Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Empirismo: George Berkeley e David Hume

No description
by

Caroline Souza

on 30 August 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Empirismo: George Berkeley e David Hume

Empirismo: George Berkeley e David Hume
A filosofia de Berkeley pode ser divida em três:
1- Ensaio Para uma Nova Teoria da Visão (1709)
2 - Tratado Sobre os Princípios do Conhecimento Humano (1710) e Três diálogos entre Hylas e Philonous (1713)
3 - Siris (1744)
Legado epistemológico
George Berkeley (1685-1753)
Nasceu em Dysert, no condado de Kilkenny, Irlanda, em 12 de março de 1685. Aos 15 anos ingressou no Trinity College da Universidade de Dublin, onde após sua formação permaneceu como professor até 1713. Ordenado ministro anglicano em 1709, foi nomeado bispo da diocese de Cloyne, Irlanda, em 1734.

Imaterialidade do mundo
"Ser é perceber ou ser percebido." Essa afirmação sintetiza a filosofia do imaterialismo de Berkeley, para quem os objetos são feixes de qualidades sensíveis e assim são apreendidos pelo espírito, num processo que garante sua objetivação.

A filosofia de Berkeley não teve muita repercussão em seu tempo,
mas muitos de seus princípios são reencontrados no empirismo de David Hume e no idealismo alemão. Depois de viver vários anos em Londres, Berkeley tentou, infrutiferamente, fundar um colégio nas Bermudas para a educação de filhos de colonos e indígenas. Transferiu-se logo para Newport, nos Estados Unidos, onde pretendia implantar o ensino superior. Depois de um novo período na Irlanda, morreu em Oxford em 14 de janeiro de 1753.
David Hume (1711 - 1776)
Edimburgo, 7 de Maio de 1711 – 25 de Agosto de 1776. Foi um filósofo, historiador e ensaísta escocês que se tornou célebre por seu empirismo radical e seu ceticismo filosófico. Ao lado de John Locke e George Berkeley, Hume compõe a famosa tríade do empirismo britânico, sendo considerado um dos mais importantes pensadores do chamado iluminismo escocês e da própria filosofia ocidental
Impressões - referem - se aos dados fornecidos pelos sentidos, como as impressões visuais, auditivas, táteis;

ideias - referem - se às representações mentais (memória, imaginação etc.) derivadas das impressões.

Assim, toda ideia é uma re(a)presentação de alguma impressão. Essa representação pode possuir diferentes graus de fidelidade.
Critíca a indução:
Partem de percepções repetidas que nos chegam por experiência sensorial, saltamos para uma conclusão geral, da qual não temos experiência sensorial.
O filósofo revelou um ceticismo teórico, pois para ele, o conhecimento científico - que ostenta a bandeira da mais pura racionalidade - também esta ancorado em bases não racionais, como a crença e o hábito intelectual.
As ideias simples que temos através das sensações podem se relacionar e se transformar em ideias complexas através da memória e da imaginação, mas as ideias simples se associam em ideias complexas principalmente através da semelhança, da proximidade no espaço e no tempo e da relação de causa e efeito. Por exemplo, quando olhamos uma fotografia lembramos uma pessoa, pois a imagem da fotografia é semelhante à pessoa, quando pensamos em comida podemos pensar logo depois em geladeira, supermercado ou restaurante, pois geralmente a comida está próxima destes lugares, quando pensamos em gol pensamos em alguém que chutou uma bola, pois o chutar a bola é a causa e o gol o efeito.
Full transcript