Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

A África pré-colonial

A África antes da chegada dos europeus
by

Marcus Vinícius Leite

on 26 July 2017

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A África pré-colonial

A África pré-colonial
Antes da chegada dos europeus a África já estava organizada em sociedades complexas, com diversidade econômica, cultural e política.

Ao estudar História Antiga vocês terão contato com o estudo do Egito e também de Cartago, localizados na África.
As fontes orais ainda são importantes para o estudo da África.
Ano 1000: povos nômades e sedentários, aldeias e governos centralizados.
Norte da África: islamizado a partir do século VII (atuação dos beduínos).
Sul do Saara: grandes reinos ligados à atividades comerciais.
Comércio: facilitou a expansão do islamismo nessas regiões, com forte ação das tribos berberes do deserto.
O Sahel (borda do deserto): habitado por diferentes povos, com grandes reinos, como Gana, Mali e Songhai.

Gana: a terra do ouro

Século III ao XIII.
apogeu no século VIII e X.
Grandes quantidades de ouro eram extraídas do reino (sul dos rios Senegal e Gâmbia).
O sal (extraído do deserto) era outro produto valorizado. Em algumas épocas, rivalizava com o ouro.
Agricultura próspera.
O comércio era atividade forte desde o século III no reino.
O comércio expandiu o islã no reino e o árabe passou a ser utilizado na administração. A Sharia´h, lei islâmica, passou a ser adotada.
Marabutos: comerciantes árabes que facilitaram a expansão do Islã no reino.
O reino de Mali

Floresceu na mesma região do reino de Gana, porém dos séculos XIII ao XVI.
Vários grupos étnicos, predominando a etnia mandinga.
Foi um império rico e poderoso na região.
Rei = Mansa
Mansa Sundiata: fundador
Mansa Musa: foi considerado pela revista Time "o homem mais rico da história"
Mansa Musa: dividiu o reino em províncias, reformou o exército e ampliou o reino. Famosa foi sua peregrinação à Meca.
Controlavam as caravanas comerciais transaarianas e taxas sobre o comércio de ouro, sal, escravos, marfim, noz-de-cola e outros.
Apesar da riqueza do reino a população não era beneficiada.
Duas cidades se destacaram no reino: Timbuctu e Djenne
Timbuctu e Djenne

Eram centros culturais, com grandes mesquitas, artistas, prédios públicos de destaque, sendo que Timbuctu se tornou um ponto de encontro de intelectuais e estudiosos muçulmanos.
Hoje Timbuctu é patrimônio cultural da humanidade.
O reino Songhai

Ascendeu com a decadência de Mali.
Tornou-se importante com a ascensão dos Sunnis, adeptos da língua songhai.
Tomaram Timbuctu dos tuaregues e converteram a cidade em sua capital. Tornou-se famosa a universidade de Sankore, um centro de estudos na mesquita de Sankore.
A chegada portuguesa à costa do Senegal, as lutas internas e a invasão de Timbuctu pelos marroquinos foram fatores determinantes para o fim do império.
O Território Africano Hoje

30.367.618 km²
3º continente em extensão.
53 países = 850 milhões de habitantes.
14% da população mundial.
Paisagem diversificada: desertos, florestas tropicais e savanas.
Importantes rios: Níger (parte ocidental), Nilo, Congo e Zambeze.
Mais de 2 mil dialetos e idiomas, com predominância do árabe.
O Preconceito Ocidental acerca da África
Full transcript