Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Kandinsky

vida e obra do pintor
by

Isabela Chiquim

on 23 October 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Kandinsky

Escola de Educação Infantil Abordagem Reggio Emilia Isabela Veloso Chiquim Objetivo Geral: Desenvolver uma pesquisa relacionando o espaço escolar construído e o processo de ensino e aprendizagem de crianças de 0 a 6 anos, que constituirá a base teórica e conceitual para a elaboração de uma proposta arquitetônica para uma escola de educação infantil. Delimitação do tema: Trata-se do projeto final de graduação, que propõe a implantação de uma Escola de Educação Infantil em Curitiba, onde possa ser aplicada a metologia de ensino explorada nas escolas de Reggio Emilia, Itália. Esta abordagem educacional valoriza a diversidade da expressão infantil e organiza o espaço para estimular e enriquecer a experimentação dos alunos. A CRIANÇA Conceito de Infância Até a idade média: a criança era considerada uma redução do adulto.
Século XVI e XVII: ser imaturo diferenciado do adulto, necessitando de cuidados especiais. Preparação para a vida adulta,
Hoje: a criança é ser completo, em constante transformação física e psíquica As crianças possuem uma natureza própria, sentem e interagem com o mundo de maneira singular. Constroem o conhecimento a partir das relações com o meio e com as outras pessoas e utilizam-se de diferentes maneiras para expressar suas opiniões, RCN (1998). A CRIANÇA Criança de 0 a 6 anos Desenvolvimento cognitivo da criança, segundo Jean Piaget Sensório-motor (0 a 2 anos):
Percebe o mundo na forma de imagens sensoriais;
Os objetos não têm existência concreta;
Ausência de representação da realidade;
Não tem capacidade de compreender símbolos;
O aparecimento da linguagem é o que marca a passagem para o pré-operatório.

Pré-operatório (2 a 7 anos):
Aparecimento da função simbólica;
Representa um objeto ou uma situação ausente por meio de algum instrumento presente (linguagem, escrita, desenho e o jogo).
curiosidade insaciável e egocentrismo.
Interesse pelos brinquedos e pela atividade lúdica. EDUCAÇÃO INFANTIL História da Educação Infantil Idade Média: Responsabilidade da família, educação pelo convívio com os mais velhos.
Revolução Industrial: surgem as primeiras instituições de ensino infantil (cuidado e proteção).
Em 1837, Frobel fundou o primeiro jardim de infância (experimentação e atividades lúdicas).
Século XX: escola que repeitasse a criança como um ser singular, com metodologia de ensino específica. Brasil: Final do século XIX: Caráter assistencialista e sanitário
Primeiros jardins de infância: Finalidade assistencialista e pedagógica.
Em 1998: criação do RCN (Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil), estruturação da educação infantil. Teorias Pedagógicas Froebel
Freinet
Piaget
Vygotsky
Maria Montessori
Waldorf
Abordagem Reggio Emilia ABORDAGEM REGGIO EMILIA Principais características: Reconstrução da cidade após a Segunda Guerra Mundial
Proposta pedagógica de Loris Malaguzzi
Organização: pais-alunos-professores
Incentivo ao desenvolvimento intectual: representação simbólica
Diálogos
Um projeto com diferentes exprimentações
Unidade entre EDUCAÇÃO e CULTURA
Valorização da arte (forma de experimentação)
"Cem Linguagens da Criança"
A Criança é PROTAGONISTA de seu próprio aprendizado ESPAÇO X PROCESSO DE APRENDIZAGEM
Espaços relacionais
Facilitar o diálogo e a comunicação entre os ambientes
Multiplicidade e pluralidade de experiências sensoriais
Diferentes estímulos: cores, texturas, formas e diversos materiais
Ventilação e a iluminação natural
Espaço central (a piazza)
Eliminação dos corredores Ambientes para atividades variadas e específicas
Armazenamento dos materiais didáticos
Acessos e fluxos
Normas de acessibilidade da NBR 9050
Adequação do mobiliário
Distribuição dos espaços ESPAÇO ESCOLAR Funconalidade: Conforto Ambiental: Acústico
Térmico
Visual ESPAÇO ESCOLAR Parâmetros Gerais de Projeto: Entrada convidativa
Área para exposição de trabalhos
Laboratórias de ciências e artes
Espaços para atividades físicas
Espaços para alimentação
Transparências
Flexibilidade
Linguagem arquitetônica adequada ao local
Espaço estimulante e lúdico ESPAÇO ESCOLAR Sala de aula: Diferentes configurações de layout
Identidade
Circulação minimizada
Conforto
Comunicação com o entorno Espaços livres: Experiência ao ar livre (natureza)
Áreas para lazer
Pátio coberto
Comunicação com o exterior da escola ESTUDOS DE CASO Berçário Primetime (Brasil)
Centro Educacional El Chaparral (Espanha)
Timayui Kindergarten (Colômbia)
Centro Educacional Loris Malaguzzi (Itália) Berçário Primetime Projeto arquitetônico: Marcio Kogan
Localização: São Paulo, Brasil
Ano do projeto: 2007
Área construída: 870,75 m² Verticalização do programa: 3 pavimentos
Áreas livres no térreo
Comunicação visual só nos andares superiores Três pavimentos ligados por rampas
Valorização das áreas de lazer (térreo)
Caráter lúdico, sem apelo à infantilização
Composição de volumes, cores e materiais
Concreto armado
Vedação em policarbonato e vidro (transparências)
Ambientes confortáveis e acolhedores
Chapas perfuradas (ventilação)
Mobiliário ergonomicamente adequado
Sala de aula flexível Chapas metálicas perfuradas
Fachada opaca de dia e transparente a noite
Bloco laranja: cozinha e refeitório
Bloco amarelo: Sala de múltiplo uso com palco
Ambiente lúdico na área de lazer, com blocos coloridos Centro Educacional El Chaparral Projeto arquitetônico: Alejandro Muñoz Miranda
Localização: El Chaparral, Albolote, Granada, Espanha
Ano do projeto: 2010
Área construída: 915 m² Adequa-se bem à paisagem do local
O volume branco e dinâmico não destoa das edificações baixas e de cores claras predominantes.
Comunicação visual com o entorno (aberturas coloridas e vedação com grade) Um único pavimento
Pátio coberto, centro da escola
Valorização das áreas livres (comunicação com o entorno)
Salas de aula dispostas lado a lado
Flexibilidade espacial (painéis móveis) Atmosfera lúdica e estimulante no corredor
Aberturas com vidro coloridos
Volumetria dinâmica e harmoniosa
Diferença de alturas nos ambientes
Compressão e descompressão
Movimento Timayui Kindergarten Projeto arquitetônico: Giancarlo Mazzanti
Localização: Santa Marta, Colômbia
Ano do projeto: 2011 Fluidez na composição
Escola voltada à comunidade
Cominucação visual privilegiada
Cerca com paliçadas (referência á região)
Volumetria faz referência à paisagem montanhosa
Identidade e destaque no entorno
Módulos individuais interligados Módulos com 3 retângulos com um pátio central (ponto de encontro)
Salas de aula, sala multiuso e banheiros
Módulos centrais: administração, laboratórios, refeitório e cozinha
Sala de aula com comunicação visual com o entorno
Preocupação com conforto e sustentabilidade
Aberturas zenitais, revestimento cerâmico, coleta de água da chuva, orientação
Sistema construtivo pré-fabricado Entrada ampla e convidativa
Valorização das áreas de lazer
Pátio no centro do módulo
Disposição dos módulos para criar espaços livres
Áreas livres: comunicação com o entorno
Hortas e pomares
Contato com a natureza Centro Educacional Loris Malaguzzi Projeto arquitetônico: ZPZ Partners
Localização: Reggio Emilia, Itália
Área construída: 3000 m² (todo o complexo) Edifício histórico
Integrar a organização espacial à flexibilidade de aprendizagem
Sala de aula, laboratório, atelier e praça Sem barreiras físicas
Espaço para assembléias
Nichos móveis
Diferentes possibilidades de layout Mezanino com área para descanso
Revestimentos naturais (madeira)
Valorização da iluminação natural Cores e formas geométricas
Ambiente lúdico e estimulante
Continuidade física dos espaços, sem barreiras Mobiliário na escala da criança
Autonomia
Reorganização do espaço
Identidade Interpretação da Realidade Curitiba Carência em projetos específicos para escolas infantis
População total: 1.751.907 habitantes
População de 0 a 6 anos: 151.401 (quase 9% do total)
560 creches (0 a 3 anos) e 441 pré-escolas (3 a 6 anos)
163 municipais
Concentração de crianças: bairros mais periféricos,Prado Velho e Parolin
Careência de instituições educacionais no Prado Velho
Somente um CMEI para três bairros: Prado Velho, Jardim Botânico e Jardim das Américas. Interpretação da Realidade Prado Velho População: 6.077 habitantes
Mais de 10% de 0 a 6 anos (621 crianças)
CMEI Vila Torres Vila Torres Ex-ocupação irregular
Concentração de famílias carentes
Em 2000, mais de 40% das famílias com salário de até 3 salários mínimos
Abordagem Reggio Emilia - integração com a comunidade
Implantação da escola: melhorias para o local Diretrizes de projeto Terreno Área: 7.350m²
Testada de 114m (Rua Aquelino O. Baglioli)
ZR-3
PUC-PR e Av. Comendador Franco Proximidade com serviços públicos
Comunicação visual com o entorno
Presença do rio
Ausência de escolas infatis Diretrizes de projeto Programa e Pré-dimensionamento Área total estimada: 3.567,5 m² (com acréscimo de 25%)
2.367,5 m² de área cosntruída e 1200 m² de áreas livres
Capacidade: 100 alunos (5 turmas)
Peculiaridades (pedagogia): Integração com a comunidade, refeitório e cozinha como ambientes didáticos, laboratórios de ciências, hortas e pomares, salas amplas Diretrizes de projeto Partido Arquitetônico e Parâmetros Projetuais Integração com o entorno
Entrada ampla e com destacada
Planejamento paisagístico, incluindo o rio
Área para uso da comunidade
Valorização das áreas livres (coberta, descoberta, ligação com sala de aula)
Salas de aula amplas e flexíveis, com disposição para possível integração.
Salas de artes e laboratórios (salas de aula e área externa)
Cozinha e refeitório como áreas didáticas
Priorizar o conforto ambiental (técnica construtiva e materiais)
Ambiente dinâmico, lúdico e estimulante (textura, cores e materiais)
Edifício com valor estético, identidade local e arquitetura contemporânea
Método construtivo pré-fabricado
Soluções sustentáveis
Revestimentos com materiais naturais (madeira)
Máterias não-tóxicos
Full transcript