Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

SISTEMA TOYOTA DE PRODUÇÃO, PENSAMENTO ENXUTO E A CONSTRUÇÃO

No description
by

Júlia Chaves

on 3 June 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of SISTEMA TOYOTA DE PRODUÇÃO, PENSAMENTO ENXUTO E A CONSTRUÇÃO

Justificativa
Objetivos
Metodologia
Referências
Conclusão
Apresentação dos Resultados
ALVAREZ, R. R.; ANTUNES, J. A. V. Takt-time: conceitos e contextualização dentro do Sistema Toyota de Produção. Revista Gestão de Produção. v.8, n.1, p.1-18, abr. 2001.

BULHÕES, I. R. Diretrizes para implementação de fluxo contínuo na construção civil: uma abordagem baseada na Mentalidade Enxuta. 2009. 360 f. Tese (Doutorado em Engenharia Civil) – Programa de Pós-graduação da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo, Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2009.

CABRAL, E. C. C. Proposta de metodologia de orçamento operacional para obras de edificações. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção). Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 1988. 151 p.

COLLIS, J.; HUSSEY, R. Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduaçao. 2nd ed. Porto Alegre, RS: Bookman, 2005.

CORRÊA, H. L; CORRÊA, C. A. Administração de produção e operações: manufatura e serviços: uma abordagem estratégica. 2ª Ed. São Paulo: Atlas, 2007.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6 ed. São Paulo: Atlas S. A, 2008.

GUINATO, P. Publicado como 2o. cap. do Livro Produção & Competitividade: Aplicações e Inovações, Ed.: Adiel T. de Almeida & Fernando M. C. Souza, Edit. da UFPE, Recife, 2000.

HEINECK, L. F. M.; ROCHA, F. E. M.; PEREIRA, P. E.; LEITE, M. O. Introdução aos conceitos Lean: Visão Geral do Assunto. Coletânea Edificar Lean Vol. 1. Fortaleza, Expressão Gráfica Editora, 2009. 104 p.

KOSKELA, L. Application of the new production philosophy to construction. Technical Report 72. Stanford: Center for Integrated Facility Engineering, Set/1992. 81p.

KOSKELA, L. An exploration towards a production theory and its application to construction. 296p, 2000, Theses, Doctor of Philosophy, VTT Building Technology, Espoo.

KROSSET, E. K; BARROS, M. S; TÓDERO, M; DENICOL JÚNIOR, S; CAMARGO M. E. Sistema just in time: Conceitos imprescindíveis. Revista Qualitas. v. 7, N 2, 2008.

LEAN ENTERPRISE INSTITUTE. Léxico lean: glossário ilustrado para praticantes do pensamento lean. 1ª ed. São Paulo: Lean Institute Brasil, 2003. 99p.

LIKER, J. K. O modelo Toyota: 14 princípios de gestão do maior fabricante do mundo. Porto Alegre: Bookman, 2007.

OHNO, T. O Sistema Toyota de Produção: Além da Produção em Larga Escala. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa Social: Métodos e Técnicas. 3rd ed. São Paulo, SP: Atlas, 2011.

SHINGO, S. O sistema Toyota de produção do ponto de vista da engenharia de produção. 2ª ed. Porto Alegre: Artmed, 1996.

SKIBNIEWSKI, M. J.; GHOSH, S. Determination of Key Performance Indicators with Enterprise Resource Planning Systems in Engineering Construction Firms. Journal of Construction Engineering and Management, v. 135, n. 10, p. 965–978, 2009.

SLACK, N; CHAMBERS, S; JOHNSTON, R. Operations management. 5 ed. London: Prentice Hall, 2002.

VALENTE, C. P. Acompanhamento e avaliação Lean em um canteiro de obras: uma proposta de auditoria Lean. TCC (Graduação em Engenharia Civil) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2011.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 8 ed. São Paulo, SP: Atlas, 2007.

WOMACK, J. P; JONES, D. T; ROOS, D. The machine that changed the world: the story of lean production. New York: Harper Perennial, 1991.

WOMACK, J. P; JONES, D. T. A mentalidade enxuta nas empresas: elimine o desperdício e crie riqueza. 5 ed. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

WEGELIUS-LEHTONEN, T. Performance measurement in construction logistics. International Journal of Production Economics, v. 69, n. 1, p. 107–116, 2001.
Apresentar e discutir os conceitos sobre a Construção Enxuta como marco para o debate teórico e empírico na Unichristus.
Conclui-se, portanto que, a construção enxuta é uma filosofia gerencial que visa a proporcionar o alinhamento entre ações estratégicas e operacionais.
SISTEMA TOYOTA DE PRODUÇÃO, PENSAMENTO ENXUTO E A CONSTRUÇÃO ENXUTA – UM MARCO TEÓRICO PARA O DEBATE EM GERENCIAMENTO DA CONSTRUÇÃO NA UNICHRISTUS
Júlia Maria Chaves Carvalho
Orientador(a): Professor Luis Felipe Cândido
Construção Enxuta:
Proporciona benefícios e qualidade a empresa;
Inicialmente aplicada no Brasil na cidade de Fortaleza-Ce;
Não é temática de disciplinas durante a graduação.
Contribuir com a apresentação de conceitos teóricos sobre a aplicação de gestão na construção civil;
Pensamento Enxuto
Sistema Toyota de Produção
Constitui de forma sistemática 11 princípios:
Fonte: Ghinato (2000)
Fonte: Corrêa e Corrêa (2007)
Construção Enxuta
11 Princípios de (
KOSKELA
,1992):
1. Reduzir a parcela de atividades que não agregam valor;
2. Aumentar o valor do produto através da consideração das necessidades dos clientes;
3. Reduzir a variabilidade;
4. Reduzir o tempo de ciclo;
5. Simplificar através da redução do número de passos ou partes.

6. Aumentar a flexibilidade de saída;
7. Aumentar a transparência do processo;
8. Focar o controle no processo global;
9. Introduzir melhoria contínua no processo;
10. Manter um equilíbrio entre melhorias nos fluxos e nas conversões;
11. fazer benchmarking.
Construção Enxuta
REDUZIR A PARCELA DE ATIVIDADES QUE NÃO AGREGAM VALOR
AUMENTAR O VALOR DO PRODUTO ATRAVÉS DE CONSIDERAÇÃO DAS NECESSIDADES DOS CLIENTES
REDUZIR O TEMPO DE CICLO
AUMENTAR A TRANSPARÊNCIA DO PROCESSO
SIMPLIFICAR ATRAVÉS DA REDUÇÃO DO NÚMERO DE PASSOS OU PARTES
INTRODUZIR MELHORIA CONTINUA NO PROCESSO
Devido aos resultados já atingindos por várias construtoras e os motivadores desta pesquisa, salienta-se que uma vez apresentada a filosofia de produção, deve-se iniciar o debate teórico e empírico na UniChristus subsidiando o conhecimento crítico que embase a formação de um gestor com uma mentalidade mais proativa e ágil.
1. O princípio do não-custo;
2. Estoque zero;
3. Operações de fluxo;
4.Redução dos tempos de troca de ferramentas e matrizes;
5. A eliminação das quebras e defeitos;
6. Fusão do balanceamento e produção com estoque zero;
7.Operações de fluxo totalmente integradas: em busca do fluxo contínuo da produção;
8. Redução do custo da mão-de-obra: a segunda pedra fundamental da eliminação da perda;
9. Autonomação;
10. Operações-padrão;
11. Sistema kanban.
REDUZIR A VARIABILIDADE
AUMENTAR A FLEXIBILIDADE DE SAIDA
FOCAR O CONTROLE NO PROCESSO GLOBAL
Construção Enxuta
MANTER UM EQUILÍBRIO ENTRE MELHORIAS NOS FLUXOS E NAS CONVERSÕES
FAZER BECHMARKING
“O objetivo é reduzir atividades sem valor-agregado devido ao excesso de especialização” (Koskela,1992)

Revestimento Interno no Sistema Monocapa

Entrega prévia dos projetos aos clientes em meio físico e eletrônico

Profissional a disposição do cliente para orientar possíveis alterações

Paredes de divisórias em blocos de gesso
(Maior facilidade para alterações pós entrega)

SISTEMA TOYOTA DE PRODUÇÃO
PENSAMENTO ENXUTO
CONSTRUÇÃO ENXUTA
É uma maneira de pensar na melhoria da produção e na (re)organização de um ambiente produtivo.
Valor;
Fluxo de Valor;
Fluxo Contínuo;
Produção Puxada;
Perfeição.
- variabilidade zero;
- economia na pintura;
- aumento de produtividade;
- redução de custo.
Pedreiro habilidoso para exclusivo para conferência das atividades

Contrapiso Industrializado:
Eliminação de grande parte das atividades de fluxo;
Produtividade de até 1000m² / dia;
Redução do “Desperdício de Espera”

Redução do número de Clientes Internos;
Redução dos “Tempos de setup”;
Possibilidade maior aprendizado;
Redução da carga gerencial ;
Necessidade de um Plano Detalhado.






“Desenvolvimento de equipes multi-funcionais” (Koskela,1992)

ALVENARIA
CONTRA VERGA
CAIXA ELÉTRICA
“Com as informações compartilhadas por todos, o ambiente se torna propício para o desenvolvimento de melhorias do processo” (Koskela,1992)

Painel de Gestão à Vista

GERENCIAMENTO VISUAL
(Estoque suficiente e estoque mínimo)
“É importante o foco no processo como um todo, de modo a aumentar a eficácia no gerenciamento das atividades” (Koskela,1992)

Racionalização x Melhoria Sistêmica
40 uni
35 uni
25 uni
30 uni
“As metas são estabelecidas para estreitar a distância entre o real e o ideal” Katsuya Hosotani

“Comparação dos parâmetros internos da empresa com os parâmetros das empresas que possuem as melhores práticas”

Qualidade + Produtividade na Contrução
OBRIGADA!!
Full transcript