The Internet belongs to everyone. Let’s keep it that way.

Protect Net Neutrality
Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Análise Critica do filme "Hotel Ruanda

No description
by

Thalia Santos

on 20 May 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Análise Critica do filme "Hotel Ruanda

Análise Crítica do filme "Hotel Ruanda"
Contexto Histórico do filme
Até a Primeira Guerra Mundial, Ruanda pertencia a África Oriental Alemã;
1919 – Derrota dos alemães na guerra e os belgas assumem o controle do território
Processo de colonização da Bélgica
Separação de dois grupos étnicos: tutsis -> 15% da população; hutus -> 85%
1959 – Hutus se revoltam com as condições em que estavam
1961 – Hutus assumem o poder do país
– Ruanda adquire status de República

1962 – Bélgica reconhece independência de Ruanda e retira suas tropas do país.
– Inicia-se a perseguição aos tutsis

1963 - 1972 – Massacres
1973 – Golpe de estado -> Coronel Habyarimana, de etnia hutu, assume a presidência do país.
– Conflitos cessam durante 20 anos
1994 – O presidente de Ruanda é vítima de um acidente aéreo.
– Volta dos massacres.

“[...] Se alguém me pergunta, caros ouvintes, por que eu odeio os tutsis, eu digo: ‘Leia nossa história’. Os tutsis se aliaram aos colonos belgas. Roubaram as nossas terras hutus e nos açoitaram. Agora, esses rebeldes tutsis voltaram. São baratas. São assassinos. Ruanda é terra dos hutus. Somos a maioria. Eles são uma minoria de traidores e invasores. Acabaremos com os rebeldes da Frente Patriótica de Ruanda. Esta é a RTLM, a rádio do poder hutu. Fique alerta. Vigie seus vizinhos”.
Aspectos Éticos e Morais do filme
Paul protege e abriga refugiados, (órfãos, famílias tutsis) sem deixar que ninguém fique para traz, mesmo colocando em risco a sua vida e a de sua família.
Paul consegue salvar sua família (para fugirem de avião) mas ele fica, para poder ajudar os outros que ainda estavam em perigo.
Reflexão sobre o filme
"A ONU sabia o que estava acontecendo, foi alertada. As tropas da ONU pouco fizeram e mantiveram uma postura omissa quanto a possibilidade de salvamento das vítimas."
"Hoje nos países mais desenvolvidos, quando acontecem conflitos, a ajuda internacional tem a atitude de retirar os brancos e deixar que os negros se matem."
Cultura e Construção da realidade
Cultura rigidamente estabelecida
o diferente questiona os valores vigentes
contato com o desigual
duas etnias distintas: o mais poderoso domina.
Necessidade de nos adaptar e adaptar o ambiente a nossa volta.
Processo evolutivo
mudar,
sair da zona de conforto e aceitar mudanças. Se mudarmos, fazemos o mundo melhor.
“Eu queria mostrar às pessoas como elas podem fazer a diferença em uma situação difícil.”


- Paul Rusesabagina, cuja história inspirou o filme "Hotel Ruanda".
Trailer do filme
A família e amigos de Paul eram tutsis, no entanto, ele era Hutu.
Obrigada pela atenção !
Grupo:
Bárbara
Bianca Marques
Carla Lourenço
Jessica Teixeira
Larissa Ferraz
Marizete
Michele Rodrigues
Thalia Santos

"Meu pai era um homem muito correto e gentil, que nunca se importou com essa divisão étnica. Ele sempre dizia aos filhos: “Ouçam, crianças,
não se deve escolher um amigo pela etnia, e sim por ser uma pessoa do bem”.

Eu tive a sorte receber uma boa educação, mas a maioria das outras crianças viveu em lares preconceituosos, tornando-se hutus e tutsis extremistas."
- Paul Rusesabagina, sobre sua infância em um país dividido em dois grupos éticos.
Full transcript