Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Estrelas - Grupo de Astronomia Sputnik

No description
by

Osvaldo de Souza

on 13 May 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Estrelas - Grupo de Astronomia Sputnik

Ondas de choque podem comprimir outras nuvens interestelares e iniciar o nascimento de muitas estrelas.Uma única nuvem pode dar origem a várias estrelas, que formam, dessa maneira, um aglomerado aberto. É bom não confundir com os aglomerados globulares que são formados por estrelas mais velhas ligadas/capturadas entre si por atração gravitacional.
s.f. Astro dotado de luz própria, observável sob a forma de um ponto luminoso. (...) As estrelas, como o Sol (que é ele próprio uma estrela), fazem parte do sistema estelar chamado galáxia. O aspecto da galáxia, composta de milhões de estrelas, corresponde à Via-Láctea. As estrelas são classificadas por brilhos aparentes decrescentes, segundo uma escala dita "das magnitudes". Grupadas no céu por constelações, cujas denominações são muito antigas.
Grupo de Astronomia Sputnik
Estrelas
Protoestrela
Proto = Anterior
Nascimento Estelar
Por que uma nuvem de gás se forma?
O tempo para ocorrer a sua formação é totalmente incerto, dependendo de vários fatores...
Existindo massa,
existe atração
gravitacional
A luz própria
Fusão Termo Nuclear (1939)
E=mc²
Ciclo próton-próton: transformando H em He
http://astro.if.ufrgs.br/estrelas/node10.htm
Evolução Estelar
http://astro.if.ufrgs.br/estrelas/node14.htm
98%
Magnitude
Hiparco (há mais de 2000 anos) desenvolveu esse conceito.
A idéia original era criar uma escala para o brilho das estrelas de forma que as estrelas mais brilhantes tivessem uma magnitude de 1, as segundas mais brilhantes uma magnitude de 2 e assim por diante até a magnitude 6 que é a estrela menos brilhante que o olho humano consegue perceber.
No entanto...
A escala do olho humano não é linear, isto é, uma estrela de magnitude 3 não é duas vezes menos brilhante do que uma estrela de magnitude 1.
Necessidade de uma escala logarítmica.
Com o avanço das câmeras CCD, novas medidas foram feitas, e surgiram valores de magnitude negativos
Algumas magnitudes
Magnitude aparente do Sol: -26,74
Magnitude aparente da Lua cheia: -12,6
Magnitude aparente de Sirius (estrela mais brilhante): -1,5
Magnitude aparente de Vega: 0,00
Magnitude aparente das menores estrelas visíveis a olho nu: 6 a 7
Magnitude aparente da menor estrela visível por telescópio da Terra: 25
Problemas para medir a magnitude
A radiação observada de uma estrela é policromática.
O sistema UBV (de Ultra-violeta, Blue , Visual) utiliza três faixas de comprimentos de onda para a medida da magnitude:
U em torno de 350 nm;
B em torno de 435 nm,
V em torno de 555 nm, (faixa à qual o olho humano é mais sensível)
Assim, quando se fala de magnitude sem se especificar a faixa de comprimento de onda, normalmente se refere à faixa V, e a magnitude neste caso é chamada de magnitude visual aparente.
O tamanho do Universo
http://www.youtube.com/watch?v=UZHSUxhBZ-E
Continua...

(não percam os próximos capítulos)
Full transcript