Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

TRIM E BANDA

No description
by

André Gaboardi

on 20 May 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of TRIM E BANDA

INTRODUÇÃO
Estabilidade é a propriedade que tem o navio de retornar à sua posição inicial de equilíbrio, depois de cessada a força perturbadora que dela o afastou. Estas forças perturbadoras podem ser: as vagas, provocando balanços, um rebocador puxando
o navio para um dos bordos, a movimentação de pesos por guindastes, paus de carga, cábreas, etc.
A Estabilidade é estudada sob vários aspectos, a saber:
ESTABILIDADE
{
TRANSVERSAL
LONGITUDINAL
{
ESTÁTICA
DINÂMICA
{
INICIAL:ÂNGULOS DE INCLINAÇÃO ATÉ 12°
GRANDES BALANÇOS:ÂNGULOS DE INCLINAÇÃO MAIORES QUE 12°
ESTABILIDADE TRANSVERSAL
Estuda o comportamento do navio no sentido transversal, isto é, de bordo a bordo.

ESTABILIDADE LONGITUDINAL
Estuda o seu comportamento longitudinal, isto é, no sentido de proa a popa.

ESTABILIDADE ESTÁTICA
Estuda as forças que afastam o navio da posição inicial.

ESTABILIDADE DINÂMICA
Estuda a estabilidade sob os efeitos das vagas e influências externas. Considera-se o trabalho necessário parar levar o navio a uma determinada inclinação.
TRIM OU COMPASSO
É o valor diferença entre os calados a ré e a vante.
Quando o calado a vante é igual ao calado a ré, diz-se que a embarcação está em águas parelhas, sem compasso ou trimada.
Compassar ou fazer o compasso de um navio é tirar o trim, isto é, trazê-lo à posição de flutuação direita.
Quando o calado a ré é maior do que o calado a vante, diz-se que a embarcação está derrabada.
Quando o calado a vante é maior do que o calado a ré, diz-se que a embarcação está abicada.
Quando um navio tem trim, é preferível que esteja apopado; um navio abicado é mais propenso a embarcar água pela proa, dispara os propulsores, e também é mais difícil de governar.
BANDA
Banda ou adernamento, é a inclinação medida em graus permanente da embarcação para um dos bordos (boreste ou bombordo) resultante da má distribuição de peso das cargas ou de avaria.
Aprumar, ou trazer a prumo um navio é tirar a banda, isto é, trazê-lo à posição de flutuação direita quando estiver inclinado no sentido transversal. Quando um navio não tem banda, diz-se que está aprumado. Quando um navio não tem banda nem trim, diz-se que está em flutuação direita.

Peação da carga é a técnica de fixá-la à estrutura da embarcação, de maneira que
ela não se movimente durante a viagem, evitando que venha a sofrer avarias e causas
acidentes.
Peação da carga
São marcas no costado de navios, em ambos os bordos, indicando as linhas de flutuação máximas permissíveis nas várias regiões navegadas. Tais marcas obedecem aos limites mínimos de borda-livre estabelecidos pela convenção internacional de linhas de carga e possuem os símbolos IAN - Inverno no Atlântico Norte; I - Inverno; V - Verão; T - Tropical; AD - Água Doce; e ADT - Água Doce Tropical. Também chamadas de marcas de Plimsoll ou, impropriamente, marcas do seguro.
MARCAS DE BORDA LIVRE
DISCO DE PLINSOLL
Disco pintato na borda livre em ambos os lados, curo diâmetro horizontal indica a linha de flutuação máxima de verão - capacidade máxima em que o navio pode ser seguramente carregados. Ele foi criado porque, devido às diferenças na densidade dos mares, rios e lagos, as embarcações afundavam (quando o navio carregado em água salgada adentrava em um rio) ou, ao contrário, na melhor das hipóteses, eram sub-carregadas (quando o navio carregado em um porto de rio entrava no mar, ganhando, assim, mais flutuabilidade).
SEÇÃO MESTRA
Chama-se seção mestra a maior das seções transversais de um casco que
situa-se a meia-nau, ou próxima a esta, na maioria dos navios modernos qualquer que seja o tipo,o módulo de seção deve ser capaz de resistir a flexão longitudinal a que estará sujeita, mantendo a integridade estrutural do navio.


OBRIGADO!
André Gaboardi
Luisa Pesego
CONCLUSÃO
Ao se estudar a estabilidade de uma embarcação tem se como conclusão a imensa necessidade de se atender ao correto processo de carregamento ,peação das cargas, peso máximo e o conhecimento do percurso em que será navegado a fim de evitar um excessivo trim e banda. Respeitando os limites da embarcação pelas marcas de borda e o disco de Plinsoll.
TRIM E BANDA
MARCAS DE BORDA LIVRE / DISCO DE PLINSOLL
SEÇÃO MESTRA TÍPICA
Full transcript