Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Untitled Prezi

No description
by

Aninha Ribeiro

on 15 May 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Untitled Prezi

Competências Básicas da Mãe
"O bebé projeta no interior da mãe sensações, emoções básicas que não é ainda capaz de organizar por si."
Wilfred Bion
Relação mãe - bebé
""pedacinho de gente" (...) que é capaz de amar e exigir ser amado"
As relações precoces na formação do humano
Caracterização das relações precoces
As relações precoces são caracterizadas sobretudo pela criação de um vínculo entre a criança e a pessoa que a cria.
Competências básicas do bebé
"Ler os sinais emocionais permite às figuras parentais avaliar e satisfazer as necessidades dos bebés, e permite ao bebé influenciar ou responder ao comportamento que a figura parental lhe dirige."
Papalia
1º infância
Primeiros 5 anos de vida do ser humano onde o cérebro absorve todas as informações originando respostas rápidas e duradouras. É nesta fase também que a criança desenvolve cada uma das suas aptidões através de estímulos e oportunidades que lhe são propostas.
Relações Precoces
Não é obrigatório ser a mãe o adulto que toma conta do bebé aquando estabelecidas as primeiras relações.
Reflexo de Sucção
São as relações de vinculação estabelecidas no passado com a mãe e com os adultos criadores que tornam previsíveis os comportamentos de resposta às carências.
"Não podemos viver isolados porque as nossas vidas estão ligadas por mil fios invisíveis."
Herman Melville
As mães adotivas, apesar de não serem as "verdadeiras" mães, têm a mesma função das segundas, pois são exemplo da prestação de cuidados e amor que dedica aos seus filhos sem depender de laços biológicos ou naturais, mas sim de laços psicológicos construídos nas interações afetivas estabelecidas entre a mãe e o bebé.
Os cuidados maternos podem ser partilhados ou mesmo integralmente assumido pelo pai.
Curiosidade:
O recém-nascido tem necessidades inatas e instintivas de chuchar.
O feto chucha no dedo ainda dentro da barriga da mãe. Após o nascimento, 80% dos bebés chucham no dedo, contudo esse uso começa a diminuir. Aos 2 anos, 40% ainda o fazem e 10% continuam depois dos 5 anos.
Assim, a sucção no polegar pode ser vista como o sinal de um bom desenvolvimento psicomotor porque é o resultado da maturação normal da criança.
Choro
Sorriso
Expressões faciais
Vocalizações
"... ta, ta, ta, pa, pa, pa..."
Biológicas
Socias
Emocionais
Modelo
Continente - Conteúdo
"A mãe pensa pelo bebé."
Wilfred Bion
Mãe
Adulto significativo que, dispondo de tempo para dedicar à criança, se mostra capaz de lhe proporcionar experiências positivas e estimulantes e de lhe dispensar a atenção/afeto que necessita. É o ser que a criança mais precisa.
Vinculação
John Bowlby
Harry Harlow
A importância da Vinculação
Da díade à triade
As figuras de Vinculação
Vinculação e
equilíbrio psicológico
"Desde os primeiros meses de vida, o bebé começa a elaborar modelos de representação do mundo que o rodeia e de si próprio, enquanto agente deste mundo. De todos os elementos do seu meio, nada desempenha um papel maior que a figura materna. Em consequência, a partir do segundo ano, a vida mental e o comportamento da criança são cada vez mais influenciados pelos modelos de representação de si próprio e da mãe, através dos quais ela percebe o seu universo, interpreta as suas perceções e conduz as suas ações."
René Zazzo
Vinculação e individuação
"base de segurança"
Individuação
É a necessidade primária de o ser humano criar a sua própria identidade, a sua individualidade, de se distinguir daqueles com quem mantém laços de vinculação.
"A mãe é uma necessidade biológica, o pai é um acidente social."
Margaret Mead
Consequências das perturbações nas relações precoces
Tipos de Vinculação:
Vinculação evitante
Vinculação ambivalente/resistente
Vinculação segura
Mary Ainsworth
Hospitalismo
"... fica claramente demonstrado que os cuidados maternos no decurso da primeira infância desempenham um papel essencial no desenvolvimento harmonioso da saúde mental."
OMS
Questionário:
Como é que reagiu no momento que descobriu que estava grávida?
Quais foram os sintomas que sentiu e qual a reação que teve perante estes?
Antas de ver o seu bebé pela primeira vez, discutiu sobre qual seria o sexo, fantasiava com ele?
Estava preparada psicologicamente para ter o seu bebé naquele momento, na altura de entrar em trabalho de parto?
O pai do bebé esteve sempre presente para criar um vínculo, ou seja uma relação com o bebé, quer sendo companheiro ou não?
Qual foi a sua sensação perante a primeira vez que viu o seu bebé?
Como foi adaptar-se a criar uma criança?
Agora que o bebé tem alguns meses, como da para ver, estava preparada para esta evolução na sua vida?
Perante a relação que tem agora com o bebé, pensou em algum dia não ter ficado com ele, por exemplo dá-lo para adoção ou abortar?
Mecanismos de comunicação
Full transcript