Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

AULA 3

Sensações táteis e gustação
by

Ana Carolina Giglio

on 11 March 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of AULA 3

A região que respondia à mão agora responde à estimulação da face, cuja área normalmente é adjacente à área da mão.
Entretanto, esse córtex não permanece inativo, começa a responder a estímulos de outras partes do corpo!
Quando ocorre uma paralisia ou a perda de um membro, a ausência de estímulo faz com que o córtex não responda mais à estimulação do membro.
As sensações de tato resultam da estimulação dos receptores táteis da pele [mecanorreceptores].



Sensações táteis: tato, pressão, vibração, prurido e cócegas.
Dor
SENSAÇÕES TÁTEIS
É o sinal de algo não está certo.
Receptores sensoriais: NOCICEPTORES. São encontrados em todos os tecidos do corpo, com exceção do encéfalo. A dor pode permanecer mesmo após o etímulo que a produz ser retirado, já que os nociceptores possuem pouquíssima adaptação [o que é uma função protetora: se houvesse adaptação aos estímulos de dor, poderia resultar numa lesão irreparável aos tecidos!]
O reconhecimento do tipo e intensidade da dor ocorre no córtex cerebral. Existem 2 tipos de dor:
Dor RÁPIDA: é a que ocorre quase imediatamente [0.1 s após o estímulo]. Tipo de dor conhecida também como dor aguda. Não é sentida nos tecidos mais profundos do corpo.
Dor LENTA: começa um segundo ou mais após a plicação do estímulo. Aumenta gradativamente durante alguns segundos ou minutos. Chamada também de ardente, contínua, ou latejante. Pode ocorrer tanto na pele quanto nos tecidos mais profundos.
Quando uma dor ocorre desproporcionalmente a um dano menor ou persiste cronicamente é necessário provocar a ANALGESIA.

Drogas analgésicas bloqueiam a formação de substâncias que estimulam os nociceptores.
Anestésicos locais prvocam alívio bloqueando a condução dos impulsos nervosos.
OLFATO
De cada lado do nariz se extendem os nervos olfatórios, que terminam nos bulbos olfatórios [nos lobos frontais do telencéfalo].
Bulbos olfatórios:
Os axônios dos neurônios que partem do bulbo olfatório formam o TRATO OLFATÓRIO:
O trato olfatório projeta-se para a área olfatória primária no lobo temporal do córtex cerebral [onde se inicia a percepção consciente dos odores] e para o lobo frontal.
Os impulsos olfatórios também chegam ao sistema límbico e ao hipotálamo. Essas vias implicam a evocação de respostas emocionais e de memória.
Hipotálamo
Sistema Límbico
Hiposmia afeta metade dos indivíduos com mais de 65 anos e 75% daqueles com mais de 80!
Pode ser causado pelo envelhecimento das vias olfatórias ou por alterações neurológicas como lesões cerebrais, Alzheimer ou Parkinson. Pode ainda ser causado por certas drogas [anti-histamínicos, analgésicos ou esteróides] e pelos efeitos nocivos do cigarro!
GUSTAÇÃO
Os receptores para a gustação são quimiorreceptores presentes nos botões gustativos
Para sentirmos o gosto de uma substância, ela deve estar dissolvida na saliva!
As celulas receptoras gustatórias desencadeiam impulsos no nervo facial, glossofaríngeo e vago.

Os impulsos de gustação chegam no BULBO, SISTEMA LÍMBICO, HIPOTÁLAMO, TÁLAMO e ÁREA GUSTATÓRIA PRIMÁRIA no lobo parietal.
Área gustatória primária
INTERAÇÃO SENSORIAL:
INTEGRAÇÃO MULTISENSORIAL

A maioria dos eventos do ambiente natural estimula mais de um dos nossos sentidos simultaneamente.

Os sinais de diferentes modalidades sensoriais são inicialmente processados em regiões cerebrais distintas. Para a compreensão do evento como um todo, é necessária portanto a integração desses sinais.
O sabor de um alimento depende também da integridade do OLFATO, que não apenas adiciona aspectos ao PALADAR, mas também o altera.
Homúnculo de Penfield
É possível modular a dor?
?
Por que modular M1 com ETCC resultou em melhora no quadro de dor?
De que maneira o cérebro se adaptou pós-lesão?
Qual o papel da PLASTICIDADE NEURONAL em processos adaptativos?
Efeitos da estimulação cerebral: plasticidade cerebral – modulação de redes neurais alteradas e associadas com quadros de dor crônica.
Estudos com animais:

Lesão medular resulta em hiperatividade de neurônios talâmicos

Hiperatividade pode ser diminuída com estimulação em M1.
HIPÓTESES
*
*
?
?
?
?
Mas como verificar se os efeitos tem relação com redes neurais de processamento normal de dor?
É possível modular a percepção e o limiar de dor em voluntários sem quadro de dor?
ETCC em M1
Alteração nos limiares de percepção e dor
Modulação (inibição) de vias cortico-talâmicas
Tamanho do eletrodo pode ter também resultado em efeito em córtex somato-sensorial; apesar de menos provável em função de estudos prévios que mostram que ETCC anódica em estruturas somatosensoriais não tem efeito.
Efeito na percepção de dor, mas não no limiar de percepção
ETCC em CPFDL:
Mecanismos distintos de M1
dor do membro fantasma
[...] Ela então mandou buscar um desse biscoitos curtos e rechonchudos chamados madeleines, que parecem ter sido moldados na valva estriada de uma concha de São Tiago. [...] Mas no mesmo instante em que esse gole, misturado com os farelos do biscoito, tocou meu paladar, estremeci, atento ao que se passava de extraoridinário. Invadira-me de um prazer delicioso, isolado, sem a noção de sua causa. Rapidamente se me tornaram indiferentes as vicissitudes da minha vida, inofensivos os seus desastres, ilusória a sua brevidade, da mesma forma como opera o amor, enchendo-me de uma essência preciosa; ou antes, essa essência não estava em mim, ela era eu. Já não me sentia medíocre, contingente, mortal. De onde poderia ter vindo essa alegria poderosa? Sentia que estava ligada ao gosto do chá e do biscoito, mas ultrapassava-o infinitivamente, não deveria ser da mesma especie. [...]" (p.51. Proust, M. Em Busca do Tempo Perdido)
Full transcript