Loading presentation...
Prezi is an interactive zooming presentation

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

EPIDEMIOLOGIA: Vigilância Epidemiológica

No description
by

Fabiano Soares

on 4 October 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of EPIDEMIOLOGIA: Vigilância Epidemiológica

Dinâmica dos Agravos
Conceitos
Vigilância Epidemiológica

Vigilância
Sistemas de Informação
Instrumentos
padronizados
de monitoramento e coleta de
dados
,
Atividade em Grupo
Formar Grupos de 4 a 6 componentes.
Fluxo da Informação
Funções
Sistemas de Informação
Prof. Fabiano H. R. Soares
Acompanhamento sistemático da
incidência
e
distribuição
das doenças por meio da consolidação e avaliação dos registros de
morbi-mortalidade
e outros dados relevantes para a saúde pública, cabendo a
vigilância
disseminar regularmente as informações a todos.
Vigilância Epidemiológica
Orientada para o controle de
casos
e contatos, obedecendo a uma racionalidade técnico-sanitária fundamentada na
Clínica
e na
Epidemiologia
.
Vigilância Sanitária
Dirigida para
ambientes
,
produtos
e
serviços
, obedecendo a uma racionalidade político-jurídica alicerçada na regulamentação da
produção
,
distribuição
e
consumo
de bens e serviços.
Vigilância Nutricional
A avaliação
contínua
do perfil
alimentar
e
nutricional
da população e seus fatores determinantes por meio da
Vigilância Alimentar e Nutricional
(VAN).
Endemias
Ocorrência
coletiva
de uma determinada doença que, no decorrer de um
largo período histórico
, acomete
sistematicamente
grupos humanos distribuídos em espaços delimitados e caracterizados;
Mantém sua incidência
constante
porém havendo
flutuações
de valores tais como as variações
sazonais
.
Refere-se a doença
habitualmente
presente entre membros de uma determinada área, isto é presente em uma população definida.
Exemplo: febre amarela na Amazônia.
Epidemia
É a ocorrência de doença em grande número de pessoas ao
mesmo
tempo;
Conceito operativo
: alteração espacial e cronologicamente delimitada do estado de saúde-doença de uma população, caracterizada por uma elevação
progressivamente

crescente
,
inesperada
e
descontrolada
dos coeficientes de
incidência
de determinada doença, ultrapassando e reiterando valores acima do
limiar epidêmico
preestabelecido.
Exemplo: gripe aviária.
Pandemia
Ocorrência epidêmica caracterizada por uma
larga distribuição espacial
, atingindo várias nações;
A Pandemia pode ser tratada como uma
série
de
epidemias
localizadas em
diferentes
regiões e que ocorrem em vários países ao mesmo tempo.
Exemplo: Pandemia de cólera - entre 1961 a 1965 atingiu 18 países, entre 1965 a 1970 atingiu 39 países e em 1991 atingiu as Américas entrando pelo Peru através de um navio procedente da Ásia. Difundiu-se para Equador, Colômbia, Brasil, Chile, Bolívia e até EUA .
Fornecer
orientação
técnica
permanente
para os
profissionais de saúde
e auxiliar execução de
ações de controle
de doenças e agravos;
Disponibiliza informações
atualizadas
sobre a
ocorrência
dessas doenças e agravos, bem como dos
fatores
que a condicionam, numa área geográfica ou população definida.
Informação
Decisão
Ação
Dado
− é definido como “
um valor quantitativo referente a um fato ou circunstância
”, “
o número bruto que ainda não sofreu qualquer espécie de tratamento estatístico
”.
Informação
− é entendida como “
o conhecimento obtido a partir dos dados
”, “
o dado trabalhado
” ou “
o resultado da análise e combinação de vários dados
”, o que implica em interpretação, por parte do usuário. É “
uma descrição de uma situação real, associada a um referencial explicativo sistemático
”.
Coleta
de Dados;
Processamento
dos Dados Coletados;
Análise
e
Interpretação
dos dados processados;
Recomendação
das Medidas de
Controle
Apropriadas;
Promoção
das
Ações
de Controle Indicadas;
Avaliação
da
Eficácia
e
Efetividade
das Medidas Adotadas;
Divulgação
de
Informações
Pertinentes.
Pilares
Territorialidade;
Orientação por problema;
Planejamento e programação local.

Atividades
Vigilância das doenças e agravos notificáveis ou não.
Monitoramento das Doenças Diarréicas Agudas (MDDA).
Imunização.
Investigações de óbitos maternos e infantis/fetais.
Refere-se a um conjunto de mecanismos de
coleta
,
processamento
e
armazenamento
de dados, visando à
produção
e à
transmissão
de informações para a tomada de
decisões
sobre as ações a serem realizadas, avaliando os resultados da sua execução e o impacto provocado na situação de saúde.
Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM)
Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (SINASC)
Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB)
Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN)
Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunização (SI-PNI)
Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN)
Doenças Trasnmissíveis
Sistema de Agravos de Notificação (SINAN) – Ficha Individual de Notificação (suspeita diagnóstica) e a de Investigação (doenças obrigatórias e/ou situações de surtos/epidemias).
O que notificar?
Casos suspeitos
- indivíduos com sinais ou sintomas clínicos sugestivos da doença em questão, de tal forma a abranger a maioria dos casos, tendo o cuidado de não ampliar excessivamente a ponto de não incluir muitos casos de outras entidades clínica
Exemplo: Dengue, Zica, etc.
Casos confirmados
- diagnósticos a partir da combinação de informações clinicas e laboratoriais.
Exemplos: Tuberculose, hanseníase, HIV/AIDS, Doenças Relacionadas ao Trabalho.
Por que notificar?
CÓDIGO PENAL Art. 269
– Deixar o médico denunciar à autoridade pública doença cuja notificação é compulsória. Pena de detenção 06 meses a dois anos e multa.
Doenças Não-transmissíveis
A partir de dados
secundários
relativos à presença de fatores de risco relacionados à
hábitos
e
condições
de vida.
Condicionantes
Fatores Não-modificáveis
Sexo - Idade - Herança Genética
Vigilância e Prevalência e Adesão a Fatores de Proteção e Risco
Alimentação - Sedentarismo - Tabagismo - Álcool
Condições Sócio-Econômicas, Culturais e Ambientais
DAC - HAS - Diabetes - Neoplasias - Acidentes - Violência
Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico
VIGITEL
UBS
Hospitais
Outros
Distrito Sanitário
Sec. Municipal de Saúde
Sec. Estadual de Saúde
Ministério da Saúde - SVS
Cada grupo se responsabiliza por um Estado da Federação.
Baixar o Roteiro de Indicadores e Roteiro do DATASUS.
Responder as questões do roteiro e preparar uma apresentação para terceira unidade.
Tem como objetivo o fornecimento de
informações
para análise e melhor
compreensão
de importantes problemas de saúde da população
Subsidiando a tomada de
decisões
nos níveis
municipal
,
estadual
e
federal
.
Vigilância Farmacológica
Identificação
,
avaliação
,
compreensão
e
prevenção
de efeitos adversos ou quaisquer problemas relacionados ao uso de medicamentos.
Full transcript