Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Copy of Apresentação tese doutoramento 2010

Doutoramento em Psicologia
by

FERNANDA VELOSO

on 16 May 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of Apresentação tese doutoramento 2010

ELABORAÇÃO DE UM TESTE PARA AVALIAÇÃO DA COMPREENSÃO ORAL EM LÍNGUA ITALIANA DE (FUTUROS) PROFESSORES
Fund. Teórica
Introdução
Doutoranda: Fernanda Silva Veloso
Orientador: Prof. Dr. Douglas A. Consolo

Programa de Pós-Grad. em Est. Linguísticos
Área de Conc.: Linguística Aplicada

2012
As especificações do TECOLI
Análise quantitativa (TCT) e qualitativa das versões do TECOLI
Análise Investigativa
Pareceres dos professores formadores
Compreensão oral
Teste de proficiência e LSP teste

Avaliação: "termo geral para o processo de esquematizar e administrar procedimentos para avaliar o que os aprendizes de LE atingiram em termos de conhecimento, de uma habilidade na língua-alvo" (READ, 2010, p.287).

Teste: "conjunto de componentes que juntos constituem um procedimento de avaliação, frequentemente usado com o mesmo significado de exame" (MULTILINGUAL GLOSSARY OF LANGUAGE TESTING TERMS, 1998).
Avaliação e teste/testagem
10
0

Tipos de atividades de CO mais utilizados em sala de aula: preenchimento de lacunas, múltipla escolha e respostas semi-abertas;
* Os cursos de formação de professores de LE conhecem os níveis de proficiência ou competências que devem ser avaliados?
* a proficiência, muitas vezes, é definida quantitativamente;
* são raras as pesquisas sobre a avaliação certificativa ou psicométrica, de uma habilidade linguística ou mais, em território nacional;
* muitos aprendizes desejam ter seu grau de competência em uma determinada LE certificado;
* a CO é a habilidade linguísitica mais utilizada na comunicação diária (FEYTEN, 1991);
* poucos estudos analisam ou criam instrumentos avaliativos relacionados diretamente à CO.
Tema da pesquisa
O estudo consistiu na elaboração de um teste de proficiência da CO (TECOLI), destinado a (futuros) professores de LI, que faz uso de textos autênticos como suporte, além de contar com o insumo visual como facilitador da compreensão.
Objetivos e perguntas de pesq.
• investigar o ensino da CO em um contexto de formação de professores;
• elaborar o teste de CO, bem como as suas tarefas;
• analisar os resultados de cada aplicação das diferentes versões do TECOLI.
1) Como se caracteriza o ensino da CO em um curso de formação de professores de Língua Italiana de uma universidade pública?
2) Como se comportam as várias versões do teste criado para este estudo?
3) Qual a fidedignidade e validade da última versão do instrumento utilizado?
Foi embasada em quatro pilares principais: a CO, a avaliação em LE, a testagem e o QECR.

A CO é um processo mental ativo no qual os ouvintes focam e selecionam informações provenientes de insumos orais para interpretá-las e construir seus significados, com base no conhecimento prévio existente, a fim de compreender o que os falantes pretendem expressar.
Competência e proficiência
competência: é inseparável da ação, ela envolve um saber, um conhecimento teórico, mas também envolve a prática, "o que fazer com o que se tem".
competência ling.-comunicativa: “domínio” da língua estrangeira nas suas manifestações oral e escrita.
proficiência: capacidade de uso da competência linguístico-comunicativa. É a "operacionalização da competência (SCARAMUCCI, 2000).
Teste de proficiência: "não é baseado em um programa de ensino da LE, visto que é construído para avaliar candidatos advindos de diferentes contextos de aprendizagem da língua em questão" (ALDERSON et al, 1995)

LSP teste: tipo específico de teste comunicativo no qual "o conteúdo e os métodos são derivados de uma análise das características de uma situação de uso específico da língua-alvo, permitindo uma interação entre a habilidade linguística do candidato e o conhecimento do conteúdo para a proposta específica, de um lado, e as tarefas do teste de outro" (DOUGLAS, 2001, p.46)
Quadro Europeu
É um documento de referência para a política linguístico-educativa na Comunidade Européia.
Metodologia
* Metodologia de investigação interpretativista (ERICKSON, 1986);
*Estudo híbrido (ELLIS, 1994).
As fases da pesquisa
Coleta dos dados
Instrumentos de coleta de dados
Análise dos dados 1
Considerações finais
P mostrou-se sempre atenta e fez uso tanto de insumo visual quanto de gestos e expressões;
O insumo visual (ilustrações) não esteve diretamente presente nas atividades retiradas do LD;
Os textos orais utilizados, embora não muito longos, foi pausado por P em vários momentos;
Os textos escolhidos são autênticos, genuínos e tratam de conteúdo familiar para os alunos do curso de Letras.
A falta de acústica em sala de aula causou muitos problemas de compreensão;
Os falantes dos textos eram todos nativos, mas alguns não possuíam uma pronúncia standard e também apresentavam variações no tom de voz;
O ensino da CO é realizado por meio da abordagem de compreensão. No entanto, P une à esta a fase "reflexiva" ao discutir com seus alunos os problemas que enfrentam durante a escuta.
Desenvolvimento do teste
Duração do teste: 45 minutos;
Objetivo do teste: atestar a competência do (futuro) professor de LI na compreensão de textos orais;
Destinatários do teste: professores ou futuros professores de LI;
Níveis de proficiência adotados: C1 e C2 do Quadro Europeu;
Divisão do teste: 4 provas;
Tipologias de textos: narração, argumentação, expositiva ou informativa;
Instruções aos candidatos: nos enunciados constam a situação, o tópico e o gênero textual do texto a ser ouvido;
Tarefas: cinco (múltipla escolha, verdadeiro ou falso, preenchimento de lacunas, transferência de informações e pergunta com resposta breve);
Itens do teste: de 25 a 30;
A expressão do resultado final é calculada somando-se os pontos obtidos nas 4 provas.
Análise global
(exemplo: Grupo 1 da 1a. versão)
Análise clássica dos itens
(exemplo: Provas 1 e 2 da 1a. versão)
Análise dos feedbacks dos candidatos submetidos à 4a. versão do TECOLI
Análise dos dados 2
Última versão - Análise descritiva
Prova 1
desvio padrão: 1,38
Alfa de Cronbach: 0,428509
Prova 2
desvio padrão: 1,41
Alfa de Cronbach: 0,743058
Prova 3
desvio padrão: 1,83
Alfa de Cronbach: 0,727980
Prova 4
desvio padrão: 2,27
Alfa de Cronbach: 0,825558
Teoria de resposta ao item (Ex. Prova 1)
Pareceres dos candidatos
* Quase todos os 38 candidatos mostraram-
se tranquilos antes da realização do teste;
* A maioria dos candidatos classificou as Provas 1, 2, 3 e 4 como boas ou muito boas;
* Grande parte acredita que o teste reflete a habilidade do indivíduo e que contém assuntos familiares;
* Poucos concordaram que as vozes dos falantes eram claras;
* Os candidatos concordaram completamente que a velocidade na apresentação do áudio e do vídeo era adequada;
* Mais de 75% dos alunos julgou o teste interessante;
* Quase 70% acredita que o teste mede a habilidade da CO;
* A maioria dos respondentes classificou as provas 1 e 3 como de fácil a difícil, as provas 2 e 4 como fáceis, e o teste no geral como difícil.
* 32 candidatos indicaram possuir uma proficiência boa e média na CO. Desses, 11 obtiveram o conceito D ou E. Por outro lado, 8, dos 32, obtiveram o conceito A ou B.
Assuntos e/ou temas tratados nas provas: ambos os formadores os julgaram bastante interessantes e motivantes, muito úteis e bastante parecidos com os do curso.
Autenticidade das tarefas utilizadas no teste: estas foram avaliadas positivamente pelos professores, que disseram ser bons e/ou muito bons seus: contexto situacional, função comunicativa, gênero textual, léxico e modalidade de apresentação.
Prova 1: as instruções, o conteúdo e a dificuldade foram classificados como “bons” por ambos os professores.
Prova 2: as instruções, a duração do áudio, o conteúdo do texto, a dificuldade da tarefa e a pertinência foram considerados bons ou muito bons pelos professores. Já o quesito de apresentação, foi visto como “suficiente” e/ou “insuficiente” pelos formadores.
A Prova de número 3 foi muito bem classificada pelos professores. O mesmo aconteceu com a avaliação da Prova 4.
Quando questionados sobre os exames aplicados ao final de um percurso formativo, o formador 1 acredita que esta prática é muito válida. O formador 2 classifica tal prática como danosa.
*não encontramos soluções para todos os problemas e dificuldades em se elaborar e se aplicar um teste de proficiência;

* problematizamos as questões;

* buscamos destacar todas as fases de elaboração e de validação de um teste com o intuito de propor uma visualização do passo a passo de tal processo.
* Os resultados da primeira fase da pesquisa são restritos;
* Amostra limitada de participantes que se submeteram à última versão do TECOLI;
* A não-aplicação de um outro instrumento avaliativo da CO aos mesmos candidatos da última versão do TECOLI.
Limitações da pesquisa
Recomendações para trabalhos futuros
* descrição dos níveis de proficiência nos testes de CO em LI existentes, permitindo assim comparações entre sistemas diferentes de qualificação.
* análise da validade relacionada ao critério do TECOLI.
Com relação à importância das certificações, o formador 1 as julga importantes, pois além de ser instrumento de avaliação/certificação para os estudantes, são também instrumentos que servem para avaliar e qualificar os cursos de formação. O formador 2 discorda dessa opinião, e classifica as certificações como “inúteis”, pois não se sabe com base em quais referências linguísticas estas serão feitas.
Full transcript