Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Untitled Prezi

No description
by

Jose Sergio Azevedo

on 20 July 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Untitled Prezi

Pasadena: negógio que mudou com a conjuntura
Mercado interno estagnado, petróleo pesado chegando, oportunidades no exterior para capturar margens
Aumentar refino brasileiro
Refinarias precisavam reduzir o enxofre nos combustíveios no Brasil sem expandir capacidade
Expandir refino no exterior
Adquir capacidade de refino que permitisse processar o nosso petróleo Marlim capturando as margens do mercado americano
Oportunidade logistica e integrada com portfolio :2004-2007

Investimentos não se realizam, conflito se estabelece, disputas arbitrais e judiciais alteram os valores nos negócios de refinarias 2007-2012

Mercado de combustiveis brasileiro estagnado 1995-2005

Evolução dos pagamentos

2006: US$ 360 milhões

US$ 190 milhões por 50% das ações da PRSI
US$ 170 milhões por 50% do estoque de petróleo cru e produtos acabados

2012: US$ 820 milhões

US$ 295 milhões pelos demais 50% das ações da PRSI
US$ 170 milhões pelos demais 50% do estoque de petróleo cru e produtos acabados
US$ 156 milhões pela garantia do BNP Paribas
US$ 125 milhões em juros
US$ 5 milhões em honorários/despesas
US$ 25 milhões por mútuos anteriores ao “put option”
US$ 44 milhões em função de ajustes


Aquisição da Refinaria de Pasadena
Totalizou US$ 1.180 bilhões

Vendas de Combustíveis Brasil 1991-2011 em metros cúbicos

A aquisição da Refinaria de Pasadena, em 2005, estava alinhada à estratégia da Petrobras então vigente.
Consultorias de renome internacional respaldavam a visão da Petrobras:
A Mckinsey, em 2004, apontava oportunidades de investimento na aquisição e no aumento de complexidade de refino no GoM, com vistas a monetizar o óleo pesado brasileiro.
A Cera, em 2005, indicava forte pressão de demanda sobre o mercado de petróleo, com destaque para Ásia, América Latina e América do Norte. Projetava, ainda, uma trajetória de crescimento da demanda de petróleo nos EUA num horizonte de 10 anos (crescimento em torno de 3 MM bpd até 2015).
Aquisição de 50% das ações da PRSI em 2006:

Aquisição da Refinaria Coerente com Cenários Projetados à Época

Demanda relativa à Carta de Intenções de 05.12.2007
Transcor Astra Group S.A. iniciou ação buscando a condenação da Petrobras ao pagamento de indenização no valor aproximado de US$ 320 milhões, com base no suposto descumprimento da Carta de Intenções (“LOI”) assinada pelas partes em 05/12/2007. Alegava a Transcor que a LOI seria um contrato definitivo e vinculante, que obrigaria a Petrobras a adquirir o lote remanescente (50% do capital social) das ações da PRSI e da PRSI Trading.
Em 14/03/2012, a juíza titular julgou improcedentes os pedidos da Transcor e decretando a extinção do processo.

Demanda Sobre Disputas Secundárias
A Astra pedia o ressarcimento de mútuos no valor total de US$ 25,5 milhões e de quantia correspondente à garantia oferecida ao banco BNP Paribas (US$ 156 milhões).
Sentença parcial condenou a PRSI Trading ao pagamento do valor correspondente à garantia do BNP Paribas. A PRSI Trading apelou.
Tal processo se encerrou antes do seu julgamento definitivo, em virtude da transação extrajudicial celebrada entre as partes no dia 29/06/2012.

Divergências entre Sócios Levaram à Arbitragens e Disputas Judiciais

Fonte: Petrobras

Direcionamento para os Negócios em Refino:
Crescimento seletivo e em saltos no refino internacional, agregando valor ao excedente de óleo nacional e à produção internacional.
Objetivos Estratégicos para o Refino:
Ampliar a atuação no mercado internacional de petróleo, derivados e demais energéticos.
Estratégias do Negócio Internacional
Expandir a atuação no setor americano do GoM e Oeste da África.
Agregar valor à produção de óleo pesado da Petrobras.
Objetivos Estratégicos para a Internacional:
Identificar oportunidades para processamento no exterior do óleo pesado excedente produzido pela Petrobras.


Aderência Estratégica da decisão de investimento em Refino Internacional

Em 2006, a descoberta do Pré-Sal e a avaliação de sua magnitude leva a estratégia da Petrobras a focar no desenvolvimento destas reservas.
O petróleo do Pré-Sal é, também, mais leve. O Campo de Lula produz um óleo leve de aproximadamente 30º API.

Mudança de Cenário:
A Descoberta do Pré-Sal

Fonte: Petrobras

O PE 2015, elaborado em 2004, apontava a região do Golfo do México (GoM) como alvo de investimento da área Internacional da Petrobras.


Visão do Plano Estratégico Petrobras 2015 e do Plano de Negócios 2004-2010

Fonte: ANP

Vendas de Combustíveis Brasil 1991-2011 em metros cúbicos

¹ "Nationale Portefeuillemaatschappij" em holandês e "Compagnie Nationale à Portefeuille" em francês.

Seus principais negócios incluem refino, armazenamento, distribuição e comercialização de petróleo bruto, derivados de petróleo, gás natural, carvão, coque e energia alternativa.
É uma subsidiária da NPM/CNP¹, uma holding belga que possui ações em várias empresas.

A Transcor Astra Group (TAG) foi fundada em 1947 sob o nome de Transcométal, como uma empresa de comércio de metais na Bélgica.
Com Aquisições e crescimento orgânico, tornou-se um grande fornecedor internacional de commodities de energia, com vendas acima de EUR 6 bi.

Quem é a Astra?

Ação de Confirmação e Execução do Laudo Arbitral
O laudo arbitral acabou não sendo cumprido voluntariamente pela PAI, em virtude de seu inconformismo com alguns aspectos da sentença arbitral e da recusa da ASTRA em entregar documentos da PRSI e da Trading Company necessários para a administração dessas sociedades.
A sentença confirmatória do laudo arbitral foi proferida em 20/12/2010, condenando a PAI ao pagamento de aproximadamente US$ 714 milhões (US$ 639 milhões atualizado até junho de 2011). A PAI recorreu da sentença.

Processo Arbitral perante American Arbitration Association
Em 19/06/2008, PAI iniciou processo arbitral contra Astra com o objetivo de compeli-la a participar da gestão da Pasadena Refining System Inc. (“PRSI”) e na PRSI Trading Company LP (“PRSI Trading”) e aportar recursos em tais sociedades, bem como obter a declaração de que uma Carta de Intenções assinada entre Transcor (Controladora da Astra) e a Petrobras (Controladora da PAI) não era um contrato válido e vinculante.
Em 10/04/2009, o painel arbitral emitiu sua decisão final, reconhecendo a validade do exercício, pela Astra, de mecanismo contratual de opção de venda de ações (“put option”)
O valor total da condenação da PAI foi de US$ 639 milhões, acrescidos de 5% a.a.

Divergências entre Sócios Levaram à Arbitragens e Disputas Judiciais

Valor das Principais Aquisições de Refino na América do Norte (2000 – 2007)

Fonte: Petrobras / Herold, Woodmackenzie, EIA-DOE, 2013. IHS-Cera, 2012.

Os ganhos da atividade de refino (2004 e 2007), levaram ao aumento dos preços dos ativos.
O valor da aquisição de Pasadena foi inferior à média das transações de 2006.

Negociações de Refinarias 2000-2007

Refinaria de Pasadena

Golfo do México

Recordes nas margens de refino em 2005, especialmente na região do Golfo do México dos EUA, encorajavam investimentos no setor.
Restrições ambientais e processos de licenciamento extremamente difíceis e praticamente impossibilitavam a construção de novas unidades nos EUA. A última refinaria construída no país data de meados da década de 70.
Localizada no Houston Ship Channel, facilitando o transporte de derivados de petróleo ao mercado consumidor norte-americano.

Refinaria Localizada no Texas na Região do Golfo do México

Fonte: EIA

Pesados mais baratos que leves
1998-2006

Diferencial Pesado-Leve Muda

US$ / barril

Os impactos da crise de 2008 e as alterações nos preços de petróleo e derivados atingiram diretamente as margens de refino.
As margens de refino no Golfo do México (EUA) chegaram a patamares negativos em 2008.

Fonte: Petrobras / Herold, Woodmackenzie, EIA-DOE, 2013. IHS-Cera, 2012.

Mudança de Cenário: Redução das Margens

Segundo o DFP de 31/12/2012 a Petrobras assinou um acordo extrajudicial no dia 29/06/2012 prevendo o fim de todas as ações judiciais existentes entre a empresa e os antigos sócios de Pasadena. O acordo foi firmado com a Transcor/Astra, grupo controlador da Astra Oil Trading NV (Astra) que era a litigante contra a Petrobras e o acordo inclui também as relacionadas ao processo arbitral que reconheceu em abril de 2009 o direito do exercício da opção de venda das ações de 50% da Astra na Refinaria de Pasadena.
A Petrobras também informou que o valor fixado de 820 milhões de dólares já estava quase todo devidamente contabilizado com provisões no balanço da companhia, restando um complemento de 70 milhões de dólares (140 milhões de reais) que foram lançados a resultado no 2T2012. Também nesse DFP a Petrobras reconhece uma baixa de 464 milhões de reais no valor futuro da refinaria de Pasadena.

Acordo Extra Judicial

Perdas reconhecidas

Uma parceria que não funcionou


Anúncios e conflitos

Mil barris por dia

Evolução do Balanço de Derivados dos EUA 2000 - 2012

Evolução Acumulada dos Preços do Petróleo e Derivados 2003 - 2012

Entre 2003 e 2012, a variação do preço do petróleo superou a dos derivados, principalmente a partir de 2009, quando os EUA se tornam exportadores líquidos de derivados


Mudança de Cenário: Preços de Petróleo Elevam-se Mais que de Derivados

A crise financeira de 2008 afetou o crescimento econômico mundial, notadamente dos países desenvolvidos.
O consumo de petróleo dos EUA, elevado até 2007, reverteu a tendência, atingindo patamares de 1997 (18,6 milhões de bpd).

Crescimento Econômico (PIB %)

Fonte: BP Statistical Review 2012 e FMI, 2013.

%

Milhão bpd

Mudança de Cenário: Crise de 2008

US$ / barril

US$ / barril

Fonte: Petrobras / Herold, Woodmackenzie, EIA-DOE, 2013. IHS-Cera, 2012.

Margem Líquida de Refino (Refinaria tipo Coking / Maya)

Diferencial Preço do Petróleo
Leve-Pesado (LLS – Maya)

Neste período, a demanda de petróleo e a inadequação do parque de refino propiciava a elevação das margens das refinarias complexas que processam petróleo pesado (Coking).

Era de Ouro do Refino Americano
Elevação das Margens

Tipo de petróleo
Condições de mercado

Posição
logística

Investimento
necessário

Capacidade
de conversão

Matéria Prima

Preços de aquisição de refinarias variam com a conjuntura

A BP adquiriu em 1998 a PREMCOR (Ohio) de 170 mil barris dia por uma média de 1 mil dólares por capacidade de processamento.
A maior refinaria americana (2,3 milhões capacidade de processamento dia) adquirida pela Valero em finais dos 90 custou uma média de US$ 5,4 mil por barril dia.
A Tesoro comprou a refinaria Golden Eagle na California em 2002 por 5,5 mil dólares por barril.
A Valero comprou a PREMCOR em 2005 por US$9,4 mil por barril, tornando-se o maior refinador dos EUA, com capacidade total de processamento de 2,5 milhões de barris dia. Operação total de 8 bilhões de dólares.
Em 2006-07 a Harvest Energy Trust, passando a ser controlada pela coreana KNOC, adquiriu da Vitol a refinaria Come by Chance, no Canada, pagando US$13 mil dólares por barril, numa transação total de 4 bilhões de dólares.



Investimento Necessário

Por que adquirir uma refinaria no exterior?

Plano Estratégico 2007-2011

Plano Estratégico 2004-2010

Fonte: Plano de Negócios 2007-2011 Petrobras

A Refinaria Premium I foi incluída no portfolio de projetos do PN 2007-2011.
Estudos acerca da Refinaria Premium II também já eram analisados. Sua inclusão no portfolio de projetos da companhia ocorreu no PN 2009-2013.

Mudança de Cenário: Investimentos no Aumento da Capacidade de Refino no Brasil

Tipo de petróleo
Condições de mercado

Posição
logística

Investimento
necessário

Capacidade
de conversão

Matéria Prima

Lyondell comprou da CITCO participação em refinaria texana de 268 mil barris por dia por 19 mil dólares por barril em 2006. A PDVSA que tinha um contrato de fornecimento de matéria prima por longo prazo entra como sócia da Houston Refinery em 1993 e em 2006 vende sua parte para a Lyondell que torna-se 100% proprietária.
Também em meados da década de 2000 a Arizona Clean Fuels Yuma estima um custo de 18 mil dólares por barril de capacidade dia.
A consultora Turner, Mason & Co estimava entre 15-20 mil dólares dia o custo de reposição das refinarias americanas em torno de 2005.



Preços de aquisição de refinarias variam com a conjuntura

Investimento Necessário

Por que adquirir uma refinaria no exterior?

Aquisição de 50% da Refinaria
Valor total pago de US$ 360 milhões inclui US$ 190 milhões por 50% das ações e ainda US$ 170 milhões pelos estoques da refinaria.
Negociaçoes de Nov 2005 a Set 2006

5

Disputa Arbitral até Abril de 2009
Laudo arbitral fixa US$296 milhões como valor de aquisição dos 50% de Pasadena
Disputa judicial continua sem pagamentos efetivos

4

Reembolso de despesas dos sócios
Ao montante foram acrescidos, ainda, US$ 173 milhões, conforme sentença arbitral proferida, correspondentes a reembolso de parte de uma garantia bancária pelos sócios, juros, honorários e despesas processuais.

3

Saída dos sócios com aquisição de 100% das ações
Em 10 de março de 2010, a Corte Federal de Houston, Texas, EUA, confirmou Sentença Arbitral proferida em abril de 2009, a qual considerou que a PAI, seria a titular da refinaria de Pasadena e da sociedade de trading correlata (Trading Company)

2

1

Acordo Judicial
Em 29/06/2012 Petrobras anuncia acordo extrajudicial terminando todas as ações judiciais entre a empresa e os antigos sócios. O pagamento final foi de 820,5 milhões de dólares com as multas , juros e custos legais. No trimestre o efeito sobre o resultado foi de 70 milhões pois o restante estava provisionado desde 2009.

Histórico das disputas judiciais por Pasadena

2006

2004

2006

2005

Direito de Venda
Put option
Mecanismo de retirada dos sócios em caso de divergências.

Aprovação na DE e CA
Em 03/02/2006 CA aprova a proposta de aquisição de 50% de Pasadena com os devidos comunicados a mercado

Aquisição
Processo iniciado em fevereiro de 2005 com a Astra, grupo de traders belgas para aquisição de 50% e posterior revamp

CA aprova novo PN 2004-2010
Em 14/05/2004 o CA aprova a Identificaçao de oportunidades de processamento no Exterior e internacionalizaçao da valorizaçao da marca Petrobras.
Cenário de margens de refino positivas, demanda crescente e excedente de petróleo pesado.

Conflitos Judiciais

Precisamos verificar a situação do
mercado de combustíveis no Brasil

Negócio com uma refinaria de baixa conversão
Passível de melhoria da capacidade de processar Marlin
Bem localizada com os oleodutos do Texas e na margem do Golfo do Mexico
Possibilitava entrar nas operações de trading


Condições muito atrativas nos EUA

Tipo de petróleo
Condições de mercado

Posição
logística

Investimento
necessário

Capacidade
de conversão

Matéria Prima

Por que adquirir uma refinaria no exterior?

DFP de 2010 reconhece as melhorias operacionais da refinaria, com maior processamento e redução de custos.

Arbitragem questionada

Conflitos continuam

Opção de Venda exercido

Perdas reconhecidas

Valor arbitrado pelos 50% restantes foi de US$466 milhões firmado em decisão de 10/04/09

Continuam em andamento as pendências judiciais de indenizações recíprocas e questões procedimentais. Nenhum pagamento efetuado.

Corte Estdual do Texas confirma decisões anteriores. Petrobras reconhece no balanço as perdas, mas não realiza os pagamentos.

Em 10/03/2010 a Corte Federal de Houston, Texas reconhece a decisão arbitral de 10/4/2009.

ITR 2T09 divulga não pagamento por divergencias com Astra.

Uma parceria que não funcionou


Anúncios e conflitos

2008-2012

2006

2008

2007

Além da Arbitragem a açao vai a Justiça
Açoes nas Cortes estaduais e federais no Texas.

Conflito vai a Câmara Arbitral
Petrobras (PAI) obrigada a assumir a refinaria por abandono da Astra e disputar na Câmara Arbitral.

Clúsula nunca aplicada
Astra se recusou a continuar com 50% do investimento necessário e exerceu seu direito de venda.

Simetria de direitos
Revamp era para garantir 70% do petróleo originado de Marlin, ainda que investimento fosse 50% de cada sócio. Contrapartida de direito: possibilidade de lucro mínimo para outro sócio, que só se efetivaria na hipótese de que o investimento para aumentar a conversão ocorresse

Conflitos Judiciais

Tipo de petróleo
Condições de mercado

Posição
logística

Investimento
necessário

Capacidade
de conversão

Matéria Prima

Pasadena

Posição Logistica

Oportunidade em centro distribuidor de oleodutos e gasodutos

Por que adquirir uma refinaria no exterior?

Negociações de Refinarias 2000-2007

Husky, do Canadá, adquire Lima Refinery em Illinois, (165 mil bbd) das mão da Valero

Harvest, fundo de investidores de energia no Canada, compra da Vitol, trader de petróleo e derivados, refinaria Come by Chance com capacidade de 115 mil bbd.

Encana do Canadá compra 49% da Wood River Refinery no Illinois da ConocoPhillips. Capacidade 306 mil bbd

Montana Refining, Montana, capacidade 8.500 bbd comprada por Connacher, produtor de oil sands no Canadá

Valor das Principais Aquisições de Refino na América do Norte (2000 – 2007)

Fonte: Petrobras / Herold, Woodmackenzie, EIA-DOE, 2013. IHS-Cera, 2012.

Opção de venda 4T08

Perdas se aceleram

Opção de Venda exercido

Perdas reconhecidas

Segundo Câmara Arbitral pagamento deveria ser: US$296 em 27/4/2009 e duas parecelas anuais em setembro de US$ 85 milhões cada.

Em março de 2009 o balanço da Petrobras reconhece a perda de US$341,7 milhões como diferença entre valor registrado e arbitrado.

Ábitro também reconheceu US156 milhões para pagamento de garantia bancária ao BNB Paribas.

Valor arbitrado pelos 50% restantes foi de US$466 milhões firmado em decisão de 10/04/09

No exercício de 2008 foi registrada a baixa total do ágio por expectativa de rentabilidade futura apurado na aquisição da empresa Pasadena (R$ 384,4 milhões), tendo em vista mudanças na expectativa de rentabilidade. Os fatores que justificam essas mudanças são a diminuição constante e substancial do preço do petróleo bruto e dos derivados nos últimos doze meses, redução do processamento de refino em função da queda da demanda dos produtos refinados e da margem praticada no mercado. (DFP 31/12/08)

Em 24/10/08 Câmara Arbitral reconhece a opção de venda da Astra que obriga a Petrobras a adquirir 100% de Pasadena. Preço final só ao final da Arbitragem pois o litígio entre as partes continua

Resultados fortemente influenciados pelas mudanças de comportamento de preços em 4T08

Câmara Arbitral reconhece válida opção de venda em 4T08

Uma parceria que não funcionou


Anúncios e conflitos

Busca de captura de margens no refino no exterior

Lenta recuperação de margens: ”tight oil"

Refinaria opera sem novos investimentos

Disputa Judicial

Aquisição de 50% da Refinaria de Pasadena

1998-2005

2006-2007

2009-2012

2011

2012

2013

Mercado mudou no final dos anos 2000: margens e Pré Sal

Adaptação da estratégia as realidades dos mercados


Planos estratégicos da Petrobras

Mercado de Refino
O incremento na carga processada de
2000 a 2003 no refino brasileiro decorre dos
investimentos na modernização do
parque de refino, sem expansão de capacidade, com melhoria da qualidade. Investimentos em conversão aumentam capacidade de processamento do óleo nacional mais pesado decorrente do aumento de produção.
Mercado brasileiros de combustíveis crescerá em linha com o PIB

Atuação Internacional
Foco regional
Otimização e integração da cadeia de valor
Portfolio balanceado e seletivo

Década de 2000

Expansão Internacional
Expandir as atividades
internacionais
para diversificar riscos,
reduzir custo de capital
e assegurar o
crescimento

Visão de 2000-2005

Estratégia

Década de 90

Focos
Adequar as refinarias para processar
petróleo pesado com produção da Bacia de Campos

Desenvolver descobertas
Desenvolver a
produção das
descobertas de
campos gigantes em
águas profundas

Ambiente em 1998-2005

Mercado internacional
Continuação das tendências de excesso de capacidade mundial de refino a
curto prazo; esse excesso de capacidade pode ser intensificado a longo prazo
pelo surgimento de novas tecnologias. Consolidar a posição de liderança no
mercado brasileiro e garantir no exterior o
escoamento da produção excedente de
petróleo pesado, através de uma atuação
integrada com a
distribuição



Desafio

Pasadena

Crise de 2008 muda cenário mundial

Descoberta do Pré Sal muda expectativas de produção no Brasil: mais óleo leve 2006-2007

Oportunidade logistica e integrada com portfolio :2004-2007

Investimentos não se realizam, conflito se estabelece, disputas arbitrais e judiciais alteram os valores nos negócios de refinarias 2007-2012

Anos Dourados do refino nos EUA 2003-2007

Expectativa de crescimento da produção de petróleo pesado no Brasil 1995-2005

Investimentos de refino não contemplavam crescimento capacidade 1995-2005

Mercado de combustiveis brasileiro estagnado 1995-2005

Síntese da evolução do negócio

Mudança na estratégia de refino no Brasil buscando ampliação de capacidade

Finalização do ciclo de investimentos em melhoria da qualidade

Projetos para as
novas refinarias: Abreu e Lima, COMPERJ, Premium I e II, Clara Camarão

Desenvolvimento das Descobertas de Petróleo pesado na Bacia de Campos

Mercado de combustíveis estagnado

1998-2005

2006-2007

2009-2012

2011

2012

2013

Mercado mudou no final dos anos 2000: Margens e Pré Sal

Precisa de investimentos para segurança

Aquisição

Previsão para 4 anos

Agio apurado em 2006

Agio cresce em 2007

4T07 há perdas operacionais com redução de carga fresca processada e perdas em trading

Em finais de 2007 o ágio sobe para 411,8 milhões, sendo 201,3 milhões mais valia de ativos e 210 milhões pela expectativa de rentabilidade futura

Vendas internacionais crescem 50% em 2007

4T08 anuncio do conflito

Agio apurado no balanço 2006 de US$382,5 milhões na refinaria e 336,8 milhões na trading

Em finais de 2006 operaçao aumenta custo médio de refino e carga média processada no exterior.

Processamento de petróleo pesado de 70 mil barris dia

Petrobras reconhece US$415,8 milhões de pagamento em finais de 2006

Precisa de investimentos para modernizaçao

Capacidade de 100 mil barris dia

Aquisição 50% em Fev 2006

Uma parceria que não funcionou


Anúncios e conflitos


Decisões tomadas em condiçoes de incerteza
Mercado brasileiro recomendava essa política desde finais dos anos 90
Mudança na estratégia de refino no Brasil buscando ampliação de capacidade

Finalização do ciclo de investimentos em melhoria da qualidade

Projetos para as
novas refinarias: Abreu e Lima, COMPERJ, Premium I e II, Clara Camarão

Desenvolvimento das Descobertas de Petróleo pesado na Bacia de Campos

Mercado de combustíveis estagnado

1998-2005

2006-2007

2009-2012

2011

2012

2013

Mercado mudou no final dos anos 2000: Margens e Pré Sal

Mercado mudou no final dos anos 2000: Margens e Pré Sal

Busca de captura de margens no refino no exterior

Lenta recuperação de margens: ”tight oil"

Refinaria opera sem novos investimentos

Disputa Judicial

Aquisição de 50% da Refinaria de Pasadena

1998-2005

2006-2007

2009-2012

2011

2012

2013
Full transcript