Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Gestalt

Teorias da Personalidade
by

Sanny Farias

on 14 May 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Gestalt

Gestalt
“Gestalt” (gestalten) ...
A psicologia da Gestalt
Originada na Alemanha ( entre 1910-1912)
Influências Antecedentes
Immanuel Kant (1724-1804)
Franz Brentano (1838-1917)
Ernst Mach (1839-1916),
"A partir de então, a psicologia da Gestalt transformou-se em uma espécie de aplicação da física de campo nas áreas essenciais da psicologia"
... (forma, formato, configuração) é a forma ou uma configuração percebida de algo. Uma organização especifica de partes que constituam um todo particular.
MOTIVOS QUE DIFICULTARAM A EVOLUÇÃO DA GESTALT:
Principais Teóricos
Max Wertheimer (1880-1943)
Kurt Koffka (1886-1941)
Wolfgang Köhler (1887-1967)
Kurt Lewin (1890-1947)

Nas ultimas décadas do século XIX, as noções da física tornavam-se cada vez menos atomísticas com o reconhecimento e a aceitação dos
campos de força
.
Influenciou o trabalho a respeito da percepção, da aprendizagem, do pensamento, da personalidade, da psicologia social e da motivação.
Continuou a promover o interesse na experiência consciente como um problema legítimo para a psicologia durante os anos em que o behaviorismo dominava.
Contribuições:
Enfoque
na experiência consciente de forma diferente da abordagem de Wundt e Titchner.
Max Wertheimer
A psicologia Gestalt desenvolveu-se por um estudo de pesquisa conduzido, em 1910, por Max Wertheimer.

O problema com o qual essa pesquisa lidava envolvia a percepção do movimento aparente.

Köhler
Usando um taquistoscópio, projetava a luz através de duas fendas, uma vertical e a outra com ângulo de 20 ou 30 graus da vertical. Se a luz era projetava primeiro por uma fenda e depois através da outra, com um intervalo relativamente longo entre elas (mais de 200 milissegundos), os sujeitos enxergavam algo como duas luzes sucessivas, primeiro em uma fenda e depois na outra. Quando o intervalo entre as luzes era menor, os observadores percebiam duas luzes que pareciam contínuas. Com um bom intervalo entre a luz, cerca de 60 milissegunods, eles enxergavam um único feixe de luz que parecia se mover de uma fenda a outra, voltando novamente ao lugar.
Kurt Lewin
“O trabalho de Lewin segue a orientação gestáltica, mas ultrapassa os limites da posição ortodoxa da Gestalt, para incluir as necessidades humanas, a personalidade e as influências sociais no comportamento”
Teoria de campo
Sistema no qual aplica o conceito de campos de força para explicar o comportamento de um indivíduo com base no seu campo de influências sociais.
A motivação e o Efeito de Zeigarnik:
Segundo Lewin, o comportamento envolve um círculo de estados de tensão ou estados de necessidade seguidos de atividade e alívio.
1. Um sistema de tensão será criado quando o indivíduo receber uma tarefa para realizar.
Assim como o indivíduo e o seu ambiente formam um campo psicológico, o grupo e o seu ambiente formam o campo social.
Além disso: Enfatizou a pesquisa da ação social; Promoveu o treinamento da sensibilidade dos educadores e dos empresários para reduzir o conflito entre grupos e desenvolver o potencial individual.
• O comportamento coletivo em algum determinado momento é uma função da situação de todo o campo.
Os resultados confirmaram as previsões.
2. Quando a tarefa for concluída, a tensão desaparecerá.
• Em 1927, Bluma Zeigarnik realizou um experimento, sob supervisão de Lewin, para testar essa proposição.
Previsões de Lewin:
3. Se a tarefa não for concluída, a tensão resultará na maior probabilidade de o indivíduo lembrar-se da tarefa.
A Organização Perceptual
Principais Leis da Gestalt
Os princípios de organização perceptual da Gestalt, apresentados por Wertheimer, seriam as regras fundamentais por meio das quais organizamos nosso universo perceptual.
A gestalt na atualidade
Países de língua Inglesa

Desde mais ou menos 1985, houve um renascimento da psicologia da Gestalt em países de língua inglês, batizado de abordagem Neo-Gestáltica.

Devido às novas possibilidades proporcionadas pela tecnologia dos computadores, vários problemas que no início se apresentavam como pouco claros, hoje em dia, voltam a ser estudados. E os resultados confirmam os antigos pesquisadores da Gestalt



1. Kóvacs (1996) reviu observações recentes realizadas por psicofísicos, anatomistas e neurofisiólogos que acham muito importantes as ideias antigas quanto à noção de forma e quanto à lei da pregnância.

2. Wehner e Stadler (1994) mostram que frequentes erros em processos não são consequência de fatos aleatórios, mas de um processo interno gestáltico. A solução é um erro, mas o erro surge da organização.


3. Scheerer (1994) demonstra que não apenas houve uma volta hodierna da teoria da Gestalt, mas que o isomorfismo psiconeural voltou como uma das melhores explicações da ocorrência cérebro – consciência. Entretanto, Köhler seria correto apenas no caso da percepção. No caso do pensamento, as regras seriam outras.

No Brasil

Alguns exemplos:

1. Annita Cabral, aluna de Koffka e de Wertheimer nos Estados Unidos, propagou a visão gestáltica em São Paulo. Em 1946, publicou um trabalho sobre memória de formas.

2. Tamara Dembo, discípula de Kurt Lewin, publicou uma pesquisa gestáltica sobre interrupção de formas.

3. Walter Hugo de Andrade Cunha é o iniciador do núcleo de ensino e pesquisa da etologia no Brasil. Entretanto, sua teoria básica era gestáltista e tolmaniana.

4. Engelmann, em 2002, publica artigo com intuito de explicar melhor a teoria da força da Gestalt.

Principais Críticas a psicologia da Gestalt
*Auge da popularidade do Behaviorismo.

*Publicações em Alemão.

fim
Influências do Zeitgeist na Física
Teorias da Personalidade
UFPB - Universidade Federal da Paraíba
Centro de ciências Humanas e Letras
Departamento de Psicologia
Os psicólogos da Gestalt atacavam o enfoque elementarista e atomístico (base da psicologia de Wundt e do behaviorismo).
“O todo é diferente da soma das partes”
Os gestaltistas admitiam o valor da consciência embora criticassem a tendência de reduzi-la a elementos.
Fruto da pesquisa de Wertheimer sobre a percepção do movimento aparente.
A percepção não é uma impressão e combinação passiva de elementos sensoriais, mas uma organização ativa desses elementos numa experiência coerente. Logo, a mente confere
forma
e
organização
ao material bruto da percepção
Se opôs ao foco de Wundt sobre os elementos ou conteúdo da experiência consciente, tendo proposto que a psicologia estudasse, em vez disso, o processo ou
ato da experiência
. Considerava a introspecção wundtiana artificial, favorecendo uma observação menos rígida e mais direta da experiência tal como ela ocorre, mais ou menos como o método ulterior da Gestalt.
Mach escreveu sobre sensações da forma do espaço e da forma do tempo. Por exemplo, a forma do espaço de um circulo poderia ser branca ou preta, grande ou pequena, e nada perder de sua qualidade elementar de circularidade. Mach afirmava que nossa percepção visual ou auditiva de um objeto não muda mesmo que modifiquemos nossa orientação espacial com relação a ele. Uma mesa permanece como tal em nossa percepção quer a olhemos de lado, de cima ou de um dado ângulo.
William James
Precursor da Gestalt. Ele considerava os elementos da consciência como abstrações artificiais, ou seja, as pessoas veem o objeto como uma unidade e não pedaços de sensações.
Christian von Ehrenfels (1859-1932)
Sugeriu que há qualidades da experiência Gestalt qualitáten (qualidades configuracionais), percepções baseadas em algo que vai além das sensações individuais.
*Ideia de que a Gestalt dedicava-se apenas a percepção.

*Dificuldades na atração de novos discípulos.
(KÖHLER, 1969 apud SHULTZ & SHULTZ,2011)
FEnomenologia
Abordagem do conhecimento com base em uma descrição imparcial da experiência imediata conforme ela ocorre, e não analisada ou reduzida a elementos.
• Confrontou, através dessa pesquisa, a explicação baseada no sistema de Wundt.

• Fenômeno Phi ilusão de que dois focos de luz piscante estão em movimento de um lugar para outro.

A publicação dos resultados da pesquisa, em 1912, no artigo intitulado “Estudos experimentais de percepção do movimento”, foi considerado o marco formal da escola de pensamento da psicologia Gestalt.
Espaço Vital – Campo psicológico:
Compreende a todos os acontecimentos do passado, presente e do futuro que nos afetam.

Consiste na necessidade de as pessoas interagirem com o ambiente psicológico.

Exibe diversos graus de desenvolvimento em função da quantidade e do tipo de experiência acumulados.

Modelo Topológico:

Representou o espaço vital, mostrando os objetivos possíveis de uma pessoa e os caminhos que conduziam a metas, através de um diagrama, vetores e valências.

Referências
Mar Velasco, Patricia. (2007). Un ejercicio de formación autorreferencial en la universidad: El caso del seminario-taller Pedagogía de la Gestalt. Perfiles educativos, 29(116), 113-131
Contribuições à Psicologia Social:
Segundo a teoria da Gestalt:
“O cérebro é um sistema dinâmico em que todos os elementos ativos interagiam em determinado momento”.
Percebemos os objetos como unidades completas e não como agrupamentos de sensações individuais.

A organização perceptual ocorre instantaneamente, é espontânea e inevitável.

Os elementos similares, ou bem próximos, tendem a se combinar, e os elementos diferentes ou distantes, a não se combinar.

Não precisamos aprender a formar padrões (Fatores Periféricos), embora algumas percepções de nível superior dependam da aprendizagem (Fatores Centrais). Ex.: nomear os objetos.

Proximidade
partes próximas, no tempo e no espaço, tendem a serem percebidas agrupadas.
Continuidade
Percebemos padrões regulares e contínuos.
Semelhança
Agrupamos figuras similares.
Preenchimento
Tendência a completar as lacunas.
Simplicidade
Há uma tendência de vermos a figura como tendo boa qualidade sob as condições de estímulos.
Figura/Fundo
Há uma tendência de organizar as percepções do objeto (figura) sendo visto e do fundo (a base) sobre o qual ele aparece
Renascimento das Pesquisas Gestálticas
Alguns exemplos:
No Brasil ainda existem poucos textos gestálticos.

Kurt Lewin
Os críticos da escola de pensamento da psicologia da Gestalt alegavam que a organização dos processos perceptuais não era tratada como um problema científico a ser investigado, mas como um fenômeno cuja a existência era simplesmente aceita.
Os psicólogos experimentais acusavam de vaga a posição da Gestalt e afirmavam que os conceitos básicos não eram definidos com o rigor suficiente para possuírem algum significado científico.
Os psicólogos alegavam que os proponentes da Gestalt estavam ocupados demais com a teoria, em detrimento da pesquisa e dos dados empíricos.
Existe ainda a afirmação de que o trabalho experimental da Gestalt era inferior à pesquisa da psicologia behaviorista porque lhe faltavam controles adequados, e dados não-quantificáveis não eram passíveis de análise estatística.
Schultz, D. P. & Schultz, S. E. (2009). História da Psicologia Moderna (9° edição). São Paulo, SP. Editora Cengage Learning.
Engelmann, Arno. (2002). A psicologia da gestalt e a ciência empírica contemporânea. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 18(1), 1-16. Retrieved May 09, 2015
Aprendizagem por Insight
Principal postulado:
O pensamento humano produtivo
O livro de Wertheimer a respeito do pensamento humano produtivo apresentou os princípios da Gestalt sobre a aprendizagem aplicados ao pensamento criativo humano.
• O pensamento forma-se como um todo; o problema como um todo deve dominar as partes.

• Diferenças desse método e o do ensaio-e-erro

• Desafiou as práticas educativas tradicionais, como a repetição mecânica de estruturas e a aprendizagem dirigida, derivadas da abordagem associacionista.

Desenvolveu estudos sobre comportamento dos chimpanzés.

Köhler chega a sugerir que a teoria da Gestalt consistia em uma lei geral da natureza que pode ser amplamente aplicada a todas as ciências.

Foi o teórico mais ativo do movimento da Gestalt e seus livros tornaram-se trabalhos-padrão na psicologia da Gestalt.
Contribuições:
Os estudos da Gestalt sobre a aprendizagem: insight e a mentalidade dos macacos
Köhler pesquisou a inteligência dos chimpanzés demonstrada por meio das habilidades na solução de problemas. Para isso, realizou experiências tanto dentro como fora da jaula dos animais e utilizou apetrechos simples, como as barras das jaulas, bananas, varas e caixas;

Acreditava que a resolução de problemas estava relacionada com a reestruturação do campo perceptual. A partir disso era que o chimpanzé resolveria a questão;

- Em seu livro A mentalidade dos macacos, pode-se observar que ele se concentrou na personalidade e nas diferenças individuais dos seus sujeitos de pesquisa;
Suas pesquisas evidenciavam
o insight
(Einsicht em alemão), que corresponde à uma espontânea e aparente percepção ou compreensão imediata das relações;
O Insight
Críticas e Defesa
Ivan Pavlov, ao replicar a experiência de Köhler, questiona sua hipótese de que os macacos obtinham o insight da situação e chama de “caótico” o comportamento dos animais na solução do problema;

Semelhança com a lei de aprendizagem por tentativa e erro de Thorndike
Afirmava que o insight era diferente da aprendizagem por ensaio-e-erro de Thorndike e promovia uma nova crítica, alegando a artificialidade dos experimentos de Thorndike
Reforço da ideia da Gestalt de que a aprendizagem envolve a
reorganização
ou
reestruturação
do ambiente psicológico do indivíduo;

Na visão da Gestalt, o organismo deve estar apto a perceber as relações entre as várias partes do problema antes que a aprendizagem por insight ocorra;

Compreensão do comportamento distinta da teoria behaviorista;

Segundo Heidbreder (1933), a psicologia da Gestalt tenta retornar à percepção simples, à experiência imediata e insiste em afirmar que não encontra ali conjuntos de elementos, mas unidades completas.

O Isomorfismo
Existência de uma correlação entre a experiência psicológica ou consciente e a experiência cerebral latente.
Com base na pesquisa sobre o movimento aparente Wertheimer sugeriu que a atividade cerebral é um processo integral de configuração. Como o moviment aparente e o real são percebidos de forma idêntica, os respectivos processos corticais também devem ser similares;

Köhler aprofundou a posição de Wertheimer. Afirmou comportarem-se o processos corticais de modo semelhante aos campos de força.
Köhler
Full transcript