Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Os movimentos sociais no Brasil

No description
by

Walleska Novais

on 26 October 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Os movimentos sociais no Brasil

Os movimentos sociais no Brasil
Lutas no período colonial
Durante o período colonial (1500-1822) os movimentos sociais mais significativos foram:

• dos povos indígenas; e
• dos africanos escravizados;
De Canudos à Coluna Prestes
Os movimentos sociais que ocorreram entre os séculos XIX e XX mostravam um caráter político e social marcante.

Dois movimentos dessa época podem ser lembrados pela denúncia da miséria, da opressão e das injustiças da República dos Coronéis: a Guerra de Canudos e a Guerra do Contestado.
Os movimentos sociais são ações coletivas com o objetivo de manter ou mudar uma situação.
Há registros de movimentos sociais no Brasil desde o primeiro século da colonização até nossos dias. Esses movimentos demonstram que os que viveram ou que vivem no Brasil nunca foram passivos e sempre procuraram, de uma forma ou de outra, lutar em defesa de suas ideias e interesses.
Revoltas regionais, abolicionismo e republicanismo
No período imperial (entre 1822 e 1889) ocorreram movimentos pelo fim da escravidão e contra a Monarquia como o objetivo de instaurar uma República no Brasil ou proclamar repúblicas isoladas. Todos esses movimentos foram reprimidos violentamente, com muitas mortes e prisões.

A partir de 1850, dois grandes movimentos sociais alcançaram âmbito nacional: o movimento abolicionista e o republicano.
Edição de 15 de julho de 1848 do jornal A voz do Brasil, de Recife, que incitava a radicalização da luta popular contra o poder da aristocracia provincial.
O movimento abolicionista
Agregou políticos, intelectuais, poetas e romancistas, mas também muitos negros e pardos libertos. Cresceu lentamente, pois sofria a oposição dos grandes proprietários de terras e escravos.
Movimento republicano
O movimento republicano foi dominado pelos segmentos mais ricos da sociedade. A organização buscava uma nova forma de acomodar os grupos que desejavam o poder sem a presença do imperador e da Monarquia.

Participaram desse movimento, os liberais.
Guerra de Canudos (1893-1897), Bahia
Liderados por Antônio Conselheiro, sertanejos baianos estabeleceram-se em Canudos. Ali, cerca de 30 mil habitantes viviam num sistema comunitário: não havia propriedade privada e todos os frutos do trabalho eram repartidos.
Igreja de Santo Antônio, Canudos, 1897.
Guerra do Contestado (1912-1916), Paraná e Santa Catarina
A região do Contestado foi alvo de sucessivos episódios de disputa política e econômica. Essa região foi marcada por essas disputas em razão da presença de uma rica floresta e uma grande região dedicada à plantação de erva-mate.

Além disso, a construção de uma estrada de ferro interligando os estados de São Paulo e Rio Grande do Sul agravou o problema social ali instalado.

No fim da luta, em 1916, milhares de sertanejos foram brutalmente executados.
Contestado: um revolta nos "trilhos" das desigualdades que marcaram a República Velha.
Greves operárias e o Tenentismo
Outros movimentos sociais, de caráter urbano, marcaram as primeiras décadas do século XX. Foi o caso das greves operárias e do Tenentismo.


Greves operárias
Mesmo proibidas por lei, elas tomaram conta das fábricas no Sudeste do país e denunciavam as péssimas condições de vida dos trabalhadores.

No Rio de Janeiro e em São Paulo eram comandadas, principalmente, por imigrantes italianos com forte influência anarquista.
Tenentismo
Movimento político-militar com o objetivo de conquistar o poder para promover as reformas necessárias à modernização da sociedade.
Tenentes rebelados na avenida Atlântica, no Rio de Janeiro, em 1922.
A República varguista
O período de 1930 à 1945 foi marcado por um forte controle do Estado sobre a sociedade. Mesmo assim, dois movimentos buscaram alcançar o poder: o Movimento da Ação Integralista Nacional e a Aliança Nacional Libertadora (ANL).
Movimento da Ação Integralista Nacional
Também conhecido como Integralismo, de tendência fascista, foi liderado por Plínio Salgado. Sob o lema "Deus, pátria e família", apoiou o governo de Getúlio Vargas. Tentou um golpe, fracassado, em 1938.
Congresso integralista em Santa Catarina, 1935.
Ao centro, sentado, Plínio Salgado.
Aliança Nacional Libertadora (ANL)
O movimento, liderado por Luís Carlos Prestes, tinha tendência socialista. Em 1935, a ANL foi proibida por Vargas e tentou dar um golpe militar, mas fracassou.
Rebeldes da ALiança Nacional Libertadora.
Rio de Janeiro, novembro de 1955.
República fardada
Foi uma época no Brasil em que o verdadeiro poder passou para a caserna, ou seja, para as mãos dos militares.

Os presidentes da República Fardada foram:
• Governo Castelo Branco (1964-1967)
• Governo Costa e Silva (1967-1969)
• Governo Médici (1969-1974)
• Governo Geisel (1974-1979)
• Governo Figueiredo (1979-1985)
Movimentos sociais hoje
De 1988 aos dias atuais, é possível observar uma série de movimentos pela efetivação de direitos existentes e pela conquista de novos direitos.

Nenhum desses movimentos tem a preocupação de alcançar o poder do Estado, mas sim de fazer valer os direitos existentes na leis e criar outros.
Full transcript