Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

"Impossível" de Cesário Verde

No description
by

Ritaa Neto

on 16 February 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of "Impossível" de Cesário Verde

Cesário Verde Impossível Vida e Obra O que é "Impossível"? José Joaquim Cesário Verde "Eu tudo posso dar-te, tudo, tudo,
Dar-te a vida, o calor, dar-te cognac,
Hinos de amor, vestidos de veludo,
E botas de duraque" Tema Estrutura Análise externa Sujeito Poético Personagens Nasceu a 25 de Fevereiro de 1855, pertencendo a uma família com algumas posses.
Durante a sua vida trabalhou com o seu pai numa loja de ferragens, ao mesmo tempo que trabalhava nos seus poemas.
Morreu em 1886, vítima de tuberculose, nunca tendo chegado a publicar um livro em vida, mas acabando por ter as suas obras compiladas n'O Livro de Cesário Verde. Composto por 12 quadras "Nós podemos viver alegremente,
Sem que venham com fórmulas legais,
Unir as nossas mãos, eternamente,
As mãos sacerdotais. " Rima "Eu posso, se quiser, cheio de manha,
Sondar, quando vestida, pra dar fé,
A tua camisinha de bretanha,
Ornada de crochet. " a
b
a
b a
b
a
b Rima Cruzada Rima Cruzada Escansão Nós /po/de/mos/ vi/ver/ a/le/gre/men/te, Verso decassilábico 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 As /mãos/ sa/cer/do/tais. 1 2 3 4 5 6 Verso hexassilábico "Eu posso amar-te como o Dante amou," -Homem tolo e apaixonado (cede a todos os caprichos da amada);
-Romântico;
-Iludido/Inebriado (as sensações que recebe);
-Não acredita nas normas da sociedade (quer casar, mas não sente necessidade de fazê-lo) Figura Feminina -Mulher da Burguesia, habituada ao alto nível de vida e aos bens materiais associados;
-Quer ser amada, mas é incapaz de amar ;
-Superficial;
-Caracterização Física:
"...ombros teus desnudos /...contemplar-lhes a brancura"
"E até beijar teus olhos tão ramudos, /Cor de azeitona escura. "
"De faces cor-de-rosa e vermelhão," "Já vês, pois, que podemos viver juntos," "Nós podemos viver alegremente,
Sem que venham com fórmulas legais,
Unir as nossas mãos, eternamente,
As mãos sacerdotais. " "Eu posso ver os ombros teus desnudos,
Palpá-los, contemplar-lhes a brancura,
E até beijar teus olhos tão ramudos,
Cor de azeitona escura. " "Eu posso, se quiser, cheio de manha,
Sondar, quando vestida, pra dar fé,
A tua camisinha de bretanha,
Ornada de crochet. " "Posso sentir-te em fogo, escandescida,
De faces cor-de-rosa e vermelhão,
Junto a mim, com langor, entredormida,
Nas noites de verão. " Perífrase (exprimir por várias palavras aquilo que se diria em poucas ou em uma palavra) Metáfora (comparação entre dois elementos pelos seus significados) "Eu posso, com valor que nada teme,
Contigo preparar lautos festins,
E ajudar-te a fazer o leite-creme,
E os mélicos pudins. " "Eu tudo posso dar-te, tudo, tudo,
Dar-te a vida, o calor, dar-te cognac,
Hinos de amor, vestidos de veludo,
E botas de duraque " "E até posso com ar de rei, que o sou!
Dar-te cautelas brancas, minha rola,
Da grande loteria que passou,
Da boa, da espanhola, " Hipálage (trocam-se as relações dos termos de um adjectivo com as características de um substantivo) Enumeração (especificação de ações, pensamentos, etc, conforme a sua ordem de importância) "Já vês, pois, que podemos viver juntos,
Nos mesmos aposentos confortáveis,
Comer dos mesmos bolos e presuntos,
E rir dos miseráveis. " Metáfora (comparação entre dois elementos pelos seus significados) "Nós podemos, nós dois, por nossa sina,
Quando o Sol é mais rúbido e escarlate,
Beber na mesma chávena da China,
O nosso chocolate." "E podemos até, noites amadas!
Dormir juntos dum modo galhofeiro,
Com as nossas cabeças repousadas,
No mesmo travesseiro. " Sinestesia Sinestesia (utilização dos sentidos para descrever a ação) (utilização dos sentidos para descrever a ação) "Posso ser teu amigo até à morte,
Sumamente amigo! Mas por lei,
Ligar a minha sorte à tua sorte,
Eu nunca poderei! " "Eu posso amar-te como o Dante amou,
Seguir-te sempre como a luz ao raio,
Mas ir, contigo, à igreja, isso não vou,
Lá essa é que eu não caio! " Antítese (Oposição de ideias ou palavras) Comparação (Confrontar uma coisa com outra para lhe determinar diferença)
Full transcript