The Internet belongs to everyone. Let’s keep it that way.

Protect Net Neutrality
Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

A Passarola -

(o sonho/ a realidade/ a magia )
by

Rita Ferreira

on 10 December 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A Passarola -

Passarola – (o sonho/ a realidade/ a magia)
A Passarola A Passarola Conclusão “() parecia uma enorme concha, toda eriçada de arames, como um cesto que, em meio fabrico, mostra as guias do entrançado.” (cap. VI )
“O homem primeiro tropeça, depois anda, depois corre, um dia voará”
O Sonho. A dimensão simbólica da realidade no “Memorial do convento” é que para podermos tornar algo real primeiro temos que sonhar, para depois podermos tornar isso possível/real. A realidade representa o força, o engenho, a dificuldade, o trabalho durante a construção da passarola.
A Realidade. A Magia em “Memorial do Convento” é representada por Blimunda que tem o poder de “ver através das pessoas”. Os seus poderes acabam por ser o factor que vai permitir o voo da Passarola, uma vez que este depende da reunião de duas mil vontades humanas que apenas ela é capaz de ver e também permite ver os defeitos da máquina para que Baltazar os corrija.
A Magia “É irmandade terrestre, o pai, o filho e o espirito santo.” (cap. XIV )
Forma de uma concha marinha.
Ave (asas). Como nos navios no mar (leme,
proa, popa, bússola, vela).
Corpo de navio nos ares.
Passarola A passarola simboliza a harmonia entre o desejo e a sua realização No sentido figurado: fantasia; devaneio; ilusão.
Padre Bartolomeu Gusmão tinha o sonho de voar numa maquina, construída pelo próprio Homem percorreu meio mundo a procura de soluções, e estratégias para construir a maquina voadora, a passarola.
Baltazar é a personagem que constrói literalmente a passarola. Foi ele que fez com que a passarola crescesse.
“queres vir tu ajudar-me, perguntou () se Deus é maneta e fez o universo, este homem sem mão pode atar a vela e o arame que hão-de voar” Bartolomeu (pág. 68/69)*
“mas o éter antes de subir aos ares para ser o onde as estrelas se suspendem e o ar que Deus respira, vive dentro dos homens e das mulheres (...) o éter compõe-se da vontade dos vivos() quando vires que a nuvem vai sair de dentro delas aproximas o frasco aberto, a vontade entrará nele”
Bartolomeu O saber Cientifico Pai: O criador O Sonho
(de voar) Blimunda O trabalho artesanal
O filho: O sacrificado A Magia
(recolher vontades)
Baltasar A força sobrenatural
O Espirito Santo
A realidade
(trabalho)
O quarto elemento: Scarlatti e a Música > O Saber Artístico
O 4º Elemento O 4º elemento é representado por Domenico Scarlatti, músico italiano professor da Infanta D. Maria Bárbara. Representa a arte aliada ao sonho. É ele que cura Blimunda através da sua música e possibilita o voo da passarola.

“trarei para cá um cravo e tocarei para eles e para a passarola, talvez a minha música possa conciliar-se com esse misterioso elemento” A Passarola realiza o sonho dos seus construtores, e simboliza a perfeição e a sabedoria do Homem, que possui fé e vontade.
Graças ao sonho, uniu Bartolomeu, Baltasar e Blimunda foi possível a conjugação harmoniosa da ciência, do trabalho artesanal e da magia, aliadas à arte musical de Scarlatti (quarto elemento), para construir e fazer voar a Passarola. Elementos do grupo de trabalho Ana Rita Ferreira nº2


Beatriz Lopez nº4


Catarina Queiroga nº8


Débora Torre nº12


Luciana Garcia nº18
Full transcript