Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Modelos de Formação

No description
by

on 28 January 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Modelos de Formação

"o movimento popular constituiu um imenso e dinámico processo coletivo de aprendizagem para milhões de trabalhadores, através da sua participação em múltiplas formas políticas de debate e de decisão, de luta, de gestão autónoma de empresas e herdades abandonadas ou tomadas aos patrões"
Citações
Obrigado pela atenção!
Rui Canário
Canário, R. (2006). A educação e o movimento popular do 25 de Abril. Trabalho e Educação, 15 (2), 15-30. (Universidade Federal de Minas Gerais)

Canário, R. (Org.). (2007). Educação popular e movimentos sociais. Lisboa: Educa/UIDE.

Canário, R. (2000). Educação de Adultos: um campo e uma problemática. Lisboa: Educa
Lee S. Shulman
Andreia Roupeta
Sergio Fernandes

Conhecimento e Competência docente.
(Canário, R; 2007)
"A educação transformadora é aquela que está em movimento que provoca aprendizagens a partir dos conflitos, das diferenças, que interrompe o curso normal das coisas, que quebre com o estado de normalidade em que vivemos, que desnaturalize as relações que são históricas e sociais"
(Vendramini, C.R; 2007)
Célia Regina Vendramini
Canário, R. (2007).
A educação e o movimento popular do 25 de Abril.
In Canário, R. (Org.).
Educação popular e movimentos sociais.
Lisboa: Educa/UI&DCE
Vendramini, C.R. (2007).
Aprendizagens coletivas no Movimendo dos Sen Terra.
In Canário, R. (Org.)
Educação popular e movimentos sociais.
Lisboa: Educa/UI&DCE.
Conclusão
Contexto de emergência
do MST
Brasil Meio rural


Oposição de classes violência

Capitalismo
Agricultura
Pecuária
Pesca
Extrativismo
Gracias por la atención!
Produção intensiva
capitalização dos trabalhos rurais

mercatilização da agricultura
- Concentração propriedade terra.
- Desigualdade social.
- Destruição da agricultura familiar.
- Degradação do emprego rural.
- Miséria população rural.
- Degradação meio ambiente.
O que é o MST ?
Movimento social
que luta:
- Redistribuição da terra.
- Reforma agrária.
- Denuncia a pobreza e indigencia do rural.
- Exige trabalho digno e escolas.
- Reformulação das relações sociais.
- Procura + dereitos socias.

Características
:
1. Organização nacional.
2. Combatividade permanente.
3. Protagonismo autotransformador.
4. Práticas politizadoras.
5. Radicalidade.
Formação e
Aprendizagem
Formação:
processo em permanente
construcção.
Elementos educativos formas de luta MST
-
Ocupação de terras:
organização e coesão em torno de um objectivo.
-
Acampamento
-
Identidade sen terra
: torna a experiencia em aprendizagem.
-
Assentamento:
espaço ressocialização.
Integração na sociedade.
Educação escolar
Escola diferente:
Valores do MST
Formas próprias de saber, fazer e viver.
Próprio programa educativo.
Reproduce hábitos, organição, acções da comunidade.
Abandona concepção de escola urbana

prepara criançãs e jovens para o trabalho no
campo e a continuidade da luta pela terra

"Educação de campo"
"A
Educação Popular
é uma educação problematizadora que visa a consciencialização do individuo mediante uma formação contínua no próprio contexto social para que assim possa alcançar a sua autonomia."
Enquadramento
Histórico
• Contexto Social

• Contexto Político

Como o 25 de Abril
contribuiu para o processo de
Aprendizagem Popular
• Mobilização da sociedade.

• Fragmentação do poder militar

• Novos tipos de Relações Sociais.

• Autogoverno
As Prisões Política e o
Processo de Aprendizagem
• Proporciona Tempo de Reflexão

• Troca de Conhecimentos

• Comunas

• Troca de informações

• Produção de Textos
Questões para
a reflexão
Introdução
"A
aprendizagem
e a
formação experiencial
são processos de adquisição de saberes que têm origem na globalidade de vida das pessoas, associadas à modalidade da
educação informal
. Esta se refere a situações educativas com base nos efeitos educativos e não nas intenções. Os efeitos são entendidos como "mudanças duráveis de comportamentos que decorrem da adquisição de conhecinto na acção e da capitalização das experiências individuais e colectivas" (Canario, 2000, p. 81). "
(Vendramini, C.R., 2007)
"Em 25 de Abril de 1974 teve lugar um golpe militar que, pela iniciativa popular (abertamente contrariada, quer pelos militares, quer pelo poder civil emergente) e pelas movimentações de massas em que ela se traduziu, rapidamente se transformou numa revolução que, por sua vez, viria também a terminar com um golpe militar em 25 de Novembro de 1975."
(Canário, R., 2007)
"O tempo na prisão não é um período de inacção, é um tempo de trabalho e de liberdade que definem o aprender como uma actividade autónoma."
(Canário, R., 2007)
Capitalismo vs. Educação.

Políticas educativas nacionalistas.

As políticas e práticas educativas devem ficar a cargo somente do Estado?
O que você entende por Educação Popular?
Doutorado em Ciências da Educação.
Ex-professor titular do IE.UL.
Pesquisa no campo da Sociologia da Educação e Educação de Adultos
Reformou-se em fevereiro de 2012.
Graduação em Pedagogia e Mestrado pela Universidade Federal de Santa Catarina.
Doutorado em Educação pela Universidade Federal de São Carlos.
Pós-Doutorado pela Universidade de Lisboa e pela Cornell University.
Professora associada IV da Universidade Federal de Santa Catarina e membro do Grupo de pesquisa TMT - Núcleo de Estudos sobre as Transformações no Mundo do Trabalho.
Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Trabalho e Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: trabalho e educação, movimentos e classes sociais, educação do campo. Pesquisadora Produtividade em Pesquisa do CNPq.
Por que falar de Reforma no sistema educativo?

Serão os professores responsáveis por uma melhor qualidade de Ensino?

Qual a relação entre formação de professores e reforma educacional?

“Não há, nem pode haver ensino de qualidade, nem reforma educativa, nem mesmo inovação sem que haja uma adequada formação de professores.” Nóvoa.
Full transcript