Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

CONAÇÃO

No description
by

Jéssica Rebelo

on 12 May 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of CONAÇÃO

As palavras conação ou conativo vêm do Latim "conari" e significam tentar, lutar por.
Intencionalidade e Tendência
Esforço de realização
Trilogia da Mente
O conjunto dos três processos – cognitivos, emocionais e conativos – designam-se por
trilogia da mente.
O CARÁTER ESPECÍFICO DOS PROCESSOS CONATIVOS
O interesse pelos processos conativos está ligado ao interesse pela mente, especificamente o interesse por uma mente que é vista como construindo e construindo-se na relação entre o ser humano e o seu mundo.
Segundo alguns autores, em todos os comportamentos existem duas componentes:
Uma componente objetiva de execução, que se manifesta nos movimentos e que se pode observar;

Uma componente subjetiva, uma disposição interna para a ação, que é a conação.

Intencionalidade
O termo intencionalidade vem do Latim
“intendo”
, que quer dizer “aponta para” ou “se orienta para”.
John Searle
Segundo Searle, uma das grandes diferenças entre o computador e a mente é a intencionalidade.
Tendência
Um dicionário de Psicologia define tendência como:

“impulso espontâneo que orienta a conduta do individuo. A tendência vai do sujeito para o objeto. Ela responde a uma necessidade interna (pulsões sexuais, afetivas, intelectuais, etc.). Somos levados a realizar os nossos próprios fins com o que o mundo nos oferece; a tendência está sempre presente, persistente, inacabada.”
Alguns autores classificam as tendências quanto ao objeto em:
Conceito
O conceito de Esforço de Realização relaciona-se com o empenho para concretizarmos os nossos desejos e objetivos.
Abraham Maslow
Abraham Maslow vai desenvolver uma teoria, em que procura pôr em evidência as potencialidades e capacidades humanas.
Hierarquia de necessidades
Segundo os autores dessa época, a conação referir-se-ia à experiência da aspiração e ao facto de a atividade mental ser dirigida a um objetivo, implicar um esforço que visa um propósito ou um fim.
Esta mente em construção integra as diferentes dimensões: conhecer, sentir e agir.
A conação é, portanto, inerente aos comportamentos que envolvem esforço, desejo, vontade, em que há uma tendência consciente para agir, para atuar.
Motivação
Empenho
Vontade
Desejo
Estes fatores movem os indivíduos em direção a um fim ou objetivo que, ao dar sentido à sua ação, fazem com que esta tenha significado para ele.
Pensamentos
Perceções
Comportamentos
Desejos
Expectativas
Crenças
Emoções
São intencionadas, porque "apontam ou orientam-se" para um objeto
A intencionalidade do funcionamento mental e da ação dos seres humanos indica-nos que o que sentimos, fazemos e pensamos tem um propósito.
O que percebemos e sentimos, a forma como agimos a alguma coisa ou como nos relacionamos com os outros não são processos ou comportamentos aleatórios - são organizados pelo sentido.
Os significados vão sendo construídos a partir do nosso envolvimento no mundo e das experiências que temos ao longo da vida: não são independentes dos contextos em que surgem, nem do que sabemos e sentimos, nem das intenções que orientam esse mesmo envolvimento.
Nesta definição o conceito de tendência está associado ao impulso, às necessidades internas que orientam o comportamento.
Porém, a teoria do impulso não permitia explicar a compreensão de comportamentos que não visam o equilíbrio orgânico e que envolvem processos cognitivos e emocionais.
Por isso, as teorias mais recentes vão debruçar-se sobre a tendência para o sucesso, o esforço de realização, o desejo de conhecer, a elaboração e concretização de projetos.
Ciclo Motivacional
1. Necessidade –
resulta de um desequilíbrio provocado por uma carência, uma privação.

2. Impulso –
é a experiência do défice orgânico que desencadeia uma energia ou tensão que visa a ação. A necessidade passa, portanto, a ser representada pelo impulso que orienta o organismo em direção a um objetivo.

3. Resposta –
é constituída pelas atividades desenvolvidas e desencadeadas pelo impulso para se obter o que se necessita.

4. Saciedade –
quando o objetivo é alcançado, o impulso desaparece ou é reduzido.
4. Saciedade
1. Necessidade
2. Impulso
3. Comportamento
As tendências são classificadas quanto à origem em dois tipos:
Tendências primárias –

manifestam-se desde o nascimento e são independentes da aprendizagem. Contudo a sua manifestação e expressão são condicionadas por normas e regras sociais.
Tendências secundárias –

são aprendidas, adquiridas no processo de socialização e correspondem a necessidades sociais.
Tendências individuais
,
relacionam-se com os interesses do indivíduo e visam o seu desenvolvimento e preservação




Tendências sociais
,
estão na base das interações sociais e têm a ver com o estabelecimento das relações com os outros

Tendências ideais
,
relacionam-se com a promoção de valores que pode ser intelectuais, estéticos e éticos
Segundo este autor, as motivações organizam-se segundo uma hierarquia de necessidade representada numa pirâmide
Necessidades fisiológicas

Estas necessidades estão na base da pirâmide, sendo vitais para o ser humano
A sua satisfação assegura a sobrevivência
A satisfação destas necessidades domina o comportamento humano
Estando satisfeitas as necessidades fisiológicas, o indivíduo procura satisfazer a necessidade de se sentir protegido relativamente ao meio e dispor de um ambiente estável

É a necessidade de se sentir seguro relativamente a situações potencialmente perigosas
Necessidades de segurança
Necessidades de afiliação
Este tipo de necessidade manifesta-se no desejo de o indivíduo estar com os outros e ser aceite pelos outros

É a necessidade de receber e dar afeto, confiança, amor

Esta necessidade reflete-se na procura de fazer parte de grupos: família, amigos, trabalho
Necessidades de estima
As necessidades de estima correspondem à necessidade de se sentir respeitado e estimado pelos outros
A necessidade de sentir competente dependeria da satisfação das necessidades de estima
Necessidade de autorrealização
Segundo Maslow, a necessidade de autorrealização é a necessidade que cada um tem de realizar o seu potencial " tornando-se em tudo aquilo em que uma pessoa é capaz de se tornar."
As necessidades de autorrealização manisfestar-se-iam pela necessidade de o indivíduo:
-> Concretizar as suas potencialidades
-> De atingir a sua realização pessoal
-> Conseguir obter êxito
A CONAÇÃO
PROCESSOS CONATIVOS
INTENCIONALIDADE
TENDÊNCIA
ESFORÇO DE REALIZAÇÃO
Full transcript