Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

o protagonismo crescente das cidades

No description
by

Alfredo Oliveira

on 16 April 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of o protagonismo crescente das cidades

O crescimento das cidades é, por vezes, caótico, pelo que a sua população enfrenta graves problemas de alojamento, de transporte, de emprego e de abastecimento de energia e água. Metropolização do espaço nos países em desenvolvimento A taxa de crescimento da população urbana (2,1%, entre 2000 e 2005) é superior à taxa de crescimento da população total (1,21%, no período de 2000-2005).
Nos países desenvolvidos, 75% dos 1211,3 milhões de habitantes vivem em cidades, enquanto nos PED apenas 42% dos 5253,5 milhões de habitantes são considerados população urbana. A urbanização e as grandes cidades no mundo,
no início do século XXI Responsáveis pela organização dos territórios.
Centro das redes de transportes e da organização dos espaços industriais ou turísticos.
Constituem os nós das redes de fluxos de mercadorias, de pessoas, de capitais, de serviços e de informação.
A cidade favorece as trocas, a circulação de bens e de dinheiro e a produção.
As cidades fornecem mão-de-obra, capital e mercados a todos os níveis da actividade económica.
Representam já entre 60% a 80% do Produto Nacional Bruto (PNB) de muitos países em desenvolvimento. A importância das cidades Em 2008, o mundo alcançou um marco invisível porém significativo: pela primeira vez na história, mais da metade da população humana - 3,3 bilhões de pessoas - vive em áreas urbanas. Até 2030, esse número deverá chegar a quase 5 biliões. Vislumbrando o Alvorecer de um Milénio Urbano 2. O processo de metropolização tem aumentado em todas as regiões mundiais.
2.1 Identifique as características das grandes metrópoles dos países em desenvolvimento.
2.2 Existem diferenças entre os problemas das grandes cidades dos países desenvolvidos e em desenvolvimento?
2.3 Refere formas de diminuir os problemas que afectam as grandes metrópoles. 1. Exponha dois argumentos que justifiquem a afirmação
«A concentração urbana é uma condição indispensável ao desenvolvimento.» As grandes metrópoles dos países em desenvolvimento são caracterizadas por fortes contrastes sociais entre as classes médias ou superiores que participam na globalização e os outros que representam a grande maioria dos habitantes – refletindo-se na segregação espacial da população. Metropolização do espaço nos países em desenvolvimento O preço do solo diminui do centro para a periferia Manual: 52 Elevado crescimento natural:
as cidades atraem fundamentalmente a população jovem em idade de procriar à procura de melhores oportunidades de emprego, o que contribui para que a fecundidade seja mais elevada nas áreas urbanas.

Intenso êxodo rural:
fracos rendimentos da agricultura;
dificuldade em arranjar trabalho mais bem remunerado;
insegurança associada a conflitos armados;
ausência de numerosos serviços considerados essenciais (saúde, escolas, água canalizada, estradas, transportes colectivos, espaços culturais e de lazer, etc.). Razões do elevado crescimento urbano (1950-2005) Manual: 55 Problemas que asfixiam o funcionamento das áreas metropolitanas das grandes cidades dos países em desenvolvimento – o aumento das despesas em infra-estruturas;
– o crescimento incontrolado dos bairros de lata;
– a degradação das condições de vida;
– engarrafamentos monstruosos;
– os níveis de poluição;
– a carência de água;
– os conflitos sociais;
– o aumento da criminalidade;
– a carência de planeamento urbano;
– elevadas taxas de desemprego. Problemas que asfixiam o funcionamento das áreas metropolitanas das grandes cidades dos países em desenvolvimento Manual: 52 Apenas 5 das 20 aglomerações urbanas com mais de 10 milhões
de habitantes continuam a pertencer a países desenvolvidos: Tóquio, Nova Iorque, Osaka-Kobe, Los Angeles e Moscovo. Aglomerações com mais de 10 milhões de habitantes (1950-2015) As maiores aglomerações urbanas estão localizadas nos países em desenvolvimento O crescimento da população urbana Evolução demográfica de algumas aglomerações urbanas (1950-2015) Desde o século XIX, ocorre nos países industrializados um processo de urbanização crescente, acentuado pelos progressos do sector agrícola. Gentrificação - Diz respeito à uma intervenção em espaços urbanos (com ou sem auxílio governamental), que provocam sua melhoria e consequente valorização imobiliária, com retirada de moradores tradicionais, que geralmente pertencem a classes sociais menos favorecidas, dos espaços urbanos. Arquipélago-mundo – Expressão muito
utilizada para designar as características geoeconómicas e políticas do sistema-mundo na actualidade. Este é constituído por um pequeno número de regiões, os pólos da Tríade, que concentram o essencial da riqueza e do poder do planeta e funcionam como “ilhas” que polarizam os fluxos de natureza diversa que se estabelecem a escalas muito diferentes.
Cidades globais ou cidades mundiais –
Expressão utilizada para designar as metrópoles que dispõem de um elevado número de funções raras e de nível superior (sedes sociais das ETN, centros financeiros, sedes das organizações internacionais, centros de I&D, etc.), com um raio de influência à escala planetária, constituindo-se como centros impulsionadores da globalização.
Metrópole – Extensa área urbanizada constituída
por uma grande cidade e pelas áreas urbanas envolventes (os subúrbios), onde se desenvolvem relações complexas de interdependência e complementaridade, que aumentam
o dinamismo e a competitividade dessas áreas como um todo e lhes conferem capacidade de influência territorial à escala
regional, nacional e internacional, em diversos domínios (económico, político, cultural, etc.).
Uma metrópole é um lugar de convergência de eixos de comunicação aérea, ferroviária e rodoviária. É também um local de transacções dos mercados financeiros e de difusão da informação. Metropolização – Processo de concentração
da população, das actividades, dos equipamentos, das infra-estruturas e do poder nas grandes cidades, que alargam, assim, a sua área de influência, redistribuindo em seguida os seus habitantes e as suas funções pelas periferias que controlam. Suburbanização – Processo de invasão progressivo
e sistemático das áreas circundantes às cidades pelas construções habitacionais, indústria e outras actividades económicas, conferindo-lhe um forte carácter urbanizado,
densidades de ocupação mais ou menos elevadas e reduzidos vestígios da antiga ocupação rural.
Subúrbio – Zonas periféricas, mais ou menos
urbanizadas, das cidades e delas totalmente dependentes.
Periurbanização – Processo de expansão urbana, para lá da cintura suburbana, onde os usos e estruturas urbanas se misturam com as rurais, não havendo uma distinção clara entre campo e cidade. Manual: 59 Arquipélago-mundo = 3 Megalópoles Manual: 56 Cidades globais ou cidades mundo

Megalópoles

Metrópole A rede mundial de grandes cidades Manual: 53 Mais recentemente, o fenómeno da gentrificação das zonas centrais da cidade Progressivo despovoamento das áreas centrais das cidades
– a crescente ocupação do centro pelas actividades terciárias;
– o desenvolvimento dos transportes urbanos e suburbanos;
– a dificuldade de circulação e estacionamento;
– a insalubridade provocada pela poluição atmosférica e sonora;
– a degradação das habitações antigas;
– o elevado custo dos novos edifícios construídos;
– a existência de espaços amplos e aprazíveis no exterior das cidades. Fenómeno da periurbanização Fenómeno da suburbanização Expansão do CBD (Central Business District) O dinamismo das áreas funcionais Manual: 50 A importância das cidades É maior o avanço em direcção à igualdade e autonomia das mulheres, como a diminuição das disparidades entre os sexos.
Exercem uma função mobilizadora das dinâmicas de desenvolvimento como centros de inovação, de decisão e de abertura às transformações sociais. Manual: 50 3.2 Os espaços motores de fluxos mundiais
3.2.1 o protagonismo crescente das cidades As cidades aceleram as transformações sociais.
Os indicadores de saúde, alfabetização e mobilidade social são mais elevados nas áreas urbanas.
Full transcript