Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Pet Saúde Mental - Apresentação 1

No description
by

Karina kaka

on 26 October 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Pet Saúde Mental - Apresentação 1

"É comum formularmos ideias, ponto de vistas sobre as mais diversas coisas, difícil é mudar ou adequar o que foi pensado ou dito a depender de coisas vistas/ouvidas e, até então, não notadas. Quando se trata de drogas ilícitas a discussão é mais longa e, por vezes, deixada de lado".


Ana Clécia
Processo de Formação
Eixo Fundamental
Para um Sujeito Integral
Interdisciplinaridade
PARTICIPANTES DO PET SAÚDE MENTAL

Mini equipes

2 Preceptores
4 Alunos
Encontros Quinzenais
Orientação Conceitual
Cuidado à população em situação de rua, com ênfase em usuários de álcool e outras
Reforma Sanitária
Reforma Psiquiátrica Brasileira
Política de Redução de Danos

1º AP: A produção Grupo PET SM;
2º AP: Reforma Sanitária/SUS e Reforma Psiquiátrica;
3º AP: O SUS em Aracaju e suas redes assistenciais;
4º AP: Redução de Danos;
5º AP: Drogas e Redução de Danos;
6º AP: Avaliação e Planejamento;
7º AP: Avaliação das visitas aos CAPS;
8º AP: Levantamento do Perfil do Usuário do CAPS AD Infanto-juvenil Vida;
9º AP: Introdução à Pesquisa científica;
10º AP: Oficina “Ida a campo PRD”;
11º AP: O campo PRD;
12º AP: Processo Avaliativo do Pró/PET Saúde.
Aparato teórico-técnico
Acolhimentos Pedagógicos PET SM:

Trajetória:
Intensivo Teórico (módulo do Pró-saúde, acolhimentos, pedagógicos, leitura de textos, debates, etc.);
Participação em eventos: Seminários, Fóruns, etc.);
Visitas à USF;
Visitas aos CAPS AD Infanto-juvenil Vida e CAPS AD Primavera;
Pesquisa piloto no CAPS AD Infanto-juvenil Vida;
Trabalho de Campo com agentes do PRD...
Nosso Percurso
Enquanto
isso, em uma sexta-feira à noite, mais uma reunião de miniequipe...

TIPOS DE USO
Terapêutico;
Recreativo;
Místico/religioso;
Problemático (quantidade, comportamento, pessoais, qualidade da droga, associações,etc...).

Organização Mundial da Saúde

“Não existe um consumo que seja completamente livre de RISCOS”
Redução de Danos:
Prevenção?
Promoção?
Abstinência?
Incentivo ao uso?
Terapia de substituição?
Substituição de Danos?
Estratégia cujo objetivo é reduzir os danos associados ao uso de drogas em pessoas que não conseguem ou não querem parar de usar drogas.

O que é
Redução
de Danos?
As consequências do uso são mais graves que os comportamentos que as originam;
Abstinência não é a única meta, nem mesmo a principal;
Busca ativa da participação dos usuários;
Serviços inovadores;
Abordagem multidisciplinar.
Princípios da Redução de Danos
Mundo (década de 70 – Europa/Metadona);

Brasil Local (década de 80 – Santos/DST-AIDS);

Brasil Política Nacional (década de 90);

Aracaju (Século XXI - 2002)

COMO SURGIU???
ARACAJU:

8 regiões de saúde;

16 Redutores de Danos;

2 por região (trabalham em duplas).
CAMPO DO PRD
Articulação com a Equipe de Saúde da família;
Rota dos prostíbulos;
Articulação com associação de bairros;
Realização de Exames;
Visitas domiciliares;
Entrega de material de divulgação/insumos;
Abordagem ao Usuário na rua.
Aumento da abrangência das ações em saúde;
Garantia ao Acesso à saúde;
Fortalecimento da cidadania;
Reconhecimento de direitos;
Promoção da Equidade;
Intersetorialidade.
BENEFÍCIO DAS AÇÕES DO PRD
Redução de danos não pode ser confundida com incentivo ao uso de drogas;

Fundamenta-se no princípio da tolerância ou respeito às escolhas individuais e nos direitos humanos;

Políticas de RD são baseadas na mais forte evidência científica existente;

São intervenções pragmáticas, possíveis, efetivas, seguras e custo efetivas.

Metodologia Ativa

O que impulsiona a aprendizagem é a superação de desafios, a resolução de problemas e a construção do conhecimento novo a partir de conhecimentos e experiências prévias dos indivíduos.

Paulo Freire

Composição de Equipe Pedagógica:
Tutores e Preceptores

Orientação Metodológica
Mundo (década de 70 – Europa/Metadona)

Brasil Local (década de 80 – Santos/DST-AIDS)

Brasil Política Nacional (década de 90)

Aracaju (Século XXI - 2002)

Como surgiu a RD??
Pet Saúde Mental
Acolhimento pedagógico;

Reuniões do PRD – ARACAJU com o PET-SM;

Divisão dos alunos por duplas de redutores;

Visitas conjuntas a campo.
A Inserção do PET no PRD:
Experiências dos alunos/preceptores no PRD
É preciso saber !!!!!!!
(Mersey Harm Reduction Model – Newcombe & Parry, 1988)
Identificar o perfil dos usuários do CAPS AD Infanto-Juvenil Vida permite conhecer e desenvolver medidas relacionadas as necessidades dos usuários, visando a otimização dos serviços e o bem estar do indivíduo.
OBJETIVO

Identificar o perfil dos usuários do CAPS

PERFIL DOS USUÁRIOS DO
CAPS AD Infanto-juvenil VIDA
CONCLUSÃO
Imagem não é nada .....
"O Pet Saúde Mental fez com que eu enxergasse além da graduação; fez com que eu deixasse de lado vários preconceitos, e pensasse a respeito das diversas temáticas que envolvem o uso e abuso de álcool e outras drogas".
Laís Santos
"Participar do PET me faz destruir, a cada dia, a barreira que divide a humanidade em certos e errados. Melhor ainda: me faz descobrir que não existe certo ou errado, existe diferente."

Fernanda Simões
O que muda depois do PET Saúde Mental...
"Participar do PRD é ver o outro lado da moeda, é perceber e vivenciar o mundo nas várias faces que apresenta".

Ana Caroline
"Tive a oportunidade de entrar em contato com sujeitos, que vivenciam uma realidade complexa e as vezes desconhecida, que me fez refletir de que maneira as minhas ações podem produzir sentidos neles... essa experiência está sendo positiva e ao mesmo tempo
desafiadora no sentido de pensar as possíveis
estratégias que possam otimizar essa
realidade."

Luciana Dias
"Nesse caminhar no campo junto com o PRD ajudou a quebrar expectativas inocentes e compreender as histórias de vida dos usuários".
Larissa Batista
"A vivência junto ao PRD em território revela a abrangência das ações de saúde e permite concatenar os princípios de integralidade, equidade e universalidade com a realidade social".

Iris Dias
"A ida a campo me fez ver que , quando não servem para o cuidado, os paradigmas devem ser atirados no lixo".

Anna Salim
"Nos inserimos em um trabalho na rua objetivando efetivar a finalidade de um projeto, porém não sairemos e já não estamos com o mesmo olhar, com o mesmo pensar, concretamente temos aprendido nesse cotidiano a articular redes, que se constituem não em prédios, mas em serviços, em trabalhadores, em usuários e em estudantes, que buscam o cuidado e que aceitam o cuidado em saúde".
Thalyta Santos
A definição da temática/objeto desse projeto resulta de avaliações conjuntas entre gestores/trabalhadores das redes de atenção de Aracaju, especialmente, da Rede de Atenção Psicossocial e docentes da UFS, do Departamento de Psicologia (que realizam, desde 1998, estágios, pesquisas e aulas práticas).
CONTEXTO DE CONSTRUÇÃO DO PROJETO
 Lógica assistencial pautada na:
Articulação e complementaridade entre redes, com ênfase na Atenção Primária.
Territorialização
Promoção de saúde
Humanização, integralidade e diversificação do cuidado
Intersetorialidade
Inserção social.

 CAPS como equipamento/dispositivo estratégico
da rede de cuidados ao usuário de álcool, crack e
outras drogas.

 Estratégia de Redução de Danos como
abordagem prioritária.

Diretrizes do Pet/Saúde Mental
DESAFIOS

1) Ampliar as ações com o objetivo de garantir uma linha de cuidado a usuários que se encontram desassistidos, sem vinculação com os serviços de saúde;

2) Ampliar o próprio conceito de território: além do território de origem, considerar também o território de permanência dos usuários, incluindo aí o espaço da rua.

Investir em processos de formação interdisciplinares visando o diálogo e a troca de saberes que contribuam de forma efetiva no processo permanente de construção do SUS.


 Ações pautadas na Estratégia de Redução de Danos, desenvolvidas por trabalhadores de CAPS, de USF/UBS e de Projeto de Redução de Danos;

 Ações de cuidado desenvolvidas por equipes de Consultórios de/na Rua.

ESTRATÉGIAS/DISPOSITIVOS DE CUIDADO NA RUA
"A experiência fez com que eu percebesse que existem outros atores e mecanismos nesta dinâmica, há políticas e questão públicas por trás disto tudo, a experiência com o PET causou em mim uma mudança de paradigma".
Rafael Mattos
"Podemos perceber também a dificuldade de acesso dos/as usuárias ao serviço, sendo que muitos/as sofrem preconceito, discriminação e sofrem com a falta de informação".
Juliane Barbosa
“O PET Saúde Mental significa trabalho em equipe. Uma equipe multiprofissional unida com o objetivo de sensibilizar os indivíduos a realidade, permitindo um olhar crítico sobre a sociedade para a realização de medidas que visem uma melhor qualidade de vida ao usuário de drogas.”

Sabrina Cerqueira

Estudos demonstram que investir no cuidado com base nessas diretrizes aumenta o índice de resolutividade no enfrentamento aos problemas e agravos à saúde mental.
Entretanto, no que se refere ao cuidado dos usuários de álcool, crack e outras drogas, dois desafios se colocam:
Full transcript