Loading presentation...
Prezi is an interactive zooming presentation

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Ressuscitando espécies extintas

No description
by

Vasco Mergulhão

on 22 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Ressuscitando espécies extintas

Ressuscitar especies extintas
Clonagem
Ja se clonou uma espécie extinta, ainda que só por uns minutos. O ibex pirineano extinto em 1990.
Reconstrução genética
Criação invertida (back breeding)
Da mesma maneira que criadores de cães procuram certas características nos mesmos, este método procura em parentes próximos ainda vivos, acentuar as características da espécie extinta, como tem feito o projecto Tauros aquí na Europa com o aurochs.
Prós
Pode ajudar a preservar e a trazer de volta espécies quase extintas.
Crontras
A falta de variadade géntica.
O método para espécies extintas é semelhante ao método normal, sendo a principal diferença, o dador do código genético.
Bastante recentemente, esta técnica requer apenas fragmentos do genoma de uma espécie, estraídos de partes como penas ou pêlo, e ao compará-lo com um parente próximo pode-se reconstruir todo o genoma e acabar com um genoma bastante próximo do original.
No caso do mamute, apesar do acesso a várias partes do animal e à potencial célula ainda viva, a espécie mais próxima, o elefante, traz todo um conjunto de novos desafios.
Falta de habitat
Se nem espécies vivas estão a salvo, como o elefante, quem irá dar as boas vindas a um mamute na sua terra?
O que comeria, como agiria e como aprenderia se não existe mais nenhum individuo?
Tambem há a possibilidade de se comportarem como espécies invasoras.
Ofrece a oportunidade de aprendizagem com espécies extintas, como se fez com o virús da gripe espanhola.
Ajuda a preencher nichos ecológicos abandonados pela extinção da espécie, como é o caso do mamute e o ártico.
Há quem defenda que é nossa obrigação moral ressuscitar um especie se fomos nós que a extinguimos.
E tambem muito importante... Seria bastante entusiasmante
Conclusão
Mais uma vez, a nossa capacidade tecnológica ultrapassou a nossa capacidade de compreender totalmente as suas implicações.
Independentemente dos sentimentos pessoais de cada um no assunto,é importante saber que ja não é uma questão de se é possivel, mas uma questão de se o devíamos fazer.
Videografia:
Trabalho Realizado Por:


Francisco Alves
Nuno Miranda
Vasco Mergulhão
Full transcript