Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Linha do tempo - História do Brasil

No description
by

Dayse Barreiros

on 27 September 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Linha do tempo - História do Brasil

Linha do tempo - História do Brasil
1400
1500
1808
1822
1530
1700
Durante os séculos XV e XVI, os europeus, principalmente portugueses e espanhóis, lançaram-se nos oceanos Pacífico, Índico e Atlântico com dois objetivos principais: descobrir uma nova rota marítima para as Índias e encontrar novas terras. Este período ficou conhecido como a Era das Grandes Navegações e Descobrimentos Marítimos.
Ocorreu na tarde de 22 de abril de 1500, quando três caravelas e cerca de 1.200 homens comandada pelo navegador português Pedro Álvares Cabral atinge o litoral sul da Bahia, na região da atual cidade de Porto Seguro.
Com a expansão marítima os europeus necessitaram de mão de obra para os seus empreendimentos nas novas terras conquistadas.

Foram ao continente africano e negociar a compra de escravos.

Nos navios negreiros (tumbeiros), os escravos, eram tratados com extrema violência e recebiam pouca alimentação. Geralmente, eram maltratados e castigados sem nenhum motivo
A exploração da árvore do pau-brasil foi a primeira atividade econômica realizada pelos portugueses no Brasil. Sua extração foi fácil, pois o pau-brasil estava localizado em florestas no litoral e havia uma troca com os índios, que cortavam e conduziam as toras em troca de mercadorias européias banais, tais como facões, machados, espelhos, panos, entre outras coisas.
Apesar do lucro com o pau-brasil, os portugueses passaram a ter a necessidade de explorar algum tipo de riqueza que fosse mais lucrativa. Sem encontrar ouro por aqui, a administração portuguesa optou pelo início da formação de lavouras de cana-de-açúcar na região do litoral brasileiro.

No começo o café não teve muito sucesso entre os brasileiros, pois a maioria dos senhores de engenho estavam ocupados em produzir a cana-de-açúcar. Não tinham interesse em plantar mudas de café trazidas pelos franceses.

Com o tempo, o café substituiu a cultura da cana-de-açúcar nas grandes propriedades no Brasil.
o café era muito mais requisitado do que o açúcar pelo mundo.
exigia menos mão-de-obra, pois a cana tinha que ser replantada
o café poderia durar entre 30 a 40 anos em produção.
No fim do século XVII - crise na produção de açúcar.
Como Portugal dependia, e muito, dos impostos que eram cobrados aqui, a Coroa passou a estimular a procura por terras ainda desconhecidas em busca de ouro e pedras preciosas.

A primeira grande descoberta - Taubaté em 1697, quando o governador do Rio de Janeiro anunciou a descoberta de ouro da melhor qualidade.

A Coroa, mais que depressa criou o imposto do Quinto e ainda resolveu criar mais impostos gerando uma série de insatisfações.
Portugal estava preste a ser invadido pelas tropas francesas comandadas por Napoleão Bonaparte. Sem condições militares para enfrentar os franceses, o príncipe regente de Portugal, D. João, resolveu transferir a corte portuguesa para sua mais importante colônia, o Brasil.

A corte portuguesa foi instalada no Rio de Janeiro. Muitos moradores, sob ordem de D. João, foram despejados para que os imóveis fossem usados pelos funcionários do governo.

Uma das principais medidas tomadas por D. João foi abrir o comércio brasileiro aos países amigos de Portugal. D. João adotou várias medidas econômicas que favoreceram o desenvolvimento brasileiro.
estímulo a criação de indústrias no Brasil,
construção de estradas,
reformas em portos,
criação do Banco do Brasil.



A Independência do Brasil ocorreu em 7 de setembro de 1822. A partir desta data o Brasil deixou de ser uma colônia de Portugal. A proclamação foi feita por D. Pedro I as margens do riacho do Ipiranga em São Paulo.

Causas:
- Vontade de conquistar a autonomia política;
- Altos impostos, exercido pela Coroa Portuguesa no Brasil;
- Tentativa da Coroa Portuguesa em recolonizar o Brasil.
Em meados de 1530 surgiu o primeiro imposto a ser cobrado no território colonial brasileiro, pertinente à exploração da única riqueza natural disponível na ocasião: o pau-
brasil. Este imposto era pago diretamente à coroa portuguesa na forma do produto explorado, o pau-brasil.
1530
Quinto do Pau-brasil
1550
Carta de Foral - escravos e comercio
1630
Quinto do ouro
1808
Impostos de importação
1830
Cada província tem autonomia para cobrar impostos
1937
Somente o presidente tinha autonomia para escolher os impostos
1988
Estados, municípios e o país tinham o direito de cobrar impostos
Atualmente
São mais de 74 impostos no Brasil.

A lista é grande, mas vejamos alguns exemplos:
CPMF (contribuição “provisória” sob movimentação financeira), IPI (imposto sobre produtos industrializados),
ISS (imposto sobre serviços de qualquer natureza),
ICMS (imposto sobre circulação de mercadorias e serviços),
IPTU (imposto sobre a propriedade predial e territorial urbana),
FGTS (fundo de garantia sobre tempo de serviço),
PIS (programa de integração social), etc.
1831
Dom Pedro I governou o Brasil de 1822 a 1831, período conhecido como Primeiro Reinado.

Para que o Brasil fosse realmente um país independente, era preciso:
elaborar uma Constituição.
criar exército para proteger as terras brasileiras
A Constituição foi apresentada em 1824. Nela ficou etabelecido que:
Monarquia vitalícia e hereditária
Nas eleições: voto permitido somente aos homens livres com determinada renda.
Voto não seria secreto
O governo seria constituído de 4 poderes: Executivo, Legislativo, Judiciário e Moderador (exclusivo do imperador que controla outros poderes)
Depois de algumas revoltas populares por acharem que o imperador tinha poderes demais, dom Pedro I desistiu de ser o imperador do Brasil (abdicou do trono), deixando o trono para dom Pedro de Alcântara, seu herdeiro de apenas 5 anos de idade.
1840
De 1831 a 1840 o Brasil foi governado por regentes. Por isso, esse período ficou conhecido como Regência ou período Regencial.
Durante esse período a situação da economia brasileira agravou-se e os regentes também foram muito criticados quando escolhiam os presidentes das províncias. Isso gerou uma série de revoltas.
Alguns políticos acreditavam que apenas o monarca poderia acabar com as revoltas nas provícias e manter o território brasileiro unido.

Por essa razão decidiram dar o golpe da maioridade, em que autorizava Pedro de Alcântara (dom Pedro II) assumir o reino com apenas 14 anos.
Dom Pedro II governou o Brasil por quase 50 anos até 1889.

Porém, a partir de 1871 a população começou a ficar insatisfeita com a crise econômica e o custo de vida que ficava cada vez mais alto.

Queriam o direito de escolher quem iria governar o país.
1889
Nessa época, cresceu o numero de políticos, intelectuais e pessoas das mais diversas profissões que apoiavam o fim da escravidao.

Finalmente em 1888, após mais de 300 anos de escravidão foi criada a Lei Áurea - abolição da escravatura.

Muitos proprietários de terras não gostaram da ideia e passaram a não apoiar mais a monarquia.
Militares, cafeicultores paulistas, professores, políticos, escritores e artistas lutavam para que o Brasil virasse uma República.

Assim, no dia 15 de novembro de 1889, um grupo de militares, liderados pelo marechal Deodoro da Fonseca retiraram o imperador do governo à força, ameaçando usar armas.
Forma de governo em que um ou vários indivíduos eleitos pelo povo exercem o poder supremo por tempo delimitado.
Full transcript