Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

EPI e EPC

No description
by

Raul Cassio

on 13 March 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of EPI e EPC

Bônus...
ÓCULOS DE SEGURANÇA - EPI

Protegem os olhos do trabalhador de borrifos, salpicos, gotas e impactos decorrentes da manipulação de substâncias que causam risco químico (irritantes, corrosivas, etc.), risco biológico (sangue, material infectante, etc.) e, risco físico (radiações UV e infravermelho, etc.). Podem ter vedação lateral, hastes ajustáveis, cinta de fixação. As lentes devem ser confeccionadas em material transparente, resistente e que não provoque distorção, podem ser de policarbonato, resina orgânica, cristal de vidro, além de receber tratamento com substâncias anti-embaçantes, anti-risco e resistentes aos produtos químicos.
EPI e EPC
O que são? Pra que servem?
E.P.I.
A legislação trabalhista prevê que:
É obrigação do empregador:
· Fornecer os E.P.I. adequados ao trabalho;
· Instruir e treinar quanto ao uso dos E.P.I.;
· Fiscalizar e exigir o uso dos E.P.I.;
· Repor os E.P.I. danificados.

É obrigação do trabalhador:
· Usar e conservar os E.P.I.;
· Avisar ao empregador caso haja alguma anomalia com os E.P.I


E.P.C.
Os equipamentos de proteção coletiva - EPC são dispositivos utilizados no ambiente de trabalho com o objetivo de proteger os trabalhadores dos riscos inerentes aos processos, tais como o enclausuramento acústico de fontes de ruído, a ventilação dos locais de trabalho, a proteção de partes móveis de máquinas e equipamentos, a sinalização de segurança, dentre outros.

E.P.C.
Como o EPC não depende da vontade do trabalhador para atender suas finalidades, a preferência pela utilização deste é maior em relação à utilização do EPI, já que colabora no processo aumentando a produtividade e minimizando os efeitos e perdas em função da melhoria no ambiente de trabalho.
Obrigações
Equipamento de Proteção Coletiva
E.P.I. e E.P.C.
Tanto os EPI como os EPC são de extrema importância para diminuir os riscos de acidentes no trabalho e contribuir com desenvolvimento da segurança e qualidade na realização das metas das empresas, pois no mercado atual uma empresa que se preocupa com integridade física dos seus colaboradores passa a ter um grande referencial no mercado e conseqüentemente seus retornos serão sempre vantajosos.
Equipamentos
de
Proteção
MÁSCARAS FACIAIS OU PROTETORES FACIAIS - EPI

Utilizados como proteção da face e dos olhos em relação aos riscos de impacto de fragmentos sólidos, partículas quentes ou frias, poeiras, líquidos e vapores, assim como radiações não ionizantes. Resguardam a face dos respingos de substâncias de risco químico como, por exemplo, substâncias corrosivas, irritantes e tóxicas; gotículas de culturas de microorganismos ou outros materiais biológicos. Protegem contra estilhaços de metal e vidro ou outro tipo de projeteis. São confeccionadas em materiais como: propionato, acetato e policarbonato simples ou recobertos com substâncias metalizadas para absorção de radiações.

CHUVEIRO DE EMERGÊNCIA - EPC

Chuveiro de aproximadamente 30cm de diâmetro, acionado por alavancas de mão, cotovelo ou pé. A localização deve ser de fácil acesso e ter um programa de manutenção constante. Utilizados principalmente em laboratórios químicos.

PERNEIRAS DE COURO - EPI

Proteção sem joelheira contra corte e picada de animais peçonhentos, confeccionada em couro sintético de espessura de 4mm, com 03 talas de aço ou PVC na parte frontal, costuras em solda eletrônica, fechamento em velcro na parte das costas, acabamento nas bordas em cadarço reforçado de primeira qualidade.

GALOCHAS OU BOTAS – EPI

Bota de borracha que se calça para proteger os pés do contato com a água, preservando-os da umidade. Indicadas para locais úmidos, lamacentos ou encharcados. Também pode ser usada por pessoas que tenham contato com energia elétrica, evitando uma descarga e possivelmente choques que podem levar a morte. Além de prevenir picada de animais, sejam eles peçonhentos ou não.

E.P.I.
Equipamento de Proteção Individual
O Equipamento de Proteção Individual - EPI é todo dispositivo ou produto, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado a proteção contra riscos capazes de ameaçar a sua segurança e a sua saúde.


E.P.I.
Tipos de EPI
Os tipos de EPI´s utilizados podem variar dependendo do tipo de atividade ou de riscos que poderão ameaçar a segurança e a saúde do trabalhador e da parte do corpo que se pretende proteger, tais como:
Proteção respiratória: máscaras e filtro;
Proteção visual e facial: óculos e viseiras;
Proteção da cabeça: capacetes;
Proteção de mãos e braços: luvas e mangotes;
Proteção de pernas e pés: sapatos, botas e botinas;

Os equipamentos de Proteção Individual, EPI, são regularizados pela NR 6, Norma Regulamentadora elaborada pelo Ministério do Trabalho e Emprego, o objetivo dessa norma é padronizar os dispositivos usados para proteção dos trabalhadores, como também criar critérios legais que responsabilizam as empresas e empregados quanto ao fornecimento e uso dos equipamentos de proteção individuais.

Conforme dispõe a Norma Regulamentadora 6 - NR-6, a empresa é obrigada a fornecer aos empregados, gratuitamente, EPI adequado ao risco, em perfeito estado de conservação e funcionamento, nas seguintes circunstâncias:

Sempre que as medidas de ordem geral não ofereçam completa proteção contra os riscos de acidentes do trabalho ou de doenças profissionais e do trabalho;
Enquanto as medidas de proteção coletiva estiverem sendo implantadas;
Para atender a situações de emergência.

Componentes
Catarina
Luis Filipe
Rafaela
Raul
INVESTIMENTO : Porque investir?
Ao investir em segurança do trabalho, uma empresa, além de cumprir a legislação trabalhista executando os programas de segurança exigidos por lei, estimula em seus colaboradores o "espírito prevencionista", ou seja, desenvolve em seus funcionários um estado de autoproteção espontânea e permanente, zelando e respeitando as normas de segurança. Por outro lado resulta para a empresa o aumento da produtividade, a melhoria na qualidade de seus produtos e serviços, a redução de custos devido a afastamentos e indenizações por doença ou acidentes de trabalho e beneficia as relações humanas no trabalho. O investimento em prevenção e em regularização da segurança na empresa, evita futuras complicações legais.
De um modo geral, as vendas de equipamentos de segurança geram US$ 700 milhões no país e crescem 20% ao ano. Segundo o diretor executivo da Associação Nacional da Indústria de Material de Segurança e Proteção ao Trabalho - Animaseg, o setor movimentou US$ 416 milhões em 2003 - 10% a mais do que no ano anterior.
LUVAS - EPI

Protegem o trabalhador dos riscos biológicos, químicos e físicos como, por exemplo, queimaduras químicas por substâncias corrosivas, inflamáveis, irritantes; calor (fornos e muflas) ou frio (materiais congelados e em Nitrogênio líquido) extremos; mordidas cortes e arranhões provocados por animais; choques elétricos; manuseio de culturas microbiológicas, materiais biológicos (sangue, tecidos infectados,etc); operações com objetos perfuro-cortantes e materiais abrasivos ou escoriantes; material radioativo.
As luvas devem ser onfeccionadas com material resistente e maleável, anatômicas, evem ter baixa permeabilidade e compatibilizadas com as substâncias manipuladas. São exemplos de luvas: de Vinil, PVC ou Nitrílicas.

REFERÊNCIAS

SILVA, Francelina Helena Alvarenga Lima e. EPI e EPC como barreiras. Disponível em <http://www.cpqrr.fiocruz.br/posgraduacao/cienciasdasaude/apoio/Biosseguranca/38%20-%20EPI%20E%20EPC%20COMO%20BARREIRAS.pdf>. Acesso em 12 de março de 2014.

GRISARD, Edmundo C. Biossegurança em laboratórios de pesquisa: EPI, EPC. Disponível em <http://www.proac.uff.br/biosseguranca/sites/default/files/Biosseguranca_em_Laboratorios_de_Pesquisa_EPI_EPC.pdf>. Acesso em 12 de março de 2014.

SANTOS, Zelãene dos. NR-6 Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e Coletiva (EPC). Disponível em <http://www.if.ufrgs.br/~mittmann/NR-6_BLOG.pdf>. Acesso em 12 de março de 2014.

SEBRAE. Disponível em <http://www.sebrae-sc.com.br/ideais/default.asp?vcdtexto=3180&%5E%5E>. Acesso em 12 de março de 2014.
Full transcript