Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Lipídios e sua relação com a saúde

No description
by

Grazi Grazi

on 18 December 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Lipídios e sua relação com a saúde

Lipídios e sua relação com a saúde
LIPÍDIOS
Histórico
Willian Proust (1827) – importante para a nutrição humana
Aron (1918) – essenciais para o crescimento e desenvolvimento normal de animais
Evans e Burr (1927)
Deficiência afeta crescimento e repdrodução
Definições
Grego
lipos
= gordura
Solubilidade


Classificação dos lipídios
Lipídios simples
Ácidos graxos
Gorduras neutras
Ceras
Lipídios compostos
Fosfolipídios
Glicolipídios
Lipoproteínas
Lipídios derivados
Carotenóides, esteróides e vitaminas lipossolúveis

Funções
Organismo
Fonte de energia e ácidos graxos essenciais
Combustível energético
Isolantes térmicos e mecânico
Transporte e absorção de vitaminas lipossolúveis
Síntese de hormônios e estruturas celulares
Mediadores da resposta imune
Participão no processo inflamatório e no estresse oxidativo
Lipídios e sua relação com a saúde
Grazielle Gebrim Santos
Nutricionista
Mestre em Ciência e Tecnologia de Alimentos - UFG
Doutoranda em Nutrição Humana - UnB
(ROSS et al., 2012)
(DUTRA-DE-OLIVEIRA; MARCHINI, 2010)
Tipos
(MARZZOCO; TORRES, 2007)
(WAITZBERG, 2009)
Ácidos monocarboxílicos de cadeias hidrocarbonadas
4-36 carbonos
Saturado ou insaturado
Cadeia pode ser curta, média ou longa

Ácidos graxos
Nomenclatura

Desenvolvimento infantil: melhora do desenvolvimento cognitivo
Componetente essencial para o adequado funcionamento da membrana celular
Redução do risco de DCV
Prevenção de câncer



Ômega 3
Ácidos graxos essenciais
Ômega 3 (linolênico) e Ômega 6 (linoleico)
Obtidos pela dieta
Estrutura de fosfolipídios
(WAITZBERG, 2009)
Ácidos graxos essenciais
Ácido linoleico
Precursor do ácido araquidônico
Ácido Eicosapentanóico - EPA (20:5)
Ácido Docosahexanóico - DHA (22:6)
Ácido Docosapentanóico - DPA (22:5)
Ácido linolênico
Ácidos graxos essenciais
EPA
Precursor de eicosanóides (hormônios)
Participa da homesostase cardiovascular

DHA
Formação de membranas
Regulação do sistema imune
Formação de tecido nervoso e visual
Colesterol
Sintetizado e estocado no fígado
Componente essencial das membranas
Principal componente do SNC
Papel na síntese de vários esteróides importantes
Ex: precursor de vitamina D, sais biliares, hormônios sexuais
Dieta: livre e esterificado
Associado ao aumento do HDL-c
Redução dos triacilgliceróis séricos
Redução da pressão arterial
Em substituição aos PUFA
LDL- colesterol menos suscetível à oxidação
Melhoras na resistência a insulina
Dieta do Mediterrâneo
Metanálise: pequena redução da glicemia e diminuição de 31% no risco de síndrome metabólica

Ácidos Graxos Monoinsaturados (MUFA)
2 a 4 g de EPA/DHA ao dia pode diminuir os níveis de TAG em 25% a 30%
Redução da pressão arterial sistólica
Redução do risco de aterosclerose
Diminuição da agregação plaquetária
Melhora da função endotelial
Estabilização da placa de ateroma



EPA e DHA
DOENÇAS CARDIOVASCULARES
Gordura saturada, trans e colesterol
Elevam os valores séricos de LDL-colesterol
Alto índice aterogênico
Seven Countries Study Keys et al. (1970)
7 países (Finlândia, Grécia, Itália, Japão, Estados Unidos, Iugoslávia e Holanda)
AGS associação positiva com DCV
Forte associação entre alto consumo de colesterol e aterosclerose
Lipídios são essenciais a adequada nutrição
Deve-se considerar não apenas a quantidade, mas a qualidade dos lipídios ingeridos na dieta
Os lipídios possuem relação direta com a saúde dos indivíduos
O elevado consumo de SFA, ácidos graxos trans e colestereol
Aumentam o risco de DCV e dislipidemias
Deve-se estimular o consumo de ácidos graxos insaturados das famílias Ômeg 3, 6 e 9



Considerações finais
Consumo
59% carboidratos
12% proteínas
29% lipídios
Limite de 30% é ultrapassado em classe de renda maior que seis salários mínimos

Sul, Sudeste e Centro-Oeste
Meio urbano e maior renda
Consumo elevado de gorduras: saturadas



PESQUISA DE ORÇAMENTOS FAMILIARES (POF, 2008-2009)
Aumento do risco cardiovascular
Eleva a concentração plasmática de colesterol e de LDL-colsterol
Reduz a concentração plasmática de HDL-colesterol
Disponibiliza maior espaço para o transporte de colesterol na LDL
Reduzem a expressão gênica dos receptores hepáticos responsáveis pela captação das partículas de LDL

Ácidos Graxos Trans
(SANTOS et al., 2013)
(SANTOS et al., 2013)
(SANTOS et al., 2013)
(SANTOS et al., 2013)
Gordura saturada e trans
Elevação do LDL-c plasmático e aumento de risco cardiovascular
Substituição de gordura saturada por mono e poli-insaturada
Controle da hipercolesterolemia
A ingestão de gordura pode influenciar também outros fatores de risco, como a resistência a insulina e a pressão arterial



CONCLUSÕES
Alimentos
Maior densidade energética
Confere aroma e sabor
Otimiza a textura
Ácidos graxos essenciais
Veículo de vitaminas lipossolúveis

FUNÇÕES
São classificados como:

Ácidos Graxos saturados (SFA)
Ácidos Graxos monoinsaturados (MUFA)
Ácidos Graxos poliinsaturados (PUFA)
Ácidos Graxos essenciais
Ácidos Graxos trans e cis


Ácidos graxos
Ácidos graxos saturados
Esteárico, palmítico, mirístico, láurico
Aumentam o risco de dislipidemias e doenças cardíacas
Fontes
Alimentos de origem animal
Gordura do coco
Óleo de palma
ÁCIDOS GRAXOS INSATURADOS
Recomendações
Guia Alimentar para a população brasileira (2005)

15 a 30% do VET
Gordura saturada não deve ultrapassar 10% do VET
Gordura trans – menor que 1% do VET
Ácido graxo polinsaturado: 6 a 10% do VET
Colesterol:<300mg/dia
Recomendações
Estratégia Global para a Promoção da Alimentação Saudável, Atividade Física e Saúde (OMS, 2004)

Limitar a ingestão energética procedente de gorduras
Substituir as gorduras saturadas por insaturadas
Eliminar as gorduras trans

PESQUISA DE ORÇAMENTOS FAMILIARES (POF, 2008-2009)
(ROSS et al., 2012)
Ácido graxo insaturado com pelo menos uma dupla ligação na configuração trans
Ácido graxo transformado a partir dos insaturados apresentam inversão na dupla ligação



ÁCIDOS GRAXOS TRANS
Comprimento da cadeia
Grau de saturação do AG
Posição da dupla ligação
Configuração na dupla ligação (cis ou trans)


Fatores determinantes do papel dos lipídios na saúde
(SANTOS et al., 2013)
Obriagada pela atenção!
Referências
MARZZOCO, A.; TORRES, B. B.
Bioquímica básica.
3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara koogan, 2007. 386p.

NELSON, D. L.; COX, M.
Lehninger
: principles of biochemistry. WH Freeman: New York, 1200 p.

SANTOS, R. D.; GAGLIARDI, A. C. M.; XAVIER, H. T.; MAGNONI, C. D.; CASSANI, R.; LOTTENBERG, A. M. et al. Sociedade Brasileira de Cardiologia. I Diretriz sobre o consumo de Gorduras e Saúde Cardiovascular.
Arquivos Brasileiros de Cardiologia,
São Paulo, v. 100, p. 1-40S, 2013.

ROSS, A. C.; CABALLERO, B.; COUSINS, R.; TUCKer, K.; ZIEGLER, T.R.
Modern nutrition in heath and disease
. Wolrers Kluwer: Baltimore, 2012, 2834p.
Full transcript