Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

UC: Processo de Tomada de Decisão em Enfermagem

No description
by

Adriana Pinto

on 25 June 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of UC: Processo de Tomada de Decisão em Enfermagem

UC:
Processo de Tomada de Decisão em Enfermagem

Prof.ª Regente da UC:

Teresa Leal

Prof.ª Orientadora
:
Maria José Pinheiro

Discentes:
Adriana Marques Pinto, N.º 5158
Ana Catarina Leal Abalada de Matos Carvalho, N.º 5066
Ana Garcia Niza, N.º 4978
Ana Patrícia Pimpão Santos, N.º 5235
Carolina Gama Barão, N.º 5033
José Luís de Oliveira Valente Morais, N.º 4958

Introdução
Objetivos:
Compreensão do processo de tomada de decisão;
Elaboração do processo de cuidados de enfermagem.
Situação 2
Apreciação da situação
Necessidades Humanas Fundamentais
Mapa Concetual
Modelo Teórico de Enfermagem - Teoria das Transições de Afaf Meleis
Diagnósticos de Enfermagem
Plano de Cuidados de Enfermagem
Conclusão
Bibliografia
O Gil tem 2 anos. Até que ponto experiencia uma transição situacional e organizacional?
Agostinho, M. (2007).
Ecomapa
. RevPortClinGeral, 23, pp. 327-30.
Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas (ACIME) (2004).
Imigração em portugal: [diversidade-cidadania-integração]
. Porto: ACIME. ISBN: 972-98959-9-6. Acedido a 21/04/2014. Disponível em: http://www.oi.acidi.gov.pt/docs/pdf/Actas%20CongressoIm.pdf#page=171
Backstrom, Bárbara (2009).
Saúde e Imigrantes: As representações e as Práticas sobre a Saúde e a Doença na Comunidade Cabo-Verdiana em Lisboa
. Lisboa: Universidade Nova de Lisboa. Dissertação para obtenção do grau de Doutor.
Barros, A.L.B.L. et all (2010).
NANDA International Diagnósticos de Enfermagem da NANDA - Definições e classificação 2009-2011.
São Paulo: Artmed.
Brazelton, T. B. (2005).
O Grande Livro da Criança. O desenvolvimento emocional e do comportamento durante os primeiros anos
.
Bulechek, G.M.; Butcher, H.K.; Dochterman, J.M (2010).
NIC: Classificação das Intervenções de Enfermagem.
(5a Ed.). Rio de Janeiro: Elsevier.
Correia, L.; Boavida, J.; Almeida, J.; Cardoso, S.; Dores, J.; Duarte, R.; Ferreira, H.; Medina, J.; Nunes, J.; Pereira, M.; Raposo, J. (2013).
Diabetes: Factos e números 2013 – Relatório Anual do Observatório Nacional de Diabetes Portugal.
Lisboa: Sociedade Portuguesa de Diabetologia.
DGS (2008).
Plano nacional de saúde infantil e juvenil.
Lisboa.
DGS (2008).
Programa Nacional de Prevenção e Controlo da Diabetes
. Lisboa.
DGS (2008).
Saúde Reprodutiva e Planeamento Familiar.
Lisboa.
DGS (2011).
Diagnóstico e Classificação da Diabetes Mellitus
. Norma Nº 002/2011.
DGS (2008).
Divisão de Comunicação e Promoção da Saúde no Ciclo de Vida.
A família Lubrano, cabo-verdiana, chegou a Portugal há 6 meses.


Sr. Orlando de 35 anos
Sr.ª D.ª Titina de 31 anos
Ana de 5 anos
Gil de 2 anos
Ana foi ao hospital.
Perda de peso ponderal. Glicémia capilar: 170 mg/dl em jejum.
História de diabetes na família.
A Ana foi a um médico (chorou muito).
A Sr.ª D.ª Titina e o Gil têm consulta marcada no centro de saúde.
O Gil no mês passado recorreu à urgência devido a uma queda.
Consulta de vigilância de saúde: o Gil ainda tinha uma cicatriz na cabeça e dois hematomas no membro superior esquerdo.
O Gil estava agitado e com um comportamento agressivo.
O Sr. Orlando trabalha na construção civil.
É quem domina melhor o português (vocabulário escasso).
Sai com os amigos e revela nunca ter tido problemas de discriminação nem de exclusão social, embora ilegal no país.
PROCESSO DE ENFERMAGEM
Diagnóstico de Enfermagem
Planeamento
Implementação
Avaliação
Apreciação
Estrutura da apresentação oral:
Introdução
Apresentação da situação
Modelo Teórico de Enfermagem (Afaf Meleis)
Apreciação da situação
Necessidades Humanas Fundamentais
Mapas concetuais
Diagnósticos de Enfermagem
Plano de Cuidados
Conclusão
Discussão
Referências Bibliográficas
Saúde-Doença
Desenvolvimento
Organizacional
Sr.ª D.ª Titina
Ana
Sr. Orlando
Ana
Ana
Gil
Medo R/C estímulo fóbico M/P comportamento de prevenção, agarrando-se à D.ª Titina (mãe) e choro.
Intervenções
Comunicação verbal prejudicada R/C diferenças culturais M/P incapacidade para falar o idioma do país onde se encontra (Portugal)
Tensão no papel maternal R/C imprevisibilidade da situação de cuidado, dependência da Ana para a administração de insulina, imprevisibilidade do percurso da doença e gravidade da doença M/P frustração e apreensão em relação ao futuro no que diz respeito à capacidade da Sr.ª D.ª Titina para prestar cuidados à Ana.
Resultados esperados
Que a Ana seja capaz de:
Estar com a enfermeira sem chorar;
Estar na enfermaria, sem a sua mãe, com comportamentos de resistência à separação adequados à sua fase de desenvolvimento
Aumento da segurança
Demonstrar a calma;
Providenciar objetos pessoais da Ana;
Demonstrar os procedimentos à Ana, com recurso ao brincar terapêutico.
Resultados esperados
Que a família Lubrano seja capaz de:
Perceber a informação fornecida pelos profissionais de saúde;
Expressar as suas dúvidas aos profissionais de saúde.
Intervenções
Aumento da segurança
Usar intérprete, adequando horários que sejam favoráveis a ambas as partes envolvidas;
Encorajar a família a anotar as suas dúvidas de forma a poder questionar os profissionais de saúde quando o intérprete estiver presente;
Usar quadro de desenhos;
Usar gestos;
Usar frases simples e curtas;
Dar uma orientação simples, de cada vez;
Ouvir com atenção;
Oferencer reforço positivo e elogios.
Resultados esperados
Que a Srª.Dª. Titina seja capaz de:
Adquirir conhecimentos acerca do processo da doença;
Adquirir conhecimentos acerca do regime de tratamento;
Desempenhar os procedimentos relacionados com a administração de insulina e com a monitorização dos níveis de glicemia capilar;
Vigiar a condição de saúde da Ana
Intervenções

Planear um calendário de ensino com o intérprete e a família;
Planeamento do ensino à Sr.ª D.ª Titina;
Ajudar a Sr.ª D.ª Titina a perspetivar o futuro da Ana.
Volume de líquidos deficiente R/C falha dos mecanismos reguladores (glicémia instável) M/P fraqueza, mucosas secas, perda súbita de peso, sede, poliúria e hiperglicémia.
Intervenções
Controlo da hipovolémia;
Controlo de electrólitos;
Controlo hídrico;
Prevenção do choque;
Monitorização de electrólitos;
Monitorização hídrica;
Monitorização de sinais vitais;
Administração de medicamentos (subcutânea - insulina);
Ensino: Medicamentos prescritos.
Resultados esperados
Que a Sr.ª D.ª Titina, em relação ao estado de saúde da Ana, seja capaz de:
Identificar sinais de desidratação;
Identificar sinais de fadiga;
Incentivar a Ana a ingerir líquidos;
Monitorizar os níveis de glicémia da Ana e agir em conformidade.
Sr. Orlando
Deslocar-se e manter uma postura desejável:
Dores musculares (intensifica-se com o esforço); alívio com massagem; limitações nas atividades de vida diária.

Dormir e descansar
:
Dificuldade em descansar devido a dor.

Evitar perigos no ambiente e evitar magoar os outros
:
Diariamente exposto a riscos devido à sua profissão.

Manter o corpo limpo, com boa aparência e proteger os tegumentos
:
Pele seca e com calosidades nas mãos.

Comunicar com os outros, expressando emoções, necessidades, medos, etc
:
Dificuldade em falar com as outras pessoas para além da sua família.
Sr. ª D.ª Titina
Evitar perigos no ambiente e evitar magoar os outros
:
“Estou sempre a arrumar a casa nunca deixo nada desarrumado porque já sei que pode causar acidente." (sic)

Comunicar com os outros expressando emoções, necessidades, medos, etc
:
As vizinhas são suas amigas.

Praticar de acordo com a sua fé
:
“Fomos bem recebidos, mas tenho saudades de algumas coisas que tínhamos lá” (sic)

Trabalhar em algo que proporcione um sentido de realização:
“Trabalho em casa para os meus filhos e para o meu marido e não há satisfação melhor que esta” (sic)

Divertir-se ou participar em várias formas de recreação:

Não tem tempo nem paciência para praticar desporto, mas gosta muito de ir passear ou ir ao café da frente com as amigas que fez cá.
Gil
Eliminar por todas as vias de eliminação
:
A Sr.ª D.ª Titina refere que o Gil já consegue chamá-la quando tem de ir à casa de banho

Evitar perigos no ambiente e evitar magoar os outros
:
“a toda a hora vou arrumar as coisas que ele deixa espalhadas pela casa, mas parece que há sempre qualquer coisa que acaba mandando o meu filho ao chão.” (sic)

Manter o corpo limpo, com boa aparência e proteger os tegumentos
:
Aparência pouco cuidada; roupa com nódoas e alguns buracos.

Comunicar com os outros expressando emoções, necessidades, medos, etc
:
É agressivo com os outros meninos.

Aprender, descobrir ou satisfazer a curiosidade que leva ao desenvolvimento "normal" e à saúde
:
“O Gil mostra-se interessado em compreender como as coisas são e funcionam” (sic).
Ana
Comer e beber adequadamente:
Seis refeições por dia, à base de cachupa e caldo de peixe com banana verde e batata, o seu prato favorito é cuscuz com frango.

Respirar normalmente
:
Respiração lenta, superficial e ofegante (fadiga).

Eliminar por todas as vias de eliminação:

Diarreia, vómitos poliúria.

Deslocar-se e manter uma postura desejável:

Confortável em posição de cocheiro.

Dormir e descansar:

Faz 11:30h de sono noturno. Cansaço e sonolência durante o dia
Bibliografia
DGS (2011).
Maus Tratos em Crianças e Jovens - Guia Prático de Abordagem, Diagnóstico e Intervenção Ação de Saúde para Crianças e Jovens em Risco. Direção-Geral da Saúde - Divisão de Comunicação e Promoção da Saúde no Ciclo de Vida.
DGS (2012).
Programa Nacional para a Diabetes e Programa Nacional de Saúde Escolar.
Norma Nº 003/2012.
Engelke, Z.; Schub, E. (2013).
Patient education: teaching the child or adolescent with Diabetes Mellitus, Type 1
. NursingPractice & Skill.
Faver, L., Santos, R. & Jansen, M. (2010)
Benefícios da utilização do brinquedo durante o cuidado de enfermagem prestado à criança hospitalizada.
Rev Gaúcha Enferm., 31 (2) pp. 247-253.
Filho Lopes, J. (1997)
O corpo e pão: o vestuário e o regime alimentar cabo-verdianos.
Câmara Municipal de Oeiras, ISBN 972-9145-84-9.
Guia Orientador da Unidade Curricular de Processo de Tomada de Decisão. Prof.ª Teresa Leal, ESEL, 2014
Harrison, Tondi M. (2010)
Journal of pediatric nursing.
Vol. 25 (5) p. 335-343.
Henderson, V. (2007).
Princípios básicos dos cuidados de enfermagem do CIE.
Loures: Lusodidata
Hockenbery, M. J. & Wilson, D. (2014).
Wong - Enfermagem da Criança e do Adolescente.
pp. 1025-1060 9ªed. Loures: Lusociência.
Bibliografia
Baseado em
: Guia Orientador da Unidade Curricular de Processo de Tomada de Decisão. Prof.ª Teresa Leal, ESEL, 2014; Henderson, V. (2007).
Princípios básicos dos cuidados de enfermagem do CIE.
Loures: Lusodidata
International Council of Nurses (2006).
CIPE versão 1: Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem
.
Johnson, M.; Maas, M.L.; Moorhead, S.; Swanson, E. (2010).
Classificação dos resultados de enfermagem (NOC)
. (4a Ed.), Rio de Janeiro: Elsevier Editora.
Meleis, A. (2012).
Theoretical Nursing: Development & Progress.
China: WoltersKluwer|Lippincott Williams & Wilkins.
Miranda, J. (2009)
Mulheres Imigrantes em Portugal: Memórias, Dificuldades de Integração e Projectos de Vida.
Lisboa: Observatório Nacional.
Nascimento, S. & Anjos, S. (2011).
Resumo do Relatório – Quedas em Crianças e Jovens – 2000-2009 – Um Estudo Retrospetivo.
APSI - Associação para a Promoção da SegurançaInfantil.
National Guideline Clearinghouse (2006).
Care of children and adolescents with type 1 diabetes: a statement of the American Diabetes Association.
Ordem dos Enfermeiros (2005)
Código Deontológico do Enfermeiro: dos Comentários à Análise de Casos.
DPI – Central Gráfica,pp. 89-92.
Organização Mundial de Saúde & Fundo das Nações Unidas para a Infância - UNICEF (2008)
World Report in ChildInjury Prevention.
Disponível em www.who.int em 18/04/2014.
Standing, M. (2010)
Clinical judgement and decision-making in nursing and interprofessional healthcare
. Maidenhead: Open University Press
Tanner, C. A. (2006).
Thinking Like a Nuse: A Research-Based Model of Cinical Judgement in Nursing
. Acedido a 17/06/2014. Disponível em: http://content2.learntoday.info/ben/NRHL620_2013/Media/TF_0692810354_thinking%20like%20a%20nurse.pdf
Sr.ª D.ª Titina:

Médio prazo
Sentimento de impotência R/C regime relacionado à doença da Ana M/P expressão de dúvida em relação ao desempenho do papel parental

Longo prazo
Tensão no papel maternal R/C imprevisibilidade da situação de cuidado, dependência da Ana para a administração de insulina, imprevisibilidade do percurso da doença e gravidade da doença M/P frustração e apreensão em relação ao futuro no que diz respeito à capacidade da D. Titina para prestar cuidados à Ana

Em CIPE
: Sentimento de impotência presente. Potencial de risco para o papel de mãe comprometido.
Gil:
Curto prazo:
Queda R/C possível falta de vigilância por parte dos pais em relação ao Gil M/P hematomas

Em CIPE:
Queda presente.
Ana:
Curto prazo:
Medo R/C estímulo fóbico M/P comportamento de prevenção, agarrando-se à D.ª Titina (mãe) e choro
Longo prazo:
Risco de glicémia instável R/C controlo de medicamentos deficiente, falta de aceitação do diagnóstico por parte da mãe (D.ª Titina), monitorização inadequada da glicémia.

Em CIPE
: Medo presente. Potencial de risco de glicémia comprometida.
Família Lubrano:
Médio prazo:
Risco de síndrome de trauma por mudança R/C falta de um sistema adequado de apoio.
Curto prazo:
Comunicação verbal prejudicada R/C diferenças culturais M/P incapacidade para falar o idioma do país onde se encontra (Portugal)

Em CIPE:
Risco de
stress
por mudança de ambiente. Comunicação comprometida.
Baseado em:
Guia Orientador da Unidade Curricular de Processo de Tomada de Decisão. Prof.ª Teresa Leal, ESEL, 2014
Baseado em
: Meleis, A. (2012).
Theoretical Nursing: Development & Progress.
China: WoltersKluwer|Lippincott Williams & Wilkins.
Baseado em:
Guia Orientador da Unidade Curricular de Processo de Tomada de Decisão. Prof.ª Teresa Leal, ESEL, 2014
Baseado em
: Guia Orientador da Unidade Curricular de Processo de Tomada de Decisão. Prof.ª Teresa Leal, ESEL, 2014
Baseado em
:
NANDA International Diagnósticos de Enfermagem da NANDA - Definições e classificação 2009-2011.
São Paulo: Artmed. International Council of Nurses (2006).
CIPE versão 1: Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem
.
Baseado em
: Tanner, C. A. (2006).
Thinking Like a Nuse: A Research-Based Model of Cinical Judgement in Nursing
. Acedido a 17/06/2014. Disponível em: http://content2.learntoday.info/ben/NRHL620_2013/Media/TF_0692810354_thinking%20like%20a%20nurse.pdf
Baseado em:
Johnson, M.; Maas, M.L.; Moorhead, S.; Swanson, E. (2010).
Classificação dos resultados de enfermagem (NOC)
. (4a Ed.), Rio de Janeiro: Elsevier Editora. Barros, A.L.B.L. et all (2010).
NANDA International Diagnósticos de Enfermagem da NANDA - Definições e classificação 2009-2011.
São Paulo: Artmed. Bulechek, G.M.; Butcher, H.K.; Dochterman, J.M (2010).
NIC: Classificação das Intervenções de Enfermagem.
(5a Ed.). Rio de Janeiro: Elsevier.
A Tomada de Decisão na Família Lubrano
Gil
Teorias da Tomada de Decisão
Baseado em
: Standing, M. (2010)
Clinical judgement and decision-making in nursing and interprofessional healthcare
. Maidenhead: Open University Press
Fatores que influenciam a mudança
Pessoais
Significados
: a Diabetes Tipo 1 é atribuída ao que aconteceu com o seu pai
Crenças culturais e atitudes
: Acredita que a Diabetes Tipo 1 resulta em morte
Estatuto socioeconómico
: Classe média
Preparação e conhecimento
: Nega estar preparada para lidar com a doença da filha
Comunidade
:
Desconhece os recursos para lidar com esta patologia.
Sociedade:
Desconhece os recursos para lidar com esta patologia.
Teoria da deteção do sinal

Decidir enquanto aceitar ou rejeitar
uma hipótese
Teoria da decisão social e contínuo cognitivo

Compreende a relação entre o decisor e o
ambiente de decisão
Situacional
Sr.ª D.ª Titina
Sr. Orlando
Ana
Full transcript