Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

NOVAS TECNOLOGIAS NA PUBLICIDADE E PROPAGANDA

No description
by

daniel sahb

on 14 June 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of NOVAS TECNOLOGIAS NA PUBLICIDADE E PROPAGANDA

2009
2013
1990
NOVAS TECNOLOGIAS NA
PUBLICIDADE E PROPAGANDA

E o que mudou?
TUDO
. Transformação de larga escala. Atingindo a sociedade como um todo. Há um novo cenário, surge um novo sistema eletrônico de comunicação.
Seu alcance é global
.

Emissor

Receptor
Novos Instrumentos Tecnológicos
Computador, notebook,
tablet, telefone celular,
smartphone, leitores digitais de
áudio e vídeo, internet, TV digital,
rádio digital, vídeo game,
dentre outras.

Surge novas tecnologias até
para fazer publicidade
,
NOVO DESAFIO PARA A PUBLICIDADE
Como atingir o consumidor com essa mudança de comportamento?
NOVO CONSUMIDOR
CONSUMIDOR
+
PRODUTOR DE CONTEÚDO
=
PROSUMER

Ele participa e contribui no processo de comunicação.
Não mais comunicação de massa. Hoje ele deseja uma comunicação mais individualizada.

VOZ ATIVA
Estudo do caso: "Untied Breaks Guitars"
Creamy Cookie da Bauducco @CanalDoOtario
Medley_Ivete_Sangalo_Renan_Pitanga
ANALÓGICO X DIGITAL
"NÓS CRIAMOS A TECNOLOGIA
E A TECNOLOGIA NOS RECRIA"

Reflexão
Vídeos: Bebê e o iPad
I Forgot my phone
TECNOLOGIA
O que é ?
Estudo dos instrumentos, processos e métodos empregados nos diversos ramos industriais.
Aurélio da
Lìngua Portuguesa
Wikipédia
Tecnologia - do grego texvn "técnica, arte, ofício" e Iona - "estudo".

É um termo que envolve o conhecimento técnico e científico e as ferramentas, processos e materiais criados e/ou utilizados a partir de tal conhecimento
.


E o que é a
PUBLICIDADE e
PROPAGANDA?
Qual a
diferença
entre as duas?
PRINCIPAIS PROVEDORES
DE CONTÉUDO (A.I)
jornais
rádios
TV
revistas
Comunicação passiva, em que o poder
de comunicar estava com o anunciante.
Surgiu a internet
A internet foi concebida
inicialmente como uma rede de
comunicação dos norte-americanos,
na época da guerra fria,
e acabou utilizada por universidades
e centros de pesquisa com
finalidades acadêmicas. Até o início da
década de 80 era predominantemente
norte-americana até o grande
boom da rede (WWW).
acabaria com as
Midias Tradicionais?
Internet
Duas linhas de pensamento
Os novos meios elimanariam os antigos.
A internet substituiria a radiodifusão...
Que as novas e antigas iriam
interagir de formas cada vez
mais complexas.
Usuário Brasileiros
Dados atuais
1999 - 2,5 milhões
2009 - 70 milhões
2013 - 105 milhões

Brasil é o 5º país mais conectado

38% das pessoas acessam à web diariamente; 10% de quatro a seis vezes por semana; 21% de duas a três vezes por semana; 18% uma vez por semana.
Assim, 87% dos internautas brasileiros entram na internet pelo menos uma vez por semana.
Fonte: Ibope Media
Linha do tempo - 1900 à 2009
Utilizar novos sistemas
e interfaces digitais,
efetivamente transformou
os processos de produção,
compra e venda, contatos
pessoais e de informação.

Consumidor analógico
------------------------------
Comsumidor digital
Martha Gabriel
A internet no Brasil se também se desenvolveu junto ao meio
acadêmico e científico
, e no seu início, o acesso era restrito somente a professores e funcionários de universidades e instituições de pesquisa.

Somente no ano de 1995 a internet deixou de ser privilégio das universidades e da iniciativa privada para se tornar de acesso público.
Foi realizada uma reunião na Universidade de São Paulo, na qual estavam presentes representantes do governo e da Embratel, com o objetivo de criar uma rede que visava interligar a comunidade acadêmica e científica do Brasil com outros países com a finalidade de trocar informações.
Mas como
1987
aconteceu?
O Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC) conseguiu se conectar a Universidade de Maryland, acessando a Bitnet (Because It's Time Network), que era uma
rede que permitia a troca de mensagens
. No mesmo ano, em São Paulo a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) se conectou ao Fermi National Accelerator Laboratory (Fermilab) em Chicago, também por meio da Bitnet.
1988
A UFRJ também se conectou à Bitnet através de uma universidade americana, tornando-se a terceira instituição a ter acesso a essa tecnologia. Nesse ano, foi criada, com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a Rede Nacional de Pesquisa (RNP), que durante a década de 1990 foi a responsável por fornecer acesso a internet a aproxima-damente 600 instituições, ou seja, por volta de 65 mil usuários.
1989
O acesso a rede de informações, já denominada internet, já era utilizada também por
órgãos do governo e instituições educacionais de pesquisa.
Nessa época a internet era utilizada para transferências de arquivos, debates e acesso a base de dados nacionais e internacionais.
1991
Nos anos seguintes seguiu o
processo de divulgação
dos benefícios da internet entre os estudantes e empresas privadas. Em

, alunos da USP criaram inúmeras páginas na Web, estima-se que mais da metade existentes no país haviam sido elaborados pelos mesmos.
1994
Foi realizada a
primeira transmissão a longa distância
entre os estados, realizada por São Paulo e Rio Grande do Sul, e finalmente neste mesmo ano foi
liberada a operação comercial no Brasil
, mas ainda assim sem alcançar grande desenvolvimento. No mesmo ano, foi criado o Comitê Gestor da Internet no Brasil, com a atribuição de coordenar e integrar todas as iniciativas de serviços Internet no país, promovendo a qualidade técnica, a inovação e a disseminação dos serviços ofertados.
1995
O Brasil já possui mais de
1,8 milhões de usuários.
Um provedor de São Paulo lança o Zipmail, serviço de e-mail gratuito.




O Tribunal Superior Eleitoral divulga em tempo real o resultados das eleições.
1997
Foi possível pela primeira vezestregar o imposto de renda pela internet;

A internet 2 de alto desempenho em desenvolvimento pelo governo;
Globo.com e iG entram no ar.
2000
Primeiros Provedores
O
Fornecedor de acesso à Internet
(em inglês Internet Service Provider, ISP) oferece principalmente serviço de acesso à Internet, agregando a ele outros serviços relacionados, tais como "
e-mail
", "
hospedagem de sites
" ou
blogs
, entre outros.
Fonte: Wikipédia
Fornecia acesso à rede mensagens USENET para milhares de usuários.
Primeiro provessor de acesso à internet no Brasil.
No Brasil, a AOL chegou em novembro de 1999, com a promessa de ser o "maior provedor de internet do país
Como era a Internet nos primórdios dos anos 90?
25 de março de 2014
Neste dia a Câmara dos Deputados aprova texto que contraria interesses poderosos, garante direitos aos internautas e trata a
comunicação como direito fundamental
, e não uma mercadoria
Do que se trata?
É um projeto de Lei que visa estabelecer
direitos e deveres na utilização da Internet de todos os brasileiros conectados
– incluindo governos, empresas que fornecem conexão e as que são responsáveis por serviços de e-mail, sites, redes sociais etc.
5 pontos essenciais para entender
O Marco Civil considera a internet uma ferramenta
fundamental para a liberdade de expressão
e diz que ela deve ajudar o brasileiro a se comunicar e se manifestar como bem entender, nos termos da Constituição.

O texto chega a apontar que "o acesso à internet é essencial ao exercício da cidadania". O internauta tem
garantia de que sua vida privada não será violada
, a qualidade da conexão estará em linha com o contratado e que seus dados só serão repassados a terceiros
SE ELE ACEITAR
- ou em casos judiciais, chegaremos a este tópico.
1 - DIREITOS
3 - GUARDA DE INFORMAÇÕES
Qualquer empresa que opere no Brasil, mesmo sendo estrangeira, precisa respeitar a legislação do país e entregar informações requeridas pela Justiça. Caso contrário, enfrentará sanções entre advertência, multa de até 10% de seu faturamento, suspensão das atividades ou proibição de atuação.
Resumidamente, quer dizer que as

operadoras estão proibidas de vender pacotes de internet pelo tipo de uso
. O governo até pode fazer essa discriminação, mas só em duas situações: se ela for indispensável para a prestação dos serviços; ou se serviços de emergência precisarem ser priorizados.
2 - NEUTRALIDADE
Os provedores de internet e de serviços só serão obrigados a fornecer informações dos usuários se receberem ordem judicial. No caso dos registros de conexão, os dados precisam
ser mantidos pelo menos por um ano
, já os registros de acesso a aplicações têm um prazo menor: seis meses.
4 - RESPONSABILIZAÇÃO PELO CONTEÚDO

A empresa que fornece conexão nunca poderá ser responsabilizada pelo conteúdo postado por seus clientes. Já quem oferece serviços como redes sociais, blogs, vídeos etc. corre o risco de ser culpado, caso não tire o material do ar depois de avisado judicialmente. Por exemplo: se a Justiça mandar o Google tirar um vídeo racista do YouTube e isso não for feito, o Google se torna responsável por aquele material.

Haverá um prazo para que o conteúdo considerado ofensivo saia de circulação, mas o juiz que cuidar do caso pode antecipar isso se houver “prova inequívoca”, levando em conta a repercussão e os danos que o material estiver causando à pessoa prejudicada.
5 - OBRIGAÇÕES DO GOVERNO

Administrações federal, estaduais e municipais terão uma série de determinações a cumprir. Entre eles estabelecer “mecanismos de governança multiparticipativa, transparente, colaborativa e democrática, com a participação do governo, do setor empresarial, da sociedade civil e da comunidade acadêmica”.

O governo
É OBRIGADO
a estimular a expansão e o uso da rede, ensinando as pessoas a mexer com a tecnologia para
“reduzir as desigualdades”
e
“fomentar a produção e circulação de conteúdo nacional”.

Os serviços de governo eletrônico precisarão ser integrados para agilizar processos, inclusive com setores da sociedade, e a internet ainda será usada para “publicidade e disseminação de dados e informações públicos, de forma aberta e estruturada”.
Marco Civil
. Disponível em <http://marcocivil.com.br/> Acesso em 02 de maio de 2014.

Olhar digital.
Marco Civil da Internet é elogiado fora do Brasil.
Disponível em <http://olhardigital.uol.com.br/noticia/41751/41751> Acesso em 02 de maio de 2014.
MAIS ALGUNS DADOS
Fonte
To Be Guarany. DADOS, ESTATÍSTICAS E PROJEÇÕES SOBRE A INTERNET NO BRASIL. Disponível em <http://tobeguarany.com/internet-no-brasil/>. Acesso em 05 de agosto de 2014.
Tempo médio de navegação
Desde que esta métrica foi criada, o Brasil sempre obteve excelentes marcas, estando constantemente na liderança mundial. Em julho de
2009
, o tempo foi de
48 horas e 26 minutos, considerando apenas a navegação em sites
.

O tempo sobe para
71h30m se considerar o uso de aplicativos on-line
(MSN,
Emule, Torrent, Skype etc).

A última marca aferida foi de
69 horas por pessoa em
julho de 2011
.
Comércio eletrônico
Publicidade on-line
Venda de Computadores
Banda larga
Navegadores e Resoluções de Tela
A cada dia, 500 mil pessoas entram pela primeira vez na Internet e são publicados 200 milhões de
tuítes; a cada minuto são disponibilizadas
48 horas de vídeo no YouTube; e cada
segundo um novo blog é criado.
Importante para os desenvolvedores nacionais, a rápida ascensão do Google Chrome em detrimento do Microsoft Internet Explorer é impressionante. Hoje, o Chrome está presente em 65% dos computadores. O IE, que antes tinha 75% do mercado, hoje tem apenas 15%.







Quanto à resolução de tela, antes dominante 1024×768 caiu de 57% para 17%. Hoje, nota-se que as resoluções estão cada vez mais pulverizadas, tornando-se
o design adaptável cada vez mais importante.

No ano passado 27 milhões de usuários já tinham banda larga. A cada 2 segundos, 3 novas conexões são ativadas.








O número de conexões móveis cresceu de 233 mil (em 2007) para 72 milhões em 2013. No primeiro trimestre de 2014 chegou a
145 milhões em 2014*
, superando os dos Jogos Olímpicos.

Em 2012 eram aproximadamente 100 milhões de computadores em uso. Ou seja,
95% das empresas brasileiras
possuem computador.


A difusão da Internet está diretamente
associada ao crescimento do número
de computadores, que têm suas vendas
impulsionadas pelos seguintes fatores:

aumento do poder aquisitivo;
crescimento do emprego formal;
acesso ao crédito;
avanço da tecnologia;
baixa relativamente do dólar;
isenção de PIS e Cofins sobre a venda de computadores e seus componentes.
A internet se tornou o terceiro veículo de maior alcance no Brasil, atrás apenas de rádio e TV. 87% dos internautas utilizam a rede para pesquisar produtos e serviços.
2008 foram gastos R$ 8,2 bilhões em compras on-line. 2009, mesmo com crise, foram gastos R$ 10,6 bilhões. 2010 fechou com R$ 14,8 bilhões,
atingindo 1/3 de todas as vendas de varejo feitas no Brasil.

O último dado é de 2012 foram gastos R$22,5 bilhões.




Ainda assim, apenas 20% dos internautas brasileiros fazem compras na internet;

Obs.: (69%) não o fazem por não considerar a operação segura porque não confiam na qualidade do produto (26%).
Antes de comprar, 90% dos consumidores ouvem sugestões de pessoas conhecidas, enquanto 70% confiam em opiniões expressas online.
Sistemas gratuitos de banda larga sem fio (Wi-Fi) funcionam nas orlas de Copacabana, Leme, Ipanema e Leblon, nos Morros Santa Marta e Cidade de Deus e em Duque de Caxias.


13% dos internautas brasileiros tem uma velocidade de banda larga de 128 a 512 Kbps;
45% tem 512 Kbps a 2 Mbps;
27% usa 2 Mbps a 8 Mbps

Estão nos planos: São João de Meriti, Belford Roxo, Mesquita, Nova Iguaçu, Nilópolis, Rocinha, Pavão-Pavãozinho, Cantagalo e 58 km da Avenida Brasil, todos no Rio de Janeiro.
Case I
Velocidade de Conexão
No 3º trimestre de 2013, a velocidade média da conexão atingiu 2,7 Mbps.
A desigualdade social,
infelizmente, também tem vez no
mundo digital: entre os 10% mais pobres,
apenas 0,6% tem acesso à
Internet; entre os 10%
mais ricos esse
número é de 56,3%.
Desigualdade
Social
CENSO 2013
Somente 13,3% dos negros usam a Internet, mais de duas vezes menos que os de raça branca (28,3%).
Desigualdade
Racial
Os índices de acesso à Internet das Regiões Sul (25,6%) e Sudeste (26,6%) constrastam com os das Regiões Norte (12%) e Nordeste (11,9%).
Desigualdade
Regional
70% das pessoas consideram a
Internet indispensável.
No mundo
Em 1982 havia 315 sites na Internet.
Hoje existem
174 milhões.
Case II
O "curioso" é saber
como
este tipo de iniciativa é percebida pelas pessoas: vêem como mais um reality show ou como uma forma de se utilizar das ferramentas que a internet para expor o que não está sendo divulgado pela imprensa tradicional.
Estão passando aviões e soltando bombas, acabei de ouvir o que pareceu ser um prédio desabando e carros de bombeiros e polícia chegando :/
Quer ver? Acesse: http://rt.com/on-air/israel-military-operation-gaza/
[ATUALIZAÇÂO]
Apotek Hjärtat - Blowing in The Wind -
Ação Metro
The_talking_window -
Ação Trem
Case III
Sugestão de Leitura
*Fonte: g1.glogo.com/tecnologia/noticia/2014/04/acessos-internet-banda-larga-no-brasil-chegam-145-milhoes-html
O cenário das comunicações sofreu significativa
mudança estrutural
devido ao desenvolvimento tecnológico que contribuiu para o surgimento de um ambiente de
convergência midiática
e para a produção de conteúdos multimídia.
Graças a Internet e as
Novas Tecnologias
Setorial ou Genérica
Fusão empresarial entre os setores:
Serviços
Mesmas aplicações e conteúdos sendo oferecidos por diferentes redes
: telefonia fixa, banda larga e TV por assinatura oferecida por diferentes redes
e telefonia fixa, banda larga e
TV por assinatura oferecida
como um serviço único —
chamado de
tripleplay
, ou
ainda, todos esses mais a
telefonia celular — conhecido
como
quadrupleplay
;
Redes
Terminais
Com o mesmo terminal (fixo ou móvel) suportando diversos serviços, como no caso do aparelho celular,
hoje capaz de acessar
a internet ou mesmo
à programação das
redes de TV aberta (analógica ou digital)

De acordo com a classificação feita pelo
IDEC
(Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) existem
quatro tipos de convergência
, como a seguir:
telecomunicações,
informática (TI),
audiovisual (TV por assinatura)
e radiodifusão (TV aberta);
Com uma
mesma rede oferecendo diferentes serviços
, como as redes das concessionárias de telefonia fixa ou as operadoras de TV a cabo, que conseguem oferecer ao consumidor serviços de telefonia fixa, TV por assinatura e banda larga;
Muitas
mudanças vão acontecer no modelo de negócio dos radiodifusores
, principalmente no que diz respeito à produção e distribuição de conteúdo, além da inserção de publicidades, pois
as novas tecnologias são extremamente promissoras
no que diz respeito à INTERATIVIDADE COM O USUÁRIO, além de permitir que ele assista, ouça ou leia conteúdos e programas preferidos em qualquer hora, lugar e dispositivo.
Full transcript