Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

O Ciclo do Azoto

No description
by

Miguel Costa

on 10 March 2011

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of O Ciclo do Azoto

O Azoto Agora, ...este trabalho tem como base o ciclo do azoto e o impacto que este químico tem nas nossas vidas falando do que realmente interessa.... Numero atómico: Massa Atómica: Massa Molar: Ponto de Fusão: Ponto de Ebulição: Raio Atómico: Volume molar: Condutividade térmica: Configuração electrónica: N 1s2 2s2 2p3 14,00 0,02598 J/m/K 71 pm 7 14,00 g/mol 13,54 cm3 63,29 K 77,4 K (O) Ciclo do Azoto Designa-se por o processo pelo qual o azoto circula através das plantas e do solo pela acção de organismos vivos. Este ciclo é um dos mais importantes nos ecossistemas terrestres. O azoto é usado pelos seres vivos para a produção de moléculas complexas necessárias ao seu desenvolvimento tais como aminoácidos e proteínas. CICLO DO AZOTO A maioria das plantas obtém o azoto necessário ao seu crescimento através do nitrato, uma vez que o ião amónio lhes é tóxico, quando em grandes quantidades. Por sua vez, os animais recebem o azoto que necessitam através das plantas e/ou de outras matérias, tais como outros animais (vivos ou mortos). Processos reponsáveis pelo ciclo: Exitem vários tipos de : FIXAÇÃO Biológica:



Atmosférica:






Indústrial: Ocorre através dos relâmpagos, devido à elevada quantidade de energia fornecida. Consiste em separar as moléculas de azoto e permitir que os seus átomos se liguem com moléculas de oxigénio existentes no ar formando monóxido de azoto (NO). Este é posteriormente dissolvido na água da chuva e depositado no solo. [60% do azoto fixado resulta deste tipo de fixação] Método de fixação através de processos industriais (fundamentalmente o processo de Haber-Bosch) que permite produzir amoníaco (NH3) a partir de azoto (N2) e hidrogénio (H2). Atmosférica: Curiosidade: N2(g) + 3H2(g) ←→ 2NH3(g) + energia O processo de Haber-Bosch é uma reação entre azoto e hidrogénio para produzir amoníaco. Este processo foi desenvolvido por Fritz Haber e Carl Bosch em 1909. Foi usado pela primeira vez, à escala industrial, na Alemanha durante a Primeira Guerra Mundial, para a produção de munições alemãs. A oxidação do amoníaco, que é conhecida como nitrificação, é um processo que produz nitratos a partir do amoníaco (NH3). A oxidação do amoníaco, conhecida como , é um processo que produz nitratos a partir do amoníaco (NH3). Este processo é levado a cabo por bactérias, e está organizado em dois passos: numa primeira fase o amoníaco é convertido em nitritos (NO2-), e numa segunda fase os nitritos são convertidos em nitratos (NO3-) prontos a ser assimilados pelas plantas. Assimilação: Mineralização: Desnitrificação: Eutrofização: Os nitratos formados pelo processo de nitrificação são absorvidos pelas plantas e transformados em compostos carbonados para produzir aminoácidos e outros compostos orgânicos de azoto, que se incorporam nas células jovens em crescimento das raízes.
Processo através do qual o azoto volta à atmosfera no estado gasoso. Este processo ocorre por acção de algumas espécies de bactérias (tais como Pseudomonas e Clostridium) em ambiente anaeróbico. Estas bactérias utilizam nitratos, em vez do oxigénio, como forma de respiração e libertam azoto em estado gasoso (N2). O que é um ambiente anaeróbico? ...é um ambiente onde não existe oxigénio. Devido à acção de bactérias aeróbicas, anaeróbicas e alguns fungos, a matéria orgânica morta é transformada no ião amónio (NH4+). Alterações de um corpo de água como resultado de adição de azoto ou fósforo. Os compostos de azoto existentes no solo são transportados através dos cursos de água, aumentando a concentração nos depósitos de água. nitrificação O local onde existe azoto em maior abundância é na atmosfera (compõe cerca de 78% desta), sob a forma de gás (N2). Também se encontra em matérias orgânicas nos solos e oceanos, embora em quantidades bastante menores. Apesar de exitir em grandes quantidades, este químico é muitas vezes o nutriente limitante do crescimento das plantas, pois estas apenas conseguem usar o azoto sob duas formas sólidas: ião amónio (NH4+) e ião nitrato (NO3-), cuja existência não é tão abundante. Estes compostos são obtidos através de vários processos tais como a fixação e nitrificação. Industrial: Algumas bactérias têm a capacidade de capturar moléculas de azoto e transformá-las em componentes úteis para os restantes seres vivos. Biológica: Ácido Carboxílico Amino AZOTO FIXAÇãO Este processo é levado a cabo por bactérias e está organizado em dois passos: numa primeira fase o amoníaco é convertido em nitritos (NO2-) e numa segunda fase, (através de outro tipo de bactérias) os nitritos são convertidos em nitratos (NO3-) prontos a ser assimilados pelas plantas. Esta imagem... ...mostra, de uma forma muito resumida, todo este trabalho...! Mostra... O CICLO DO AZOTO! CURIOSIDADE TRABALHO REALIZADO POR: O O O O O MIGUEL COSTA

11C n10 P.S. Não esquecer de uar luvas antes de manusear este elemento e/ou seus derivados .
:) O O O O BIBLIOGRAFIA: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ciclo_do_nitrog%C3%AAnio http://extension.missouri.edu/publications/DisplayPub.aspx?P=WQ252 Wikipédia University of Missouri Nitrogen Pollution Action Project http://www.nitrogenfree.com/problem/nitrogen_cycle.php A Síntese Industrial do Amoníaco http://wannabescientists.blogs.sapo.pt/748.html
Full transcript