Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Cuidados de Enfermagem ao cliente pediátrico

No description
by

Ana Botas

on 10 October 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Cuidados de Enfermagem ao cliente pediátrico

CUIDADOS DE ENFERMAGEM
AO CLIENTE PEDIÁTRICO SUBMETIDO A ADENOAMIGDALECTOMIA Enf.ª Ana Melo
Enf.º Paulo Guerreiro 11 de Outubro de 2012 Objectivos Definir cliente pediátrico;
Comunicar com o cliente pediátrico;
Reflectir sobre os cuidados ao cliente pediátrico nas situações específicas de cirurgia de ORL; CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO CLIENTE PEDIÁTRICO CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO CLIENTE PEDIÁTRICO Cliente Pediátrico Anne Casey desenvolveu em 1988 um modelo de parceria de cuidados a ser implementado aquando da prestação de cuidados pediátricos. De acordo com este modelo, os pais não são visitas, nem técnicos, mas sim parceiros no cuidar. (Ferreira &Costa, [s.d.]; Mano, 2002) Casey acredita ser fundamental centrar os cuidados em dois pressupostos, na criança internada e na família. A teórica defende que numa primeira fase é importante os enfermeiros desenvolverem capacidades que lhes permitam trabalhar em parceria com a família. (Mano, 2002) CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO CLIENTE PEDIÁTRICO Comunicar com o Cliente Pediátrico Referências Bibliográficas Hockenberry, Marilyn J; Wilson, David. Wong: Fundamentos de enfermagem
pediátrica. 8ª edição. Rio de Janeiro, Editora Elsevier. 2011

Moreira, Luciano. Portal de Otorrino. Disponivel em: <http://www.portalotorrino.com.br>. Acesso em 2 outubro 2012. Adaptado de HOCKENBERRY, 2011 As amígdalas situam-se na região posterior da orofaringe e de cada lado da úvula.

Os adenóides localizam-se na região postero-inferior do nariz e rodeados pelo palato e pela úvula. As amígdalas e adenóides são massas de tecido linfático, semelhantes aos gânglios que se encontram na região cervical, inguinal e axilar. Anatomia As amígdalas e adenóides funcionam como parte integrante do sistema imunológico, ajudando a filtrar os microorganismos que tentam introduzir-se no nosso organismo e permitem igualmente a formação de anticorpos.

Esta actividade ocorre principalmente durante os primeiros anos de vida. Problemas mais comuns:
Infecções de repetição (amigdalites, otites...);
Hipertrofia com obstrução que leva a dificuldade respiratória e dificuldade na deglutição. Patologia Tratamento Objectivo: restaurar a adequada respiração nasal evitando os problemas causados pela respiração através da cavidade oral, diminuir o risco de patologia dentária, bem como restabelecer a curva normal de desenvolvimento.

A indicação de cirurgia deverá ser implementada após uma rigorosa avaliação clínica, com o apoio de exames complementares de diagnóstico (endoscópicos ou imagiológicos) que comprovem o prejuízo causado pela alteração destas estruturas. Tratamento cirúrgico Cuidados Pré-Operatórios Explicar todos os procedimentos a efectuar aos pais da criança ou ao adolescente;

Colocar emla antes da intervenção cirúrgica nos possíveis locais a puncionar;

Administrar Hidroxizina segundo indicação médica e de acordo com o protocolo do serviço;

Explicar:
- O circuito operatório ao cliente;
- A possibilidade de acompanhamento do cliente pediátrico até ao BO e a permanência de um dos pais em todo o circuito; Colocar a cabeceira elevada;
Avaliar os sinais vitais;
Controlar a dor (escalas da dor);
Despistar o aumento da temperatura;
Oferecer o mais precocemente possível uma dieta líquida fria;
Vigiar a ocorrência de náuseas ou vómitos, bem como observar e registar as características dos mesmos;
Manter sempre que possível a administração de fluídos por via endovenosa até tolerância da dieta. Cuidados Pós Operatórios Alimentação Orientações para o domicílio Pontos cirúrgicos:
Quando existem são pontos reabsorvíveis Geralmente ocorre um aumento de sialorreia e secreção nasal, por vezes raiada de sangue, durante as primeiras 24h.

Se se verificar uma hemorragia activa, com sangue vivo, o médico deverá ser informado o mais depressa possível. Nas primeiras 24h ocorrem muitas vezes vómitos com ou sem coágulos, de cor acastanhada, que são decorrentes da deglutição de sangue durante a cirurgia. Informar os pais da criança ou o adolescente sobre qual a terapêutica indicada pelo médico;
Explicar a dosagem e horário de administração;
Entregar a medicação que o cliente tenha iniciado no internamento e ajustar o horário tendo em consideração a última administração. Informar a data de consulta CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO CLIENTE PEDIÁTRICO CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO CLIENTE PEDIÁTRICO CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO CLIENTE PEDIÁTRICO CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO CLIENTE PEDIÁTRICO CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO CLIENTE PEDIÁTRICO CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO CLIENTE PEDIÁTRICO CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO CLIENTE PEDIÁTRICO CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO CLIENTE PEDIÁTRICO CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO CLIENTE PEDIÁTRICO CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO CLIENTE PEDIÁTRICO CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO CLIENTE PEDIÁTRICO CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO CLIENTE PEDIÁTRICO CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO CLIENTE PEDIÁTRICO CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO CLIENTE PEDIÁTRICO Actividade física Temperatura: O aumento da temperatura até aos 38º é frequente e não indicativo de sinal de infecção. Após este valor deve ser administrado o antipirético aconselhado pelo médico assistente. Se se observar febre persistente informar o médico. Queixas álgicas Frequentemente ocorrem odinofagias e otalgias semelhantes às que o cliente apresentava anteriormente. SUGESTÕES DA EQUIPA??? Folhetos??? Check list de orientações para o domicílio??? 0 - 3 dias: dieta liquida fria ou gelada
4 – 6 dias: dieta mole ou pastosa fria ou morna
Após 7 dias: dieta normal sempre que possível permanecer em casa durante cerca de 7 dias, optando por actividades que não incluam grande agitação ou esforço físico. Hemorragia Vómitos Outros problemas: Abcessos;
Tumores. Escalas de dor??? Cuidados Pré-Operatórios (cont.) Orientações para o domicílio (cont.) Orientações para o domicílio (cont.) Terapêutica prescrita Verificar e anexar ao processo (checklist) os exames pré operatórios realizados - análises clínicas e exames endoscópicos ou imagiológicos;


Confirmar se foi evitada a administração de analgésicos, anti-inflamatórios e anti-coagulantes nos últimos 10 dias;


Confirmar o jejum, tendo em conta a indicação médica; Reavaliação médica Orientações para o domicílio (cont.)
Full transcript