Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

2º Guerra

No description
by

Copiar No Resumo Escolar :D

on 3 September 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of 2º Guerra

2º Guerra

Participantes
Aliados Axis(Eixo)
Tropas da
2º Guerra

(Principais)
As Batalhas da 2º Guerra
Geralmente considera-se que o começo da guerra a invasão da alemanha a Polônia e os outros países envolvidos, como Russia e Japão foi pela invasão dos nazistas e pelo ataque ao porta aviões Pearl Harbor.
1938-1945
1
Estados Unidos
União Soviética
Reino Unido
República da China
França
Polônia
Brasil

Alemanha Nazista
Império do Japão
Ítalia

Lideres
Aliados Axis
Winston Churchill
Senhor Winston Leonard Spencer-Churchill viveu de 30 de Novembro 1874 – 24 Janeiro 1965, era Presidente do Reino Unido de 1940 a 1945 e de novo em 1951 a 1955. Foi um dos melhoros Comandantes do Reino Unido, Churchill era considerado um tipo de ''General'', uma figura historica, um escritor, e um artista para o povo do Reino Unido. Antes de ser presidente, Winston ganhou o premio nobel de literatura, e foi a primeira pessoa a ser considerada ''cidadão'' honorário dos Estados Unidos.
Josef Stalin
Josef Vissarionovitch Stalin nasceu em 18 de dezembro de 1879 — Moscou,e morreu em 5 de março de 1953. Foi secretário-geral do Partido Comunista da União Soviética e do Comitê Central a partir de 1922 até a sua morte em 1953, sendo assim o líder da União Soviética.
Sob a liderança de Stalin, a União Soviética desempenhou um papel decisivo na derrota da Alemanha nazista na Segunda Guerra Mundial e passou a atingir o estatuto de superpotência, após uma rápida industrialização, durante esse período, o país também expandiu seu território para um tamanho semelhante ao do antigo Império Russo.
Franklin Delano Roosevelt
Franklin Delano Roosevelt, nasceu em 30 de janeiro de 1882 em Warm Springs e morreu em 12 de abril de 1945. foi o 32° presidente dos Estados Unidos governou de 1933 a 1945, cumpriu quatro mandatos e morreu durante o último. Durante sua estada na Casa Branca, teve de enfrentar o período da Grande Depressão e a Segunda Guerra Mundial. Em 1939, foi o primeiro presidente dos Estados Unidos a aparecer na televisão, mesmo ela tendo sido inventada durante o período de Calvin Coolidge no cargo.
Adolf Hitler
O famoso lider da Alemanha Nazista, viveu de 20 de abril de 1889 em Berlim, e morreu em 30 de abril de 1945 se suicidando por não querer morrer por mãos inimigas.
Ajudou a Alemanha a sair de suas crises e problemas que sobraram após a 1º guerra, porem um sacrificio foi exigido em troca disso muitas mortes e a conquista de territorios vizinhos.
Foi quase o responsavel pela 2º Guerra Mundial inteira.
Hirohito
Hirohito, também conhecido como Imperador Showa, nasceu em 29 de abril de 1901 e morreu em 7 de janeiro de 1989 foi o 124º imperador do Japão, de acordo com a ordem tradicional de sucessão, reinando de 25 de dezembro de 1926 até sua morte em 1989. Apesar de ser muito conhecido fora do Japão por seu nome pessoal, Hirohito, no Japão ele é atualmente referido pelo seu nome póstumo, Imperador Shōwa.
No seu reinado, o Japão era a nona maior economia do mundial, e ele também foi o Imperador que governou o Japão por mais tempo.
Benito Mussolini
Benito Amilcare Andrea Mussolini,nasceu em 29 de julho de 1880 e morreu 28 de abril de 1945.
Na sua morte, Mussolini era tão odiado que foi pendurado na praça e varias pessoas chutaram seu cadaver.
Ele foi um político italiano que liderou o Partido Nacional Fascista e é creditado como sendo uma das figuras-chave na criação do Fascismo.
IMPERADOR
2
Terrestres
Infantaria
Navais
Aéreos
Um Ponto Fundamental da Guerra
INFANTARIAS
DA 2º GUERRA
Um pouco sobre o principal
das Infantarias da 2º Guerra
Cavaleiro Cossaco
Os tanques ja haviam dominado os campos de batalha, porem ainda havia os que lutavam de cavalo com a maior facilidade.
No Forte Inverno da Rússia,esses cavaleiros lutavam com vantagem sobre os alemães varias vezes, pois seus fuzis travavam no frio.
Um dos marcos da Segunda Guerra foi
os novos veiculos blindados.
3 Deuses Da Destruição
Na 2º Guerra as 3 artilharias que marcaram a guerra foram...
Cavalaria
Artilharias
Veiculos
RATOS DO DESERTO
Era o apelido da 7º Divisão Blindada britânica, que operava na região desértica do Norte da África, conhecidos por seus ''uniformes de verão'' que usavam por ser muito quente no Norte da África.
Infantaria
''classica''
Eram os mais encontrados no campo de batalha eram chamados de G.I., um apelido com origem polêmica.
Dizem que é a sigla de General Infantry.
SS Waffen
FUZIL DE ASSALTO
AK47
Tropas de Elite Alemãs
extremamente treinadas,
tem fama por serem os
''top soldados''.
Chegaram e recrutar 1 milhão
Sturmgewehr 44:
Foi nessa época que o Fuzil de Assalto virou popular, aqui, uma versão melhorada pelos alemães da AK47.
A novidade era unir o poder de fogo de uma metralhadora com a precisão de um fuzil normal,se tornando boa a todas as distâncias.
Tanques
Tanque T-34
Sobre o Tanque:Na Guerra, os Russos melhoraram o T-34.
Após 1943, o tanque obteve novos canhões, muito mais potentes.
O design do Tanque o tornava rapido e sua armadura de placas fazia os tiros inimigos ricochetearem evitando um impacto direto.
A MAQUINA DE GUERRA
TIGER II
Panzer
O Panzer foi um Tanque Revolucionario da 2º Guerra, chegaram a ter até 11 modelos exclusivamente para esse tanque...
INFANTARIA MOTORIZADA
O conceito disso é carregar a
infantaria junto aos blindados,
os soldados eram levados em veiculos que podem acompanhar tanques na maioria dos terrenos.
INFANTARIA MOTORIZADA
1
2
3
1:Lugar onde o Comandante ficava.
2:Lugar do Municiador
3:Artilheiro e Motorista
Como funciona uma Equipe de Tanque?
Quatro pessoas mandam no Tanque
O comandante é o responsável pelo andamento da missão. Sua função é transmitir ordens táticas aos outros três ocupantes.

O municiador mantém as armas sempre carregadas e cuida dos sistemas de comunicação.

O artilheiro é o segundo na hierarquia do tanque. É ele quem controla o canhão principal e as metralhadoras.

O piloto é quem dirige o tanque. Uma das tarefas é encontrar o caminho menos acidentado.
As equipes do
Monstro
Blindado
As equipes do Tiger II eram
um pouco diferentes:
Comandante:Guiava e fazia as taticas do tanque.
Artilheiro:Dessa vez o Artilheiro ficava na parte superior do Tanque.
Piloto:Pilotava o Tanque.
Operador de Radio:Um trunfo do tanque era o Operador de Radio, ele podia passar informações no meio da batalha.
FICHA
PESO:56,9 TONELADAS
ALTURA:2,88 METROS
COMPRIMENTO:7,38 METROS
LARGURA:3,75 METROS
TRIPULAÇÃO:NO MAXIMO 5
VELOCIDADE:MAXIMO DE 38KM/H
Só 492 desses foram fabricados, dez
ainda estão inteiros e um funciona.
Metralhadoras
continham 5.850
de capacidade e
podiam disparar
em até aviões.
ESPAÇO DE SOBRA

UM DOS PROBLEMAS DO TANQUE ERA O MOTOR QUE NÃO ERA MUITO POTENTE,O TANQUE PODIA ATOLAR FACILMENTE.
AS ESTEIRAS DO VEICULO
CONTINHAM CENTENAS DE
ELOS DE METAL E ERAM
MOVIDAS POR 11 RODAS,
POREM AINDA NÃO ERA O
SUFICIENTE E AS VEZES
O TANQUE PARAVA POR
CONTA DISSO.
A CHAPA DIANTEIRA DO TANQUE TINHA 18CM,ERA PRATICAMENTE IMPENETRAVEL, POREM NA PARTE TRAZEIRA O TANQUE ERA MAIS FRAGIL
O TANK PODIA USAR
VARIOS TIPOS DE
MUNIÇÃO, E O
CANHÃO ERA TÃO
POTENTE QUE ERA
IMBATIVEL, DESTRUIA
QUALQUER COISA.
PERTENCIA A
ARTILHARIA
Entre eles...
Panzer
Panzer 35(t)
Panzer 38(t)
Panzerkampfwagen VI Tiger II
Panzerkampfwagen I
Panzerkampfwagen II
Panzerkampfwagen III
Panzerkampfwagen IV
Panzerkampfwagen V Panther
Panzerkampfwagen VI Tiger.
Panzerkampfwagen VIII Maus
Historia dos Panzers
(Tiger II ja exibido)
Um pouco sobre
o Panzer(Panzer IV)
Extra:
O Panzer Hoje em dia é tão popular que ja existem Jogos,Filmes,Animes e Livros exclusivamente sobre o tanque, alem dele ser uma das peças favoritas dos colecionadores.
ENTRE ELES, NOVE
FORAM USADOS PELA
ALEMANHA NA 2º GUERRA
A Evolução do Panzer foi algo fundamental para a historia dos tanques.
Panzer(sigla de Panzerkampfwagen)foi o primeiro Tanque feito pelos alemães. O primeiro foi construido em 1934, em sua criação, era inferior aos tanques aliados, porem os soldados da alemanha conseguiram se virar pois eram melhor treinados.
O panzer II foi produzido por um erro das fabricas alemãs, porem esse erro foi a chance do querido panzer entrar em campo provando suas vantagens e fazendo parte da maior parte da força de tanques durante as invasões da Polônia e da França.
O Panzer III foi uma falha, foi projetado para ter uma armadura absurda, porem não era páreo para os T-34 soviéticos, assim falhando.
O Panzer IV originalmente era para ser um suporte, porem após seu canhão ser melhorado, ele destruia quase todos os tanques soviéticos, assim sendo usado em quase todas as batalhas.
O Phanter foi projetado parar abater o T-34, e funcionou muito bem, porem com o Panzer IV em ação, não foi muito necessario.
O Tiger I foi feito para amortecer invasões do T-34, ele foi bem util, porem havia problemas com a sua armadura, ele era extremamente blindado mais era muito pesado e isso era prejudicial a sua movimentação.
O
motor a gasolina de 700 cavalos (mais que uma Ferrari de F-1) conduzia o Panzer a até 38 km/h na estrada ou 20 km/h fora dela. Também acionava um sistema de aquecimento interno como o dos carros de hoje que protegia a tripulação do frio russo.
Panzer, em alemão, significa “couraça”. A blindagem inclinada foi copiada do tanque russo T-34, ela refletia os tiros inimigos.
O tanque podia conter
chamas e lançador de
nuvem de fumaça.
O tanque abrigava
até 5 pessoas
Metralhadora
Traseira
57 toneladas
Quatro tanques comportavam 534 litros de gasolina, suficientes para apenas 140 quilômetros.
(M3 Veiculo Americano)
VS
M 115 203 MM
Esse é uma canhão americano mais conhecido como M115 Howitzer.
Era montado em carros blindados, ganhando mobilidade, ao contrario das artilharias da 1º Guerra.
Serviu em outras guerras como por exemplo a guerra do Vietnam.
Hoje em dia, essa artilharia evoluiu para algo ainda mais mortifero, a Artilharia Nuclear.
FLAK 88
Ja tinha sido desenvolvido pela alemanha na 1º Guerra, porem ganhou destaque na segunda por poder ser usado como antitanque também.
O canhão dessa arma também é uma versão nova do canhão do tanque especial Tiger I modelo ''Heavy''(Pesado).
KATYUSHA
Um devastador usado até nas guerras atuais, tem vantagens de ser móvel, porem tem desvantagens em precisão por alguns lançarem muitos mísseis, mais ainda sim causa um estrago absurdo.
Criado pelos soviéticos na guerra por ser facil de produzir.
M115 203 MM
FLAK 88
KATYUSHA
Porta-Aviões
Os Porta-Aviões surgiram na 1º Guerra Mundial, mas só o segundo construido se tornou importante por carregar aviões para pontos de combate importantes no Oceano.
Submarinos
O submarino é uma embarcação especializada para operar submersa, tendo sido largamente usadas pela primeira vez na Primeira Guerra Mundial, e agora sendo usado por todas as grandes marinhas atualmente.
Frota de Guerra
Destroyers(Destróieres)
60 km/h
Fatos:Na 2º Guerra a Alemanha tentou
obter Porta-Aviões, mas todos deram errado.
Oque é um Porta-Avião?:Porta-Aviões é um navio de guerra que serve de base aérea móvel. Permite que as Forças Aereas possam sobrevoar junto com as Navais, sem a necessidade de depender de aeroportos terrestres para os seus aviões.
No Pacífico os submarinos foram responsaveis pela destruição de mais da metade dos navios mercantes do império japonês.
16 km/h
Os Marujos
De Submarino
Um dos combatentes populares
da 2º Guerra foi o Marujo de Submarino.
Na segunda Guerra essa era uma função muito perigosa, só dos marujos alemães morreram 75% dos Marujos, isso equivale a 30.000 mortos.
Mesmo assim, na época era considerado um cargo de alguem corajoso ser um Marujo de Submarino.
Podia chegar a 76 metros
abaixo da água.
Porta-Avião
Cruzadores
Submarinos
Os destroyers
eram Navios
menores, porem
destrutivos.
Os cruzadores
eram os mais
armados e pesados.
SPITFIRE VS ME 109
SUPERMARINE SPITFIRE
608 KM/H
Altitude Maxima:11.300 m
Parte da RAF(Royal Air Force)
MESSERSCHMITT BF 109
Motor DB 106
Equipado com duas MGs 17
Canhão 20mm
Garrafas de Oxigênioa
Acumulador
Radio Fug 17
Refrigerante Radiador
(ME 109)
576 KM/H
Altitude:12.000
Avião Alemão
Capacidade
de curvas
fechadas
OS CAMICASES
Os Camicases japoneses são chamados de loucos suicidas por todos, porem são uma arma efetiva da marinha japonesa. Eles tinham grupos organizados para destruir as forças navais inimigas. Apesar dessa tecnica ser efetiva, gastou muitos dos recursos do japão e custou muitas vidas, mais por que um homem daria sua vida em troca da perda da do inimigo? As tradições do Japão dizem que o suicidio em certo ponto da batalha é uma morte honrosa, os aviadores eram extremamente honrosos e ja estavam cientes de que iriam morrer mesmo antes da batalha, então levavam suas Katanas e ja se preparavam para a morte. (A espada samurai Katana é muito preciosa para um japonês, morrer com ela é um simbulo muito forte de honra).
Ohka-Flor de Cerejeira
EXPLOSIVOS
PILOTO
FOGUETES
PROPULSORES
Unico Avião da história desenvolvido para operações suicidas.
Ohka era feito de Madeira, Tela e Metal, Ohka tinha em seu nariz um bomba de 1.200 kg que explodia ao impacto com o alvo inimigo, uma morte por varias inimigas.
Apenas 750
unidades
produzidas
1.000 km/h
(Originalmente o suicidio era realizado por pilotos de Zero)
Arma-Humana
Como eram realizadas as operações
Os aviões eram levados em um bombardeiro, mas como ele era pesado e lento, virava um alvo facil.
O piloto esperava e ao bombardeiro se aproximar do alvo ele entrava em seu Ohka e fazia um voo planando a 80 km a 470 km por hora.
A 5 km do alvo o avião ativava seus 3 foguetes movidos a pólvora e mergulha no alvo a 960 km/h,300 km/h mais que o inimigo.
O piloto tentava atingir o alvo em linha resta para dificultar a ação defensiva inimiga, um dos pontos fracos dos camcases era sua inexperiencia, porem logicamente, um piloto experiente não seria selecionado para uma missão suicida.
Os alvos que sobreviviam eram diretamente retirados de combate.
FATO:Em 1944, os americanos adotaram taticas, blindagem naval e radares para evitar os camicases.
O famoso Zero
O famoso Zero foi o primeiro modelo a utilizar as tecnicas camicases, quando o piloto percebia que foi atingido, ele se explodia nos navios inimigos honrosamente, porem no maximo, o inimigo atingido era retirado de combate.
Esse avião se popularizou por seus pilotos abaterem uma media de 5 aviões imigos por piloto, e mesmo após serem atingidos se explodiam nos inimigos
A força aérea Japonesa
não era resumida em só
camicases,uma das provas
é o Zero, mesmo ele
sendo a origem dos
camicases.
Varios modelos do Zero
foram produzidos para a
guerra no pacifico por
sua qualidade.
O japão foi conhecido na
2º Guerra por dominar o
quase todo.
Então o Estados Unidos
chegou e revindando o
ataque ao Pearl Herbor
começou a atacar as
bases japonesas.
(Ha quem diga que o
Ataque ao Pearl Herbor
foi planejado)
As Fortelezas Voadoras
Os Bombardeiros mais importantes da 2º Guerra eram as
Fortalezas Voadoras, as mais conhecidas foram os B-17, monstros de ferro que vinham dos céus a 275 km/h com 7 toneladas de bombas e atirando balas para todos os lados.
DENTRO DO AVIÃO:
A tripulação
ficava apertada
la dentro e tinham
muito frio.
O avião continha uma torre até em sua cauda
Os B-17 eram equipados
com torres em quase todas
as partes para devolver
qualquer ataque inimigo
750 tiros
por min
Ele continham tabém metralhadoras laterais
Eram necessarios
4 motores dos
melhores para
mover 15.422 kg
Para não ser
detectado
deixava o
radio desligado
até uma emergência
As vezes todos
os tripulantes
tinham que usar
mascaras de
oxigênio
A tripulação era de 10 a 8 homens
1 Atirador Traseiro
1 Atirador para a
Torre Inferior
2 Atiradores Laterais
Função Importante:O mesmo que
cuidava da Metralhadora Dorsal
era responsavel pela comunicação
a Rádio
1 Piloto e 1 Copiloto
que ficavam em uma Area Blindada, esses não operavam arma alguma, porem eram responsaveis pelo
controle da aeronave.
1 Artilheiro
E por ultimo o Navegador,
que cuidava das
metralhadoras frontais
Memphis Belle
A mulher famosa por
ficar na parte frontal
do B-17, era colocada
para aprimorar a moral
da tripulação do B-17.
A mulher se tornou tão
famosa que até
virou filme.
3
4
1938-1940
1938
Batalha de Lake Khasan
A batalha do Lago Khasan aconteceu em 29 julho de 1938 a 11 de agosto de 1938,é também conhecida como Incidente Changkufeng,esta batalha aconteceu sendo uma tentativa de invasão ao território reivindicado pela União Soviética.
De acordo com os japoneses a União Soviética interpretou errado a demarcação da fronteira com base no Tratado de Pequim entre Rússia Imperial ea Dinastia Qing China e, além disso, que as demarcações atuais foram falsificadas.
Os soldados japoneses foram identificados por um comandante russo na area não ocupada de Lake Khasan, os soldados japoneses estavam construindo trincheiras e outras fortificações, imediatamente os sovieticos indentificaram isso como um ataque em suas fronteiras, enviando 22.000 soldados contra os 7.000 soldados japoneses.
A batalha terminou com a retirada dos japoneses e 236 mortos Russos, e 611 feridos, ja no lado dos japoneses 526 mortos, e 913 feridos.
1939
Batalha de Khalkhin Gol
Em 1939, em Khalkhin Gol, o maior duelo de tanques até então colocava o império japonês contra a União Soviética e definia os rumos da Segunda Guerra.
A batalha decisiva aconteceu nas fronteiras da mongólia, os russos enfrentaram 79.000 soldados japoneses com 57.000 soldados.
Os japoneses ja eram aliados da alemanha nazista muito antes do eixo, assim, eles planejaram o ataque ao sul do territorio russo fazendo um front e começando a invasão.


VS
VS
1939
Polônia
O Início da segunda guerra na Europa
Batalha de Bzura
9 de Setembro a 19 de Setembro
Também conhecida como Batalha do Rio Bzura, foi um contra-ataque polônes ocorrido no começo da invasão da Polônia, na Segunda Guerra Mundial. As forças polonesas atacaram o flanco esquerdo do 8º Exército, que se dirigia à capital polonesa, Varsóvia. Embora as forças polonesas envolvidas tenham sido todas derrotadas, o ataque atrasou o avanço alemão e deu tempo para o exército polonês organizar parte de suas defesas.
Polônia
Alemanha Nazista
8 Divisões de Infantaria
4 Brigadas de Cavalaria
5 Divisões Motorizadas
12 Divisões de Infantaria
Batalha de Tomaszów Lubelski
Em 17 a 20 de setembro ocorreu a Batalha de Tomaszow Lubelski foi disputada entre as forças Nazistas e as forças polonesas. Foi a segunda maior batalha da campanha alemã na Polônia, resultando numa vitória alemã e num avanço ainda maior das tropas na direção da capital polonesa, Varsóvia.
Polônia
Alemanha Nazista
Exército "Cracóvia"
Exército "Lublin"
Wehrmacht
Batalha de Kock
Foi a batalha final na invasão da Polônia. Teve lugar entre 2 e 5 de outubro de 1939, perto da cidade de Kock, na Polônia.
Polônia
Alemanha Nazista
Mortos:
18.000 Soldados
30.000 Soldados
17.000
150
Batalha de Wizna
A Batalha de Wizna foi um confronto militar ocorrido em 7 de setembro a 10 de setembro de 1939, entre as forças de reforço da Polônia e as forças da Alemanha Nazista.
Antes da Guerra, a área da vila de Wizna foi fortificada. Ela seria uma barreira contra avanços inimigos em direção às posições polonesas do sul.
FORÇAS
720 homens (20 oficiais)
Suporte:armas leves de apoio
42.200 homens
350 tanques
657 morteiros, canhões e howitzers
Suporte:apoio aéreo
Vitória Alemã:Massacre
Batalha de Brest foi um confronto militar entre a Polônia e a Alemanha ocorrido entre 14 e 17 de setembro de 1939, acontecido durante a Invasão da Polônia na cidade de Brest. Após três dias de lutas as forças polonesas foram forçadas à retirada.
Batalha de Brest
XIX Corpo Panzer
3 batalhões de infantaria
1 batalhão de engenharia
2 comboios blindados
15 tanques FT-17
Suporte:Artilharia
Batalha de Varsóvia
A batalha de Varsóvia foi a maior batalha ocorrida durante a invasão da Polônia pela Alemanha Nazi, na Segunda Guerra Mundial. Ela envolveu, de um lado, as tropas da Alemanha e, do outro, tropas do Exército Polonês e uma pequena resistência civil de voluntários de Varsóvia.
Em 1 de setembro de 1939, a cidade começou a ser bombardeada pelos aviões dos Nazistas.
O centro de Varsóvia queima, após ataque aéreo.
A luta em terra começou em 8 de setembro, quando os primeiros tanques alemães chegaram subúrbios da cidade. O cerco à cidade durou até 28 de setembro, quando a guarnição polonesa do general caiu. No dia seguinte, aproximadamente cem mil soldados poloneses deixaram a cidade ou foram aprisionados. Em 1 de outubro, a Wehrmacht entrou em Varsóvia.
A ocupação alemã durou até a libertação da cidade, pelos aliados, em 17 de janeiro de 1945.
A invasão e tomada de Varsóvia parecia uma ação extremamente fácil por causa da moral dos alemães sob os poloneses. Porém, uma resistência inesperada foi encontrada. Embora militarmente inferiores, os poloneses ofereceram uma dura resistência aos ataques da infantaria alemã. Apesar de ter resistido bravamente, Varsóvia caiu após 16 dias de combate.
Entre os poloneses, houve aproximamente 6.000 mortos e 16.000 feridos. Após a capitulação, cerca de 5.000 oficiais e 97.000 soldados e sub-oficiais foram feitos prisioneiros. Entre a população civil, houve 25.800 mortos e aproximadamente 50.000 feridos. Como resultado dos bombardeios, 12% das edificações da cidade ficaram destruídas. Não houve lista oficial das baixas alemãs, mas as estimativas são de 1.500 mortos e 5.000 feridos.
175.000 Nazistas vs 124.000 Poloneses
1.500 mortos 6.000 mortos
1939
Batalha do Rio da Prata
A Batalha do Rio da Prata foi a primeira grande batalha naval da Segunda Guerra Mundial, foi travada entre as marinhas inglesa e alemã. O combate aconteceu no Atlântico Sul em 13 de dezembro 1939, próximo ao Rio da Prata.
Com ordens secretas de atacar a navegação comercial no Atlântico Sul. As quais deveriam ser executadas, após a declaração oficial de guerra. A estratégia de Adolf Hitler faria com que antes da declaração de guerra o navio pudesse navegar em águas internacionais sem problemas. Com esta estratégia, quando a declaração fosse feita o navio já estaria abaixo da linha do Equador. Durante três semanas, o navio navegou em oceano aberto a leste do Brasil. Finalmente em 20 de setembro de 1939, o Admiral Graf Spee foi liberado para executar suas ordens.
A estratégia foi iludir a inglaterra fazendo com que eles fica-sem fracos na parte naval e enviando as forças navais ao sul.
vs
FORÇAS
Forças
1 cruzador pesado
2 cruzadores leves
Baixas
1 cruzador pesado fortemente danificado
2 cruzadores leves danificados
72 mortos
Forças
1 encouraçado
Baixas
1 encouraçado danificado
36 mortos
60 feridos
1939
Batalha de Suomussalmi
Em 30 de dezembro 1939, as tropas finlandesas se encontraram em um local de encontro ao sul da vila Suomussalmi. Soldados em esquis e trenós estavam lutando há um mês contra uma divisão do Exército Vermelho e finalmente haviam vencido. A divisão soviética estava destruída, com pouquíssimos sobreviventes e os finlandeses podiam agora recuperar o fôlego para enfrentar a proxima divisão soviética que estava parada e vulnerável numa estrada em direção a Vila Suomussalmi.
A vitória finlandesa em Suomussalmi teve um grande impacto para a história da Finlândia. Os finlandeses conseguiram impedir que os soviéticos dividissem o país em duas partes e posteriormente conquistassem a parte Norte. As regiões do Norte da Finlândia só fazem parte do país hoje graças a esta vitória.
1939
Batalha de Tolvajärvi
A Batalha de Tolvajärvi foi travada em 12 de Dezembro de 1939 entre a União Soviética e Finlândia ao norte do lago Ladoga na Finlândia. Foi mais uma vitória para os finlandeses, porem, por falta de pesquisa não temos muitos dados sobre essa batalha.
Batalha do Atlântico
1940-começo de 1941
1939-1945
A Batalha do Atlântico foi um dos maiores confrontos marítimos da Segunda Guerra Mundial, travado no Atlântico Norte entre a Alemanha Nazista e os Aliados (EUA e Reino Unido). Hitler queria bloquear as rotas comerciais entre os aliados com uma frota de submarinos, fazendo o Reino Unido se render e interrompendo os reforços dos Estados Unidos na Europa.
Os U-Boats(traduzido para inglês)
underwater boats
Um exemplo é o U-Boat U-513 afundado nas costas marinhas do brasil, nele estava um dos comandantes principais da batalha do atlântico:Karl Dönitz(um dos sobreviventes)
Afundado por bombardeiro dos Estados
Unidos em 1943 nas costas brasileiras.
(nós=1 milha maritima(quase 2 kms))
Durante o começo da Batalha do Atlântico, por motivos acima explicados, os Aliados não podiam fazer nada para conter a ameaça submarina nazista, mesmo com seus navios navegando em comboios. Doenitz também orientou seus capitães a fazerem uso da tática de "matilhas" (em alemão, Rudeltaktik)que funcionava assim:Um comandante de submarino que localizasse um comboio aliado transmitia por rádio sua rota a submarinos vizinhos, que iriam se reunir e a noite atacar o comboio.
Um número assustador de navios mercantes e de combate foram destruidos por hábeis comandantes alemães. Tanto que, por momentos, o ritmo no qual os navios aliados eram afundados superava a capacidade dos estaleiros em substituí-los.
BAIXAS
ALIADOS:
36.200 marinheiros mortos1 2
36.000 marinheiros mercantes mortos
3.500 navios mercantes
175 navios de guerra
EIXO:
30.000 marinheiros mortos
783 submarinos
Vários navios de guerra
Vitória Aliada
Guerra de Inverno
A Morte Branca
Simo Häyhä,o maior franco atirador da história.
1939-1940
VS
Finlândia União Soviética
RESUMO:
A Guerra de Inverno,começou na invasão da União Soviética a Finlândia em 30 de novembro de 1939, três meses após o início da Segunda Guerra Mundial. Como consequência, a União Soviética foi banida da Liga das Nações a 14 de dezembro de 1939. Stalin tinha esperado conquistar todo o país até ao final de 1939, mas a resistência finlandesa frustrou as forças soviéticas, que eram em maior número (3 soviéticos para 1 finlandês). A Finlândia aguentou o conflito até 12 de março de 1940, quando um tratado de paz foi assinado, cedendo 10% do território finlandês, e 20% da sua capacidade industrial, à União Soviética. O motivo dos soviéticos não terem vencido tão facilmente é por causa de falhas no comando do Exército Vermelho e a falta de espírito de luta dos atacantes.
O RESULTADO DA GUERRA FOI MISTO
FORÇAS
BAIXAS
vs
250.000 Infantaria
30 Tanques
130 Aeronaves
1.000.000 Infantaria
6.541 Tanques
3.800 Aeronaves
26.662 Mortos
39.886 Feridos
1000 Capturados
126.875 Mortos
264.908 Feridos
5.600 Capturados
2.268+ Tanques
(desaparecidos também)
O tratado de paz impediu as preparações franco-britânicas de envio de apoio para a Finlândia através da Escandinávia do Norte (a campanha Aliada na Noruega) que impediria também o acesso alemão às minas de ferro no norte da Suécia. A invasão pela Alemanha Nazista da Dinamarca e da Noruega desviou então a atenção do mundo para a luta pelo controle da Noruega.

A Guerra de Inverno foi um desastre militar para a União Soviética. Contudo, Stalin aprendeu com este fiasco e compreendeu que o controlo sobre o Exército Vermelho já não era possível. Após a Guerra de Inverno, o Kremlin iniciou o processo de reinstaurar oficiais qualificados e de modernizar as suas forças, uma decisão que viria a permitir que os soviéticos resistissem à invasão alemã.
O franco atirador nasceu em uma pequena cidade, ele morou até os 17 anos em uma fazenda com os pais, com isso, ele ja continha experiencia por caçar animais.
Logo ao se alistar, o atirador se demonstrou muito bom em seu treinamento. Ele pensava obedecer ordens era seu dever, nada mais, tanto que após a guerra foi entrevistado e lhe perguntaram ''como você se sente mesmo após ter matado tanta gente?'' e ele disse ''eu apenas cumpri o meu dever, as ordens que me foram dadas''. Após seu treinamento, simo voltou a morar com os pais, porem foi convocado na invasão russa em 1939. Na invasão, a Finlândia não tinha chance em ir diretamente ao exército russo, assim, ela foi obrigada a trabalhar com estratégias de emboscada. Os soldados foram enviados para a região em que os soviéticos iriam invadir, la, o atirador iria entrar para a história, ele bateu todos os recordes possiveis de um franco atirador. Simo tinha certas coisas que o ajudavam muito contra os inimigos, uma delas era a sua camuflagem, que era totalmente branca, alem disso usava uma mascara com 2 furos, ou seja, ele era quase invisivel. Outra coisa era o posicionamento que tornava ainda mais dificil sua localização. E finalmente, sua rifle, que era uma Mosin Nagatan, e tinha um detalhe, ele não usava scope ou outras miras por que ele achava que elas pioravam a precisão.

A origem do apelido ''A Morte Branca'', vem do fato dele matar divisões inteiras e as vezes até desaparecer com elas, assim sendo chamado de ''A Morte Branca'' pelos soldados soviéticos.
Alguns dizem que alem de sua Sniper, Simo usava também uma metralhadora para situações mais fechadas.
Thompson
MATOU MAIS DE 500 SOLDADOS
O ''FIM'' DE SIMO
Em guerra, o fim de simo
seria quando ele levou um tiro na face, ele ficou ferido mais sobreviveu pois a guerra havia acabado.
Simo morreu em 2002 aos
96.
RESUMO DA Batalha de Narvik:
A Batalha de Narvik foi a tomada da Noruega pela Alemanha Nazista.
Funcionou assim:Com os alemães defendendo-se dos ataques em Trondheim dos aliados, uma pequena frota se aproximou de Narvik e destruiu todos os 10 destróiers no fiorde e desembarcou com 24 mil soldados comandados por Viciy Montanheu e tomou toda Narvik após dois meses. Houve 2.300 baixas para o Eixo e 2.000 para os aliados. A Luftwaffe com sua sexagésima frota aérea destruiu a cidade fazendo os aliados recuaram.
1940
Queda da França
VS
A Queda da França foi a invasão da França e dos Países Baixos pela Alemanha Nazista terminando assim a "Guerra de Mentira".

Unidades blindadas alemãs conseguiram derrotar os defensores Aliados. A Força Expedicionária Britânica foi evacuada no que ficou conhecido como a Batalha de Dunquerque na Operação Dínamo, e muitas unidades francesas juntaram-se à Resistência ou passaram ao lado dos Aliados.

A Itália declarou guerra à França em 10 de junho. Paris foi ocupada em 14 de junho, e o Governo Francês fugiu para Bordéus no mesmo dia.

Em 17 de junho, o Marechal Pétain anunciou publicamente que a França iria propor um armistício, que foi assinado pela França e a Alemanha em 22 de junho, quando se deu a rendição do Segundo Grupo do Exército Francês. O armistício entrou em vigor a 25 de junho. Para o Eixo, a campanha foi uma vitória espetacular. Após a vitória de Hitler, ele conheceu Paris e teve a ideia de que talvez pude-se ser a futura capital do grande ''império''.
1940
Vitória do Eixo
Os aliados e o eixo ja estavam preparados para esse momento des de o ano anterior.
Foi nessa mesma batalha que o exercito alemão conseguiu reunir o maior número de tanques ja visto, uma das maiores vitórias na campanha da alemanha, e mais, foi o primeiro dos ofensivos ataques de bombardeiros alemães.

Estratégia alemã
As forças alemãs estavam divididas em três Grupos de Exércitos; ao norte, contando apenas com três divisões blindadas, estava o Grupo de Exércitos B, comandado pelo general Fedor von Bock, que tinha como objetivo invadir a Bélgica e atrair as forças britânicas e francesas para o combate. Mais ao sul, estava o Grupo de Exércitos A, que tinha 37 divisões, sendo sete delas blindadas e três de infantaria motorizada, o que a tornava a principal força de ataque alemã, responsável por avançar nas Ardenas, romper a linha francesa no rio Meuse e então atacar ao norte, dividindo a Força Expedicionária Britânica e o 1º e 2º exército francês do restante das forças armadas francesas. Mais ao sul, estava o Grupo de Exércitos C, comandado pelo general Wilhelm Ritter von Leeb, com o objetivo de atacar a linha Maginot.
As estratégias alemãs eram revolucionarias na época, realmente abalou os aliados.
Uma das estratégias da alemanha era a blitzkrieg(guerra relâmpago) que se resumia no uso de unidades blindadas, artilharia e aéreos ao mesmo tempo se tornando um ataque maciço.
FORÇAS
144 divisões
13.974 canhões
3.384 tanques
3.099 aviões
Total:2.862.000 homens
141 divisões
7.378 canhões
2.445 tanques
5.446 aviões
Total:3.350.000 homens
BAIXAS
BAIXAS
360.000 mortos ou feridos
1.900.000 capturados
2.233 aeronaves perdidas
157.621 baixas (mortos/feridos)
345 aeronaves destruidas
323-488 aeronaves danificadas
795 tanques destruidos
Itália:6.029 baixas
Eixo
Aliados
Estratégia da França
A estratégia francesa estava baseada na Linha Maginot, um conjunto trincheiras construído após a Primeira Guerra Mundial. A Linha Maginot cobria toda a fronteira entre Alemanha e França, começando ao Sul, perto da Suíça, e terminando na fronteira com Luxemburgo, nas Ardenas. Com essa linha, os franceses tinham os seguintes objetivos:
Evitar um ataque surpresa
Dar tempo para o exército francês se mobilizar (2-3 semanas)
Economizar forças (França tinha apenas 39 milhões de habitantes, contra 70 milhões de habitantes da Alemanha)
Proteger a Alsácia e Lorena e suas indústrias
Ser o ponto de partida para um contra-ataque
Forçar um ataque alemão pelos flancos (Bélgica ou Suíça)
Com a rendição aos alemães a França foi dividida em três partes:

França de Vichy - Formada pelo centro-sul da França, seu comando foi entregue ao Marechal Pétain, que organizou um regime colaboracionista com os alemães, de orientação semi-fascista.

Zona de Ocupação alemã - Correspondia ao norte e à costa atlântica da França, incluindo Paris. Esta área ficou sob comando direto de autoridades militares alemães, que usaram a indústria local para ajudar no esforço de guerra alemão e como base logística para a futura Operação Leão-Marinho.

Alsácia-Lorena - Tornou-se parte do Reich alemão, se tornando na prática um território nacional alemão.

Uma enorme força britânica e francesa ficou encurralada por uma divisão panzer alemã a nordeste da França e entre o canal costeiro de Calais. Mais de 300.000 soldados aliados foram evacuados por via marítima.
Isso foi uma das partes da operação dynamo, comandada da cidade de Dove na da Inglaterra por Bertram Ramsay.
Batalha de Dunquerque
EIXO ALIADOS
800.000 400.000
SOLDADOS:
BAIXAS
68.000 baixas incluindo
34.000 capturados
9 contratorpedeiros destruídos
+200 outras embarcações afundadas
177 aviões abatidos
132 aviões abatidos
número total de soldados mortos desconhecido
MAIOR PARTE DOS SOLDADOS ALIADOS RETIRADOS COM SUCESSO
Esta Batalha também conhecida como Batalha da Inglaterra, foi travada uma batalha epica entre as forças aéreas da Alemanha nazista (Luftwaffe) e a força aérea britânica (RAF Royal Air Force). Essa batalha representou o primeiro movimento alemão militar na invasão das ilhas britânicas.

Vendo a situação estratégica que teria se vence-se a batalha , Hitler queria o domínio aéreo de toda a extensão do Canal da Mancha, como também do sul da Ilha.

Nessa batalha botemos observar um claro exemplo do Spitfire vs o classico ME.
Batalha da Grã-Bretanha
Batalha de Tarento
A Batalha de Tarento ou Taranto foi uma batalha naval que ocorreu na noite de 11 a 12 de Novembro de 1940, durante a Segunda Guerra Mundial. A Royal Navy lançou a primeira batalha naval totalmente combatida por aviões, voando um pequeno número de aviões de um único porta-aviões no Mediterrâneo e atacando a frota Italiana em Tarento.
21 bombardeiros Fairey Swordfish da Royal Navy contra 6 navios de guerra Italianos.
BAIXAS:
Royal Navy:
2 Swordfish
Destruidos.
Italia:
1 Navio Destruido
3 Danificados
Blitz
Começou em 7 de setembro de 1940 os bombardeios Blitz no Reino Unido
Houveram perdas significativas para o Reino Unido, porem foi um desperdicio atacar ali para as forças Alemãs.
Eram mais que 500 bombardeiros por noite
873 caças
1.015 bombardeiros
2.698 combatentes aéreos
43.000 civis mortos
1 milhão de civis feridos
1.023 caças
376 bombardeiros
148 aeronaves de patrulhamento
1.042 combatentes aéreos
Após a Batalha da França chegava a hora de invadir a Inglaterra, então a estratégia era bombardear os Aeroportos ingleses impedindo suas defesas aéreas.
Os alvos não eram só aeroportos, os alemães também tinham como alvos as principais areas industriais inglesas, era fundamental atrapalhar o produção inimiga.
Todos estimavam que iria ser um verdadeiro massacre, porem os alemães não fizeram uma matança tão grande quanto a estimada, os ingleses conseguiram se defender fazendo bunkers em suas casas e evacuando crianças e idosos para o Interior.
Primeira fase
As primeiras invasões em Londres foram miradas principalmente no Porto de Londres, provocando sérios danos. No final da tarde de 7 de setembro, 364 bombardeiros atacaram, escoltados por 515 caças. Outros 133 bombardeiros voltaram a atacar na mesma noite. Muitas das bombas direcionadas às docas caíram em áreas residenciais, matando 436 londrinos e ferindo 1.666.
Segunda fase
Durante os ataques alemães de segunda fase, quatorze ataques foram direcionados à portos, nove contra cidades industriais e oito contra Londres.
A incursão mais devastadora ocorreu provavelmente no anoitecer de 29 de dezembro, quando aeronaves alemãs atacaram a Cidade de Londres com bombas incendiárias e explosivas, provocando o chamado então "Segundo Grande Incêndio de Londres".
As defesas antiaéreas continuavam obviamente fracas, e as perdas alemãs eram sustentáveis (somente 133 aeronaves durante quatro meses) No entanto, o Alto Comando alemão começou a duvidar que os bombardeios pudessem não possibilitar a invasão da Grã-Bretanha, pois a RAF continuava operante. Enquanto isso, os preparativos para a invasão da União Soviética estavam em curso.
Ataques finais
Em fevereiro de 1941, o comandante Karl Dönitz convenceu Hitler a atacar portos em apoio à campanha da Kriegsmarine(força marinha alemã) na Batalha do Atlântico. Hitler lançou uma diretriz em 6 de fevereiro ordenando que a Luftwaffe concentrasse seus esforços em portos, principalmente. Entre 19 de fevereiro e 12 de maio, a Alemanha realizou 51 ataques diretos contra essas cidades, com apenas 7 dirigidos a Londres, Birmingham, Coventry e Nottingham.
Batalha do Cabo de Matapan
ITALIA
BAIXAS
3 Destróieres
afundados.
1 cruzador
danificado.
2 Aeronaves.
INGLATERRA
Uma importante porem esquecida
batalha entre os italianos e os
ingleses.
A batalha aconteceu na costa da
grécia e foi importante para a
evacuação dela e de creta.
Os ingleses tiveram de sacrificar
2 Aeronaves para retirar as forças
italianas e continuar a evacuação
Batalha do Estreito da Dinamarca
Esta Batalha foi um confronto naval entre navios da Marinha Real Britânica e a Kriegsmarine. As embarcações britânicas lutaram contra os alemães que estavam tentando entrar no Atlântico Norte, com o objetivo de destruir comboios mercantes aliados.

Menos de dez minutos após os britânicos terem começado a disparar, um projétil do navio alemão Bismarck atingiu um navio da inglaterra no paiol de munições. Logo em seguida, o navio explodiu e afundou-se em três minutos. O outro continuou no combate, porém passou por problemas com a sua bateria principal, que ainda não havia sido totalmente testada e arrumada. A batalha foi uma vitória dos alemães. Entretanto, o Bismarck foi forçado a abortar sua missão por causa de danos nos tanques de combustível dianteiros e ,eventualmente, foi afundado três dias depois.
Forças e Baixas
Forças
Baixas
1 couraçado
1 cruzador pesado
1 couraçado
1 cruzador de batalha
2 cruzadores pesados
1 navio danificado
1 navio destruído
1 navio danificado
1.428 mortos
9 feridos
Antes do Combate
Na primavera de 1941, a espionagem britânica sabia que o Bismarck estava pronto para zarpar, mas uma série de contratempos atrasou a sua saída do porto polonês. O plano estratégico original previa que o Bismarck se juntaria ao Scharnhorst e ao Gneisenau no Atlântico, com o objetivo de destruírem os comboios de navios mercantes que iam para a Inglaterra. Os dois navios, porém, estavam em reparação quando o Bismarck ficou pronto para ser lançado ao mar.

Dadas as dimensões e a potência de fogo do Bismarck, o comando naval alemão sabia que a marinha britânica (Royal Navy) havia se preparado com todas as suas forças. Assim, o Bismarck e os outros navios, para participar na caça aos navios mercantes inimigos, deviam passar, sem serem descobertos, do Báltico para o Mar do Norte, para daí entrarem no Atlântico. Assim, se o Bismarck conseguisse chegar ao mar aberto, seria impossível localizá-lo. A importância da missão era do conhecimento do almirante, comandante da força naval no Atlântico Norte, e do capitão, comandante do Bismarck.
O Bismarck é localizado
As embarcações moviam-se às cegas na imensidão do Atlântico e, devido à escassa disponibilidade de informações por parte dos serviços secretos alemães. Uma informação de reconhecimento, chegada ao almirante, confirmava as suspeitas dos alemães de que os ingleses ainda estavam atras deles. O Almirante ordenou, então, uma mudança de rumo que, levando-o ao estreito da Dinamarca, colocaria o Bismarck no meio da frota britânica, que o julgava a centenas de quilômetros.

Os velhos cruzadores Norfolk e Suffolk tinham por missão patrulhar o Estreito da Dinamarca, usando o radar do Suffolk para explorar a zona. Mas não foi o radar quem localizou os dois cascos cinzentos que avançavam na névoa, mas sim uma lancha desse navio. O Suffolk virou-se para estibordo, para controlar e seguir com o radar os navios alemães, bem como deu indicações ao Norfolk para se juntar à caçada.

Centenas de milhas mais longe, em pleno Atlântico, o almirante Tovey pôs-se imediatamente em ação assim que recebeu o sinal de rádio enviado pelo Suffolk, informando-o da detecção. O Hood, a maior e mais velha unidade da frota britânica, e o Prince of Wales, de construção mais recente, receberam ordem para interceptar o inimigo.
O Final
Ao anoitecer, uma força naval constituída por destroyers passou a vigiar o couraçado, enquanto o grosso da frota britânica se colocava na posição estabelecida para a batalha final.

Devido a avaria no seu leme, o Bismarck navegava em círculos e cada vez mais a frota britânica se aproximava do seu alvo. Iniciava-se o encontro final com o Bismarck. O King George V e o Rodney começaram o ataque contra o navio alemão. O Norfolk também se juntou aos beligerantes, seguido pelo destroyer Dorsetshire. O Rodney conseguiu dar o primeiro golpe significativo quando um dos seus projéteis atingiu as torres de proa do Bismarck, deixando-as fora de ação. Gradualmente, os navios britânicos foram concentrando o tiro, decididos a dar o golpe de misericórdia.

Logo que o King George V e o Rodney se retiraram, o Dorsetshire dispara três torpedos contra o Bismarck, que não penetram no casco. Horas depois o navio afunda por problemas no tanque.
1941
Grécia e Creta
Batalha da Grécia
A Batalha da Grécia (também conhecida como Operação Marita também Unternehmen Marita em alemão) foi a invasão da Grécia pela Alemanha nazista em abril de 1941. Seguiu-se após a tentativa sem sucesso da invasão italiana conhecida como a guerra greco-italiana. Costuma-se distinguir da Batalha de Creta, que veio depois da parte continental da Grécia ter sido conquistada. Essas operações fizeram parte da maior Campanha dos Balcãs da Alemanha nazista.
1941
A Batalha de Creta iniciou-se na manhã de 20 de maio de 1941, momento em que teve início a Operação Mercúrio (Unternehmen Merkur) e a Alemanha lançou um grande número de paratroopers na ilha de Creta. Apesar da operação ser considerada um sucesso, as grandes baixas infligidas pelas forças aliadas na tentativa de manter suas posições fez com que a Alemanha não realizasse mais quaisquer outras missões com tropas aerotransportadas por um tempo...
Aliados
Eixo
30.000 militares
10.000 Civis
Forças
Baixas
31.780 militares
610 Aéreos
500 transportes
3990 mortos
2.750 feridos
17.090 capturados
2.041 mortos
1.917 desaparecidos
2.640 feridos
17 capturados e evacuados para o Egito
Batalha de Creta
Combatentes
vs
Aliados
Eixo
BATALHA
Surpreendemente algumas equipes aliadas conseguiram se reagrupar, apesar das pesadas baixas, e dominar alguns pontos estratégicos, porém ainda longe dos objetivos principais.
Por toda parte na ilha de Creta civis, armados ou não, se juntaram à batalha com as armas que estavam à mão. Em alguns casos, utilizando espingardas antigas que haviam sido contra os turcos, foram tiradas de seu descanso e entraram em ação. Em outros casos, cretenses civis entraram em ação armados apenas com o que poderia reunir em suas cozinhas ou celeiros , e muitos pára-quedistas alemães foram esfaqueados ou espancados até a morte nos olivais que pontilhada da ilha.
Por toda ilha, batalhas ferozes foram travadas entre os defensores e seus atacantes, apesar dos duros combates, ataques e contra-ataques os alemães foram sistematicamente conquistando as posições planejadas.
Na tarde do primeiro dia, a situação era bastante comprometida para os sobreviventes dos sete mil alemães. Não haviam consequido conquistar dos objetivos, porém uma indecisão do General Freyberg, comandante do ANZAC (Australian New Zealand African Corp) que não contra-atacou como devia ter feito, permitindo a reorganização dos alemães.
Pela manhã finalmente a aviação alemã que dominava o cenário, conseguiu uma série de ataques contra a frota britânica, permitindo que novas ondas de paraquedistas pudessem saltar, juntamento com o apoio necessário de suprimentos. Assim, paulatinamente as posiçoes foram sendo confirmadas e dominadas pelo paraquedistas alemães.
A Operação Battleaxe, foi a segunda tentativa do exército britânico de recapturar a Cyrenaica e libertar Tobruk do cerco da Afrika Korps, mas fracassou assim como a primeira tentativa. O comandante das forças britânicas era o general Noel Beresford-Peirse, que tinha a sua disposição o XIII Corps, a 7ª Divisão Blindada e a 4ª Divisão Indiana. Apesar dessa batalha ter exigido muito da defesa alemã, eles tinham panzers IV,o que facilitou bastante para eles.
Operação Battleaxe
vs
Operação Barbarossa
Operação Barbarossa foi o codinome pelo qual ficou conhecida a operação militar alemã para invadir a União Soviética, iniciada em 22 de junho de 1941, rompendo assim com o Pacto Ribbentrop-Molotov (ou tratado de não-agressão) acordado entre os dois Estados menos de dois anos antes.

Considerada a maior e mais feroz campanha militar da história em termos de mobilização de tropas e baixas sofridas, onde 4,5 milhões de soldados do Eixo invadiram a União Soviética numa frente de 2900 km sendo também utilizados 600.000 veículos automotores e 750.000 cavalos. Os planos para a Operação Barbarossa iniciaram no dia 18 de dezembro de 1940, sendo o seu nome devido ao monarca Frederico Barbarossa, do Sacro Império Romano-Germânico, um dos líderes da Terceira Cruzada no século XII.
Nazistas
Soviéticos
Forças
3.9 milhões (incluindo reserva)
3.600 veículos blindados
4.389 aeronaves
46.000 artilharias
7.2 milhões (contando com reforços)
15.000 veículos blindados
40.000 aeronaves(mais 11.000)
Baixas
250.000 mortos
500.000 feridos
25.000 desaparecidos
2.093 aeronaves destruídas
2.758 blindados destruidos
802.191 mortos
3.000.000 feridos
3.300.000 capturados
21.200 aeronaves destruídas
20.500 veículos blindados perdidos
As atitudes do líder soviético Stalin deram as justificativas para a invasão alemã e a necessidade de uma vitória. Nos anos 1930, Stalin havia ordenado que milhões de cidadãos, e muitos oficiais soviéticos competentes, fossem eliminados no que ficou conhecido como Grande Expurgo. Foi feito um apelo pela propaganda alemã de que os soviéticos planejavam atacá-los.
Em novembro de 1941, os alemães já tinham conquistado uma área quatro vezes maior que a Grã-Bretanha.Moscou estava a apenas algumas semanas de marcha. Foi quando os primeiros flocos de neve começaram a cair, prejudicando o avanço alemão, uma vez que as tropas alemãs não estavam preparadas para o rigoroso inverno russo.

Cerca de 250 mil soldados da Wehrmacht pereceram ao enfrentar, além dos russos, temperaturas abaixo de dez graus negativos. Ambos os lados lutaram bravamente, nas mais duras condições. Vale ressaltar que o nome da cidade de Stalingrado era uma homenagem a Josef Stalin, o que tornava maior seu valor para os alemães, caso fosse tomada.
Esta batalha não teve vitória ou derrota
Pois foi continua em outras batalhas
PAUSA TEMPORARIA
Full transcript