Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Os Lusíadas - Canto V

No description
by

Ana Isabel

on 17 January 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Os Lusíadas - Canto V

Os Lusíadas Canto V Síntese:
"O Canto Marítimo" Estrutura O Elogio Adjectivação múltipla e expressiva estância:
70 (v. 1-3) e 71 (v. 1-2) Páginas 174 e 175 do manual Viagem de Lisboa a Melinde;
Na chegada Vasco da Gama vai contar ao Rei de Melinde vários episódios como: o cruzeiro de sul, o fogo de santelmo, a aventura de Fernão Veloso, o episódio do gigante Adamastor e o escorbuto; Interna Nas estâncias 86 e 89 são destacados os carateres heroicos das ações dos portugueses, apresentados como únicos a emprender a difícil missão de conquistar o mar. Recursos expressivos Canto V Externa O Canto V é constituido por 100 estrofes;
As estrofes possuem todas 8 versos (oitavas);
Cada verso é constituído por dez sílabas métricas;
Com rima cruzada nos seis primeiros versos e emparelhada nos dois últimos (AB-AB-AB-CC). O canto V está inserido na narração. Podendo este incluir-se no plano da Viagem, dos Deuses e das Intervenções do Poeta. Os marinheiros portugueses são caracterizados como:
Sofredores, resistentes, corajosos (est.70, v. 1-3)
Desesperançados (est.71, v.3-4)
Obedientes e leais (est. 71, v.7 e est.72, v.8) Das estâncias 70 a 99: A analepse termina com o final do discurso de Vasco da Gama,no final da estância 89. A partir desse momento, o narrador passa a ser, novamente o poeta. Interrogação retórica estância:
71 (v. 8) ; 72 (v. 2) ; 86 (v. 2)
Full transcript