Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

REPRESENTAÇÃO SOCIAL

No description
by

Maya Postigo

on 22 September 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of REPRESENTAÇÃO SOCIAL

NAME
REPRESENTAÇÃO SOCIAL
MAYARA POSTIGO
O QUE É?
Representação social é uma construção do conhecimento socialmente partilhado, que participa na forma de aprender e interpretar a nossa realidade diária, os objectos que nos rodeiam e a nossa relação com estes dois componentes.
ELEMENTOS BÁSICOS
Existem elementos básicos da representação social, que segundo Moscovici (1961), se intervêm em dois processos básicos, que são a aconragem e a objetivação. Estes processos estão intimamente ligados um ou outro e são de certa forma modelados por fatores sociais
EXEMPLOS DE REPRESENTAÇÕES SOCIAIS
REPRESENTAÇÃO SOCIAL
VANIA MANGUELE
Representações sociais o conjunto de explicações, de crenças e ideias, elaboradas a partir de modelos culturais e sociais que dão quadros de compreensão e interpretação do real. As representações sociais são características de uma determinada época e contexto histórico, por isso, a sua alteração ocorre muito lentamente..
A representação da mulher nas sociedades ocidentais, contemporaneamente, para além de ser mãe de família, desenvolve uma actividade profissional em que procura como é evidente ser bem sucedida.
Moscovici
Na perspectiva psicossociológica proposta por Moscovici, os indivíduos não são apenas processadores de informações, mas pensadores ativos que “produzem e comunicam incessantemente suas próprias representações e soluções específicas para as questões que se colocam a si mesmo” (MOSCOVICI, 1984)
Durkhein
Durkheim é o verdadeiro inventor do conceito de representações sociais. Durkheim utilizou o termo representações coletivas para designar a força do pensamento social sobre o pensamento individual, determinando ações e comportamentos dos indivíduos.
ACORAGEM
Para Moscovici (2009) ancorar é “classificar e dar nome a alguma coisa. Coisas que não são classificadas e que não possuem nome são estranhas, não existentes e ao mesmo tempo ameaçadoras. Nós experimentamos uma resistência, um distanciamento, quando não somos capazes de avaliar algo, de descrevê-lo a nós mesmos ou a outras pessoas.”
OBJETIVAÇÃO
A objetivação une uma idéia de não-familiaridade com a realidade, torna-se a verdadeira essência da realidade. Percebida primeiramente como um universo puramente intelectual e remoto, a objetivação aparece, então, diante de nossos olhos, física e acessível
As representações sociais são parte da realidade (vista como grupal), ou seja, funcionam coletivamente (por meio de interações e comportamentos).
Em suma, ao comparar e interpretar, dando nome e classificando pessoas ou coisas (ancoragem) e nos apropriando de conceitos e imagens extraídas da memória (objetivação),
A mulher
A mudança da representação é no ideal de mulher bonita. A imagem robusta, com ancas arredondadas, associada ao que se considerava um corpo bonito e esbelto, deu lugar a um ideal em que dominam os corpos magros e esguios.
estudo sobre populações de origem chinesa na Inglaterra e as diferentes formas de cuidar da saúde, especialmente entre os mais jovens. Constatação do uso de duas representações diferentes: a da Medicina Tradicional Chinesa e a da Medicina Ocidental. (Jovchelovich)
- Conceito: Polifasia Cognitiva (Moscovici)

Dessa maneira, Moscovici propõe que para estudar as representações sociais seria necessário percebê-las como algo dinâmico, vivo, que está imbricada com a interação entre o sujeito e a sociedade, numa relação intensa, de ir e vir, na qual, tanto sujeito, quanto sociedade produzem e reproduzem conceitos, símbolos e imagens. Esse processo é uma forma do indivíduo se apropriar da realidade, construindo um saber de caráter cotidiano, o chamado conhecimento do senso-comum, indispensável à organização da vida em grupo.
A representação social é uma forma de conhecimento particular, pelo qual o indivíduo ou grupo elaboram comportamentos e comunicam estes entre si, construindo assim um saber que lhe permitem atuar sobre a realidade, como pode ser constatado no pensamento de Moscovici (2003, ) ao dizer que:
“ Eu simplesmente percebo que, no que se refere à realidade, as representações sociais são tudo que temos, aquilo que nossos sistemas perceptivos, como cognitivos estão ajustados.”
Jodelet
Jodelet (2001), uma das principais colaboradoras de Moscovici, propõe que as representações sociais nascem da necessidade do homem em estar informado sobre o mundo que o cerca e de como agir nesse mundo, dando sentido a sua existência. O homem não reage apenas automaticamente aos estímulos de seu ambiente físico e simbólico.
Conceito
Charron et. All: 2007, consideram a Representação social uma construção do conhecimento socialmente partilhado, que participa na forma de aprender e interpretar a nossa realidade diária, os objectos que nos rodeiam e a nossa relação com estes dois componentes.
Ex: Nascimento, casamento, danças, morte, entre outros.

Fertuzinhos (op.cit.) afirma que quando as representações são aceites e partilhadas por uma determinada sociedade ou grupo de indivíduos, estamos perante as designadas Representações Sociais, ou seja, o conjunto de explicações, de crenças e ideias, elaboradas a partir de modelos culturais e sociais que dão quadros de compreensão e interpretação do real.
É importante referir que estas representações podem ser valorizadas e interpretadas de formas distintas entre as sociedades.


SURGIMENTO
As representações sociais são características de uma determinada época e contexto histórico, por isso, a sua alteração ocorre muito lentamente. Um bom exemplo disto é a representação da mulher nas sociedades ocidentais.

A Professora Lúcia Patriota, da Universidade Estadual (estatal-PE) da Paraíba, na sua abordagem sobre a Teoria das Representações, aponta que em Moscovici, o processo das Representações sociais, caracterizam-se em objectivação e ancoragem.

CONCEITOS
FUNÇÕES
Quanto às funções, as representações sociais respondem a duas, e contribuem para os processos de formação de condutas e orientam as comunicações sociais. Abric (1998) citada por Patriota (op.cit.), apresenta as seguintes funções das representações sociais:
Função de saber, função identitária, função de orientação e função justificadora.

Função de saber ou cognitiva
As representações permitem compreender e explicar a realidade, permitem que os actores sociais adquiram conhecimentos e os integrem em um quadro para eles próprios, assim elas facilitam a comunicação social.

Função identitária
elas definem a identidade e permitem a protecção da especificidade dos grupos, salvaguardando a imagem positiva dos mesmos.

Função de orientação
permite que as representações guiem os comportamentos e as condutas dos indivíduos, elas são um guia para a acção.


Função justificadora
permite a justificativa das tomadas de posição e dos comportamentos por parte dos sujeitos, assim como a manutenção ou reforço dos comportamentos de diferenciação social assumidos pelos grupos sociais ou pelos indivíduos.

"A população de origem espanhola do Sudoeste dos Estados Unidos possui nada menos de quatro registros para classificar e interpretar as doenças:

(a) a sabedoria popular medieval do sofrimento físico;
(b) a cultura das tribos ameríndias;
(c) a medicina popular inglesa nas zonas urbanas e rurais;
(d) a ciência médica.

De acordo com a gravidade da doença, e com sua situação econômica, eles empregam um ou outro destes registros para procurar a cura". (Moscovici)
Full transcript