Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Programas Erasmus +

No description
by

F Miguel

on 13 January 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Programas Erasmus +

Ação chave 1 - Mobilidade para a aprendizagem
Objectivos
Programas Erasmus +
PROGRAMA ERASMUS +

Candidatura
Pesquisa de cursos
Obrigado pela atenção!
Documentação de interesse
Prazos
Os candidatos têm de apresentar a sua candidatura a subvenção até ao dia 2 de fevereiro de 2016, às 12:00 (meio-dia, hora de Bruxelas) para projectos com início entre 1 de junho e 31 de dezembro do mesmo ano.
AÇÃO 1 - Mobilidade para aprendizagem
A mobilidade individual para fins de aprendizagem oferece oportunidade para que os indivíduos possam melhorar as suas competências, aumentar a sua empregabilidade e ganhar consciência cultural.


AÇÃO 2 - Cooperação para a inovação e boas práticas
A Cooperação para a Inovação e Boas Práticas pretende que as organizações possam trabalhar em conjunto a fim de melhorar a sua oferta para os alunos e partilhar práticas inovadoras.
Quem se pode candidatar?
Pessoal docente e não docente ligado à educação escolar, de todos os níveis de ensino, desde a educação pré-escolar ao ensino secundário
Como escolher uma atividade
de formação?
A atividade de formação escolhida deverá estar relacionada com a atividade profissional do candidato e com as suas necessidades específicas de formação, em qualquer um dos aspetos da educação escolar (práticas letivas ou não letivas, gestão escolar, sistema educativo, etc.)
A actividade de formação pode assumir várias tipologias, desde que fique claramente demonstrado que a mesma vai contribuir para a melhoria das competências profissionais dos candidatos e do trabalho que desenvolvem na sua instituição
Tipologias
Participação em
cursos
estruturados ou eventos de formação no estrangeiro.
Um período de
acompanhamento no posto de trabalho
(jobshadowing) / observação numa escola parceira ou noutra organização relevante ativa no domínio do ensino escolar no estrangeiro.
O Erasmus + apoia a mobilidade do pessoal para fins de aprendizagem desde que:
se encontre enquadrada num
Plano de Desenvolvimento Europeu
da organização de envio (tendo em vista modernizar e internacionalizar a sua missão);
responda a
necessidades
de desenvolvimento do pessoal claramente identificadas;
seja acompanhada de
medidas
adequadas de seleção, preparação e
follow-up
;
garanta que os
resultados
de aprendizagem do pessoal participante são devidamente reconhecidos;
garanta que os
resultados
de aprendizagem são disseminados e amplamente utilizados no âmbito da organização.
Quais são as necessidades da organização em termos de desenvolvimento qualitativo e de internacionalização? Por favor, identifique as áreas principais a desenvolver (por exemplo, gestão de competências, competências do pessoal, novos métodos ou ferramentas de ensino, dimensão europeia, competências linguísticas, currículo, organização do ensino e aprendizagem, etc.)

Defina os planos da organização para as atividades europeias de mobilidade e cooperação e explique como é que essas atividades irão contribuir para suprir as necessidades identificadas.

Explique como é que a sua organização vai integrar as competências e as experiências adquiridas pela participação do pessoal no projeto, no contexto do seu desenvolvimento estratégico futuro

A sua organização vai utilizar o eTwinning no projeto de mobilidade? Se sim, por favor descreva como.
Quem formaliza a
candidatura?
Trata-se de uma candidatura preparada pela instituição de ensino, os indivíduos não se podem candidatar diretamente a uma subvenção.
Em que consiste o
financiamento?
Contribuição para os custos de deslocação (viagem e transferes), subsistência, propina ou inscrição e, se aplicável, preparação linguística.
Onde começar?
Site oficial
http://www.proalv.pt/erasmusmais
FAQs e Guia do Programa
Erasmus + 2016
http://www.proalv.pt/erasmusmais/faqs.html
Critérios de avaliação
Relevância do projeto
Qualidade da conceção e da execução do projecto
Impacto e disseminação (ver p. 320 do guia)
eTwinning Live portal
https://live.etwinning.net/
+
School Education Gateway - Tools - Course Catalogue
http://www.schooleducationgateway.eu/en/pub/tools.htm
+
Motores de busca
Áreas a preencher com atenção:

Resumo do projeto (pt e ing)
Plano de Desenvolvimento Europeu
Descrição do Projeto
Perfil dos Participantes
Resultados da Aprendizagem
Preparação do projeto
Disseminação
Avaliação
A escola terá que definir os planos de formação, as temáticas e escolher os cursos/atividades que poderão colmatar essas necessidades de formação. Dependendo das necessidades identificadas poderá escolher vários cursos/atividades.

A candidatura não pede nomes de pessoas, apenas perfis de participantes previstos para essas atividades: por exemplo, se a escola definir como um dos eixos de formação as Ciências Experimentais, o perfil dos participantes não poderá ser professores de outros departamentos.
Ação chave 2 - Cooperação para a inovação e boas práticas
Objectivo
Tipos de parcerias estratégias
Quando apresentar a candidatura?
Critérios de avaliação
Relevância do projeto;
Qualidade da conceção e da execução do projecto;
qualidade da equipa do projeto e dos mecanismos de cooperação;
impacto e disseminação.
Uma única candidatura por agrupamento
ou escola não associada a formação contínua de docentes e não docentes (incluindo psicólogos escolares, inspetores, consultores, conselheiros e orientadores de carreira, etc.) será integrada num projeto de escola no âmbito do desenvolvimento profissional dos profissionais da escola e os
participantes terão que ser selecionados pela própria organização, sem intervenção de entidades exteriores e com critérios definidos em sede de candidatura.
• Melhorar as competências profissionais para responder às necessidades individuais dos aprendentes e para lidar com a sua diversidade social, cultural e linguística
• Promover práticas pedagógicas inovadoras e com qualidade e abordagens inovadoras à aprendizagem
• Melhorar as competências ao nível da gestão e direção das escolas
• Promover o reconhecimento formal de competências adquiridas pela formação no estrangeiro
• Desenvolver a dimensão europeia na Educação
Promover projetos de colaboração -
parcerias estratégicas
- que permitirão às organizações melhorar a sua oferta educativa/formativa, refletir sobre questões comuns e partilhar práticas inovadoras.

Parcerias estratégicas de apoio à inovação:
Espera-se que os projetos desenvolvam resultados inovadores, e/ou produzam atividades de disseminação e exploração intensiva de produtos existentes ou recentemente produzidos, ou de ideias inovadoras.


Parcerias Estratégicas de apoio ao intercâmbio de boas práticas:
O principal objetivo é permitir que as organizações desenvolvam e reforcem as redes, a sua capacidade de operar a nível transnacional, a partilha e o confronto de ideias, práticas e métodos.


Para serem financiadas, as Parcerias Estratégicas terão de abordar a) pelo menos uma
prioridade horizontal
ou b) pelo menos uma
prioridade específica
pertinente para o domínio da educação, da formação e da juventude que é principalmente afetada.
Prioridades horizontais
Melhorar os resultados
de nível elevado e relevante no que diz respeito às competências básicas e transversais na perspetiva de aprendizagem ao longo da vida.
Educação, formação e juventude inclusivas
: será dada prioridade a ações que abordem a diversidade na educação e formação (formal e não formal), o desenvolvimento de competências sociais, cívicas, interculturais e literacia para os media, o
combate à discriminação e segregação
, combate ao
bullying
,
redução das disparidades
nos resultados de aprendizagem que afetam aprendentes oriundos de contextos desfavorecidos, em particular através de abordagens integradas inovadoras.
Educação inovadora e aberta
, formação e trabalho juvenil, incorporado na era digital.
Educadores: será dada prioridade
a ações que reforcem o recrutamento, seleção e integração
dos melhores e mais adequados candidatos para a profissão de ensino, bem como a ações que apoiem o desenvolvimento contínuo dos educadores (professores, educadores, tutores, mentores, etc.) e técnicos juvenis, especialmente para lidarem com uma
crescente diversidade de aprendentes
,
abandono escolar precoce
, educandos oriundos de
grupos desfavorecidos
(incluindo refugiados, requerentes de asilo e migrantes), aprendizagem em contexto de trabalho,
competências digitais
e
pedagogias inovadoras
.
Transparência e reconhecimento de competências e qualificações
para facilitarem a aprendizagem, empregabilidade e mobilidade laboral: será dada prioridade a ações que promovam a permeabilidade entre as áreas da educação, formação e juventude, bem como à simplificação e racionalização de ferramentas para a transparência, validação e reconhecimento dos resultados da aprendizagem.
Investimento sustentável, desempenho e eficiência na educação e formação
Prioridades específicas

No ensino escolar:
Reforçar o perfil das carreiras docentes
, atraindo para a profissão os melhores candidatos e apoiando professores e dirigentes no sentido de ministrarem um ensino de alta qualidade e de saberem lidar com realidades complexas nas salas de aula e de adotarem novos métodos e instrumentos.
Combater o insucesso nas competências básicas de matemática, ciência e literacia
através de métodos de ensino mais efetivos e inovadores.
Apoiar as escolas no
combate ao problema do abandono escolar precoce
(AEP) e dos
alunos desfavorecidos
, assim como no tratamento de todos os estudantes, desde os graus mais baixos aos mais altos do espetro académico.
Reforçar a qualidade do ensino pré-escolar e dos cuidados infantis
, a fim de melhorar a qualidade dos serviços com vista a obter melhores resultados de aprendizagem e assegurar um bom começo no ensino para todos.
Quais as atividades apoiadas numa parceria estratégica?
Normalmente, ao longo do ciclo de vida de um projeto, e dependendo do tipo de Parceria Estratégica, os projetos podem concretizar um vasto leque de atividades, como por exemplo:
• atividades que reforcem a colaboração e as redes entre organizações;
• teste e/ou aplicação de
práticas inovadoras
nos domínios da educação, da formação e da juventude;
• atividades que facilitem o
reconhecimento e validação de conhecimentos, competências e aptidões
adquiridos através de aprendizagem formal, não-formal e informal;
• atividades de
cooperação entre as autoridades regionais
que visem promover o desenvolvimento dos sistemas de educação, formação e juventude e a respetiva integração em ações de desenvolvimento local e regional;
• atividades destinadas a apoiar os alunos com
deficiência/necessidades especiais
a completarem os ciclos de ensino e a facilitar a sua transição para o mercado de trabalho, incluindo através do
combate à segregação e a discriminação
na educação das comunidades marginalizadas;
• atividades destinadas a preparar melhor e formar os profissionais do ensino e da formação para a
equidade, a diversidade e os desafios da inclusão
no ambiente de aprendizagem;
• atividades que promovam a integração de refugiados, requerentes de asilo e migrantes recém-chegados a aumentem a consciência sobre a crise de refugiados na Europa;
• iniciativas transnacionais que fomentem competências e espíritos empreendedores, visando incentivar uma
cidadania ativa e o empreendedorismo (incluindo o empreendedorismo social)
, levadas à prática em conjunto por dois ou mais grupos de jovens de diferentes países.
Quem pode
candidatar-se?
Qualquer organização participante estabelecida num País do Programa pode candidatar-se. Esta organização candidata-se em nome de todas as organizações participantes envolvidas no projeto.

Uma Parceria Estratégica é transnacional e envolve, no mínimo, três organizações de três Países do Programa. Não existe um número máximo de parceiros.

Duração do projeto:
Parcerias nos domínios do EFP, ensino escolar e educação de adultos: entre 12 e 36 meses;
Parcerias no setor da juventude: entre 6 e 36 meses.
Parcerias nos domínios do ensino superior, do EFP, do ensino escolar e da educação de adultos:
os candidatos têm de apresentar a respetiva candidatura a subvenção até
31 de março
às 12:00 horas (meio-dia, hora de Bruxelas) para os projetos com início entre 1 de setembro e 31 de dezembro do mesmo ano.

Parcerias no setor da juventude:
os candidatos têm de apresentar a respetiva candidatura a subvenção até:
2 de fevereiro
às 12:00 horas (meio-dia, hora de Bruxelas) para os projetos com início entre 1 de junho e 30 de setembro do mesmo ano;
26 de abril
às 12:00 horas (meio-dia, hora de Bruxelas) para os projetos com início entre 1 de setembro e 31 de janeiro do ano seguinte;
4 de outubro
às 12:00 (meio-dia, hora de Bruxelas), para projetos com início entre 1 de fevereiro e 31 de maio do ano seguinte.

PARCERIAS ESTRATÉGICAS “ENTRE ESCOLAS APENAS”

Estas Parcerias Estratégicas no domínio do ensino escolar visam o apoio ao
intercâmbio de boas práticas entre escolas de diferentes Países do Programa
. Em muito casos, as atividades de cooperação são combinadas com o
intercâmbio de turmas e/ou mobilidades de longa duração de alunos de escolas participantes no projeto
. O traço distintivo deste tipo de Parceria Estratégica é a modalidade de contratualização com os beneficiários. Embora uma das escolas envolvidas no projeto lidere e faça a candidatura em nome de todas as escolas participantes, uma vez aprovada a Parceria Estratégica cada escola participante assina um contrato individual com a Agência Nacional do seu país.
A subvenção máxima do projeto é variável, calculada pela multiplicação de 12,500 EUR pela duração do projeto (em meses), e limitada a 450,000 EUR para projetos de 36 meses.
Esta apresentação será disponibilizada
na sala de Projetos do Agrupamento.
A candidatura não pede nomes de pessoas, apenas perfis de participantes previstos para essas atividades: por exemplo, se a escola definir como um dos eixos de formação as Ciências Experimentais, o perfil dos participantes não poderá ser professores de outros departamentos.
Requisitos
Domínio razoável de uma língua estrangeira (inglês preferencialmente)
Disponibilidade para viajar
Disponibilidade para trabalhar e aprender
Formalização de compromisso com as tarefas envolvidas
Estou interessado(a) em participar, o que faço?
Informe a Direção e/ou a Coordenadora de Projetos do Agrupamento!
Full transcript