Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Facial Efference

description
by

Mariana Caramez

on 16 November 2009

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Facial Efference

Facial Efference and Experience of Emotion REFLEXÃO ACERCA DO PAPEL DAS EXPRESSÕES FACIAIS NO PROCESSO EMOCIONAL, PARTICULARMENTE NO QUE RESPEITA À QUESTÃO DA MODELAGEM E ACTIVAÇÃO DAS DIFERENTES FUNÇÕES. OBJECTIVO ENFATIZAR O PAPEL DAS EXPRESSÕES FACIAIS NA EXPERIÊNCIA SUBJECTIVA DE EMOÇÃO. EVITAR A CONVENÇÃO DE DENOMINAR A ACÇÃO FACIAL DE EMOÇÃO DE "EXPRESSÃO" "FACIAL EFFERENCE" ACÇÃO FACIAL - TERMO MENOS ÁGIL, MAS NEUTRO DE CONCEPÇÕES EMPÍRICAS NO QUE RESPEITA AOS PRINCÍPIOS QUE SE PRENTENDEM EXPLICAR
(Adelmann & Zajonc, 1989) Theodor Piderit e Pierre Gradiolet NA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XIX ESTES DOIS FISIOLOGISTAS DEDICARAM OS SEUS ESTUDOS À EXPLORAÇÃO DA ACÇÃO FACIAL EMOCIONAL DO SISTEMA SENSORIAL OS MOVIMENTOS FACIAIS SÃO GENERALIZAÇÕES DAS ACÇÕES DOS MÚSCULOS PERIFÉRICOS QUE SUSCITAM O CURSO DO PROCESSO SENSORIAL PERCEPTIVO. ASSIM, A MESMA EXPRESSÃO FACIAL PODE CORRESPONDER A DIFERENTES ESTÍMULOS ADVERSOS
(Adelmann & Zajonc, 1989). TAMBÉM OS MOVIMENTOS PERIFÉRICOS PODEM IGUALMENTE SER DESENCADEADOS PELA IMAGINAÇÃO, COMO É O CASO DA ACOMODAÇÃO OCULAR QUE SE VERIFICA QUANDO PENSAMOS EM IMAGENS DE OBJECTOS SIMPLES PERTO OU EM PAISAGENS. Gratiolet (1865) SENSAÇÃO E SENTIMENTO COMO CONCEITOS ESTRITAMENTE PRÓXIMOS
SENSAÇÃO - ESTÍMULOS DO EXTERIOR
SENTIMENTO - ESTÍMULOS INTERNOS INTERIOR DO ORGANISMO - ELEMENTO BÁSICO DA EMOÇÃO, NO QUAL SE CONTROEM OS SENTIMENTOS NÃO PODE OCORRER QUALQUER SENSAÇÃO, IMAGEM OU PENSAMENTO SEM A EVOCAÇÃO DE UM SENTIMENTO COM ELE RELACIONADO QUE SE ESTENDE A TODA A ESFERA DE ÓRGÃOS EXTERNOS.
AS ATITUDES CORPORAIS E OS MOVIMENTOS SÃO PROVENIENTES DESSA MESMA EVOCAÇÃO, INFLUENCIANDO A IMAGINAÇÃO, OS SENTIMENTOS E OS PENSAMENTOS. Darwin (1896) “A LIVRE EXPRESSÃO DE UMA EMOÇÃO POR MEIO DE SINAIS INTENSIFICA-A.
POR OUTRO LADO, A REPRESSÃO, NA MEDIDA DO POSSÍVEL, DE TODOS OS SINAIS EXTERIORES SUAVIZA AS NOSSAS EMOÇÕES." (Darwin, 1896, p.365 cit in Adelmann & Zajonc, 1989) DESENVOLVIMENTO DA HIPTESE DO FEEDBACK FACIAL A SIMULAÇÃO TENDE A DESPERTAR A EMOÇÃO NAS NOSSAS MENTES AS ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS PROVOCADAS POR UMA EMOÇÃO TÊM IMPACTO DIRECTO SOBRE ESTA, EM VEZ DE SURGIREM COMO MERAS CONSEQUÊNCIAS. William James CONTRARIAMENTE À DOENÇA COMUM, A CONSCIÊNCIA DAS MUDANÇAS CORPORAIS ACTIVADAS POR UM ESTÍMULO É QUE CORRESPONDE À EMOÇÃO.
SE NÃO SE VERIFICAREM MUDANÇAS CORPORAIS SENTIDAS, APENAS EXISTE UM PENSAMENTO INTELECTUAL DESPROVIDO DE VALOR EMOCIONAL. POUCA EVIDÊNICA OBTIDA NOS ESTUDOS CONCEITO DE FEEDBACK FACIAL Darwin O FEEDBACK DO MÚSCULO ESQUELÉTICO DE EXPRESSÕES FACIAIS DESEMPENHA UM PAPEL CAUSAL NA REGULAÇÃO DA EXPERIÊNCIA EMOCIONAL E COMPORTAMENTO. James INFLUÊNCIA DE TODAS AS MUDANÇAS CORPORAIS SOBRE A CRIAÇÃO DE UMA EMOÇÃO "INCLUINDO ENTRE ELAS O VISCERAL, MUSCULAR E OS EFEITOS CUTÂNEOS". Tomkins (1962) "... A FACE MANIFESTA AFECTO, TANTO PARA OS OUTROS COMO PARA SI, ATRAVÉS DE FEEDBACK, MECANISMO MAIS RÁPIDO E MAIS COMPLEXO DO QUE QUALQUER ESTÍMULO QUE O MOVIMENTO LENTO DOS ÓRGÃOS VISCERAIS É CAPAZ DE PRODUZIR."
(Tomkins cit in Adelmann & Zajonc, 1989) DUAS VERSÕES CONCORRENTES: VERSÃO FRACA: O FEEDBACK INTENSIFICA OU REDUZ A EMOÇÃO JÁ PRESENTE;
VERSÃO FORTE: O FEEDBACK, POR SI SO, PODE CRIAR TODA A EMOÇÃO.
GRANDE DIFICULDADE EM MEDIR ESTES EFEITOS SEM ALERTAR OS PARTICIPANTES PARA A NATUREZA DO ESTUDO NA SUA FORMA MAIS SIMPLES, A HIPÓTESE DO FEEDBACK FACIAL AFIRMA QUE O FEEDBACK DA MUSCULATURA FACIAL É IMPORTANTE NA EXPERIÊNCIA SUBJECTIVA DA EMOÇÃO

PORÉM, O FEEDBACK PROPRIOCEPTIVO DA RESPOSTA FACIAL NÃO É UMA COMPONENTE NECESSÁRIA À EXPERIÊNCIA EMOCIONAL, NEM UMA CAUSA SUFICIENTE À OCORRÊNCIA DESTA.
AGENTE MODIFICADOR DE UMA EXPERIÊNCIA GERADA POR OUTROS MEIOS Lanzetta et al, 1976 OS INDIVÍDUOS QUE TENTARAM ESCONDER O CHOQUE SENTIDO E ESTAVAM A RESISTIR À EXPERIÊNCIA EMOCIONAL, APRESENTAVAM DECRÉSCIMOS NA CONDUTÊNCIA DA PELE E NAS AVALIAÇÕES SUBJECTIVAS DE DOR.

OS RESTANTES APRESENTAVAM AUMENTOS EM AMBAS AS MEDIDAS. O FEEDBACK FACIAL É ENTÃO A EXPRESSÃO DE SENTIMENTOS E EMOÇÕES SEM RECURSO A UMA ÚNICA PALAVRA, BASEANDO-SE NAS EXPRESSÕES FACIAIS COMO FORMA DE COMUNICAÇÃO NÃO VERBAL. COMUNICAÇÃO EMISSOR OU CODIFICADOR
RECEPTOR OU DESCODIFICADOR
CANAL OU MEIO
BARREIRAS
OS SUJEITOS NÃO COMUNICAM EXCLUSIVAMENTE ATRAVÉS DE PALAVRAS, ASSUMINDO OS MOVIMENTOS FACIAIS E CORPORAIS, COMO OS GESTOS E O OLHAR, UM PAPEL FULCRAL NESTE MECANISMO.

GESTOS E COMPORTAMENTOS TÊM INTERPRETAÇÕES DIFERENTES MEDIANTE A CULTURA E A ÉPOCA EM QUESTÃO.

NA MAIORIA DAS VEZES O COMPORTAMENTO NÃO VERBAL É INVOLUNTÁRIO. GERALMENTE AS MULHERES DEMONSTRAM UMA MAIOR CAPACIDADE EM LER OS SINAIS EMOCIONAIS DOS OUTROS, MESMO QUANDO TAIS SINAIS SÃO PROPOSITADAMENTE INIBIDOS;


NA HORA DE DESCREVER AS REACÇÕES EMOCIONAIS E MOSTRAR EMPATIA, AS MULHERES OBTÊM MELHOR DESEMPENHO;

HOMENS MANIFESTAM MELHOR SENTIMENTOS E EXPRESSÕES DE RAIVA

AINDA NAO EXISTEM MÉTODOS DE DETECÇÃO DA MENTIRA BASEADOS NA OBSERVAÇÃO DAS RESPOSTAS DOS MÚSCULOS FACIAIS;

O SIGNIFICADO DOS GESTOS E MANIFESTAÇÕES FACIAIS VARIA COM A CULTURA, PORÉM, EXISTEM MANIFESTAÇÕES QUE SÃO UNIVERSAIS;

EM TEMPOS REMOTOS, É POSSÍVEL QUE AS EXPRESSÕES EMOCIONAIS TENHAM MELHORADO A SOBREVIVÊNCIA DOS INDIVÍDUOS.

EM SUMA... A HIPÓTESE DO FEEDBACK FACIAL PROPÕE QUE AS EXPRESSÕES AMPLIFICAM AS NOSSAS EMOÇÕES, ACTIVANDO OS MÚSCULOS ASSOCIADOS COM OS ESTADOS ESPECÍFICOS E OS MÚSCULOS DO CORPO CORRESPONDENTES A ESSES MESMOS ESTADOS.

ASSIM, POR EXEMPLO, QUANDO ESTIMULAMOS AS EXPRESSÕES FACIAIS NORMALMENTE ASSOCIADAS À FELICIDADE, PODEMOS SENTIR-NOS MAIS FELIZES. Trabalho Realizado Por: Mariana da Silva Caramez Pereira, nº16875
Full transcript