Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Brasil - Independência

No description
by

Marcus Vinícius Leite

on 29 February 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Brasil - Independência

Brasil - Independência
Contexto:

Revolução do Porto:
Instala as Cortes em Portugal.
Elabora nova Constituição.
Obrigam a família real a retornar para Lisboa.
E o Brasil?
D. Pedro é mantido no Brasil como regente.
Medidas das Cortes: são interpretadas pelos brasileiros como recolonizadoras.
A elite brasileira se divide em grupos diante desse novo quadro político.
Reagrupamento Político
Partido Português: altos funcionários públicos, militares e grandes comerciantes lusos.
Partido Brasileiro: aristocracia rural escravista. A favor da liberdade comercial e autonomia administrativa.
Liberais radicais: camadas médias urbanas. Grupo mais receptivo a aspirações transformadoras.
Uma possibilidade:

Monarquia dual, mantendo a liberdade comercial.
Problema: intransigência das Cortes lusas.
Medidas das Cortes:
09/12/1821 - chegaram ao RJ os decretos de 29/09/1821 das Cortes, que decretavam:
Abolição da regência
Retorno do príncipe para Lisboa
Obediência das províncias a Lisboa e não mais ao RJ.
Extinção dos tribunais no Brasil
Ação da elite brasileira
Entendeu o risco da recolonização e temia uma explosão revolucionária.
"Clube da Resistência": lutava pela adesão do príncipe à causa emancipacionista.
09/01/1822: entrega do abaixo-assinado pedindo ao príncipe que desobedecesse às Cortes.
Dia do "Fico".
18/01/1822: nomeia José Bonifácio como Ministro do Reino e Estrangeiros.
O Drama do Príncipe
Tensão, riscos para a família e planos de sequestro
Grave crise na saúde de seu filho ainda bebê, príncipe João Carlos (28 horas de convulsão).
15/02/1822: tentativa de captura do príncipe opõe 2000 portugueses a 10 mil brasileiros no Campo de Santana.
Como o plano fracassa, D. Pedro tem tempo de angariar apoio e consegue expulsar as tropas que desejavam capturá-lo.
Interesses de D. Pedro
Europa: riscos
Brasil: possibilidade de uma nova coroa em caso de independência.
Recomendação do pai...
Medidas de D. Pedro
16/02/1822: convocação de um Conselho de Procuradores-Gerais das Províncias do Brasil.
Maio/1822: decreto do "Cumpra-se".
Convoca uma Constituinte (pressão dos Liberais Radicais).
Agosto de 1822: em correspondência o príncipe já trata o Brasil como independente.
07/09/1822: gesto simbólico do grito do Ipiranga, após pressões das cortes.
A análise
Emancipação política do Brasil ocorreu como uma vitória política dos conservadores, da elite brasileira.
Aristocracia do Sudeste: poderosa e conservadora, defendia a unidade territorial, a escravidão e privilégios de classe.
Os liberais radicais acabaram não apresentando nenhuma mudança de caráter revolucionário e foram contidos pelos conservadores.
A aristocracia do Norte/NE desejava mais autonomia e até mesmo separatismo (se necessário). Tinham problemas com o desejo dos conservadores do Sudeste e com as tropas portuguesas em seus territórios.
Full transcript