Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Aprendizagem

No description
by

Vera Mendes

on 26 February 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Aprendizagem

A Aprendizagem
Mudar com a experiência
Realização
Diana Teixo
Telma Pereira 12ºC
Vera Mendes

Mente Humana
Conjunto integrado de processos
Processos Cognitivos
Saber
Perceção
Aprendizagem
Memória
Processos Emocionais
Sentir
Emoções
Afetos
Sentimentos
Processos Conativos
Agir
Intencionalidade
Tendência
Esforço de realização
Aprendizagem
A aprendizagem é um dos temas mais estudados pela Psicologia, pois, praticamente todo o comportamento humano é aprendido.

Começamos a aprender antes de nascer e continuamos a fazê-lo até à morte. Precisamos de aprender praticamente tudo, como: vestir, comer, andar, falar, etc.

Não aprendemos somente os comportamentos que nos tornarão melhores, mais capazes ou mais felizes. Também aprendemos comportamentos inúteis ou prejudiciais, como fumar um cigarro.

A aprendizagem é qualquer mudança relativamente permanente no comportamento, e que resulta da experiência ou prática.
Morgan
Fatores de que depende a Aprendizagem
Motivação
A aprendizagem é mais clara e mais eficaz quando estamos interessados num determinado assunto ou tema.
Os conhecimentos anteriores
Os conhecimentos anteriores servem de base a novas aprendizagens.
A quantidade de informação
A nossa capacidade de aprender novas informações é limitada, por isso é necessário selecionar a informação relevante, organizando-a de modo a poder ser gerida em termos de aprendizagem.
Fatores de que depende a Aprendizagem
A diversidade das atividades
Quanto mais diversificadas forem as abordagens a um tema e mais diferenciadas forem as atitudes, maior é a motivação e a concentração e melhor decorre a aprendizagem.
A planificação e a organização
A definição clara de objetivos, a seleção de estratégias, é essencial para uma aprendizagem bem sucedida.
A cooperação
A cooperação possibilita a resolução de problemas complexos de forma mais eficaz.
Importância da Aprendizagem
Permite adquirir os diversos modos de agir e de reagir e de alterar os nossos comportamentos para nos adaptarmos a novas circunstâncias.

É o processo cognitivo que nos permite adquirir o estatuto de verdadeiros seres humanos;

Pela aprendizagem adquirimos saberes: saber fazer, saber estar, saber ser.

Determina o nosso pensamento, a nossa linguagem, as motivações e as atitudes, a personalidade.

Quais as modificações comportamentais que podem ser atribuídas à aprendizagem?
Alteração Comportamental
Adquirir uma nova conduta ou alteração de uma já existente.
Carácter duradouro
Os efeitos da aprendizagem têm de durar ao longo da vida.
Exercício
A aprendizagem exige treino, experiência ou estudo.
Elementos caracterizadores da Aprendizagem
Modificações comportamentais que não são aprendizagens
Maturação neurofisiológica
Cansaço
Lesão fisiológica ou doença
Drogas ou álcool
Modalidades de Aprendizagem
Modelo Comportamental
Modelo Cognitivo
Aprender a fazer
Só se considera a aprendizagem concluída a partir do momento em que o indivíduo manifesta comportamentos que a comprovem.
Condicionamento Clássico
Condicionamento Operante
Conceção Behaviorista
A aprendizagem resulta da associação entre estímulos e respostas.
Aprender a pensar e adquirir conhecimentos
que fiquem armazenados na memória para aplicações posteriores.
Aprendizagem por Insight
Aprendizagem Social
Aprendizagem Latente
Fica adormecida até que o sujeito a solicite.
Tipos de Aprendizagem
Relativamente à aprendizagem só vamos abordar as duas teorias referentes ao Modelo Comportamental:


Condicionamento Clássico ( Ivan Pavlov)

Condicionamento Operante (B. F. Skinner)
Dados Biográficos de Ivan Pavlov
Nome Completo
: Ivan Petrovich Pavlov

Nacionalidade
: Russo, Soviético

Nascimento
: 14 de setembro de 1849; Ryazan (Rússia)

Óbito
: 27 de fevereiro de 1936, 86 anos; Leninegrado (atual São Petersburgo, Rússia)

Áreas
: Fisiologia, Psicologia, Medicina

Trabalhos
: Investigação sobre o papel da saliva na digestão (experiência com cães); Teoria dos Reflexos Condicionados

Prémios
: Medalha Cothenius (1903); Prémio Nobel da Fisiologia e da Medicina (1904); Medalha Copley (1915)

Obras
: “A Atividade das Glândulas Digestivas” (1900); “Reflexos Condicionados” (1927)

Condicionamento Clássico
O Condicionamento Clássico, também conhecido por condicionamento pavloviano, que foi proposto por este investigador (Pavlov), entre 1903 e 1908, numa experiência com cães.

Tipo de aprendizagem em que um organismo aprende a responder a um estímulo neutro que antes não produzia essa reposta. Resulta da associação entre dois estímulos (condicionado e incondicionado/natural).
Experimento de Pavlov
Ao estudar as glândulas salivares dos cães, o Pavlov reparou que estes começavam a salivar assim que ele chegava ao laboratório (resposta condicionada). Depois desta constatação fez várias experiências com cães respeitantes ao reflexo condicionado.


Para que melhor possamos entender uma delas, há que, inicialmente, reter dois conceitos:

Estímulo
: Qualquer elemento do meio que produz efeito sobre o organismo (provoca uma reação, uma alteração comportamental).

Resposta
: Qualquer atividade do organismo que se segue ao estímulo (movimento, secreção glandular, pensamento, emoção).

Experimento de Pavlov
Antes do Condicionamento
Estímulo não condicionado
Resposta não condicionada
Antes do Condicionamento
Estímulo Neutro
Resposta não condicionada
Durante o Condicionamento
Resposta Incondicionada
Depois do Condicionamento
Estímulo Condicionado
Resposta Condicionada
Definição:
Pavlov verificou que o cão reagiu ao “som da campainha” com uma resposta que seria apropriada ao estímulo “carne”, mas inadequada ao “som”.
Conceitos desenvolvidos por Pavlov
Estímulo Neutro
Estímulo que, antes do condicionamento, não produz a resposta desejada.
Ex.: O som da campainha
Estímulo Natural/ Incondicionado
Estímulo que desencadeia uma resposta não aprendida.
Ex.: A carne
Resposta Incondicionada
Resposta inata, não aprendida.
Ex.: Salivar com o cheiro da carne
Conceitos desenvolvidos por Pavlov
Estímulo Condicionado
Estímulo neutro que, associado ao estímulo incondicionado, passa a provocar uma resposta semelhante à desencadeada pelo estímulo incondicionado.
Ex.: O som da campainha, despois de associado à carne, passa por si só a provocar a salivação
Resposta Condicionada
Resposta que, depois do condicionamento, se segue ao estímulo que antes era neutro.
Ex.: Salivar quando ouve o som da campainha
Processos implicados no Condicionamento
Ao longo das suas experiências, Pavlov constatou a ocorrência de vários fenómenos a seguir esquematizados.
Aquisição
Processo pelo qual a resposta condicionada é aprendida pela associação entre o estímulo condicionado e o estímulo incondicionado.
Processos implicados no Condicionamento
Extinção
Eliminação da resposta condicionada quando o estímulo condicionado é repetidamente apresentado sem o estímulo incondicionado.
Recuperação Espontânea
Aparecimento temporário de uma resposta que tinha sido extinta, após um período de descanso.

Podem, depois, surgir dois fenómenos, em função da apresentação ou não do estímulo incondicionado: recondicionamento e reextinção.
Processos implicados no Condicionamento
Generalização do estímulo
Processo de alargamento da resposta aprendida a novos estímulos que se assemelham ao estímulo inicialmente usado no treino.
Discriminação
Processo que consiste em responder diferencialmente a estímulos que apresentam certo grau de semelhança entre si.
A aprendizagem por condicionamento abriu caminho para o desenvolvimento da reflexologia e da psicologia comportamental e mostrou ter ampla aplicação prática, inclusive no tratamento de fobias e, nos anúncios publicitários, entre outras aplicações da medicina e ciências cognitivas.
Dados Biográficos de B. F. Skinner
Nome Completo:
Burrhus Frederic Skinner

Nacionalidade:
Americano

Nascimento
: 20 de março de 1904; Susquehanna (Pensilvânia, EUA)

Óbito
: 18 de agosto de 1990, 86 anos; Cambridge (Massachusetts, EUA)

Áreas
: Psicologia

Trabalhos
: Estudo do Comportamento Verbal Humano e da Aprendizagem; Condicionamento Operante

Obras
: "O Comportamento dos Organismos" (1938); "Ciência e Comportamento Humano" (1953)

O Condicionamento Operante é um mecanismo que recompensa uma determinada resposta de um indivíduo até ele ficar condicionado a associar a necessidade à ação.
Condicionamento Operante
Caixa de Skinner
Assim o psicólogo B. F. Skinner criou uma caixa (caixa de Skinner) que contém uma alavanca que permite o fornecimento automático de alimento (reforço) ao animal, de acordo com um plano estabelecido pelo experimentador.

Tem ainda um mecanismo que regista as respostas do animal, dispensando a observação contínua do experimentador. Este dispositivo regista cumulativamente as respostas dadas pelo animal durante a experiência.

A Caixa de Skinner
Experimento de Skinner
Quando o rato estabelece a associação entre a resposta operante (pressionar a alavanca) e o reforço (alimento), conclui a aprendizagem, ou seja, fica condicionado a pressionar a barra para comer.

Condicionamento Operante
Processo de aprendizagem dinamizado pela obtenção do reforço e que é baseado na sua associação à resposta operante.
Definição
Condicionamento Operante
O Condicionamento Operante descreve a correspondência entre o comportamento e as consequências.

Uma resposta operante origina-se sem a presença de um estímulo incondicionado, ou seja é um comportamento voluntário.

Será então um processo através do qual aprendemos a dar respostas de forma a evitar algo desagradável.

Mas consequentemente a frequência das respostas depende das suas consequências.
Reforço ou Punição
Tais consequências podem ser de dois tipos, e designam-se por recompensas ou reforços e castigos ou punições.


Se essa consequência for agradável, a frequência do comportamento vai aumentar (reforço).


Se a consequência for desagradável a frequência do comportamento vai diminuir (punição).
Há dois tipos de operações através do qual as consequências podem modificar o comportamento:

O
reforço positivo
é um estímulo que tem consequências positivas, agradáveis, e que se segue a um dado comportamento.

O
reforço negativo
ocorre quando o sujeito evita uma situação dolorosa. É a eliminação do estímulo que permite evitar a situação dolorosa.

Tanto o reforço positivo com o reforço negativo têm as mesmas consequências, como fortalecer, aumentar a ocorrência de um comportamento. Estes dois tipos de reforços aumentam a probabilidade da resposta ocorrer.

Reforço (ou Recompensa) Positivo ou Negativo
Castigo ou Punição
As consequências de um comportamento podem ser desagradáveis para o sujeito, o comportamento tenderá a desaparecer.

Ou seja, também se consegue verificar o comportamento através dos efeitos negativos, é o caso do castigo.

O comportamento desagradável é a característica essencial do castigo, e pode consistir quer em receber algo aversivo, quer em ser privado de algo apetecível.
Castigo ou Punição
Fim
Diferenças entre o Condicionamento Clássico e Operante
Full transcript