Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Genero e sexualidade

No description
by

marcos sibaldo

on 26 November 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Genero e sexualidade

Gênero e sexualidade
OS SOCIÓLOGOS USAM O TERMO “SEXO” PARA SE REFERERIR ÀS DIFERENÇAS ANATÔMICAS E FISIOLÓGICAS QUE DEFINEM OS CORPOS MASCULINO E FEMININO. GÊNERO DIZ RESPEITO ÀS DIFERENÇAS PSICOLÓGICAS, SOCIAIS E CULTURAIS ENTRE HOMENS E MULHERES.

As diferenças de gênero são raramente neutras em quase todas as sociedades. O gênero é um fator crucial na estruturação dos tipos de oportunidades e de chances de vida enfrentadas pelos indivíduos e por grupos, influenciado fortemente os papéis que eles desempenham dentro das instituições sociais desde os serviços doméstico até estado.

Os papéis dos homens e das mulheres variem de cultura para cultura, não há nenhuma instancia conhecida de uma sociedade em que as mulheres são mais poderosas que os homens.

Apesar dos avanços que as mulheres fizeram em muitos países, as diferenças de gêneros continuam servindo de fundamento para as desigualdades sociais.

Diferenças de Gêneros
A homossexualidade, a orientação sexual ou dos sentimentos em relação a outros indivíduos do mesmo sexo.
Homossexualidade
Perpectivas sobre desigualdade de Gênero
Feminilidades, masculinidades e relações de Gênero
Sexualidade humana

Assim como as noções tradicionais de gênero estão sendo transformadas, as ideias acerca da sexualidade também estão sofrendo mudanças dramáticas. Nas últimas décadas, nos países ocidentais, aspectos importantes da vida sexual das pessoas foram alteradas de maneira fundamental. Nas sociedades tradicionais, a sexualidade estava intimamente ligada ao processo de reprodução, mas, em nossa época, ficamos livres desse regime. A sexualidade tornou-se uma dimensão da vida que cada indivíduo pode explorar e moldar.


Sexualidade Humana
Prostituição
Neste capitulo, a maior parte da nossa discussão concentrou-se nas noções de gênero nas sociedades ocidentais industrializadas. Vimos como o movimento das mulheres trouxe à luz um poderoso corpo da teoria sociológica para assinalar a existência de persistentes desigualdades de gênero e para apresentar planos pela sua superação.
Conclusão: Gênero e Globalização
O povo de Batak
Biologia e comportamento sexual

A sexualidade foi considerada por muito tempo um assunto muito pessoal. Até muito recentemente, o que se conhecia sobre a sexualidade originava-se do conhecimento dos biólogos, pesquisadores, médicos e sexólogos. Os estudiosos também se voltaram ao mundo animal numa tentativa de compreende melhor o comportamento sexual humano.



Influências sociais no comportamento sexual

A maioria das pessoas, em todas as sociedades, é heterossexual – procuram o sexo oposto em busca de envolvimento emocional e prazer sexual.
No entanto, há também muitos gostos e inclinações sexuais minoritários, como por exemplo: sadomasoquismo, ménage à trois, swing, grupal, homossexualidade, homem com travesti, transexual com transexual,
homem com transexual, masturbação, iterracial, celibato, zoofilia, necrofilia, pedofilia, monogamia, poligamia, endogamia, etc.

A Sexualidade na Cultura Ocidental

As atitudes ocidentais para com o comportamento sexual foram moldadas, aproximadamente 2000 anos, pelo cristianismo.
A visão dominante da igreja cristã era de que todo comportamento sexual é suspeito, exceto aquele necessário para a reprodução.
Nas últimas décadas, por exemplo, as normas sexuais nas culturas ocidentais foram associadas às ideias do amor romântico e das relações familiares.

O que é Prostituição?
Prostituição Hoje
Hoje são cada vez mais comuns os sites que divulgam o trabalho de garotas de programa. Muitas optam por construir blogs próprios a fim de evitarem os pagamentos mensais, quinzenais ou até semanais para a divulgação de suas fotos em site especializados. Outras preferem o retorno mais garantido que o anúncio em sites específicos promete dar.

Outra pratica muito comum no Brasil é a divulgação da prostituição em classificados de jornais, esta atividade apesar contrária a Legislação Penal do Brasil, uma vez que tirar proveito da prostituição é crime (crime de rufianismo), é comumente praticado por jornais de todos os estados brasileiros.

A Prostituição Infantil
O Brasil tem mais de 1.819 pontos de prostituição infantil

Há um ponto de exploração sexual infantil a cada 26,7 quilômetros de rodovia

Insdústria Sexual Global
Sexo é bom e todo mundo gosta. Por isso, sexo vende - e muito!
Sexo é bom e todo mundo gosta. Portanto, sexo vende – e muito!

Atualmente, a indústria erótica brasileira movimenta cerca de R$ 800 milhões por ano, segundo a Associação Brasileira de Empresas do Mercado Erótico (Abeme). São vastas as opções de produtos e a sensação é de que nunca antes tivemos tantos apetrechos para incentivar a relação: sex toys, lingeries, aulas de dança e filmes são alguns dos itens que prometem cada vez mais prazer.

Não-Ocidentais
No mundo Ocidental
Estudos de Michel Foucault (1978)
mostrou que, antes do século XIX, a noção de uma pessoa homossexual parece ter tido uma existência muito difusa. O ato de sodomia foi denunciado pelas autoridades da Igreja e pela lei; na Inglaterra e em vários países europeus, era punido com a pena de morte. A sodomia, contudo, não era definida especificamente como uma ofensa homossexual. Aplicava-se às relações entre homens e mulheres, homens e animais, assim como entre homens. O termo “homossexualidade” foi cunhado por volta de 1860 e, desde então os homossexuais são cada vez mais visto como um tipo separado de pessoas com uma aberração sexual particular (Weeks, 1986).
A homossexualidade tornou-se parte de um discurso “medicalizado”, falava-se dela em termos clínicos, como um distúrbio psiquiátrico mais do que como um “pecado” religioso. Os homossexuais, juntamente como outros “desviados”, como os pedófilos e os travestis, eram considerados sofredores de uma patologia biológica que ameaçava a integridade da tendência dominante da sociedade.
A pena de morte para “atos antinaturais” foi abolida nos Estados Unidos, após a independência.
E nos países europeus, no final do século XVIII e no início do século XIX.
Revolta de Stonewall em 1969.
O surgimento da Epidemia da AIDS
Embora a AIDS tenha sido devastadora para a população gay, devido ao grande número de indivíduos que foram infectados e morreram, ela fortaleceu a comunidade gay e tornou a homossexualidade um assunto publicamente aberto.

Nos últimos anos, as atividades em relação aos homossexuais tornaram-se mais suaves em muitos países ocidentais, e as imagens afirmativas dos relacionamentos gays tornaram-se mais comuns na mídia e na imprensa.

A homossexualidade na cultura ocidental
Kenneth Plummer, num estudo clássico, distinguiu quatro tipos de homossexualidade na cultura ocidental moderna.
A homossexualidade casual é um encontro homossexual passageiro que não estrutura substancialmente toda a vida sexual de uma pessoa. A atração de garotos e a masturbação mútua são exemplos disso.
As atividades situadas referem-se a circunstancias em que os atos homossexuais são regularmente praticados, mas não se tornam uma preferencia individual dominante. Em ambientes como as prisões ou os campos militares, onde homens não têm mulheres, o comportamento homossexual dessa espécie é comum, visto antes como um substituto do comportamento heterossexual do que uma preferencia.
A homossexualidade personalizada refere-se aos indivíduos que possuem uma preferência por atividades homossexuais, mas estão isolados dos grupos em que isso é aceito. A homossexualidade aqui é uma atividade furtiva, escondida de amigos e colegas
A homossexualidade como um estilo de vida refere-se aos indivíduos que "assumiram" e tornaram as relações com outras pessoas de gosto sexual parecido em um elemento-chave de suas vidas. Essas pessoas normalmente pertencem às subculturas gays, em que as atividades homossexuais são integradas a um estilo de vida distinto (Plummer, 1975). Essas comunidades frequentemente fornecem a possibilidade de ação politica coletiva para avançar nos direitos e nos interesses dos homossexuais.
O lesbianismo
Lesbianismo — a ligação ou as atividades sexuais entre mulheres.
Atitudes em relação à Homossexualidade
A luta por direitos e reconhecimento legais
As atitudes de intolerância para com a homossexualidade foram tão pronunciadas no passado que foi somente durante os últimos anos que alguns dos mitos envolvendo o assunto foram banidos. A homossexualidade não é uma doença e não esta distintamente associada com quaisquer formas de distúrbios psiquiátricos.
• Abordagens funcionalistas

A abordagem funcional vê a sociedade como um sistema de partes interligadas que, quando em equilíbrio, opera suavemente para introduzir solidariedade social. Assim, as perspectivas funcionalistas e as abordagens sobre o gênero, inspiradas no funcionalismo, pretendem mostrar que as diferenças de gênero contribuem para a estabilidade e a integração social.

• Abordagem Feminista

As teorias feministas, em relação à desigualdade do gênero, contrastam visivelmente umas com as outras.

• Feminismo Liberal

O feminismo liberal procura as explicações das desigualdades de gênero em atitudes sociais e culturais. Ao contrário das feministas radicais, as feministas liberais não veem a subordinação como parte de um grande sistema ou estrutura. Ao contrário, direcionam sua atenção para muitos fatores distintos que contribuem para as desigualdades entre homens e mulheres.

Embora as feministas liberais tenham contribuído muito para os avanços das mulheres ao longo do século XIX, os críticos afirmam que são malsucedidas em lidar com as causas originárias da desigualdade de gênero e não reconhecem a natureza sistêmica da opressão às mulheres na sociedade.

• Feminismo Radical

As feministas radicais diferem em suas interpretações sobre a base do patriarcado, mas a maioria concorda que isso envolve, de alguma forma, a apropriação do corpo e da sexualidade das mulheres.

• Feminismo Negro

Afirmam que as divisões étnicas entre as mulheres não são consideradas pelas principais escalas feministas de pensamento, que estão orientadas pera o dilema das mulheres brancas, predominantemente mulheres da classe média que vivem em sociedades industrializadas.

Cada vez mais os ativistas gays buscam a total legalização do casamento Homossexual. Por que se preocupam com isso, quando entre casais heterossexuais o casamento parece estar perdendo importância?

Preocupam-se porque querem os mesmos status, direitos e obrigações como qualquer outra pessoa.

O casamento hoje é, sobretudo, um compromisso emocional, mas como instituição reconhecida pelo Estado, também tem implicações legais definidas. Dá aos parceiros o direito de tomar decisões de caráter medico envolvendo vida ou morte, direitos de herança e direitos de partilhar pensões e outros benefícios econômicos.
Identidade de gênero: Duas teorias
DUAS TEORIAS CAPITAIS PARA EXPLICAR A FORMAÇÃO DAS IDENTIDADES DE GÊNERO ESTÃO PREOCUPADAS COM A DINÂMICA EMOCIONAL ENTRE AS CRIANÇAS E AS QUE CUIDAM

A TEORIA FREUDIANA DO DESENVOLVIMENTO DO GÊNERO
SEGUNDO FREUD, O APRENDIZADO DAS DIFERENÇAS DO GÊNERO EM BEBÊS E CRIANÇAS ESTÁ CENTRADO NA PRESENÇA OU NA AUSÊNCIA DO PÊNIS

A TEORIA DO DESENVOLVIMENTO DO GÊNERO CHODOROW
A SOCIÓLOGA NANCY CHODOROW ARGUMENTA QUE APRENDER A SE SENTIR COMO HOMEM OU MULHER SURGE DA LIGAÇÃO DA CRIANÇA COM SEUS PAIS

SOCIALIZAÇÃO DO GÊNERO
ESSA ABORDAGEM FAZ DISTINÇÃO ENTRE SEXO BIOLÓGICO E GÊNERO SOCIAL, AS DIFERENÇAS DO GÊNERO NÃO SÃO BIOLOGICAMENTE DETERMINADAS, SÃO CULTURAMENTE PRODUZIDAS. DE ACORDO COM ESSA VISÃO, AS DESIGUALDADES DO GÊNERO SURGEM PORQUE HOMENS E MULHERES SÃO SOCIALIZADOS EM PAPÉIS DIFERENTES

Relatório de Kinsey
Sobre o comportamento sexual trouxe a público a predominância da homossexualidade na sociedade norte - americana
Muitas mulheres gays vêem o lesbianismo menos como uma orientação sexual e mais como um compromisso e uma forma de solidariedade com outras mulheres - política, social e pessoalmente (Seidman, 1997).
Homofobia é uma doença, Ódio aos homossexuais, querer matá-los ou agredi-los .
Homofobia significa aversão irreprimível, repugnância, medo, ódio, preconceito que algumas pessoas, ou grupos nutrem contra os homossexuais, lésbicas, bissexuais e transexuais.
O que significa ser um homem na recente sociedade moderna?

A masculinidade está em crise?

Como as expectativas e as pressões tradicionais sobre os homens estão sendo transformadas numa época em rápida mudança?

Mudança na ordem de gênero: tendências de crise
Masculinidades e transformações, Desemprego, Crime, Uma crise de sentido?

Retratos da mídia

A exemplo dos termos racismo e sexismo, o heterossexismo refere-se ao processo pelo qual pessoas não-heterossexuais são categorizadas e discriminadas em função de sua orientação sexual
Homossesualidade se refere a um padrão duradouro de experiências sexuais, afetivas e românticas principalmente entre pessoas do mesmo sexo
Muitos países aprovaram a legislação para proteger os direitos dos homossexuais, Como a África do sul que adotou nova constituição em 1996, tornou-se um dos únicos países a garantir constitucionalmente os direitos dos homossexuais. Muitos países da Europa, como a Dinamarca, a Noruega e a Suécia, permitem agora que parceiros homossexuais sejam registrados, podendo reivindicar a maioria das prerrogativas do casamento. Cidades e governos locais na Holanda, na França e na Bélgica passaram também a conceder reconhecimento às relações homossexuais. Os estados norte-americanos do Havaí e do Vermont aprovaram leis, legalizando casamentos homossexuais e "uniões civis" (associações homossexuais com direitos e obrigações conjugais). Um decreto na Grã-Bretanha declarou que um casal homossexual, numa relação estável, pode ser definido como uma família - uma decisão com grandes implicações para os direitos de herança e para status parental.
LUAM
LEONARDO
KLEVINHO
CHARLES
MARCOS
EDJAN
JEFITON
Full transcript