Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Panorama do Antigo Testamento

O Antigo Testamento tem 39 livros e constitui a primeira grande parte da Bíblia cristã, e a totalidade da Bíblia hebraica. Sua narrativa, conta a história de como Deus escolheu um homem/povo/nação que hoje é Israel e a Igreja.
by

Isadora Silveira

on 16 November 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Panorama do Antigo Testamento


5º PERÍODO – JUIZES
Época:
1.375 a 1075 a.C

Duração:
300 anos

Personagens Principais:
Foram 16 os juízes, mas destacam-se Débora, Baraque, Gideão, Jefté, Sansão e Samuel

Livros que compreendem este Período:
Juízes e Rute

Panorama vem do grego:
(pan) - "total", e
(órama) - "vista”.

Portanto a ideia da aula é ampliar a visão do aluno sobre o Antigo Testamento.

Por que "Panorama?"
4º PERÍODO – CONQUISTA
Época:
1.405 - 1.375 a.C.

Duração:
30 anos

Personagens Principais:
Josué, Raabe, Acã, Calebe

Livro que compreendem este Período:
Josué

Panorama do Antigo Testamento


3º PERÍODO – ÊXODO
Época:
1.445 - 1.405 a.C.

Duração:
250 anos

Personagens Principais:
Moisés, Arão, Faraó, Josué, Calebe, Mirian, Datã, Abirão, Coré, Balaão.

Livros que compreendem este Período:

Êxodo, Levítico, Números, Deuteronômio

2º PERÍODO – PATRIARCAS
Época:
A vida dos patriarcas em Canaã é entre, aprox., o ano 2.000 e o ano 1750 a.C.

Duração:
250 anos

Personagens Principais:
Abraão
: Sara, Hagar, Ismael, Isaque
Isaque
: Rebeca, Jacó, Esaú
Jacó
: Labão, Lia, Raquel, José
José
: Faraó, Azenate, Manassés, Efraim

Livros que compreendem estes 2 primeiros Períodos:

Gênesis e Jó




1º PERÍODO – ORIGENS
Época:

O Período das Origens que compreende o tempo da criação do universo bem como da vida humana refere-se a aproximadamente, o ano 4.800 e o ano 2000 a.C.

Duração:

2800 anos

Personagens Principais:

Adão, Eva, Abel, Caim, Sete, Enoque, Noé, Sem, Cam, Jafé

Livros que compreendem este período:

Gênesis
Para isso, iremos estudar o contexto histórico, os autores, a cronologia e os temas de cada livro do Antigo Testamento.

Os 9 Períodos do Antigo Testamento
Para fins didáticos dividiremos o Antigo Testamento em “9 Períodos” principais da administração de Deus na história.
São eles:

1. Origens
2. Patriarcas
3. Êxodo
4. Conquista
5. Juízes
6. Reino Unido
7. Reino Dividido
8. Reino Cativo
9. Retorno
Gênesis

“A eleição e separação de Israel como povo de Deus ocorreu num contexto de conflito entre o propósito benevolente do Criador e a vontade rebelde de Suas criaturas, que Ele pune em justiça e restaura em amor”


“A verdadeira lealdade a Deus se caracteriza pela humildade diante de Sua soberania em provar o homem e pelo abandono das auto-justificativas diante do sofrimento físico, emocional e social.”
Êxodo
“A manutenção do relacionamento de Javé e Israel como nação exigia que Ele redimisse a nação e que esta O obedecesse segundo as estipulações da aliança mosaica”.

Levítico
“A presença santa de Javé entre o povo de Israel exige uma aproximação baseada em sacrifícios e a separação nacional de toda espécie de contaminação”.

Números
“O estabelecimento de Israel como nação escolhida na terra da promessa é dificultado pela obstinada desobediência do povo à direção de Javé através dos seus líderes”.

Deuteronômio
“A prosperidade na terra prometida depende da fidelidade nacional à aliança, que em si depende da fiel misericórdia de Javé para com Israel”.

Josué
“A conquista de Canaã e o estabelecimento do povo de Israel na terra prometida aconteceram de acordo com as promessas pactuais de Javé, baseados em Seu poder, por meio da fé obediente da nação.”

Juízes
“O fracasso da teocracia no período dos juízes se deveu à infidelidade de Israel à aliança e à falta de uma liderança espiritual e política permanente.”

Rute
“A soberania e a bondade de Javé transforma a tragédia individual em bênção nacional por meio da fé de uma mulher gentia e de um israelita compromissados com a aliança”.

6º PERÍODO – REINO UNIDO
Época:

1075 até 955 a.C

Duração:

120 anos divididos por três reis – Saul, Davi e Salomão (40 anos de reinado para cada um)

Personagens Principais:

Samuel, Saul, Davi e Salomão

Livros que compreendem este período:

1º e 2º Samuel, 1º Reis, 1º e 2º Crônicas, Salmos, Provérbios, Eclesiastes, Cantares
1º e 2º Samuel
“A vitalidade da teocracia depende da graça restauradora de Javé, concedida à nação e seus representantes depois de serem disciplinados por abandonarem a fidelidade a Javé e à aliança deuteronômica”
“A infidelidade nacional às alianças palestiniana e davídica trouxe o inevitável colapso da teocracia depois de repetidas manifestações da misericórdia divina, adiando o castigo em Judá e preservando um remanescente em Israel”.

1º REIS
1º e 2º CRÔNICAS
“As bênçãos partilhadas pela linhagem davídica como recipientes da promessa ainda estão disponíveis para o remanescente restaurado, se eles esperarem pelo total cumprimento da aliança davídica em fiel obediência”.
SALMOS
“O louvor individual ou coletivo de Javé por parte dos que se comprometem com Ele é a resposta natural e necessária às bênçãos e às provações decorrentes de tal compromisso.”

PROVÉRBIOS
“O plano moral de Javé para uma existência ordenada no universo deve ser abraçado numa atitude de temor ao Senhor por aqueles que aspiram a uma vida significativa como indivíduos e como parte da comunidade da promessa.”
ECLESIASTES
“Todo o esforço humano é desprovido de significado se a vida não for vivida como uma dádiva a ser desfrutada sob o temor de Javé.”
CANTARES
“O verdadeiro amor une profunda e dinamicamente aos que a ele se entregam em paciência, pureza e perseverança.”

7º PERÍODO – REINO DIVIDIDO
A CAUSA DA DIVISÃO DO REINO:
2º Crônicas 10.1-19

Livros que compreendem este período:
2º Reis, Isaías, Jeremias, Lamentações, Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias.
2º REIS
“A infidelidade nacional às alianças palestiniana e davídica trouxe o inevitável colapso da teocracia depois de repetidas manifestações da misericórdia divina, adiando o castigo em Judá e preservando um remanescente em Israel.
ISAÍAS
“A salvação prometida de Javé consiste na remoção punitiva da atual ordem antropocêntrica rebelde e no estabelecimento de uma nova ordem teocêntrica por meio do Seu Servo, em Quem se realiza a promessa de bênção sobre a terra.”

JEREMIAS
“O julgamento de Javé contra a infidelidade nacional à aliança é o prólogo (parte introdutória) necessário para o Seu programa de estender a plenitude da benção ao remanescente de Israel, cuja restauração Ele mesmo garante”.
LAMENTAÇÕES
“O profundo sofrimento causado pela justa destruição do reino de Judá por sua impenitência (falta de arrependimento) encontra expressão no lamento sentido e na esperançosa petição pela restauração de Jerusalém com base na fidelidade e soberania de Javé”
OSÉIAS
“O amor leal de Javé por Israel, povo da Sua aliança, garante sua sobrevivência e futura restauração apesar dos julgamentos devastadores exigidos por sua infidelidade espiritual”.
JOEL
“O julgamento histórico contra um povo espiritualmente insensível anuncia um julgamento cósmico por meio do qual o remanescente de Israel receberá as bênçãos prometidas e as canalizará para todo o mundo”.

AMÓS
“A indiferença complacente de Israel (reino do Norte) para com as exigências morais da aliança mosaica torna sua religião abominável e faz inevitável seu julgamento pelo Deus que inspeciona os pecados das nações, mas soberanamente promete restaurar para Seu povo as bênçãos da aliança davídica”.

OBADIAS
“O julgamento de Javé contra Edom por seu orgulho extremo e violência injustificada contra Judá é necessário para o cumprimento das promessas divinas a Jacó e Davi”.

JONAS
“A soberania de Javé em conceder salvação, apesar da atitude de Seus servo, deve motivar obediência humilde e interesse amoroso pela humanidade”.

MIQUÉIAS
“O juízo divino contra a opressão e a idolatria nutridas por falsos líderes será contrabalanceada pela manifestação do Messias como Líder e Pastor de Israel, bem como Juiz e Benfeitor das nações”.

NAUM
“A violenta derrota de Nínive e a restauração misericordiosa de Judá revelam a soberania de Javé na história e Sua retidão em julgar, razões estas para a esperança daqueles que n'Ele confiam”.

HABACUQUE
“A fé que se baseia na revelação passada do caráter e poder de Javé permite que o justo se regozije no futuro exercício da justiça divina apesar dos aparentes paradoxos do presente”.

SOFONIAS
“O iminente Dia do Senhor será ocasião de terror para Judá em sua idolatria e para as nações em seu orgulho e de ternura para o remanescente de Israel que confia em Javé”.

Época:
Reino do Norte: 931 a 722 a.C. (209 anos)
Reino do Sul: 931 a 586 a.C. (345 anos)

Personagens Principais:

Jeremias, Daniel, Nabucodonosor.

Livros que compreendem este Período:

Ezequiel, Daniel.

8º PERÍODO – REINO CATIVO
EZEQUIEL
“A manifestação universal da glória de Javé virá quando Jerusalém for humilhada com destruição e cativeiro, e depois restaurada como habitação da glória de Javé quando Ele obtiver vitória máxima contra Seus inimigos e julgar o pecado de todas as nações”.

DANIEL
“A soberania divina sobre a História garante a sobrevivência nacional de Israel durante o tempo em que, através dos gentios, Javé julga o pecado de Seu povo e o prepara para a sua gloriosa redenção na vinda e no reino do Filho do Homem.”

9º PERÍODO – RETORNO
Época:

536 a 425 a.C.

Personagens Principais:

Zorobabel, Esdras, Neemias, Ageu, Zacarias.

Livros que compreendem este Período:
Esdras, Neemias, Ester, Ageu, Zacarias, Malaquias.

ESDRAS
“O restabelecimento do povo de Israel à terra prometida exige um reavivamento da verdadeira religião da aliança com a necessária separação das influências gentílicas e lealdade ao Deus das promessas.”

NEEMIAS
“A reconstrução de Jerusalém como centro político da teocracia exige uma identificação do povo com caráter santo de Javé que soberanamente dirigiu a restauração.”

ESTER
“A fidelidade de Javé à aliança abraâmica é demonstrada na maneira soberana e providencial em que Ele preserva o Seu povo do ódio dos gentios mesmo quando Israel se acha à intervenção divina na História.”

AGEU
“A reconstituição do templo reflete o arrependimento pela indiferença para com a glória de Javé e a fé na concessão definitiva das bênçãos prometidas na aliança”.

ZACARIAS
“A reconstituição do templo reflete o arrependimento pela indiferença para com a glória de Javé e a fé na concessão definitiva das bênçãos prometidas na aliança”.

MALAQUIAS
“A decadência da vida moral e religiosa de Judá devido a sua falta de confiança na benevolência pactual de Javé será visitada com um julgamento purificador que combina severidade e graça, trazendo assim esperança aos que se arrependem”.

2. Eúde

Livramento da opressão Moabita (Juízes 3:12-30).
Legislou por 80 anos

3. Sangar

Livramento da opressão Filistéia (Juízes 3:31).
Legislou por 10 anos

4. Débora
5. Baraque

Livramento da opressão Cananéia (Juízes 4:1 até 5:31).
Legislaram por 40 anos.
6. Gideão

Livramento da opressão Midianita (Juízes 6:1 até 8:35 ).
Governou por 40 anos.
7. Tola

Tempos conturbados sob o Rei Abimeleque (Juízes 9:1 até 10:2).
Legislou por 23 anos.
8. Jair

Tempos conturbados sob o Rei Abimeleque (Juízes 10:3-5 ).
Legislou por 22 anos.
9. Jefté

Livramento da opressão Amonita (Juízes 10:6 até 12.7).
Legislou por 6 anos.
10. Ibsã

Livramento da opressão do Período da Judicatura (Juízes 12:9).
Legislou por 7 anos.
11. Elom

Livramento da opressão do Período da Judicatura (Juízes 12:11).
Legislou por 10 anos.
12. Abdom

Livramento da opressão do Período da Judicatura (Juízes 12:14 ).
Legislou por 8 anos.
13. Sansão

Livramento da opressão Filistéia (Juízes 13:1 até 16:31).
Legislou por 20 anos.
14. Eli

Exerceu o ofício de Juiz como Sumo Sacerdote
Pai de Hofni e Finéias, sacerdotes que comiam das ofertas de Sacrifício e ainda profanaram o Santíssimo Lugar tirando a Arca da Aliança e a levaram ao campo de batalha
40 anos (1 Samuel 1:1 até 4:22).
Muitos consideram apenas 13 juízes, não considerando Eli e Samuel como juízes, pois o primeiro acumulou os chamados de Sacerdote e Juiz e o último, foi Profeta, Sacerdote e Juiz.
15. Samuel

Livramento do jugo dos filisteus ; organização do Reino; último juiz (1 Samuel 7:15-17).
Exerceu o ofício de Juiz como Sumo Sacerdote e Profeta
Legislou por 40 anos.
Vale lembrar que alguns desses juízes reinaram simultaneamente, isso é, ao mesmo tempo. Portanto, o período total dos juízes será menor do que a soma geral do tempo de governo de cada um.
1. Otniel

Livramento da opressão Mesopotâmica (Juízes 3:7-11).
Legislou por 40 anos

1. O POVO FAZ O QUE É MAL
6. O POVO TEM DESCANSO
3. O POVO CLAMA POR JAVÉ
2. JAVÉ ENVIA UMA NAÇÃO OPRESSORA
4. JAVÉ ENVIA UM LIBERTADOR
5. O OPRESSOR É DERROTADO
O Antigo Testamento possui 3 divisões principais, e 5 subdivisões.

O objetivo da matéria é nos ensinar acerca do A.T. e mostrar que Deus não é um Deus mal e que não quer destruir a humanidade por causa do pecado do homem. Muito mais que o Novo Testamento, ele necessita de mais tempo e atenção para ver de uma visão, um foco diferente, o plano ou a decisão divina em salvar um homem completamente perdido. Deus é manifesto desde o início, mas por causa do pecado, ele é confundido. Deus constrói a história com um pecador. E essa história não é bonita porque o pecado está presente. Apesar de uma história de guerra e de sangue, Ele é um Deus puro, santo, justo. Precisamos aprender a ler o Antigo Testamento para conhecermos a bondade de Deus e não atribuirmos a Ele, responsabilidades humanas. Precisamos como igreja, receber um novo entendimento do Antigo Testamento.
Full transcript