Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Atmosfera

No description
by

Mariiana Mira

on 11 February 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Atmosfera

ÍNDICE
- Atmosfera
- Maiores prolemas atmosféricos provocados pelo ser humano
- Contaminação da Atmosfera
- Smog
- Chuvas ácidas
- Destruição da camada de ozono
- Efeito de estufa
- Alterações climáticas
- Conclusão
O QUE É A ATMOSFERA?
Atmosfera é a camada gasosa que envolve a Terra e a acompanha nos seus movimentos de rotação e translação, constituindo assim, um elemento vital para a vida deste nosso planeta.

Esta camada possui uma espessura de cerca de 1000 km.
A atmosfera é constituída por um série de camadas, cada uma com características próprias, do ponto de vista térmico e da composição.

A variação da temperatura na atmosfera nem sempre respeita o gradiente térmico – descida da temperatura com a altitude. A sua variação é de 0.6ºC por cada 100 metros.

É possível estabelecer cinco camadas principais na estrutura da atmosfera :
ESTRUTURA DA ATMOSFERA
ATMOSFERA
TRABALHO REALIZADO POR:
CATARINA VAZ Nº3
MARIANA MIRA Nº16
GEOGRAFIA
9ºC
PROF. ANA PAULA MATIAS

Neste trabalho iremos falar um pouco àcerca deste grande tema que é a atmosfera.
Falaremos também, sobre a constituição da Atmosfera e suas funções.

Também iremos abordar alguns dos problemas da contaminação do ar e suas consequências, entre outros temas.
INTRODUÇÃO
COMPOSIÇÃO DA ATMOSFERA
Troposfera

T
em um espessura média que varia entre 12 km (no equador) e 6 km (nos pólos). Contém gases, vapor de água e poeiras. Nela se processam todos os fenómenos meteorológicos. Aqui a temperatura diminui com a altitude – cerca de 6,5ºC por cada 1000 metros (gradiente térmico vertical)
Estratosfera
- Situa-se entre os 6 e os 12 km. A temperatura mantém-se constante até cerca dos 25 km, aumentando depois com a altitude. Este fato deve-se à existência do ozono, gás que absorve uma grande parte da radiação solar ultravioleta que penetra na atmosfera (protegendo a Terra destes raios nocivos).
Termosfera ou Ionosfera
– Situa-se entre os 80 km e os 450 km. Aos 120 km a temperatura volta novamente a subir, atingindo os 200ºC. A designação de ionosfera deve-se ao fato de os gases serem muito rarefeitos, apresentando-se as moléculas sob a forma de partículas electrizadas, denominadas iões.

Mesosfera

S
itua-se entre os 50 km e os 80 km. Caracteriza-se pela descida abrupta da temperatura (80ºC negativos), por não absorver energia solar.

Exosfera
– Camada mais externa da atmosfera, faz a transição para o espaço interplanetário.
FUNÇÕES DA ATMOSFERA
MAIORES PROBLEMAS ATMOSFÉRICOS PROVOCADOS PELO SER HUMANO
A atmosfera é constituída por:

- Azoto (78%)
- Oxigénio (21%)
- Árgon (0.9%)
- Hidrogénio
- Vapor de água
- Dióxido de carbono
- Ozono
- Gases raros.
Estes gases são essenciais para os animais, que dependem do oxigénio para respirar, e para as plantas, que necessitam de dióxido de carbono para realizar a fotossíntese.

O Ozono, apesar da sua pequena proporção, desempenha igualmente funções vitais, filtrando o excesso de radiação ultravioleta.
A atmosfera terrestre desempenha um conjunto de funções fundamentais
para a vida na Terra. Estas são essencialmente de proteção do Planeta e revestem-se de várias formas :
A ação do ser humano sobre o planeta Terra tem sido constante ao longo do tempo. Pode afirmar-se que não existe ecossistema que não tenha sido afectado pela sua intervenção.

Os maiores problemas que o ser humano já provocou nas atmosfera foram : Poluição do ar, Smog, chuvas ácidas, destruição da camada de ozono e alterações climáticas.


Ação do Homem – Indústria Agrícola, entre outras.
CONTAMINAÇÃO DA ATMOSFERA
O ar é um recurso indispensável à vida, tal como a água e o solo.

O desequilíbrio deste sistema natural «auto-regulado» conduz à acumulação de substâncias nocivas á vida na atmosfera – poluição atmosférica - responsável por um conjunto de problemas ambientais, como o aumento do efeito de estufa ou as chuvas ácidas.
FONTES DE CONTAMINAÇÃO DO AR
As fontes de contaminação do ar são provenientes sobretudo da actividade do ser humano:

- Tráfego rodoviário
- Aquecimentos domésticos
- Atividade industrial
- Indústrias base
- Indústrias químicas > curtumes e fertilizantes
- Indústrias extrativas
- Produção energética
- Incêndios florestais > queimadas, incineração de lixos e pulverizações com pesticidas
- Erupções vulcânicas
CONSEQUÊNCIAS DA CONTAMINAÇÃO DO AR
SMOG
CONSEQUÊNCIAS DO SMOG
CHUVAS ÁCIDAS
O dióxido de enxofre e o óxido de azoto (libertados pela queima de combustíveis fósseis), em combinação com o vapor de água existente na atmosfera, formam um ácido altamente poluidor que, quando cai sob a forma de precipitação, tem consequências ambientais muito graves - Chuvas ácidas.
CHUVAS ÁCIDAS: ORIGEM
As chuvas ácidas têm origem nos países industrializados, devido à emissão de dióxido de enxofre pelas indústrias e centrais térmicas, em resultado da queima de petróleo e de carvão.







No entando, este é um problema que não conhece fronteiras, dado que a poluição é levada pelos ventos, podendo percorrer distâncias superiores a mil quilómetros. Assim, as chuvas não ocorrem apenas nos países poluidores, pois afectam as regiões vizinhas para onde os ventos sopram.
A poluição do ar provoca problemas de saúde.

A bronquite, o enfisema, a asma e o cancro pulmonar são doenças do aparelho respiratório muitas vezes causadas pela poluição atmosférica.

As plantas e os animais sofrem igualmente as consequências da poluição do ar, já que os gases tóxicos perturbam o normal desenvolvimento da vegetação, e a saúde dos animais é bastante afectada não só pelo contacto directo com o ar poluído como também pela ingestão de vegetais envenenados.
- Em certas cidades, a poluição atmosférica leva a que os habitantes recorram ao uso de máscaras.

Estes estados de tempo, conjugados com os fumos de diversas origens, formam uma mistura que internacionalmente chamamos de Smog – nevoeiro espesso e amarelado que se forma sobre a cidade devido à conjugação da poluição industrial com fortes nevoeiros, em que as poeiras actuam como núcleos de condensação.

Os factores geográficos e meteorológicos influenciam o agravamento ou a diminuição do efeito da poluição do ar, pelo que certas cidades (interiores ou em locais de abrigo) apresentam maiores condições para a ocorrência deste problema.
As consequências da contaminação atmosférica são várias, associando-se a graves situações meteorológicas como nevoeiros e acentuados arrefecimentos nocturnos.

As consequências do smog assumem particular gravidade se ocorrerem fenómenos de inversão térmica, em que a temperatura do ar junto ao solo é inferior à que se regista em altitude (situação de acentuado arrefecimento nocturno), pois, nesses casos, o ar não ascende e provoca a concentração dos fumos à superfície.
CONSEQUÊNCIAS DAS CHUVAS ÁCIDAS
> Solos acidificados perdem a
fertilidade;
> Colheitas agrícolas queimadas;
> Vegetação destruída;
> Os lagos e as albufeiras acidificados
começam a perder todas as formas
de vida;
> Envenenamento dos aquíferos;
> Problemas neurológicos após a ingestão de águas envenenadas;
> Na maior parte dos materiais usados em construções (edifícios, pontes, barragens, etc.), assim como em monumentos, esculturas e estátuas, ou nas pinturas dos automóveis, verifica-se uma corrosão e um desgastes mais rápidos.
MANEIRAS DE SOLUCIONAR ESTE PROBLEMA
Na tentativa de se atenuar este problema, têm-se tomado medidas:

- Instalação de filtros nas fábricas;
- Recurso a energias não poluentes e a tecnologias limpas;
- Diminuição da utilização de transportes privados.
DESTRUIÇÃO DA CAMADA DE OZONO
O Ozono é um gás azulado da família do oxigénio e resultante da dissociação das suas moléculas, desencadeada pela radiação ultravioleta proveniente do Sol. Cada um dos átomos decorrentes dessa separação recombina-se com o oxigénio molecular, originando-se, assim, o ozono.

Este gás acumula-se na sua quase totalidade na estratosfera (dos 12 km aos 50 km).

A designação de "camada de ozono" refere-se apenas à zona da estratosfera onde é maior a sua concentração.
CONSEQUÊNCIAS DA DESTRUIÇÃO DA CAMADA DE OZONO
Em meados da década de 80, confirmou-se a destruição progressiva deste gás, provocada por produtos químicos libertados pela actividade humana, especialmente, os chamados clorofluorcarbonetos (CFC) - gases constituídos por cloro, flúor e carbono. Os CFC sobem à estratosfera, onde a radiação ultravioleta separa as suas moléculas e liberta os átomos de cloro, que reagem com o ozono, destruindo-o.








A destruição da espessura da camada de ozono, conhecida por buraco de ozono, facilita a passagem das radiações ultravioletas, fazendo com que estas cheguem em maior quantidade à superfície terrestre.
O ozono existe também na baixa atmosfera, embora em muitas pequenas quantidades, caso contrário tornar-se-ia perigoso para a saúde humana.

A existência da camada de azono é fundamental para a vida na Terra, por ser responsável pela absorção de grande parte da radiação ultravioleta (mais de 95%) e impedir que esta atinja a superfície terrestre em quantidades demasiado elevadas.
A destruição da camada de azono, provocaria graves problemas aos seres vivos, inclusive a morte, no caso de chegarem à superfície terrestre quantidades muito elevadas de radiação ultravioleta.
REGRESSÃO DO BURACO DE OZONO
O sucesso de campanhas levada a cabo pelas organizações ecologistas e pelos governos preocupados com este problema - promovendo, por exemplo, a substituição dos aerosóis e outros agentes emissores de CFC por produtos que não provocam danos ambientais - possibilitou, nos últimos anos, uma recuperação dos índices do ozono estratosférico e, consequentemente, a reposição da camada em regiões como a Antárctida.
EFEITO DE ESTUFA
Conhecido, por efeito de estufa, este fenómeno começou por afectar sobretudo os países industrializados, por serem os principais emissores de dióxido de carbono. Na actualidade assume dimensões globais.

Se o calor libertado pela superfície terrestre não encontrasse qualquer obstáculo à sua propagação, o mesmo escapar-se-ia para as altas camadas da atmosfera, provocando um arrefecimento de tal modo intenso, que tornaria o nosso planeta inabitável. Esta é a face positiva do efeito de estufa.
CONSEQUÊNCIAS DO EFEITO DE ESTUFA
Alterações climáticas
Problemas
para o
ser humano
Cancro da
pele
Atrofia e
raquitismo
Diminuição das defesas imunológicas
Deformações
Como se forma o efeito de estufa?
O aquecimento global do Planeta, agravado pelo aumento do efeito de estufa, tem como consequências:
> fusão dos gelos das regiões polares;
> subida do nível das águas dos oceanos;
> modificações do regime das precipitações e no ciclo natural da água;
> alterações climáticas com implicações profundas na fauna e na flora;
> aceleração do processo de desertificação, aumentando a escassez de alimentos.
A ação humana tem transformado as paisagens e a própria Natureza. Desta forma, grande parte dos cientistas acredita que, pela poluição atmosférica resultante da queima de comustíveis fósseis, as actividades humanas estão a provocar um aumento das temperaturas médias do Planeta e a modificação do ritmo anual das precipitações.
SINAIS DAS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS
>

Intensas precipitações
> Tempestades, inundações e derrocadas
> Secas
As alterações climáticas resultantes do aumento do efeito de estufa e da destruição da camada de ozono originaram o fenómeno El Ninõ, que ocorre de quatro em quatro anos, alterando os padrões dos ventos e das chuvas devido ao aquecimento acima da média da água do oceano Pacífico, numa corrente de oeste para este que afecta a costa ocidental da América do Sul.
CONSEQUÊNCIAS DAS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS
As principais consequências das alterações climáticas são:

> precipitações anormalmente elevadas e cheias;
> secas;
> subida do nível médio das águas;
> doenças provocadas pelos mosquitos da malária e da febre-amarela;
> escassez de água potável;
> alterações na biodiversidade e nos ambientes naturais.
FIM
CONCLUSÃO
Com este trabalho, passámos a perceber melhor o que é esta grande camada deniminada de Atmosfera e como a mesma se encontra estruturada.

Relembramos também os maiores prolemas ambientais, as suas causas e as suas consequências.
Full transcript