Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Protostômios e deuterostômios: a evolução dos animais

Temas: Diferenças entre deuterostômios e protostômios. Aquisições evolutivas dos protostômios e deuterostômios. Caracterização geral dos equinodermas e cordados.
by

Fabio Dias

on 19 September 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Protostômios e deuterostômios: a evolução dos animais

Deuterostômios
são triblásticos
enterocelomados.
Deuterostômios
O que define um animal deuterostômio?
Nos deuterostômios,
o blastóporo dá origem ao ânus.
Nos deuterostomados, o mesoderma se forma por evaginaçao do arquenteron, formando o celoma.
Mesoderma se formando, junto com o celoma.
Mesoderma
Celoma
O blastóporo é uma abertura que comunica o arquênteron e o meio externo
Este é o
arquênteron
(ou intestino
primitivo), que
ocorre em uma
fase embrionária
chamada gástrula
Celoma
, como visto na figura,
é uma cavidade totalmente revestida por mesoderma.
Os deuterostômios divergiram dos protostômios,
animais nos quais o blastóporo dá origem à boca
Os objetivos desta aula são:
1)Estudar as aquisições evolutivas anteriores ao surgimento dos deuterostômios
2)Caracterizar os deuterostômios (equinodermas e cordados)

Para acompanhar a aula, imprima o roteiro
da aula em salabioquimica.blogspot.com
Parte 1: A diversificação dos animais
A
embriologia comparada
indica ancestrais comuns e também divergências na evolução dos animais.

Todos animais desenvolvem-se até a fase blástula.
Nos mamíferos a blástula é chamada de blastocisto.
A gástrula surge nos cnidários, que são diblásticos
(apresentam endo e ectoderma).
Platelmintos são triblásticos acelomados.
Nematelmintos são triblásticos pseudocelomados
Moluscos, anelídeos e artrópodes são triblásticos esquizocelomados.
Os
protostômios triblásticos
podem ser acelomados, pseudocelomados ou esquizocelomados.
Ou seja, existem dois tipos de celoma:
O
esquizoceloma
(protostômios) e o
enteroceloma
(deuterostômios).

Qual é a diferença desses celomas?

Professor Fabio Dias salabioquimica.blogspot.com
Analise agora, utilizando seu roteiro, as divergências corporais que ocorreram na evolução dos animais:
Diferente dos protozoários, os animais são pluricelulares
Esponjas não apresentam gástrula nem tecidos, que surgiram nos cnidários, que tem simetria radial.
A partir dos platelmintos os animais são bilatérios.
Platelmintos não apresentam cavidade corpórea.
Pseudoceloma e celoma são tipos
de cavidades
corpóreas.
Esquizocelomados:
anelídeos, artrópodes e moluscos
Enterocelomados: equinodermas e
cordados
Existem dois tipos de celoma: Esquizoceloma e Enteroceloma
Nos poríferos surgiu a blástula.
Nos cnidários, surgiu a gástrula com dois folhetos e os tecidos verdadeiros.
A partir dos platelmintos, os animais são triblásticos bilaterios
O tubo digestívo completo surgiu nos nematelmintos.
Anelídeos, artrópodes e deuterostômios são segmentados celomados.
Resumindo as aquisições evolutivas dos animais até o surgimento dos deuterostômios...
Parte 2: Características dos Deuterostômios
A Origem e
evolução dos

Nos protostômios, o mesoderma surge da parede do arquênteron próximo do blastóporo, a partir de duas massas celulares. O esquizoceloma se forma nessas massas mesodérmicas.
O enteroceloma, característico dos deuterostômios, vem de uma evaginações do arquêntereon, que forma duas bolsas.
Larva bilatéria
Regeneração de uma estrela-do-mar
CORDADOS apresentam notocorda, tubo neural dorsal e fendas branquiais.
Os deuterostômios são divididos em equinodermas (estrelas-do-mar) e cordados (animais com notocorda).
Ouriços e bolachas apresentam lanterna-de-Aristóteles, um aparelho masticatório.
Sistema Ambulacrário
1. A água penetra pela placa madrepórica e é distribuida para o anel e dele para as ampolas.
2. As ampolas contraem impulsionando a água para os pés ambulcrários.
O anfioxo é um protocordado, ou seja um cordado invertebrado.
Veja a formação da
notocorda
e
tubo neural
no desenvolvimento embrionário:
Região do ectoderma que formará o tuboneural
( )
(Dará origem a notocorda)
Os cordados se diversificaram e se espalharam pelo planeta
Os protocordados foram os primeiros.
As vertebras surgiram nos Agnatos.
A mandíbula surgiu nos peixes cartilaginosos.
O tecido ósseo surgiu nos peixes ósseos. O pulmão surgiu nos peixes Sarcopterygii
As patas surgiram nos anfíbios, os primeiros tetrápodas.
O âmnio surgiu nos repteis, impedindo a desidratação do embrião e permitindo a dispersão por ambientes secos.
Estude mais sobre os vertebrados na próxima aula:
A evolução dos cordados
Obrigado!
Blastocisto
Observe as fases embrionárias
mórula, blástula e gástrula
e a divergência entre os animais.
Full transcript