Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

geografia

No description
by

irla meireles

on 6 November 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of geografia

Geografia Quadro natural e regionalizado da África Relevo e hidrografia A maior parte do relevo africano é formada de planaltos elevados, sem muitas variações em seu modelado, esses planaltos sofram grandes transformações ao longo das eras geológicas.
Em algumas porções do continete é visível a influência de processos tectônicos e das atividades vulcânicas. O Monte Quilimanjaro é o mais alto da África, com 5.895 metros de altitude.
No nordeste da África, lá é muito rico em hidrografia e grandes vales. Planalto Setentrional Localiza-se no Deserto do Saara, que oculpa um quarto do território continental. A nordeste dele está a Cadeia do Atlas, que se estende desde o litoral de Marrocus até a Tunísia. Planalto Centro-Meridional Com altitudes médias mais altas que as do Planalto Setentrional, a região compreende o centro-oeste e o sul do continete. A Bacia do Rio Congo e o Deserto do Kalahai são exceções dessa região, pois constituem em duas grandes depreções Planalto Oriental Região de origem vulcânica, com altitudes elevadas e depreções ou fossas tectônicas que deram origem a extensos lagos, como o Tanganica, o Vitória (que é o formador do rio Nilo) e o Niassa. Um aspecto marcante nesse planalto é o Rift Valley, uma depressão alongada que forma um vale de norte a sul.



No continente africano existe uma grande diversidade de climas e vegetações, lá existe o maior deserto do mundo mas também os lugares mas úmidos da terra. Um continente com rica biodiversidade Clima Na África encontram-se os climas temperados, semiárido, equatorial, desértico, tropical e mediterrâneo. Essa diversidade toda se da por conta do relevo e por estar entre os trópicos de câncer e capricórnio. Vegetação A vegetação africana varia por conta dos relevos e as correntes marítimas, entre outros.Algumas das vegetações que existe na África são: Florestas tropicais e equatoriais úmidas, Savanas , estepes, campos temperados (pradarias), vegetação mediterrânea e vegetação desértica. Regionalização da África Por conta da sua historia, etnias e religiões, a África pode ser dividida em duas grandes regiões: África do norte e África subsaariana. África do Norte África do norte: limitada entre o mar mediterrâneo, oceano atlântico e boa parte do deserto do Saara. A África do norte é constituída por países de maioria árabe e islâmica. Essa região é caracterizada por grande concentração populacional no litoral do mar mediterrâneo, onde as condições naturais permitem o desenvolvimento da agropecuária, a exploração do petróleo e de outros minerais, a proximidade do mar facilita o comercio desses países africanos com os de outros continentes. A área constituída pelo Marrocos e Egito promovem relativa industrialização. Essa área foi colonizada por franceses embora o Egito tenha sido integrado na esfera britânica África Subsaariana Como a próprio nome revela, a África Subsaariana é a vasta região da continente compreende ao sul do Deserto do Saara, povoada majoriamente por povos negros.
Além da grande diversidade de paisagens, a região é marcada pela exploração colonial no passado recente. A principal herança da colonização foi a divisão politica arbitaria feita pelos europeus, que colocaram dentro das mesmas fronteiras etnias rivais ou separaram grupos étnicos em territórios diferentes. Em razão desssa política, até hoje ocorrem deversos conflitos étnicos no continente.
A África Subsaariana apresenta baixissimos IDH, caracterizado pela alta concentração de pobreza e pela fome que assola grande parte da população. Nossa região encontram-se as 26 nações com os piores índices de qualidade de vida do mundo; mais de 30% dos subsaarinos sofrem de fome crônica.
A presença de agricultura de subsistência, que se realiza ainda por meio do desmatamento e faz uso inadequado dos solos, colabora para aumentar o quado de subdesenvolvimento. Associa-se a esse quadro prática, em larga escala, das monocultoras de exportação (plantation) introduzidas no século XVIII pelos colonizadores. A priorenzação dada a esse sistema agrícola, voltado exclusivamente para a exportação, além de ter desprezado a população de gêneros para o consumo humano loca, expulsou os camponeses nativos para áreas menos produtivas.
A exceção à extrema pobreza e miséria em toda a África Subsaariana está na África do Sul, país que atingiu certo grau de industrialização e mordenização devido à grande quantitade de ouro, ferro e pedras preciosasem seu território.Contribuíram também para desenvolvimento do país os investimentos industiais de britânicos radicais na região. Destribuição da população Na África , há regiões em que as condições naturais e a infraestrutura contribuíram para maior ocipação e desenvolvimento econômico, em prejuízo de vastas áreas que não apresentam inicialmente condições favoráveis a um povoamento maior.
As condições naturais que constituíram adversidade no passado, são superáveis com uso d etecnicas modernas; porém, o desenvolvimento do território nas regiões mais inóspitas somente ocorre com a aplicação de grandes capitais do exterior. Condições naturais e ocupação De modo geral, nas áreas onde a diclividade dos terrenos é menos pronuncia e as atitudes são mais modestas, houve maior fixão de populações. Isso porque, nessas áreas,as temperaturas são mais amenas e há maior incidência de chuvas, o que favoreceu o desenvolvimento da atividade agrícula. Por outro lado, algumas regiões muito próximas a rios eram evitadas, em razão da disseminação de doenças transmitidas por insetos, como o tsé-tsé e o mosquito da malária.
A ocupação populacional mais intensa também foi favorecida nas áreas em que a chuva são regulares e abundantes, como o vale do Rio Nilo e o centro-oeste do continente, onde se deu o desenvolvimento da agrpecuária.
Entre os lugares poucos habitados do continente destacamos as áreas de desertos, como o Saara e o Kalahari. O Deserto do Saara é habitado por beduinos, povos nômeados e seminômades originários da Penísula Kalahari, no sul da África, são encontrados bosquímanos, grupos nômades de caçadores e coletores, herdeiros da cultura mais antiga do mundo.
Também as áreas alagadiças, como o delta do Rio Níger (na Nigéria), restringem o uso do solo para cultivos agrícolas, constituindo regiões de menor dencidade populacional. Reservas minerais e ocupação A existência de reservas minerais para aproveitamento econômico constituiu outro fator de fixação de populações em áreas específicas do continente africano. Ao redor dessas reservas, formaram-se bolsões de desenvolvimento, em muitos casos cercados por um continente de populações mais pobres.
A mineração está diretamente relacionada ao desenvolvimento de várias áreas por meio da extração de ouro e metais preciosos, principalmente na África do Sul, na República Democrática do Congo e na Zâmbia, geralmente sob o comando de capitais estrangeiros. O impacto do colonialismo Para explicar a atual distribuição das populações africanas também devem ser levadas em conta guerras entre as diversas nações e entre os deferentes grupos tribais, assim como a escravidão. Esses fatores acobam por incrementara urbanizaçãode algumas cidades e regiões portuárias e, ao mesmo tempo, provocamum deslocamento populacional forçado e o esvaziamento de várias áreas no interior do continente.
Os colonizasores europeus também colaboraram na função de vários centros urbanos, com suas atividades comerciais entre a Europa e os territórios por eles controlados no continente africano. Grupo:
Irla Meireles
Luana Zapff
Lívia Duarte
Full transcript