Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Escola de Frankfurt

No description
by

Andreia Moura

on 5 October 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Escola de Frankfurt

Escola de Frankfurt
(teoria crítica e teoria da ação comunicativa)
Dissolução das fronteiras entre informação, consumo, entretenimento e política, ocasionada pela mídia, e seus efeitos nocivos na formação crítica da sociedade
1924
filósofos e cientistas sociais de mentalidade marxista
- Revolução Russa, em 1917,
- Aparecimento do regime fascista,
- implantação do Nazismo
=
Judeus
exílio nos EUA
Theodor Adorno
max horkheimer
universidade de Columbia
uma convergência entre a teoria norte-americana e a teoria européia
"Quando fui submetido à exigência de media a cultura, vi que a cultura deveria ser exatamente esta condição que exclui uma mentalidade capaz de medi-la".
TEORIA CRÍTICA (OPOSTO A TEORIA TRADICIONAL)
TRADICIONAL
CRÍTICA
desconsidera interferências externas, desvios, ou a ação do grupo e contexto sobre o indivíduo
analisa condições sociopolíticas e econômicas de sua aplicação. Visão completamente psicosociológica, que procura entender os "porques" dos efeitos e não os "efeitos" em si.
Meios de massa
indústria cultural
=
DIALÉTICA DO ESCLARECIMENTO
iLUMINISMO: PROJETO FALIDO
A NOVA BARBARIE
"ainda há causas para defender na Europa"
wALTER BENJAMIN
"A Indústria Cultural: O Esclarecimento Como Mistificação das Massas”
Trecho produz estranhamento nas visões formatadas anteriormente a respeito do fenomeno da comunicação
O QUE É A INDÚSTRIA CULTURAL?
sistema político e econômico que tem por finalidade produzir bens de cultura como mercadorias e como estratégia de controle social. (CASO DO JAZZ)
Integração deliberada dos consumidores que força (prejudicialmente) o fim das fronteiras entre "alta" e "baixa" cultura
Fim da seriedade/unicidade
Domesticação e fim do caráter resistente
X
A comercialização empobrece a arte e seu papel social
A característica da INDUSTRIA CULTURAL É A SERIALIZAÇÃO E A PADRONIZAÇÃO
"Toda a pratica da indústria cultural transfere a motivação do lucro para as criações espirituais"
mecanismo de coerção utilizado pelos poderes
A produção industrial de cultura gera a degradação do papel crítico/reflexivo
Adorno e Horkheimer estão cegos pelo idealismo esnobe
No fim das contas, a cultura, a arte deixa de libertar o homem e passa a insultá-lo
A indústria cultural deixa de ser a mediadora entre o produto de arte e a criticidade do receptor para se tornar instrumento de propaganda, criadora de necessidades
E COMO A INDÚSTRIA CULTURAL TORNA-SE MECANISMO DE DOMINAÇÃO POLÍTICA?
MEIOS: perversão do ILUMINISMO
Nas mãos de um poder econômico e político, a tecnologia e a ciência seriam empregadas para impedir que as pessoas tomassem consciência de suas condições de desigualdade
Destruição da consciencia, ascensão da passividade
Volta à Alemanha (1950)
Eclipse teórico (1970)
"A OBRA DE ARTE DA ERA DE SUA REPRODUTIBILIDADE TÉCNICA"
wALTER BENJAMIN
advento dos aparatos técnicos e os efeitos da reprodução na sociedade
xilografia
prensa mecânica
litografia
fotografia
Arte era resultado de um "aqui" e um "agora" que jamais se repetiria
FIM DA "AURA"
Muda-se a lógica do mercado da arte
FIM DO VALOR ETERNO E DA autonomia reflexiva
bENJAMIN ERA LÚCIDO
HERBERT MARCUSE
Os 3 Ms: Marcuse, Mao Tse-tung e Marx
"O HOMEM UNIDIMENSIONAL"
crítico da burguesia e do proletariado
Progresso não liberta, reforça dominação
"SOCIEDADE UNIDIMENSIONAL"
(necessidades são criadas, manipulação, doutrinação)
sociedade de consumo tiranica. Que impõe padrões e ideologias ao indivíduo
Estado de satisfação gera conformismo
Homem "intrumentalizado": incapaz de ver a essência das coisas, apenas a aparência.
Portanto, é conformista, consumista e acrítico
“Em troca dos artigos que enriquecem a vida deles, os indivíduos vendem não só o seu trabalho, mas também seu tempo livre. A vida melhor é contrabalançada pelo controle total sobre a vida. As pessoas residem em concentrações habitacionais – e possuem automóveis particulares com os quais porém já não podem escapar para um mundo diferente. Possuem gigantescas geladeiras repletas de alimentos congelados. Têm dúzias de jornais e revistas que esposam os mesmos ideais. Dispõem de inúmeras opções e inventos que são todos da mesma espécie, que as mantêm ocupadas e distraem sua atenção do verdadeiro problema – que é a consciência de que poderiam trabalhar menos e determinar suas próprias necessidades e satisfações. A ideologia atual reside em que a produção e o consumo reproduzem e justificam a dominação.”
Jurgen habermas
"Teoria da Ação Comunicativa"
último grande pensador da ESCOLA DE FRANKFURT
1929
Dusseldorf
Umberto eco
"APOCALÍPTICOS E INTEGRADOS"
1977
apocalípticos:fenomeno de comercialização da arte ameaça à cultura
integrados: a democratização da cultura é algo a ser louvado
mundo da vida
sistema
X
conceito de industria cultural ainda é colocado em xeque
linha é extremamente elitista e que é um absurdo defender a cultura erudita e rejeitar a cultura de massa
APOCALÍPTICOS: Frankfurtianos
INTEGRADOS: Funcionalistas (os norte-americanos)
Pensadores da Teoria Crítica:
Desorganizados, anacrônicos, indecisos
fenômenos culturais: fruto de um contexto industrial.
Sofrem as consequências dessa condição
• a cultura de massa não nasce necessariamente de um regime capitalista, mas de um regime industrial; entre seus defeitos constam “o conservatismo estético, o nivelamento do gosto pela média, a recusa das propostas estilísticas que não correspondem ao que o público já espera”;
• a cultura de massa preencheu uma lacuna junto àqueles que não tinham acesso aos bens culturais;
• o acúmulo de informação trazido pelos mass media pode sim gerar um ganho qualitativo;
• as formas de entretenimento ditas “menores” (como histórias em quadrinhos eróticas, lutas etc.) não deveriam ser considerados como uma forma de decadência de costumes;
• uma homogeneização do gosto serviria para “unificar as sensibilidades nacionais”;
• a difusão de obras integrais a preços baixos e em grandes tiragens é uma ação válida para a cultura;
• a repetição à exaustão de certos bens culturais afetam a recepção dos mesmos, tornando-se, de tão batidos, quase que slogans;
• os mass media têm um poder de mobilização das massas frente ao mundo, provocando certas subversões culturais;
• por fim, os mass media não são em si conservadores, já que introduzem uma renovação estilística.

Adorno, ao fazer da arte o único caminho para a verdade, omite a pluralidade das experiências estéticas e, ao se colocar num lugar mais elevado, parece se distanciar do estudo das contradições das massas.
questões da democracia e faz uma critica contra a modernidade
ECONOMIA E ESTADO (FORMAS INSTRUMENTAIS BUROCRATIZADAS)
mundo DEVE comportar-se dentro de hierarquias e funções pre-estabelecidas a fim de ser civilizado
Sujeito é incapaz de independer-se intelectual e socialmente
a instrumentalização dos processos é desculpa para desculpa para encobrir ideologias capitalistas de dominação
NOVO SISTEMA OPOSITIVO QUE SE CONSTRUIRIA POR MEIO DA "AÇÃO COMUNICATIVA"
o indivíduo pode sim rejeitar a mensagem que lhe chega pela comunicação de massa e atuar de forma crítica no seu julgamento
mundo da vida:
- Pertence e está em todos os sujeitos
- experiência pré-teorica das coisas (pano de fundo de nossa compreensão do mundo)
-inesgotável e intransponível
-reservatório cultural em que nos desenvolvemos
sistema:
- Mundo burocratizado
- o formato social
- estado e economia
- padrões estabelecidos
- meios para fins
só quem é capaz de diferenciar SISTEMA do MUNDO DA VIDA pode entender os problemas da Modernidade
- HOMEM COISIFICADO
- toodos os fins se resumem em lucro
- Todos os processos se confinam a eficiencia e retorno financeiro
racionalidade criou este mundo instrumental tecnologizado que colonizou o mundo da vida
exploração economica da política, ou das crenças religiosas e ainda das manifestações artísticas
A INSTRUMENTALIZAÇÃO PASSA A SER A FORMA COMO PENSAMOS NOSSA PRÓPRIA CONDIÇÃO DE VIDA.
EStamos desumanizados, coisificados, alienados e incapazes de insurgir contra o sistema (tal qual pregaram os outros teóricos)
Uma sociedade não precisa deixar de ser racional, mas precisaria admitir a possibilidade de conviver com diversas racionalidades
Como tomamos decisões em sociedade?
-o QUE FAZ QUE SEJAMOS "RAZOÁVEIS" TODOS OS DIAS?
mundo emancipado é onde "mundo da vida" tem supremacia sobre "sitema"
- as idéias sobre verdade, liberdade e justiça estão inscritas em nossa fala cotidiana.
- e toda comunicação é mediada por atos de fala entre dois ou mais sujeitos.
é pela linguagem que o mundo alcança compreensão e criticidade e poderia se independer dos mecanismos de dominação massificadora.
A comunicação é uma busca por entendimento cooperativo de interpretação a respeito de algo no mundo.
Em sua Teoria da Ação Comunicativa, parte do princípio que os homens são capazes de ação, e para tanto utilizam a linguagem para a comunicação com seus pares, buscando chegar a um entendimento
Full transcript