Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Generalidades Morfologicas dos Dentes Permanentes

No description
by

joao victor azevedo

on 9 May 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Generalidades Morfologicas dos Dentes Permanentes

Generalidades Morfologicas dos Dentes Permanentes
Coroa

Podem ser inscritas em um cubo.
Mais válida para os molares e pré-molares pois a atrofia das faces linguais dos anteriores lhes dão a forma geométrica mais cuneiforme.
Todas as coroas são divididas em 5 faces
reais, 12 bordas ou arestas e 8 ângulos triedros
Direção Geral das Faces das Coroas Dentárias
As várias Faces coronárias têm direções definidas, que permitem estabelecer regras gerais com finalidade de melhor compreender sobre os sentidos das faces que formam os dentes
Para isso o exame da coroa deve ser feito no sentido vertical ou cérvico-oclusal e no sentido horizontal ou mésio-distal
Sentido Vertical

1ª Regra
Em todos os dentes , as faces proximais convergem para o colo dentário, isso é, todas faces proximais são inclinadas do sentido oclusal para o cervical. Inclinação esta que é mais acentuada na face distal.
2ª Regra
Em todos os dentes as faces vestibualres e linguais são convergentes para a superfície oclusal. A inclinação das faces vestibulares é maior do que as das linguais, sendo que nos dentes inferiores ela é mais marcada, nos dentes anteriores ela é bem observada devido a forma característica dessas peças dentárias.
Sentido Horizontal
1ª Regra
2ª Regra
As faces vestibulares e linguais são ligeiramente convergentes para o lado distal. Isto se aplica pelo fato da face distal dos dentes ser menor que a mesial.
As faces proximais são convergentes para o lado lingual, fazendo exceção o primeiro molar superior onde a face lingual, por ser maior que a vestibular, acarreta uma convergência em sentido contrário.
Bossa
A bossa é de fundamental importância para o órgão dental, ela é o ponto de maior convexidade das faces e têm valor na estabilidade dos aparelhos protéticos que nelas se apoiam e na proteção da gengiva que circunda o colo.
Essa ultima função pode ser resumida em Manter a gingiva inserida sob tensão adequada; proteger as partes marginais gengivais, desviando os alimentos por sobre as mesmas, durante a mastigação; permitir ligeiro grau de fricção gengival, sem possibilidade dos alimentos forçarem as bordas gengivais, mantendo a higidez destas bordas.
Quando as bossas são muito salientes, o alimento não promove aquele estímulo fisiológico na gengiva, conduzindo ao seu deslocamento e provocando atrofia ou, então retração.
Quando o contrário acontece, o alimento estimula exageradamente a gengiva, irritando-a e inflamando-a, o que leva a uma degeneração que pode ser irreversível.
Traçando uma linha, unindo os pontos de maior convexidade das faces dentárias, vestibular, lingual, mesial e distal, consegue-se estabelecer o que chamamos de
linha equatorial
ou
linha de maior contorno do dente.
Essa linha se localiza na face vestibular pelo terço cervical dos dentes; nas faces proximais essa linha sobe para o terço oclusal, em alguns casos essa linha pode estar mais no terço medio na face distal, devido a inclinação maior destas faces; na face lingual essa linha começa nos anteriores bem cervical e vai subindo em direção aos molares onde toma uma posição mais ao terço médio.
Dimenções relativas das faces das coroas dentárias
Sentido Vertical
1ª Regra

As faces vestibulares são maiores do que as faces linguais, quando medimos os dentes do ponto mais convexo do colo à borda oclusal.
2ª Regra
Das faces proximais, a distal é sempre menor que a mesial. Há uma exceção a esta regra: é o caso do incisivo central inferior, no qual, devido ao desgaste da borda incisal, a face mesial torna-se menor que a distal. No dente íntegro essa característica é quase inperceptível e as duas faces tem aproximadamente, o mesmo tamanho.
O volume das faces vestibulares e linguais no sentido cérvico-oclusal sofrem pouca alteração entre os grupos dentários, o mesmo não ocorre com o volume das faces linguais onde existe uma evolução da porção lingual a medida que caminhamos para posterior. como observado na figura abaixo.
Notamos também nessa foto que os segmentos distais do bordo incisal ou arestas longitudinais das cúspides dos posteriores são maior que o segmento mesial.
observamos o contorno da face mesial através dessa vista distal.
Observa-se o contorno vestibular através desta vista lingual.
Sentido Horizontal
1ª Regra
As faces vestibulares dos dentes são maiores que as faces linguais. Esta dimensão é tomada nas bordas vestibulares e linguais das faces oclusais. Faz exceção o primeiro molar superior, no qual a face lingual se apresenta sempre maior que a vestibular, mesmo quando o dente não possui o tubérculo anômalo (de Carabelli)
2ª Regra
As faces distais de todos os dentes são menores que as faces mesiais.
Linha do Colo
Nota-se o ângulo da linha do colo mais agudo pela face mesial em comparação com a face distal.
Pontos de Contacto
Full transcript