Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Fatores climticos, ambientais e sensoriais

No description
by

Isabella Magnanti

on 30 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Fatores climticos, ambientais e sensoriais

Fatores climáticos, ambientais e sensoriais
Terreno e Visita
Terreno amplo
Formato em L (encontro das ruas Lauro Linhares, José Dutra e Gonçalves Ledo)
Área residencial e comercial
Diferença de nível
Vegetação de pequeno porte
Mato, lixo, vestígios de um córrego
Muros das antigas residencias
Paredes grafitadas


Clima
Intervencao
Ventos
massas de ar atuantes:

MTA - primavera e verão
MPA - outono e inverno
Alunas:
Anna Flávia Lopes, Bruna Araújo
Isabella Magnanti e Priscilla Souza
Frequência de acordo com as estações do ano
Comportamento do vento no terreno
Mês de maio com os ventos mais fracos e outubro os mais fortes.
O maior percentual para ausência de ventos ocorre em abril e maio (outono)
A indisponibilidade de ventos se apresenta durante o periodo da noite e madrugada
O vento sul geralmente é o mais "percebido" por ser o mais frio, ocorrendo geralmente no fim de tarde e causando uma rápida mudança de temperatura.
Bioclimática
A fachada leste está posicionada em frente à rua Lauro Linhares, a qual costuma ter congestionamentos nos horários de pico. Esse fator deve ser levado em consideração de acordo com a atividade que será exercida nessa orientação, pois o desconforto acústico pode ser grande em determinados horários.
As fachadas que recebem grande incidência de sol podem ser protegidas utilizando-se brises.
A fachada sul recebe pouca incidência solar, e é atingidada pelo vento portador de súbita mudança de temperatura, demonstrando um maior aproveitamento no verão.
Apesar de estar localizada no sul do Brasil, a ilha de Santa Catarina apresenta temperaturas relativamente altas, por isso cores claras podem ser utilizadas para refletirem a luz.
Pode-se utilizar cobogós nas fachadas que recebem muita incidência solar ou ventos muito fortes, pois estes elementos vazados além de evitarem o superaquecimento , distribuem e diminuem a velocidade do vento incidente.
Insolação e Temperaturas
Clima mesotérmico úmido
Temperatura média anual de 20,3 °C
Fevereiro é o mês mais quente, com média de 24,3 °C
Julho é o mês mais frio, com uma média de 16,5 °C
Horário de ocorrência das temperaturas máximas diárias entre às 13h e 14h, mínimas entre às 5 e 7 da manhã
Por se localizar no hemisfério sul e abaixo do trópico, Florianópolis (assim como o terreno) quase não recebe sol pelo sul (apenas uma pequena parcela no verão).
A maior insolação vem do norte, leste e oeste
Chuvas
A partir do mês de abril inicia-se um período menos chuvoso (80 a 110 mm) que se estende até agosto. De setembro a dezembro tem-se um período intermediário de pluviosidade mensal. De janeiro a março ocorrem as chuvas mais volumétricas (em torno de 200 mm). O mês mais chuvoso é janeiro, com uma média de 239,22 mm
Bibliografia
www.pmf.sc.gov
www.eletrosul.gov.br/casaeficiente
www.labeee.ufsc.br
INMET.gov.br
As chuvas de verão costumam ser diárias e de curta duração. Já as chuvas de inverno são provocadas pela ação direta das frentes polares, e costumam ser intermitentes durante dois ou mais dias. Estas frentes polares invadem o território em qualquer época do ano, sendo responsáveis por mudanças bruscas do tempo.
Danos causados pela chuva
Nebulosidade
penetração de chuva no ambiente interior;
entrada de umidade nos materiais do envoltório do edifício;
diminuição da resistência térmica das paredes;
Setembro a novembro o ceu tende a ser mais encoberto.
Mes de maio tem a menor nebulosidade
Verao- nebulosidade no fim da tarde e inicio da manha
Inverno- nevoeiro nas primeiras horas da manha e noite


Insolação no terreno
Vocação
Terreno se encontra em uma area de:
Moradia- jovens universitarios, familias, pessoas de todos os tipos e idades
Comércio (lojas, mercados, farmacia, papelaria, restaurante) - comerciantes, fornecedors, consumidores
Grande fluxo de pedestres e automoveis



Vocação natural do terreno seria de se inserir nesse contexto do bairro.
Geraria um aumento do fluxo
De acordo com os usuarios nao há falta de nenhum serviço como esses no local
Unindo a vontade desses usuários e as ideias do grupo surge uma nova vocacao ao local, de uma área pública, aberta, verde.
Diretrizes
Recuar em relação à Lauro Linhares, sendo essa a principal via de acesso, mas que não interrompa o fluxo
Aproveitar as diferencas de nível, assim como estudar seus efeitos (alagamentos)
Retirada do lixo
Arborização
Melhoramento das calcadas
Aproveitamento do sol da manha (leste) com aberturas, evitar insolação oeste, principalmente no verão
Aberturas para a entrada do vento na direção principal (NE) e saida do lado oposto, permitindo a ventilação cruzada. Vento sul deve ser bem estudado, aproveitado no verão e evitado no inverno.
Utilização de técnicas e equipamentos para aliar os fatores, procurando um conforto ambiental (falado anteriormente).
Trabalhar as cores no projeto.
Programa de necessidades
Lugar de:
Uso público, atendendo a necessidades comuns, onde crianças, idosos, jovens sejam acolhidos
Segurança
Comunicação com a natureza e o verde
Lazer
Atividades físicas
Descanso
Saúde
Aproveitamento dos recursos naturais oferecidos
UFSC- Projeto I
Full transcript