Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Vestimentas na Roma Antiga- 8ºA

Maria Luiza Dale, Amanda Neme, Sofia Castellar, Laura Cruz
by

Maria Luiza Dale

on 7 August 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Vestimentas na Roma Antiga- 8ºA

Vestimentas na Roma Antiga
O traje romano foi extremamente influenciado pelo vestuário grego.


Os antigo romanos vestiam uma túnica por baixo e a toga pro cima.
A toga era o vestido padrão para todos os romanos. Portanto, a toga em seguida tornou-se uma representação da sociedade romana. A toga que estava sendo adornada pelos magistrados. Entre as roupas romanas, a toga foi também considerado um símbolo da paz. Elas também foram vistas em muitas variedades, como o Virilis Toga (normal e da cor branca), Candida Toga (toga brilhante) e Praetexta Toga (toga branca com uma faixa roxa).
A toga era muito volumosa e as suas características davam a conhecer o grupo social a que pertencia cada romano. Os escravos, plebeus e mesmo os soldados costumavam usar apenas uma túnica sobre o corpo.
Toga:
tipos de trajes
A estola foi usado somente pelas mulheres na Roma Antiga e foi criada do mesmo tecido da toga. A toga era quase como uma manta grande enrolada em torno do corpo e o estola era de forma retangular. Quando envolto em torno do corpo, é formado como uma peça de vestuário de comprimento que atingia o chão. A estola também incluía pregas para o vestuário e foi usada sobre uma túnica.

Estola:
Túnicas:
sites para pesquisar:
http://comunidade.sol.pt/blogs/olindagil/archive/2010/01/19/Prepara_E700E300_o-da-Feira-Romana-1-_3F00_-Hist_F300_ria-ao-Vivo-_3F00_-O-Vestu_E100_rio-Romano.aspx
Vestuário das Crianças:
As crianças usavam uma toga, de cor roxa. A partir dos 17 anos, os rapazes usavam a toga branca com uma faixa roxa, o que significava a entrada da vida adulta e era marcada por uma cerimônia. As meninas usavam um vestido comprido chamado estola a partir do momento em que se casavam.
Os romanos não tinham por hábito cobrir a cabeça, a não ser por ocasião de uma viagem. Nessas alturas poderiam colocar o petasus, um chapéu de abas largas, ou o cucullus, um capuz. Quando aconteciam
sacrifícios, os homens romanos cobriam as cabeças com um pedaço da toga ou do pallium.
Entre as mulheres existia o hábito de se cobrir com a palla (um manto comprido que chegava até os pés) quando saíam de casa. As viuvas usavam o ricinium, tipo de xale.
Cobertura para a cabeça:
Sabe-se pouco no que diz respeito à roupa interior (indumenta). As mulheres utilizavam uma faixa de tecido no peito (fascia pectoralis, também designada pelos nomes mammilia, strophium ou taenia) e o subligaculum, uma faixa de tecido colocada em volta dos rins. Esta última peça era também usada de início pelos homens, mas foi abandonada.


Roupa íntima:
Em Roma o traje civil era formado por dois tipos de roupa: uma túnica com formato retangular feita de linho ou lã que cobria todo o corpo. Ao longo do tempo começaram a utilizar uma túnica interna e uma externa com mangas retangulares.
A túnica era semelhante à estola,
mas tinha um capuz.
Debaixo das túnicas usava-se a Femoralina, calças apertadas até aos joelhos feitas de pele, sua origem era bárbara.
Para além do traje civil, também se usava o Amictus, mantos rectangulares de inspiração grega que variavam no desenho e na cor e envolviam o corpo. Eram característicos da plebe romana.
Amictus:
Existiam diversas vestimentas complementares:
- Palla - manto rectangular que envolvia o corpo;
- Flameum: véu rectangular, de cor laranja, fixo sobre a cabeça como uma coroa com encadeamento de pérolas.

Vestimentas complementares:
Os materiais utilizados nestas vestimentas eram essencialmente o linho, a lã e seda de várias cores (a plebe romana descobriu tintas de origem vegetal e animal).
Materias, tecidos:
A partir da época imperial, devido ao alto nível de vida e da cidadania romana, começou-se a usar novos acessórios e indumentárias, tanto a feminina quanto a masculina.
Os materiais de joalheria mais utilizados eram ouro, prata, pedras preciosas e semi-preciosas, cobre, bronze e ferro. As jóias mais apreciadas eram as pérolas. Os símbolos mais usados eram o Cupido, aves e cenas mitológicas.

Enriquecimento romano
O calçado de couro dos legionários romanos as vezes era munido de pedaços de ferro na sola para dar maior durabilidade e protecção.
Sandálias romanas:
Quanto mais o Império crescia, mais alto terão as mulheres romanas erguido a cabeça, graças aos extravagantes estilos de penteados que a moda ditava.
Com o desenvolvimento da sociedade romana os penteados sofreram vários estilos desde a república original até a cabeça da senhora fina do período flaviano (finais do século I d.C.), encimada por um colosso de caracóis, meticulosamente penteados.
A maquiagem podia ser igualmente elaborada, com uma base de lanolina, a gordura extraída da lã virgem, por sobre a qual eram cuidadosamente colocadas camadas de vermelho-terra ou esbranquiçado carbonato de chumbo ou cré.
Antimónio escuro era aplicado como uma máscara em torno dos olhos, e eram usados hematite e outros minerais como enchimento, para proporcionar um brilho multicor.

Beleza e Maquiagem:
Trajes civis:
Outros Acessórios
Full transcript