Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Dançando com a Família, Carl Whitaker

No description
by

Inês Machado

on 9 December 2011

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Dançando com a Família, Carl Whitaker

Terapia Simbólico-Experiêncial Carl Whitaker Características Gerais Perspectiva ateórica;

Crença no potencial ilimitado da família – capacidade para resolver os seus próprios problemas;

A terapia inclui o paciente identificado e a família nuclear. Pode também incluir a família alargada e algum membro da rede de apoio social (ex: amigos, namorado, etc.);

Habitualmente, a equipa é formada por dois terapeutas;

Terapia de tempo não limitado e de duração média;

Não é comum enviar tarefas para casa;
Características Gerais As resistências são consideradas como inevitáveis no processo de mudança e não são interpretadas. São utilizadas na terapia através do humor, apoio e desafio;

Na primeira fase da terapia estabelece contacto com a família, recorre a metáforas, reenquadramento e humor para guiar a família num estilo relativamente não ameaçador;

Crescimento e expansão pessoal;

Expansão da experiência individual de cada pessoa;

Relevância da autenticidade, retirando importância ao uso das técnicas aplicadas de forma sistemática.

Incrementar a coesão e a percepção de pertença;

Ajudara a facilitar a individualização de cada membro do sistema, tendo em conta as tarefas de desenvolvimento;

Promover criatividade e espontaneidade.
Objectivos Características Específicas O terapeuta utiliza a terapia para o seu próprio desenvolvimento;

Papel central da personalidade do terapeuta (manifesta o seu sistema de crenças e partilha as suas experiências pessoais);

A terapia realiza-se sempre com todos os membros da família presentes;

Consciência do mundo impulsivo (expansão dos significados da experiência);

Inicia a terapia com o pai.

Só fala com o paciente identificado depois de ter ouvido todos os outros membros da família.

Estabelecimento das condições mínimas necessárias antes de iniciar a terapia. O terapeuta estabelece um conjunto de condições que têm de ser aceites para o desenvolvimento da terapia.
Batalha pela Estrutura Levar a família a assumir a responsabilidade pelo que acontece na terapia.
Batalha pela Iniciativa Expandir o quadro de quais são os problemas e o motivo pelo qual a família está na terapia.
Expansão do Sintoma “A Família transcende a soma das partes.”

Família como um organismo multifacetado e interconectado.

O terapeuta pertence à família, mas ao mesmo tempo individualiza-se.
Aliança Terapêutica “Semear” determinada ideia com o objectivo de levar a família a falar sobre esse tema, para assim poder ficar a conhecer melhor o seu mundo interno, impulsivo e integrá-lo na sua vida concreta.
Semear o Inconsciente Contaminar as perspectivas actuais da família, para que esta possa explorar novas possibilidades.
Redefinição das interacções em termos de papéis.










Oferecer à família uma solução ridícula de modo a que esta se aperceba da sua necessidade de ser responsável por si mesma, em vez de agir como se o terapeuta tivesse a resposta para o seu problema. Confusão de papéis Soluções ridículas Misturar os significados literais com os contextuais.
Palavras de duplo sentido Por vezes é necessário para evocar uma resposta, colocando o assunto em aberto.
Sublinhar exageradamente um assunto “A resposta a uma pergunta absurda deve ser absurda”
Absurdo "Não há tal coisa como o indivíduo. Nós somos apenas fragmentos de famílias a flutuar, a tentar viver a vida. Toda a vida e toda a patologia são interpessoais. Centrar-se sobre um processo intrapsíquico numa pessoa em particular é meramente simplificar a vida além da realidade. A partir desta perspectiva escolhi trabalhar com famílias. É aí que se encontra o verdadeiro poder e a enegia da vida. "
Carl Whitaker Inês Machado
Sara Madeira
Virgínia Larrauri Blanco
Full transcript