Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Governo Luso no Brasil e a Independência

No description
by

Laryssa Omito

on 12 May 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Governo Luso no Brasil e a Independência

1806:
Bloqueio Continental:
Napoleão proibe o comércio entre os países que estavam sob seu comando e a Inglaterra
Enquanto as tropas francesas avançavam pelo península ibérica a família real portuguesa transferia-se para o Brasil, escoltada pela marinha de guerra inglesa
Europa
Expansionismo napoleônico
Difusão das ideias liberais
Ingleses e franceses lutavam pela supremacia na Europa
Portugal: absolutismo e economia de bases mercantilistas
22 de janeiro de 1808: chegada da família real portuguesa no Brasil
Abertura dos portos brasileiros= rompimento do pacto colonial
Alvará de Primeiro de Abril= libera a instalação de fábricas no Brasil
Fundação do Banco do Brasil
Distribuição de títulos de nobreza à elite colonial brasileira
Tratado de Comércio e Navegação
= produtos ingleses pagariam 15% sobre seu valor (Portugal 16% e outros 24%)
Fim do império napoleônico
1814-1815:
Congresso de Viena
: discutiu o futuro das fronteiras européias

Para ter direito ao voto no Congresso de Viena e temendo uma independência no Brasil, D. João eleva o Brasil à categoria de
Reino Unido a Portugal e Algarves
(inversão brasileira)
1816: D. Maria I morre: D. João assume o trono como D. João VI
Governo Luso no Brasil e a Independência
Século XIX
D. João (príncipe regente de Portugal) não adere ao bloqueio, devido aos acordos comerciais que mantinha com a Inglaterra
Tratado de Fontainebleau
: tropas francesas utilizariam o território espanhol para alcançar e ocupar Portugal.
A vinda da família real portuguesa trouxe mudanças para a colônia. Com ela, veio a corte, com funcionários e organismos que compunham o Estado português:
transplante do Estado português
No Brasil...
...
Tratado de Aliança e Amizade
= o governo português comprometia-se a trabalhar pela gradual abolição do tráfico de escravos
Jean Baptiste Debret
1820-Revolução liberal do Porto
Portugal: governo regencial opressor e totalmente submisso a Inglaterra
Grave crise econômica (abertura dos portos brasileiros)
Insatisfação da população: Revolta
Objetivo: fim do absolutismo e a elaboração de uma constituição, a recuperação da economia portuguesa, o regresso imediato de D. João VI e o retorno no Brasil à condição de colônia
26 de abril de 1821: D. João VI volta para Portugal, atendendo às exigências da Revolução do Porto. Entretanto, deixou seu filho, D. Pedro, como regente.
Foi decidido pelo Parlamento português que as províncias brasileiras ficariam submetidas ao governo de Portugal e não ao príncipe regente, esse fator somado a outras políticas recolonizadoras fez com que a elite brasileira apoiasse D. Pedro
Para a elite, D. Pedro era a esperança de uma separação de Portugal sem traumas, isso é, sem alterar o ordem socioeconômica vigente
O governo português passou a exigir o retorno de D. Pedro à Europa

Em janeiro de 1822, pressionado pela aristocracia rural brasileira, D. Pedro respondeu às exigências da metrópole, dizendo que ficaria no Brasil-
Dia do Fico
Decreto do Cumpra-se
: todo decreto enviado pelas cortes de Portugal ao Brasil só teria validade depois do aval do príncipe regente
7 de setembro de 1822: as cortes de Lisboa decidem anular decisões regenciais, assim, D. Pedro oficializa a emancipação política do Brasil, aclamado imperador do Brasil.
Full transcript