Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Goffman - contexto, obra e principais pensamentos

No description
by

Filipe Mostaro

on 18 November 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Goffman - contexto, obra e principais pensamentos

Análises principais
Sociologia da vida cotidiana
Interação Social
Construção Social do Eu
Organização Social da Experiência
Particularidades da vida social como instituições e estigma

Particularidades
Canadense
irmã mais velha, Frances Bay, era atriz
Casou-se em 1952 com Angelica e teve um filho. Angelica sofria de problemas mentais e se matou em 1964.
Também foi chefe de cassino em Las Vegas
Quem é?
Erving Goffman
Sociólogo - nasceu em 1922
Estudos sobre interação simbólica
1°livro (1959)
Outros: Manicômios, Prisões e Conventos (1961), Estigma: Notas Sobre a Manipulação da Identidade Deteriorada(1963), Interaction Ritual (1967), Frame Analysis (1974), Forms of Talk (1981)
Resumão
Capítulos
Goffman vai destrinchar suas ideias e falar de como o sistema de representações funciona, expondo possíveis desvios e problemas gerados pela interação
Outros Conceitos
máscaras sociais
linguagem teatral e contexto de uma sociedade fechada (mulheres)
o papel que um indivíduo desempenha depende do papel desempenhado pelo outro e pela plateia (jogo, interação)
a informação a respeito do indivíduo serve para definir a situação (o que se espera, informações anteriores definem - estereótipos) COMUNICAÇÃO - tese
Conceitos Centrais
Goffman - contexto, obra e a comunicação
Particularidades
Fez Mestrado e Doutorado na University of Chicago. O livro apresenta a fundamentação de seu pensamento e é fruto de sua pesquisa que investigou a interação social entre nativos e visitantes da remota ilha de Unst nas “Ilhas Shetland”
Interacionismo simbólico - preocupação com a linguagem e significado. Estudo das formas de comunicação não-verbal nas Micro relações Sociais
O autor
Equipes
Regiões
Papéis Discrepantes
A arte de manipular a impressão
"maneira que o indivíduo apresenta em situações comuns de trabalho, a si mesmo e suas atividades às outras pessoas, os meios pelos quais se dirige e regula a impressão que formam a seu respeito e as coisas que pode ou não fazer, enquanto realiza seu desempenho diante delas" (GOFFMAN, 2007, p.9)
como o indivíduo fala sobre si mesmo (narrar-se)
estratégias de representação (como ela é feita e quais elementos influenciam na representação do "eu" na sociedade)
construir uma identidade social
foco na ação de representar

Interesse principal é regular a conduta dos outros, principalmente na maneira que o tratam
Qual a impressão que desejo transmitir? (self)
Dependendo da situação me porto de maneira diferente (por influência social ou intencionalmente) Relacionamentos e Campanhas
Encobrir e descobrir - jogo de informação
Variações na conduta do indivíduo podem deixar claro sua representação - CAIXA
tal falseamento pode ser ignorado por quem interage caso isso não o prejudique, ou não seja importante para ele e sim para os outros.
"A sociedade está organizada tendo por base o princípio de que qualquer indivíduo que possua certas características sociais tem o direito moral de esperar que os outros o valorizem e o tratem de maneira adequada" (Goffman, 2007, p.21
"Quando um indivíduo projeta uma definição da situação e com isso pretende, implícita ou explicitamente, ser uma nova pessoa de determinado tipo, automaticamente exerce uma exigência moral sobre os outros, obrigando-os a valorizá-lo e a tratá-lo de acordo com o que as pessoas de seu tipo têm o direito de esperar.[...] Os outros descobrem, então que o indivíduo os informou a respeito do que é e do que eles devem entender por "é". GOFFMAN, 2007, p.21)
VIPS
CLIENTE ESPECIAL

FACHADA - equipamento padronizado intencional ou inconsciente usado pelo indivíduo na apresentação
CENÁRIO E ROUPA
Realização Dramática
Interação para fazer a representação
fazer o que o se espera da representação
Exemplo do professor e aluno
Idealização da representação - pedir esmola
representar uma competência para assumir tal cargo ou função - médico
escolha da ação - elogiar todos e cumprimentar todos igual. Controle expressivo e Representação Falsa
Representação está sujeita a rupturas
Através da angulação jornalística se idealiza uma representação social
Escolhe o que será mostrado
o lado falso da representação pode ser encoberto - a aparência pode ser manipulada
qualquer grupo de indivíduos que cooperem na encenação de uma rotina particular - time e o técnico
Representação muda de acordo com a equipe: de um lado o indivíduo e sua representação, de outro o conjunto de participantes e a interação com o todo.
Atividade cooperativa dos participantes é muito importante -definir uma situação social
mídia regula o sentido social

todos os participantes devem seguir as regras da equipe sob pena da representação perder sua força. Confiança é fundamental

"Uma discordância declarada diante do público produz uma nota dissonante". (GOFFMAN, 2007, p.84)

pai e filho

Empresa - chefe - funcionário

Equipe de vendas - saber os truques acaba com a representação
importância do diretor da equipe. Grupo se organiza em torno de uma figura dominante

"a plateia aprecia que a representação tenha um diretor, provavelmente o considerarão mais responsável que os outros atores pelo sucesso da representação" (GOFFMAN, 2007, p.95)
"equipe pode ser definida como um conjunto de indivíduos cuja íntima cooperação é necessária, para ser mantida uma determinada definição projetada da situação. Uma equipe é um grupo mas não um grupo em relação a uma estrutura ou organização social, e sim em relação a uma interação, ou série de interações, na qual é mantida a definição apropriada da situação". (GOFFMAN, 2007, p.99)
a representação é feita em uma determinada região e com tempo determinado
região de um escritório possui determinados padrões, o que Goffman chama
decoro
"região de fundo" é onde o ator confia que nenhum membro do público penetre.
Exemplos: bastidores da TV, intimidade (vídeos da internet), desencobre um outro "eu" que o ator não quer revelar.
Controle dos bastidores: saber como é feito perde a magia da representação
"Fachada" e "fundo": quarto e banheiro
Regiões onde se muda a representação:
locais de veraneio
chopp depois do serviço/aula
cada plateia pode ter uma diferente região e uma diferente representação
"O objetivo geral de qualquer equipe é manter a definição da situação que sua representação alimenta" p. 132 (IDENTIDADE)

O Problema da representação é manter o controle de informação que a define. MCM

Guardar segredo - Lembrar e esquecer é fundamental

Manter o segredo e a representação marca o indivíduo como pertencente ao grupo e o separa dos que não sabem o segredo . IDENTIDADE

Farol
- alguém que parece ser um outro membro genuíno da plateia e que usa sua sofisticação não aparente em favor da equipe que está representando. Reafirma uma ideologia, representação
Jornais

Especialistas
- serviços semelhantes ao membro da equipe. Não compartilha do risco mas reafirma a representação pela sua posição intelectual

Problemas que podem ocorrer durante a representação: gafes, plateia deixa de acreditar na representação. Descobrir segredos - campo e cidade, modelos de vida
Medidas protetoras: leldade dramatúrgica (criança), mudar gerente (menos afinidade)
perder a representação é romper a construção do "eu", levando ao descrédito
levar em conta as possíveis rupturas
Prever possíveis problemas e planejar como retornar a representação pretendida

Ensaiar a prática para que os atores esteja preparados para circunstâncias indesejadas

Esboçar uma linha de resposta que deve tomar com relação à representação

página 209
RP
e
ASSESSORIA
tentativa de estabilidade da representação (Identidade) mesmo com as constantes rupturas. Representação se molda com o contexto (fachada, região, plateia) Podemos comparar com o modelo espiral do Ricouer.
Necessita do indivíduo e do outro para acontecer - interação (Identidade)
Mostrar a si mesmo no contato com o outro (sigo as regras?)
Papel decisivo dos MCM na construção da representação, na sua estabilidade e na reconstrução em caso de rupturas. Mediar a interação com a plateia sem mostrar os "segredos" ou mostrar quando lhe convém desfazer a representação. Mídia e memória
Quais as representações que os meios de Comunicação fazem?

A "verdade" jornalística para se reafirmar e ter legitimidade

Representação de Goffman também é comunicação, ação

Identidade e representação - buscar estabilidade de algo não estável

afeta as maneiras de ver o mundo - macro e micro
Estabelecimento social metaforizada com a ideia de palco e plateia:
Palco – onde as cenas acontecem;
“Coxia” – onde as cenas são preparadas;
Equipe – atores/agentes do estabelecimento social, que controlam os atos involuntários

Gestos de ruptura a partir de que as relações com a plateia são reconfiguradas

A Estrutura (da cena)
A perspectiva dramatúrgica pode se aliar a outras de acordo com os interesses
Política – capacidade de um sujeito em dirigir a atividade do outro, usando meios e causando efeitos distintos de acordo com as ações dramatizadas

Contexto
Estudos sobre Comunicação, Teoria dos Sistemas Von Bertalanffy (1947) - nada está isolado, sempre em movimento

Gregory Bateson
encontra com Norbert Wiener (MIT) - comunicação e processos de interação com os significados produzidos e compartilhados pelos interlocutores em determinados contextos.
Escola de Palo Alto - orquestra Winkin
Contexto
Contexto
Escola de Chicago - alto números de imigrantes e de crescimento populacional e industrial em Chigado nos anos 1920.
Georg Simmel - pesquisa nas trocas cotidianas. Vida social é constituída a partir de relações recíprocas entre os indivíduos. Essas microinterações são objeto de Simmel.
Influenciou Mead - sociologia urbana. Sociedade como um comportamento cooperativo de seus membros. Nas relações sociais que estabelecem com os outros, os indivíduos assumem uma personalidade social. Conceito de
self
- comunicação como interação a partir de gestos significantes. Relação indivíduo e sociedade é interacional e não dicotômica



Contexto
Visão de Mead marca a Escola de Chicago
Interação ou troca simbólica, realizada através da linguagem, por ações reciprocamente referenciadas de sujeitos que tê consciência dessa mútua afetação. Experiência - interações entre os seres vivos e o meio ambiente
Blummer - interacionismo simbólico. Pensamento da sociedade como interação simbólica. A organização social é entendida como uma moldura social e não como determinante na interação. A interação do sujeito é realizada após fazer uma interpretação e definição do significado de cada ação humana, sua posição não é de modo algum passiva ou determinada exclusivamente pela intenção da narrativa jornalística, por exemplo
Na ideia de Bateson (1986), a mudança intensa em um elemento da estrutura, provoca reações em outros. Quando se percebe que o discurso não tem coerência a determinada conjuntura, cria-se uma nova representação que faça sentido a esta nova configuração da sociedade. A coesão dos grupos é baseada nestas trocas simbólicas. (BATESON, 1986)
Enquadramento
Definição de situações sociais (visão)
fala como algo maior
estabilidade necessária onde se reconhece previamente papéis e posições - Como Se - emissor e receptor - herói e vilão
Sentidos e representações negociados
Bateson - premissas e instruções necessárias para decifrar e dar sentido ao fluxo dos acontecimentos.
Fotos publicitárias


Contexto de suas ideias e influências
Representações e Interações
Equipe e Farol
Enquadramento - moldura
Uso da linguagem
Gerenciar Impressões
Alinhamentos

Jornalismo e R.P.
GOFFMAN
Definem a realidade
Cria estereótipos na sociedade pela repetição
Representação específica da "realidade"
enquadramentos aceleram o processo de interpretação de uma realidade, baseando-se em experiências anteriores
Padrões "certos", situação social, controlar atuação
Full transcript