Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

O bêbado e a equilibrista

No description
by

Gabrielle Lima

on 15 December 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of O bêbado e a equilibrista

João Bosco
Vida e obra dos autores
Letra da música
O bêbado e a equilibrista
Exploração literária
O bêbado e a equilibrista
Vida e obra dos autores
Aldir Blanc
Caía a tarde feito um viaduto
E um bêbado trajando luto
Me lembrou Carlitos

A lua tal qual a dona do bordel
Pedia a cada estrela fria
Um brilho de aluguel

E nuvens lá no mata-borrão do céu
Chupavam manchas torturadas
Que sufoco!
Louco!
O bêbado com chapéu-coco
Fazia irreverências mil
Pra noite do Brasil
Meu Brasil!

Que sonha com a volta do irmão do Henfil
Com tanta gente que partiu
Num rabo de foguete
Chora
A nossa Pátria mãe gentil
Choram Marias e Clarisses
No solo do Brasil
Mas sei que uma dor assim pungente
Não há de ser inutilmente
A esperança
Dança na corda bamba de sombrinha
E em cada passo dessa linha
Pode se machucar

Azar!
A esperança equilibrista
Sabe que o show de todo artista
Tem que continuar

Figuras de linguagem
1) Comparação: consiste em atribuir características de um ser a outro, em virtude de uma determinada semelhança.
Ex: O carro dele é rápido como um avião.
Na música:
"Caía a tarde feito um viaduto"
"A lua tal qual a dona do bordel"
2) Metáfora: é o emprego de uma palavra com o significado de outra em vista de uma relação de semelhanças entre ambas.
Ex: minha boca é um tumulo.
Na música:
"E nuvens lá no mata-borrão do céu"
3) Prosopopéia: atribuição de características humanas a seres inanimados.
"A lua tal qual a dona do bordel
Pedia a cada estrela fria"
"Meu Brasil!
Que sonha com a volta do irmão do Henfil"
"Caía a tarde feito um viaduto."
4) Metonímia: é a substituição de uma palavra por outra, quando existe uma relação lógica, uma proximidade de sentidos que permite essa troca.
Ex: “Ex: “O ginásio aplaudiu a seleção”
(ginásio está substituindo os torcedores).
Na música:
"Pra noite do Brasil (brasileiros)
Meu Brasil!
Que sonha com a volta do irmão do Henfil"
"Choram Marias e Clarisses"
(Muitas mulheres)
6) Hipérbole: é a expressão intencionalmente exagerada com o intuito de realçar uma ideia.
Ex: "Rios te correrão dos olhos, se chorares"
"Mas sei que uma dor assim pungente (adjetivo)"
Sentido denotativo: pontiagudo.
"Fazia irreverências mil"
Pleonasmo literário: consiste na intensificação de um termo através da sua repetição, utilizando a mesma palavra ou não, reforçando seu significado.
"Mas sei que uma dor assim pungente"
Sentido conotativo: doloroso.
5) Ironia: consiste na inversão dos sentidos, ou seja, afirmamos o contrário do que pensamos.
Azar!
A esperança equilibrista
Sabe que o show de todo artista
Tem que continuar
Funções da linguagem
Contexto histórico
O Brasil em 1979
A Lei da Anistia (1979)
O processo de anistia:
Exilados voltam ao Brasil
Fernando Gabeira
Miguel Arraes
Leonel Brizola
Rede globo rouba a cena
Série Mallu Mulher
Premio ondas da Espanha
O mundo em 1979
Irã adota o regime de aiatolas
Quedo do ditador de Uganda Idi Amin
Tropas soviéticas invadem o
Afeganistão
Figueiredo assume o poder
Viadutos que caíram
Mata-borrão
Intertextualidade
Curiosidades
Clarice Herzog: esposa de Vladimir Herzog, duramente torturado ate a morte pelo regime militar
Elis Regina: a mulher que deu a voz ao hino da anistia
"Quando acabou a musica percebi que a anistia ia sair"
Herbert Jose de Sousa (Betinho), irmão de Henfil, e Henrique de Souza Filho (Henfil)
• Ponte Nova – MG
• X – Gare
• Engenharia Civil
• Mineralogia
• Parcerias Artísticas

• Gravação de Discos Importantes
• Mestre Sala dos Mares
• João Cândido

• Linha de Passe
• O Bêbado e A Equilibrista
• Participações Especiais

• 40 anos Depois
• Premiações importantes

Aldir Blanc começou a compor na adolescência, época em que também aprendeu a tocar bateria. Nos anos 60 estudou medicina na universidade, especializando-se em psiquiatria.
Aldir Blanc nasceu no Rio de Janeiro, no dia 02 de setembro de 1946. Aldir é um compositor e escritor brasileiro. Notabilizou-se como letrista a partir de suas parcerias com João Bosco, criando músicas como "Bala com Bala" (sucesso na voz de Elis Regina), "O Mestre-Sala dos Mares", "De Frente Pro "e "Caça à Raposa". Uma de suas canções mais conhecidas, em parceria com João Bosco, é "O Bêbado e a Equilibrista", que se tornou um hino contra a ditadura militar, também tendo sido gravada por Elis Regina. Em um de seus versos, "sonha com a volta do irmão do Henfil", faz-se referência ao sociólogo Hebert de Souza, o Betinho, que na época estava em exílio político no exterior

Elis Regina

Elis Regina Carvalho Costa
(Porto Alegre, 17 de março de 1945 – São Paulo, 19 de janeiro de 1982) foi uma cantora brasileira. De morte trágica e prematura, deixou vasta e brilhante obra na música popular brasileira. Era carinhosamente chamada a pimentinha por Vinicius de Moraes, Elis-cóptero (apelido criado por Rita Lee); Lilica
Elis Regina aventurou-se por muitos gêneros; da MPB, passando pela bossa nova, o samba, o rock ao jazz. Interpretando canções como "Madalena", "Como Nossos Pais", "O Bêbado e a Equilibrista", "Querelas do Brasil".


Poucas pessoas sabem
quem realmente descobriu Elis. Foi um vendedor da gravadora Continental chamado Wilson Rodrigues Poso, que a ouviu cantando menina, aos quinze anos, em Porto Alegre. Ele sugeriu à Continental que a contratasse, e em 1962 saiu o disco dela. Levei Elis ao meu programa, fui o primeiro a tocar seu disco no rádio. Naquele dia eu disse: Menina, você vai ser a maior cantora do Brasil. Está gravado.

Bibliografia
www.letras.com.br/#!biografia/aldir-blanc
www.juliobattisti.com.br/tutoriais/josebferrazfiguraslinguagem001.asp
www.soportugues.com.br/secoes/estil/estil2.php
www.infoescola.com/portugues/figuras-de-linguagem/
Função emotiva ou expressiva
Ex:“Porém meus olhos não perguntam nada./ O homem atrás do bigode é sério, simples e forte./Quase não conversa./Tem poucos, raros amigos/o homem atrás dos óculos e do bigode.” (Poema de sete faces, Carlos Drummond de Andrade)
Na música

Me lembrou Carlitos
Que sufoco!
Meu Brasil!
A nossa Pátria mãe gentil
Função poética
Ex: negócio/ego/ócio/cio/0
Na música
A lua tal qual a dona do bordel
Pedia a cada estrela fria
Um brilho de aluguel
Que sufoco!
Louco!
Fazia irreverências mil
Pra noite do Brasil
Meu Brasil!
Que sonha com a volta do irmão do Henfil
Com tanta gente que partiu
A nossa Pátria mãe gentil
Choram Marias e Clarisses
No solo do Brasil
Questão
Considere o texto a seguir:
[...]
Meu Brasil!...
Que sonha com a volta
do irmão do Henfil.
Com tanta gente que partiu
num rabo de foguete.
Chora! A nossa pátria, mãe gentil
choram Marias e Clarices no solo do Brasil.
Mas sei, que uma dor assim pungente
não há de ser inutilmente a esperança... [...]

A música O bêbado e a equilibrista, escrita por João
Bosco e Aldir Blanc, se tornou o símbolo
(A) do desejo de democracia proposto pelas “Diretas
Já”.
(B) do ufanismo da direita brasileira durante a ditadura
militar.
(C) da luta pelo pluripartidarismo.
(D) da campanha pela anistia dos exilados e presos
políticos.
(E) das greves operárias ocorridas em São Bernardo
do Campo.
Hino nacional
"Chora
A nossa Pátria mãe gentil"
Full transcript