Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Projeto de OP1

No description
by

Larissa Brito

on 7 June 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Projeto de OP1

Leito Fluidizado Projeto de Operações Unitárias I Queda de Pressão Quando a fluidização começa, a queda de pressão no leito contrabalança a força da gravidade nos sólidos. Eficiência Regime de escoamento Número de Reynolds da Particula: Vantagens Elevados coeficientes de transferência de calor e massa;
Boa mistura dos sólidos;
Área superficial das partículas sólidas fica completamente disponível para transferência;
Fácil escoamento em dutos, pois os sólidos comportam-se como fluidos. Fundamentação A flluidização ocorre quando um fluxo de fluido ascendente através de um leito de partículas adquire velocidade suficiente para suportar as partículas, porém sem arrastá-las junto ao fluido. Objetivos • Calcular a perda de carga máxima.
• Calcular a velocidade mínima de fluidização no equipamento.
• Construir curvas fluidodinâmicas. Equipe: Andréa Pereira
João Alexandre
Kímberle Paiva
Larissa Brito
Larissa Varela Professora Orientadora: Diana Azevedo O termo "fluidizado" se deve ao fato de as partículas apresentarem o mesmo aspecto do fluido V < Vmf : não ocorre fluidização V =Vmf : inicio da fluidização V >> Vmf : arraste de sólidos Depende do conhecimento da velocidade mínima de fluidização. Desvantagens Erosão do equipamento devido à freqüente impacto dos sólidos;
Consumo de energia devido à alta perda de carga (requer alta velocidade do fluído);
Tamanho do equipamento maior que o leito estático (devido à expansão do leito). Pela equação de Ergun: Pode ser utilizado em ambos os regimes (laminar e turbulento). Laminar quando: Rep < 40 a segunda parte do segundo termo da equação de Ergun é insignificante em relação à primeira, logo:



Turbulento quando: Rep > 40 o termo de velocidade na equação de Ergun é insignificante em relação à velocidade ao quadrado, logo: Etapas da Fluidização Materiais Utilizados Leito de acrílico
Partículas (miçangas)
Valvúla esférica
Água
Bomba
Manômetro de tubo em U
Cronômetro
Balança analítica
Proveta
Reservatório de água
Suporte para o leito
Durepoxi
Tubos para conexões Análise de custos Resultados e Discussões 1º passo:
medir a densidade das partículas (miçangas). É importante que a densidade seja maior do que a do fluido utilizado. Resultados e Discussão 1º Passo: Cálculo da Densidade das Partículas
d = 1,165g/cm³ 2º Passo: Cálculo do Diâmetro das Partículas
Dp = 1 cm 3º Passo: Cálculo das Vazões/Quedas de Pressão no Leito Dados Obtidos: Gráfico da Queda de Pressão Experimental Gráfico da Queda de Pressão Teórico (Ergun) Agradecimentos: - GPBio
- BioMol
- PET - EQ (espaço e membros)
- Pais da Kímberle
- Professora Diana Problemas: - Atraso do acrílico
- Recheio errado
- Vazamento
- Medições erradas
- Sono, muito sono
Full transcript