Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Revisão Geral 1º Ano

Aula resumo 1º Ano
by

Agailma Silva

on 1 December 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Revisão Geral 1º Ano

Filosofia 1º Ano
O filosofar
- A Filosofia nasceu (séc. VI a. C.) do "espanto" do homem;

- O questionamento é parte inerente do ato de filosofar;

- Pitágoras é considerado o criador do termo:

* Philos = amor, amizade, afeição e
* Sophia = sabedoria, conhecimento, razão.




Pensamento Mítico (cosmogonia) X Filosofia Pré-Socrática (cosmologia)
- Busca pelo elemento primordial (
arqué
);
- A análise concentra-se no cosmos, na
physis
;
- O caráter crítico da fiosofia direciona-se ao
logos
;

- Tales de Mileto - Água
- Anaximandro -
Ápeiron
/ indeterminado
- Anaxímenes - Ar
- Pitágoras - Número

Monismo X Mobilismo
Mobilismo -
Heráclito
= Tudo flui (Não podemos banhar-nos duas vezes no mesmo rio);

Monismo -
Parmênides
= A realidade é única (Aquilo que é não pode não ser).
Sócrates
- Humanismo;
- Relativismo;

- O
logos
é persuasivo: "Mais importante que o verdadeiro é o que pode ser provado ou defendido", "As coisas são como nos parecem ser;
- Os sofistas (doxa) X Filósofos (episteme).
Metafísica Aristotélica


Materia e forma Ato e potência
Aristóteles
Filosofia Medieval (fé + razão)
Santo Agostinho
Santo Anselmo
Tomás de Aquino (Aristóteles)
Dissolução da Escolástica = Valorização da razão
O Helenismo Ética
- Plotino (3 hipóstases);
- Epicurismo (valorização dos prazeres/moderação);
- Estoicismo (noção de necessidade ou destino);
- Ceticismo (busca da verdade - suspensão do juízo);

Santo Agostinho
Santo Anselmo
Argumento ontológico = Provar a existência de Deus
São Tomás de Aquino
- Apego ao intelecto;
- Substituição da doutrina da iluminação;
- Alcançamos a verdade por meios naturais.
Humanismo Renascentista
Valorização dos clássicos
Rompimento com o teocentrismo medieval
Nicolau Maquiavel

- Preocupação pragmática/empírica;
- Força e inteligência (alcançar e manter o poder);
- Política e ética (circunstancial);
- Virtú - Coragem, habilidade e persistência;
- A política nasce do desejo de mandar;
- Divisão da sociedade: os grandes e o povo;
- Religião - Aceita na medida em que constribui para a obediência.


- Semelhanças - As duas buscam explicações para o mundo físico;

- Diferenças - A filosofia se configura como racional e a mitologia como imaginativa.
Pré-socráticos
- Rompimento com preocupação acerca da physis;
- Preocupação com a ética, com a política, com as virtudes humanas;
- Método de análise conceitual: ironia (questionamento) e maiêutica (parto de uma nova ideia);
- "Só sei que nada sei".
- "A ignorância precede o verdadeiro saber".

Os Sofistas
Platão
- Busca da universalidade;
- Doutrina da reminiscência/hipótese inatista;
- Mundo inteligível (ideal) X Mundo sensível (material);
- Dialética ascendente;
- Dialética descendente;
- Aristocracia do saber.

- Crítica a Platão - Valorização do conhecimento sensorial;
- "O homem é um animal político".

Eudaimonia + Ataraxia
- Influência platônica;
- "Se não crerdes não entendereis";
- Patrística;
- Interioridade - É o lugar da verdade;
O ser do qual não se pode pensar algo maior deve existir não só no pensamento como na realidade.
- A crise da escolástica
Sócrates - Vida e Obra
O Príncipe - Maquiavel
1ª Etapa PAS 2014
Vós também, senhores juízes, deveis bem esperar da morte e considerar particularmente esta verdade: não há, para o homem bom, mal algum, quer na vida, quer na morte, e os deuses não descuidam do seu destino. O meu não é consequência do acaso; vejo claramente que era melhor para mim morrer agora e ficar livre de fadigas.
Platão. Apologia de Sócrates. In: Os pensadores. São Paulo: Nova Cultural, 2000, p. 96.

Com relação à obra Apologia de Sócrates e às reflexões filosóficas acerca da morte, assinale a opção correta.

A - A atitude de Sócrates diante da morte é de serenidade, pois, para um homem bom, não há mal algum na morte.
B - Para a filosofia, cujo estudo privilegia a existência humana, a discussão sobre a morte é prescindível, pois a vida é o que realmente interessa.
C - Para Sócrates, que não crê nos deuses nem no destino, tudo acaba com a morte e, por isso, ele não a teme.
D - Iniciada com o cristianismo, a reflexão filosófica sobre a morte impediu discussões sobre as ações éticas do homem na tomada de decisões.

1ª Etapa PAS 2014

Não deve ser, portanto, crédulo o Príncipe, nem precipitado, e não deve amedrontar a si próprio, e proceder equilibradamente, com prudência e humanidade, de modo que a confiança demasiada não o torne incauto e a desconfiança excessiva não o faça intolerável.
Nasce daí esta questão debatida: será melhor ser amado que temido, ou vice-versa. Responder-se-á que se desejaria ser uma e outra coisa; mas, como é difícil reunir, ao mesmo tempo, as qualidades que dão aqueles resultados, é muito mais seguro ser temido que amado, quando se tenha de falhar em uma das duas.

Maquiavel. O príncipe. São Paulo: Folha de S. Paulo, 2010, p. 38. Considerando a obra O Príncipe, de Maquiavel, e o fragmento acima, dela extraído, julgue os itens subsequentes.

E - Conforme propõe Maquiavel, o príncipe deve ser temido quando executa atos de violência em benefício próprio.

E - Segundo Maquiavel, o príncipe amado é uma prova de fraqueza no exercício do poder.
Full transcript